sexta-feira, 19 de maio de 2017

Porque a música também pode ser sentimento, também é poesia

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Grupo Porto Editora leva autores portugueses e estrangeiros à Feira do Livro de Lisboa

Augusto Cury, José Tolentino Mendonça, Judite Sousa, Karla Suárez e Luís Pedro Nunes são algumas das novas confirmações

A duas semanas do arranque da Feira do Livro de Lisboa, o Grupo Porto Editora revela mais novidades da sua programação que vai levar inúmeros leitores ao espaço Autores que nos unem. De 1 a 18 de junho, dezenas de autores portugueses e estrangeiros vão lançar os seus livros e participar em sessões de autógrafos, showcookings, tertúlias e workshops. No segundo dia da Feira, a 2 de junho, Luís Pedro Nunes lança Suficientemente bom, desprezivelmente mau, o livro do “tipo que fala no Eixo, escreve no Expresso e faz o Inimigo” e que reúne algumas das melhores crónicas do autor. João Pedro Marques estará no espaço do Grupo Porto Editora nos dias 3 e 18 de junho com o seu mais recente livro, Vento de Espanha. Este é um romance sobre amor, coragem, arrependimento e expiação e será, certamente, o mote para várias conversas com os leitores.
A escritora cubana Karla Suárez lançou, no início do ano, Um lugar chamado Angola e agora é tempo de se reencontrar com os leitores, a 3 de junho, na Feira do Livro de Lisboa. Pensar. Sentir. Viver. é o livro de Judite Sousa e Diogo Telles Correia que aborda o estigma da doença e do sofrimento mental e que procura demonstrar que estes não são obstáculos insuperáveis. A jornalista e o psiquiatra têm presença confirmada a 3 e 15 de junho, no espaço do Grupo Porto Editora. Augusto Cury é um reconhecido psiquiatra, psicoterapeuta e cientista e os seus livros são autênticos fenómenos a nível mundial. O Homem Mais Inteligente da História é a obra mais recente do investigador brasileiro que desenvolveu teorias sobre o funcionamento da mente e a construção do pensamento e das emoções. Os visitantes do espaço Autores que nos unem terão a oportunidade única de conhecer o autor a 4 de junho. O poeta, sacerdote e professor José Tolentino Mendonça tem, também, encontro marcado com os leitores a 4 de junho. Teoria da Fronteira é o seu novo livro que será lançado brevemente.
O jornalista João Céu e Silva é o autor de Fátima – A profecia que assusta o Vaticano, um livro que procura explicar o milagre ao incluir depoimentos de teólogos portugueses e estrangeiros, bem como de responsáveis do próprio Santuário. O autor estará na Feira do Livro a 10 de junho.
Também confirmadas estão as presenças de Luís Cardoso, autor de Para onde vão os gatos
quando morrem?, Cristina Carvalho, que publicou As Fabulosas Histórias da Tapada de Mafra
e ainda Mário Vilhena da Cunha e Fortunato da Câmara que reuniram as histórias d’A Vida e
as Receitas Inéditas do Abade de Priscos.

Momentos Coolbooks
Uma das grandes novidades da programação do Grupo Porto Editora nesta 87.ª edição da Feira
do Livro de Lisboa são os Momentos Coolbooks, em que os novos nomes da literatura
portuguesa se encontram com os seus leitores para falar sobre as suas obras. Assim, no dia 9
de junho estarão presentes os autores António Bizarro, Catarina Janeiro, Célia Godinho
Lourenço, Fernando P. Fernandes, Humberto Duarte e Isabel Tallysha-Soares. A 16 de junho
será a vez de Ana Gil Campos, Ana Nunes, Olinda P. Gil, Rita Inzaghi e Tomás Borges de Castro.

Workshops e Sessões de Showcooking
Comer bem é o melhor remédio e quem o diz é Alexandra Bento. A Bastonária da Ordem dos
Nutricionistas assina o livro que mostra que comer bem pode ser mais simples e barato do que
se imagina. O lançamento acontece no dia 3 de junho e inclui uma sessão de showcooking com
o Chef Hélio Loureiro. Este é apenas um dos vários momentos de degustação gastronómica que
o Grupo Porto Editora tem planeados para esta Feira do Livro de Lisboa.
Destaque, ainda, para Rita Canas Mendes, que desde cedo se dedicou à escrita e à tipografia,
e que será a anfitriã do workshop “Como Publicar o Seu Livro”, nos dias 8 e 15 de junho.

Autores que nos unem
Sob o mote Autores que nos unem, no espaço do Grupo Porto Editora estarão representadas
a Porto Editora, a Bertrand Editora, a Círculo de Leitores, a Temas e Debates, a Quetzal, a
Assírio & Alvim, a Livros do Brasil, a Sextante Editora, a Pergaminho, a Contraponto, a Areal
Editores, a Raiz Editora, a GestãoPlus Edições, a ArtePlural, a 11x17, a Ideias de Ler, a Albatroz,
a 5 Sentidos e ainda a Coolbooks.
Todas as informações sobre a presença do Grupo Porto Editora nesta edição da Feira do Livro
de Lisboa estão disponíveis em www.autoresquenosunem.pt e na página de Facebook “Autores
que nos unem”.


Apresentação de “Quando Portugal Ardeu”. Com homenagem a Rosinda Teixeira, vítima da rede bombista, em São Martinho do Campo


Novidade Topseller: A Duquesa Inesperada

A Topseller traz aos leitores uma nova escritora de ficção romântica. Valerie Bowman escreve as suas histórias com um twist diferente: ao contrário do habitual, são duas mulheres que disputam a atenção de um homem.
Além disso, inspira-se em clássicos da literatura para desenvolver as suas narrativas. Neste A Duquesa Inesperada é Cyrano de Bergerac, de Edmond Rostand, a sua fonte de inspiração.

​Sobre A Duquesa Inesperada:
Uma história deliciosa sobre desencontros, mal-entendidos e paixões escondidas.

Lady Lucy Upton é conhecida pela sua beleza exótica, mas também pela língua afiada que afasta qualquer pretendente. Apesar do mau feitio, ela é a pessoa ideal para ajudar a tímida Cassandra a desencorajar a corte do Duque de Claringdon, que está à procura de esposa.

Com palavras ousadas e desafios impróprios de uma senhora, Lucy torna-se a sombra de Cassandra, falando no lugar dela na altura de repelir o duque. Contudo, o duque é mais obstinado do que elas imaginavam, deixando Lucy surpreendida por encontrar alguém capaz de responder às suas provocações.

O que Lucy não sabe é que o duque não desistirá de Cassandra. Ele é um homem de honra. E a verdade é que, antes de regressar da guerra, o seu amigo Julian, às portas da morte, o fizera prometer que casaria com a jovem. Apesar de não a amar, Cassandra seria a esposa perfeita… se Lucy não metesse constantemente o nariz onde não é chamada! O pior é que agora o duque não consegue ficar indiferente à atrevida mulher! Como cão e gato, os dois iniciam uma perigosa batalha de temperamentos.

Mas a lei da atração dita que um deles terá de ceder…

Imagem intercalada 1
Sobre Valerie Bowman:
Valerie Bowman é uma autora bestseller internacional de romances de época, diferenciados pelos seus diálogos perspicazes, enredos cativantes e heroínas fortes e independentes.

Nasceu em Illinois, nos Estados Unidos, é a mais nova de sete irmãs e cresceu rodeada de romances históricos. É licenciada em Língua e Literatura Inglesa pelo Smith College e escreveu o seu primeiro romance em 2012.

Os seus livros têm sido muito bem recebidos pela crítica e nomeados para reconhecidos prémios literários, entre os quais o RT Reviewers' Choice, para Melhor Romance Histórico de Estreia, e ainda o Kirkus Prize para ficção.

A Duquesa Inesperada chega hoje às livrarias (Ed. Topseller | 16,99€ | 304 pp.) e as primeiras páginas estão disponíveis para leitura imediata aqui.​

NASCENTE: Dançar em Central Park, sentar e ver a neve a cair com um Mastim de 72,5 kg

«Uma história que é tanto sobre crescer como sobre aceitar o que não pode ser mudado. Um livro que nos lembra da profunda ligação que pode existir entre as pessoas e os animais que elas adoram. Uma história sentida e emocional.» − Kirkus Reviews

Se o seu melhor amigo estivesse a morrer de cancro, não faria de tudo para que os seus últimos meses de vida fossem mágicos? Para a Lauren, o facto do seu melhor amigo ser um enorme Mastim Inglês, com 7 anos, não a impediu de elaborar um plano para que os últimos dias de Gizelle fossem perfeitos. E isso incluiu:

Ir viver para Times Square; Ir viver para a East Village; Comer a pizza de Nova Iorque; Grelhar um bife; Sobreviver à universidade;

Fazer um banquete de lagosta; Passear de canoa; Comer gelado nas docas;

Dormir em casa de amigos; Miminhos; Dançar nos telhados;

Dançar em Central Park;

Alcançar o 67.º lugar no Buzzfeed; Escolher uma abóbora; Correr; Passear de carro;

Observar as ondas na praia; Sentar e ver a neve a cair.


Quando chegou a casa da família Watt, Gizelle não era mais que uma cachorrinha. Apesar de ter sido prenda de impulso de uma mãe com problemas de drogas e alcoolismo, haveria de se tornar a melhor amiga de uma vida.

Quando saiu de casa dos pais aos 19 anos para ir para a universidade, Lauren levou Gizelle consigo. Três anos volvidos, decidiu recomeçar a sua vida mudando-se para o centro de Manhattan e levou Gizelle, agora com 72,5 kg, consigo. Enquanto lidava com namorados, empregos, a doença da mãe, a distância da família, e todas as dificuldades de uma vida nova na grande cidade, Lauren teve sempre Gizelle ao seu lado.

E, assim, quando chegou a hora de acompanhar Gizelle na despedida deste mundo, após ter sido diagnosticada com um feroz cancro nos osos, Lauren não faltou à sua fiel companheira, criando um plano para que esta pudesse viver num mês, a felicidade de uma vida inteira.

Esta é uma história única e uma homenagem aos animais que nos inspiram a viver melhor e a disfrutar dos pequenos prazeres da vida. Até Sempre, Gizelle é uma lição sobre abraçar a aventura, amarmos incondicionalmente e tornarmo-nos nas pessoas que queremos ser. Os direitos para adaptação ao cinema já foram comprados.

Até Sempre, Gizelle (Nascente l 264 l 17,69€), já está à venda nas livrarias nacionais. A Nascente disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata aqui.

Sobre a autora:
Lauren Fern Watt cresceu nos subúrbios de Nashville, Tennessee, viveu em Nova Iorque, estabeleceu-se em Los Angeles, mas considera-se uma cidadã do mundo. Adora viajar, viver aventuras e fazer listas. Corre maratonas, pratica snowboard, joga golfe, dança, tenta tirar boas fotografias e é péssima a usar o Twitter. A Gizelle era o amor da sua vida. Continua a adorar animais, nomeadamente a sua nova cadela adotada, a Bette. Acompanhe as aventuras da autora em: www.laurenfernwatt.com.




domingo, 14 de maio de 2017

Condenados - Sofia Pinto Coelho [Opinião]

Título: Condenados
Autor: Sofia Pinto Coelho
Editor: A Esfera dos Livros
Páginas: 256

Sinopse:
Tiago Palma estava convicto de que iria ser absolvido. Tanto que, no dia da leitura da sentença, levou um saco de ginástica para o tribunal, pois planeava ir treinar logo a seguir. Os planos saíram-lhe tragicamente furados: foi condenado a 18 anos de prisão porque teria integrado um grupo de skinheads que espancou um homem até à morte. Porém, escrutinando as provas, a verdade é que ele só foi condenado porque não conseguiu explicar qual o percurso que fez na noite do crime. Ou seja, por não conseguir provar que estava inocente.

Andreany Vaz também foi condenado por homicídio, juntamente com outros quatro rapazes. Duas testemunhas oculares disseram que disparara sobre a vítima. Contudo, os implicados frisaram que ele não participara no crime e nem sequer estivera no local; um deles assinou duas cartas-confissão e, numa entrevista televisiva, confessou a autoria do homicídio. Nada disso foi suficiente para garantir a sua absolvição, nem ao menos para que o caso fosse reaberto. Em Condenados, A justiça também pode errar revela-se uma justiça que nem sempre prende e condena os verdadeiros culpados. Nalgumas situações há pistas que não foram devidamente exploradas e noutras decisões que nos deixam perplexos.
A minha opinião: 
Sofia Pinto Coelho baseia este livro no programa homónimo que passou na SIC, da sua própria autoria. 
Condenados - A Justiça também pode Errar revela os erros judiciários em Portugal, condenando homens, aparentemente, inocentes, por crimes que não cometeram. 

Através de uma investigação exaustiva, Sofia Pinto Coelho consegue provar, na maioria dos casos, que os acusados não estavam no local do crime, tendo, alguns deles, álibis para aquela hora em que os assassinatos, roubos, ou agressão sexual, foram cometidos. Falhas graves nos processos, advogados jovens ou precários que deixaram correr a investigação e processo sem fazer o que lhes competia, também ajudaram, em muitos casos, a levar os seus clientes para a prisão.  

É incrível como, mesmo depois de todas estas falhas serem expostas, a justiça não tenha feito uma revisão dos processos, continuando os "inocentes" a cumprir penas pelos mais variados crimes. Deste livro só posso concluir uma coisa: basta estarmos no lugar errado à hora errada, ou então ter uma outra pessoa a condenar-nos, que o mais provável é irmos parar à prisão. 

Como não acompanhei o programa, este livro foi ainda mais surpreendente, com histórias que me deixaram de boca aberta e com uma revolta extrema. Ninguém ajudou estas pessoas convenientemente, deixando-as a cumprir anos e anos de uma pena que não deveriam ter cumprido. 

Gostei.


sexta-feira, 12 de maio de 2017

Novidades Planeta nas livrarias a 17 de maio

Título: Ilhas de Paixão
Autor Miriam Hotchkiss
N.º de Páginas: 320 
PVP: 17,76 €
Nas livrarias a partir de 17 de Maio

A estreia de uma nova autora de romance histórico sensual, escrito sob pseudónimo.
Paixão e sensualidade nos Açores do século XIX.
Uma heroína inesquecível, que toma o destino nas próprias mãos, afrontando o oceano e os preconceitos de uma sociedade puritana.
Um novo e arrebatador romance histórico repleto de erotismo, escrito sob pseudónimo por uma nova autora que possui a qualidade literária e o bom gosto que fazem os grandes romances.
As personagens têm vida e uma densidade psicológica que as torna credíveis e inesquecíveis.
Uma história que fica em aberto: a heroína termina o livro aportando um novo destino, para continuar a sua demanda de se tornar de corpo e alma senhora de si própria e da sua fome de viver.

Em plena época vitoriana, Emily Newham, uma jovem inglesa, destemida, filha de um vigário de província, com uma paixão por cavalos e livros, consegue fugir à tirania familiar candidatando-se a um lugar de perceptora no estrangeiro.
Colocada nas remotas ilhas dos Açores, embarca para um futuro desconhecido e cheio de promessas. É nessas luxuriantes e misteriosas ilhas, junto de uma estranha e sensual família holandesa, que Emily despertará para a escaldante aventura de viver com todos os sentidos. Uma aventura inebriante, mas que terá um preço.
Como Emily descobrirá, também este paraíso tem as suas serpentes, os seus venenos ocultos e segredos inconfessáveis – e o dedo acusador, não de Deus mas do preconceito, que, como ele, está por toda a parte…
Paixão, sensualidade e a ousadia de uma mulher que cavalga as ondas do destino e toma em mãos as rédeas da própria liberdade.

Sobre a autora
Miriam Hotchkiss nasceu em Devon, Inglaterra. Estudou Psicologia e doutorou-se em Psicologia e em Sexologia Clínica, tendo publicado várias obras de referência nessas áreas. É casada e tem três filhos adultos.
Actualmente, divide o seu tempo entre Londres, onde lecciona numa universidade, e as Ilhas Baleares, em Espanha.
Ilhas de Paixão é o seu primeiro romance, escrito sob pseudónimo.

Título: OS 6 MESES QUE PODEM MUDAR O MUNDO E O FUTURO DO SEU FILHO
Autor: Pierre Dukan
N.º de Páginas: 200
PVP: 16,65 €
Nas livrarias a partir de 17 de Maio

Os bebés de hoje nascem com mais meio quilo do que a média de há 50 anos. Este significativo aumento prende-se com uma imensa mudança, à escala planetária, da alimentação materna.
Neste livro, o médico Pierre Dukan propõe-nos um plano alimentar durante a gravidez para proteger o seu filho da obesidade e da diabetes.
Tal como não se deve fumar nem beber álcool, durante a gravidez,
Dukan propõe eliminar o açúcar e a farinha refinada para evitar que o bebé possa vir a sofrer de obesidade infantil ou diabetes.
A «diabesidade», uma combinação de excesso de peso, obesidade e diabetes é uma verdadeira epidemia que arruína o bem-estar e muitas vezes a vida de 1 em cada 10 adultos no mundo ocidental e mais de 75 milhões de pessoas morrerão como consequência directa ou indirecta destes factores – estreitamente relacionados com o consumo excessivo de açúcar e farinhas brancas refinadas.
Mudar este cenário está na mão das mulheres grávidas. Os quarto e quinto meses de gestação, em especial, são cruciais, uma vez que é quando o pâncreas do bebé se forma e aprende a segregar a insulina, a hormona que regula o metabolismo dos açúcares e da gordura.
Um livro de leitura obrigatória para as grávidas e uma ferramenta fundamental para a prevenção de um dos maiores flagelos no que toca à saúde no mundo ocidental: a diabetes, com todas a mortes que lhe estão associadas.

Sobre o autor
Pierre Dukan é médico e nutricionista há mais de 40 anos. Especialista em comportamento alimentar e reeducação nutricional, é o fundador do famoso método homónimo e dedicou toda a sua vida ao combate à obesidade. Já tratou mais de 40 mil pessoas.
As vendas dos seus 19 livros, traduzidos em mais de 25 línguas, superam os 11 milhões de exemplares.


Booksmile: Este Livro Está Fora de Controlo!

Título: Este Livro Está Fora de Controlo
N.º de Páginas: 32
PVP: 12,99€

Este Livro Está Fora de Controlo!, de Richard Byrne, é um livro divertido e interativo. A história
hilariante e as ilustrações fantásticas farão as delícias dos mais pequenos.
Truz, truz! Alguém está a bater à porta! É o Rui e traz um brinquedo novo para mostrar à sua amiga Rita: um
comando que controla tudo o que está à volta. É incrível, não é? Mas daqui vai nascer uma grande e divertida
confusão!
Agora, a Rita e o Rui precisam mesmo da ajuda do leitor para conseguirem sair desta enorme trapalhada...
Anda daí e dá-lhes uma ajuda!

Críticas: 
«Esta história interativa vai entreter os leitores mais pequenos que estão a começar a leitura autónoma.» Kirkus.
«A beleza das ilustrações em segundo plano dão ainda mais destaque ao caos divertido e hilariante desta história.» School Library.

Sobre o autor:
«Nasci num hospital e cresci em Brighton, no Reino Unido. Aprendi a desenhar em Eastbourne. Trabalhei em design gráfico em Brighton, Londres, Manchester e Yorkshire Hills. Conheci a Philippa algures por aí, pelo caminho. Tive dois filhos. Passei pela crise de meia idade. Já comprei a minha primeira guitarra. Tenho o desejo de criar um livro infantil. Tenho um acordo para um livro, tenho outro acordo para outro livro.» - Richard Byrne
Mais sobre Richard Byrne em: www.richardbyrne.co.uk


Um livro, duas recusas. As negas de Eça de Queiroz e Herman Mellville

Título: JOSÉ MATIAS | BARTLEBY
Autores: Eça de Queiroz | Herman Mellville
N.º de Páginas: 184
PVP: 15,50 €
Guerra e Paz Editores

Chegou um novo Livro Amarelo. Este é também um livro de duas recusas. Recusa do amor físico, uma; recusa do trabalho, a outra. José Matias, admirável e bizarro conto de Eça de Queiroz, publicado em 1897, narra um anacrónico e aberrante caso de amor platónico. Bartleby, admirável e bizarro conto de Herman Melville, publicado em 1853, narra um anacrónico e aberrante caso de recusa do trabalho. Dois contos sublimes, que o professor e ensaísta Ricardo Vasconcelos aproxima no magnífico texto a que chamou «Bartleby e José Matias: Entre Duas Recusas», no novo título que chega às livrarias a 17 de Maio.

Como se pode justificar que no mesmo livro coabitem José Matias e Bartleby, logo eles, dois heróis que se obstinam em contrariar qualquer ideia de coabitação? Sucede que José Matias e a Bartleby têm um traço forte em comum. A estes nossos heróis deixou de interessar a banalidade do mundo: reservam-se para a contemplação de um mundo puro, distante e imaterial. José Matias ama a divina, e casada, Elsa e é a inacessibilidade física de Elsa que incendeia de amor José Matias. Escrivão de um advogado, Bartleby, com o seu obstinado mergulho numa inexplicável ociosidade em pleno escritório, pode parecer aos olhos das pessoas normais um «íncubo intolerável». Mas mesmo imóvel, no meio do escritório que o patrão teve de abandonar, Bartleby já não é mais do que um puro espírito.

Este é um Livro Amarelo – capa rasgada obliquamente por um cortante, faces do miolo pintadas à mão, tudo violentamente amarelo. No interior, entre os contos de Eça e de Melville, o texto de Ricardo Vasconcelos exalta-se, retrai-se e expande-se com uma lógica gráfica irreverente.

Um livro para ver, um livro para ler. Preferia não ler? Não se aceitam recusas. 


Da fria Islândia, com muito sangue

Título: Neve Cega
N.º de Páginas: 416
PVP: 18,79€
Saída a 15 de maio

Tradutor dos livros de Agatha Christie para islandês, Ragnar Jónasson é um autor nórdico em ascensão na literatura policial internacional.
Já viu vários contos seus serem publicados em revistas literárias alemãs, inglesas e islandesas.
Neve Cega é o primeiro livro de uma empolgante série que conquistou leitores em todo o mundo e que promete agarrar os leitores portugueses da primeira à última página. Passado em plena crise financeira de 2008, o livro aborda ainda a temática do êxodo rural, e claro que os ingredientes neve e sangue não estão dispensados desta história.
Ragnar Jónasson é ainda vencedor de vários prémios:
Best Crime Fiction (2015 – The Independent );
Best Crime and Thrillers (2016 – The Sunday Express);
Best New Crime and Thrillers (2016 – The Daily Express).

«Altamente recomendado.» — Lee Child
«Um dos melhores policiais dos últimos tempos.» —New York Times
«A obra de Ragnar Jónasson, escrita à imagem da sua grande referência, Agatha Christie, tem um cunho muito próprio ao mostrar o lado mais sombrio dos homens.» —Kirkus Reviews

Siglufjördur é uma pacata terra de pescadores, perdida no norte da Islândia, onde todos se conhecem e nem é preciso trancar as portas. Ari Thór Arason, um jovem polícia em início de carreira, é obrigado a deixar a sua vida em Reiquiavique e a mudar-se para essa terra inóspita, onde nada parece acontecer.
Inesperadamente, dois eventos que não parecem ter qualquer ligação entre si perturbam a paz da vila.
Uma jovem é encontrada semidespida na neve, ferida e inconsciente, e um velho e acarinhado escritor sofre uma queda mortal. Estes acontecimentos abrem caminho a uma investigação liderada por Ari.
As incessantes tempestades de neve, e a brutal avalanche posterior, acabam por isolar a vila e a investigação torna-se cada vez mais complexa, arrepiante e… pessoal. O polícia acaba traído por aqueles em quem confiou e, sobretudo, angustiado com o perigoso assassino que continua à solta. Quando o passado da vila é finalmente desenterrado, nada fica como antes nas vidas de Ari e dos habitantes de Siglufjördur.

Sobre o autor:
Ragnar Jónasson nasceu na Islândia e é um autor bestseller internacional publicado em 10 países, com amplo sucesso junto da crítica. Trabalhou em televisão e em rádio, inclusive como jornalista da Radiotelevisão Nacional da Islândia. Atualmente é advogado e professor na Faculdade de Direito da Universidade de Reiquiavique.
Autor em ascensão na literatura policial internacional, Jónasson traduziu 14 livros de Agatha Christie para islandês e viu já vários dos seus contos serem publicados em revistas literárias alemãs, inglesas e islandesas.
Neve Cega é o primeiro livro de uma empolgante série que conquistou leitores em todo o mundo e que promete agarrar os leitores portugueses da primeira à última página.



“Diário de um Dromedário” de Paulo Abrunhosa é editado pela Contraponto a 26 de maio

Título: O Diário de um Dromedário
Autora: Paulo Abrunhosa
N.º de páginas: 264 páginas
Capa: Mole
PVP: 17,10€

"Diário de um Dromedário"
Há um estranho no meu ranho. Abracadabra: uma realidade macabra.

"Diário de Um Dromedário é livro suficiente para semear o vício inestimavelmente excêntrico de brincar com palavras." Mário Santos, PÚBLICO
Paulo Abrunhosa faria hoje 59 anos. “Diário de um Dromedário” publicado originalmente em 2001, terá agora uma nova edição, que chega às livrarias a 26 de maio, com chancela da Contraponto. Trata-se de um livro de textos extravagantes e ricos semântica e foneticamente, nos quais quase nunca as palavras se repetem.

O lançamento acontecerá no Porto, no auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, a 27 de maio, às 17h30, e contará com um grande elenco: Pedro Abrunhosa e Manuel Cruz tocarão ao vivo; Ana Deus, Cristiana Sabino e Renato Filipe Cardoso lerão textos do livro; João Gesta, Rui Moreira e Valter Hugo Mãe protagonizarão uma conversa sobre o livro.

"Diário de um Dromedário", com ilustrações de PAM (Paulo Anciães Monteiro), é um livro ainda muito presente no imaginário dos portugueses.Uma obra de um dos grandes agitadores culturais do Porto nos anos 80 e 90; uma figura muito querida dos portuenses e muito conhecida – realidade que se comprova pelo facto de Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, ser um dos prefaciadores da obra, a par do famoso programador cultural João Gesta.

“O Paulo Abrunhosa era um grande poeta, com uma sensibilidade fora do normal. Um dia alguém me disse – já não sei quem, mas concordei – que era um Pina a quente.” Do prefácio de Rui Moreira

“O Paulo sabia que o acto das palavras é um acto de resistência. Legou-nos o seu Diário de um Dromedário, um livro autêntico, incandescente, inspirador, desafiador e desencaminhador. Um livro pleno de te(n)são poética e singeleza.” Do prefácio de João Gesta

Este livro pode ser lido como um manual de sobrevivência de um desalinhado na sociedade pós-moderna, mas não deixará nunca de ser, sobretudo, uma forma de conhecer o universo e o talento de Paulo Abrunhosa. Um registo original e intemporal: há, nesta obra, dezenas de rimas que ficam imediatamente na cabeça de qualquer leitor.

"Diário de um Dromedário", um livro há muitos anos esgotado, conta agora com nova edição, da responsabilidade da Contraponto, e apresenta-se com prefácios de João Gesta e Rui Moreira e posfácios do ilustrador, Paulo Anciães Monteiro, e do irmão do autor, o músico Pedro Abrunhosa.

“O Paulo era um príncipe da palavra, alguém que se deslocava entre a suavidade das nuvens e a tempestuosidade da certeza com que se batia pela sua visão do mundo. Não era fácil ser o seu imrão mais novo, mas com que saudade recordo as discussões que mantínhamos e nas quais eu me afundava numa sensação de pequenez e ignorância.” Do posfácio de Pedro Abrunhosa

“Neste seu Diário-Alfabético-Profético PA mergulha na tradição de chaves mágicas doutrinárias primeiras, com o objectivo (que também era o de Walter Benjamin) de terminar em cada caso a figura do mais antigo no que havia de mais novo.” Do posfácio de Paulo Anciães Monteiro

Paulo Abrunhosa nasceu no Porto, em 1958, cidade na qual viveu e estudou até, depois de cumprir o serviço cívico obrigatório, se matricular, em 1980, na Universidade de Coimbra. Avesso a todo o establishment, recusa alinhar com as gerações engravatadas do seu tempo. Em 1987, funda, em colaboração com o seu irmão Nuno, a revista “Metro”, a primeira de distribuição gratuita em Portugal. A morte apanhou-o aos quarenta e três anos, no auge das suas capacidades, não lhe tendo consentido concluir este trabalho, cujos prefácios e epílogo deixou incompletos.


Eles amam-se mas as famílias odeiam-se. Shakespeare está louco!

Será esta a adaptação mais louca de sempre de Romeu e Julieta? Todos sabemos, lemos (ou pelo menos ouvimos falar) da peça de William Shakespeare. Agora, na colecção Os Livros Estão Loucos, adaptado por Ana Almeida, compreendemos que é aqui que ganha sentido a palavra romance. Os protagonistas, Romeu e Julieta são jovens, bonitos e amam-se. Mas as famílias odeiam-se. Uma tragédia em que a paixão fala mais alto. A história que, ao longo dos séculos, tem encantado gerações. Está agora no formato mais irreverente de sempre. Feita expressamente para atrair e encantar os jovens portugueses dos nove anos em diante. UM livro que é uma experiência visual também: com cores, imagens e um grafismo irreverente.

De forma resumida e adaptada aos dias de hoje, Romeu e Julieta veste-se com a extravagância de Os Livros Estão Loucos. Chega às livrarias a 17 de Maio.

Pode já conhecer a história de Romeu e Julieta. Mas como está contada neste livro, acredite que nunca a leu. Em muito menos palavras, com imagens loucas e com uma forma de contar que põe a cabeça a andar à roda. Nas páginas deste livro, vê-se Julieta dançar com as letras e Romeu lutar com as palavras como se fossem espadas. Vê-se nascer um amor proibido numa noite de Verão. Contra tudo e contra todos, Romeu e Julieta enfrentam a rivalidade dos Montéquio e Capuleto.

Este é mais um encantador livro que mostra aos jovens como um clássico pode ser divertido e animado. Os próximos títulos da colecção são: Alice no País das Maravilhas, Lewis Carroll, e Os Três Mosqueteiros, de Alexandre Dumas.

Este é mais um encantador livro que mostra aos jovens como um clássico pode ser divertido e animado. Os próximos títulos da colecção são: Alice no País das Maravilhas, Lewis Carroll, e Os Três Mosqueteiros, de Alexandre Dumas.



Novidade Topseller: O Verão em Que Me Apaixonei

Título: O Verão em Que Me Apaixonei
N.º de Páginas: 256
PVP: 15,98€
Saída a 15 de maio

Primeiro livro da nova série da escritora norte-americana Jenny Han.
Com o verão à porta, chegam as férias, a praia, as festas e, claro, novas paixões!
«Toda a minha vida era medida em verões. Como se não começasse efetivamente a viver enquanto não chegasse junho, até estar naquela praia, naquela casa.»
Tudo o que é bom e mágico acontece durante o verão, e é a sonhar com o verão que Belly, de 16 anos, passa os seus dias. Para ela, os invernos são insuportáveis e sinónimo de estar longe de Jeremiah e de Conrad, os rapazes que Belly conhece desde a sua primeira estadia na casa de praia. Eles são os seus quase-irmãos, os seus inseparáveis parceiros de aventuras.
Até que chega aquele verão — maravilhoso e ao mesmo tempo terrível — em que tudo muda. Estas poderão ser as últimas férias que passam todos juntos na casa de praia. Chegou o momento de perpetuar memórias, confessar paixões escondidas e, acima de tudo, é hora de, finalmente, Belly começar a obedecer ao seu coração.
Um romance com sabor a mar e a liberdade, sobre crescer e apaixonar-se, deixando-nos a desejar por mais.

Sobre a autora:
Jenny Han nasceu e cresceu na costa leste dos Estados Unidos da América. Estudou na Universidade da Carolina do Norte e fez um mestrado em Escrita para Crianças em Nova Iorque, onde mora atualmente.
Se pudesse escolher um emprego, Jenny Han gostaria de ser ajudante do Pai Natal, provadora de gelados ou a melhor amiga da Oprah, entre outras coisas perfeitamente vulgares. Tem uma predileção por meias até ao joelho e come qualquer sobremesa, desde que seja de maracujá.
A sua trilogia O Verão em Que Me Apaixonei, que a Topseller começa agora a publicar, é bestseller do New York Times. O livro A Todos os Rapazes que Amei (ed. Topseller, 2014) encontra-se
em vias de ser adaptado ao cinema.



Jesus Cristo: «Levanta a cabeça, fica em pé, não fiques uma mulher encurvada»

Título: Jesus e as Mulheres
Autor: Enzo Bianchi
N.º de Páginas: 144
PVP: 14,50 €
Não Ficção / Religião
Nas livrarias a 17 de Maio
Guerra e Paz Editores

Sinopse
«Levanta-te, levanta a tua cabeça, fica em pé, e não fiques uma mulher encurvada», foi o que disse Jesus à mulher doente na sinagoga. É isso o que ele diz idealmente a toda a mulher. Em todos os momentos e em todos os lugares.
Neste livro, o protagonismo é dado, inteiramente, às mulheres que se cruzaram com Jesus. Vamos conhecer a história das irmãs Maria e Marta, a história de Maria Madalena, mas também a história da mulher com hemorragia uterina que tem a coragem de tocar Jesus ou a da mulher adúltera; como é que estas mulheres se cruzaram com Jesus e que experiências e lições se podem tirar desses encontros para as nossas vidas.

FACE A ESTES EXEMPLOS, PODE A IGREJA TER MEDO DAS MULHERES?

Um livro de reconciliação, que nos ensina a caminhar juntos na diversidade, apelando a uma coexistência bela e boa.

Sobre o autor:
Enzo Bianchi. Nasceu em Castel Boglione, em Itália, a 3 de Março de 1943. É o fundador e prior da Comunidade Monástica de Bose. Formou-se em Economia na Universidade de Turim e é autor de vários livros sobre espiritualidade e tradição de diálogo da Igreja com o mundo cristão contemporâneo. Em Itália, escreve para La Stampa e, em França, para La Croix, sendo os seus livros editados pela conceituada Einaudi. Fé, esperança, ética e perdão são alguns dos seus temas fundamentais. O papa Francisco nomeou-o consultor pontifício do Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos.



O tão esperado livro de Colleen Hoover chega dia 15!

Título: Isto Acaba Aqui
N.º de Páginas: 336
PVP: 17,69€
Saída a 15 de maio

Colleen Hoover é já um nome bem conhecido das leitoras portuguesas. Todos os seus livros publicados têm sido um sucesso. Contudo, este é, sem dúvida, o seu livro mais aguardado.
Partindo de uma história passada real, Colleen Hoover constrói uma narrativa poderosa e forte, que não deixará ninguém indiferente.
«Aborda um assunto difícil com mão firme e confiante.» Huffington Post
Grande Vencedor do Prémio Goodreads
Melhor Romance de 2016
O que te resta quando o homem dos teus sonhos te magoa?
Lily tem 25 anos. Acaba de se mudar para Boston, pronta para começar um nova vida e encontrar finalmente a felicidade. No terraço de um edifício, onde se refugia para pensar, conhece o homem dos seus sonhos: Ryle. Um neurocirurgião. Bonito. Inteligente. Perfeito. Todas as peças começam a encaixar-se.
Mas Ryle tem um segredo. Um passado que não conta a ninguém, nem mesmo a Lily. Existe dentro dele um turbilhão que faz Lily recordar-se do seu pai e das coisas que este fazia à sua mãe, mascaradas de amor, e sucedidas por pedidos de desculpa.
Será Lily capaz de perceber os sinais antes que seja demasiado tarde? Terá força para interromper o ciclo?

Sobre a autora:
Colleen Hoover já atingiu o 1.º lugar no top de vendas do New York Times e comoveu muitas leitoras com os seus mais de dez livros publicados, incluindo Um Caso Perdido, Uma Nova Esperança, Amor Cruel , Confesso e 9 de Novembro, publicados em Portugal pela Topseller.
Os seus livros já foram traduzidos para cerca de 30 línguas. Colleen cresceu numa quinta, no Texas, casou-se aos 20 anos e tirou uma licenciatura em Serviço Social.
Vive com o marido e os três filhos, à beira de um lago, no Texas.
Saiba mais em: www.colleenhoover.com.