quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Le Clézio é o Prémio Nobel da Literatura 2008



Jean-Marie Gustave Le Clézio, Le Clézio, nascido em França a 13 de Abril de 1940 é o vencedor do Nobel de Literatura de 2008.

O escritor tem cinco obras publicadas em Portugal: O Caçador de Tesouros", na Assírio e Alvim; "Deserto" e "Estrela Errante", na D. Quixote; "Índio Branco", na Fenda; e "Diego e Frida", na Relógio d´Água.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Para quem gosta de Nicholas Sparks...novo livro a caminho

No dia 16 de Outubro estará nas bancas o novo livro de Nicholas Sparks. Como gosto muito do autor já estou a contar os dias.

Sinopse:

Durante a maior parte da sua vida, Logan Thibault foi um homem que em tudo se podia considerar comum. Porém, nada de comum havia naquilo que estava prestes a acontecer-lhe. Quando encontra uma fotografia de uma mulher nas areias do deserto do Iraque, Logan Thibault passa, inexplicavelmente, a ser um homem com a sorte do seu lado, que sobrevive a situações de indescritível perigo. A fotografia começa a ser encarada como um talismã e, de regresso aos EUA, Thibault não consegue deixar de pensar na mulher que lhe salvou a vida. Mas, assim que a encontra, o segredo que transporta consigo poderá custar-lhe tudo aquilo que lhe é querido.

Nicholas Sparks traz-nos uma sublime história sobre a força avassaladora do destino que se sobrepõe a tudo e dá sentido até aos momentos mais inexplicáveis da vida.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

John Le Carré poderá deixar de escrever romances



O escritor britânico John Le Carré admitiu, numa conferência realizada em Londres, que poderá deixar de escrever romances e assim dedicar-se ao teatro e redigir uma autobiografia.

O autor, que está prestes a lançar um novo livro, intitulado "The Most Wanted Man", confessou ter medo de poder publicar textos de um nível inferior aos já publicados dando como exemplo Graham Greene que, na sua opinião, não devia ter publicado os seus últimos textos.

A conferência realizada em Londres, que esgotou os cerca de 900 lugares do auditório Queen Elizabeth Hall, serviu também de apelo à entrega de donativos para a Reprieve.




John le Carré, pseudónimo de David John Moore Cornwell, nasceu em Poole, Grã-Bretanha, a 19 de Outubro de 1931, vivendo actualmente na Cornualha.




Estudou na universidade de Berna na Suíça, e na Universidade de Oxford em Inglaterra, tornando-se depois professor em Eton College antes de se juntar ao corpo diplomático britânico entre 1960 e 1964.




A sua experiência nos serviços secretos terminou repentinamente, quando o agente duplo britânico Kim Philby denunciou a identidade de dezenas de espiões compatriotas ao KGB. No entanto o seu primeiro livro ainda seria publicado enquanto estava no (MI6).




John le Carré é autor de numerosos livros de espionagem, muitos dos quais apresentam um enredo que se desenvolve no contexto da Guerra Fria. No entanto, o fim da Guerra Fria levou-o a modernizar as temáticas que serviam como pano de fundo aos seus romances, assim, introduziu na sua obra temas como o terrorismo islâmico, a problemática causada pelo desmembramento da União Soviética, a política dos Estados Unidos da América no Panamá e as manobras obscuras da indústria farmacêutica no continente africano.




Destacam-se na obra de Le Carré a estrutura extremamente elaborada dos seus romances, sendo as personagens, entre as quais se destaca o agente George Smiley, complexas e profundas, o oposto do estereótipo de espião superficial popularizado pelo James Bond de Ian Fleming. A profundidade humana, a complexidade política e moral, assim como a inteligência dos enredos levaram-no a ser considerado o autor de espionagem mais literário e filosófico do século XX.

Paulo Teixeira Pinto lança livro de poesia

Esta quinta-feira, dia 9, vai ser lançado o primeiro livro de poesia Paulo Teixeira Pinto, intitulado "LXXXI – Poema Teorema", com a chancela da Asa. Segundo entrevista dada ao Correio da Manhã, o ex-banqueiro referiu ainda que escreve há mais de dez anos.

Na apresentação do livro vão marcar presença o músico Pedro Abrunhosa, que declamará alguns dos seus poemas no Laboratório Chimico da Escola Polytechnica, às 18h30, juntamente com os jornalistas Mário Crespo e Nicolau Santos. Quanto à apresentação do livro essa estará a cargo do linguista António Emiliano e pelo escritor, tradutor e crítico literário Vasco Graça Moura.

domingo, 5 de outubro de 2008

As Esquinas do Tempo, Rosa Lobato de Faria [Opinião]

Título: As Esquinas do Tempo
Autor:
Rosa Lobato de Faria
N.º de Páginas: 208
PVP: 15,50€

Sinopse:
“Quando Margarida chegou à Casa da Azenha teve aquela sensação, não desconhecida mas sempre inquietante, de já ter estado ali.” Margarida é uma jovem professora de Matemática. Um dia vai a Vila Real proferir uma palestra e fica hospedada num turismo de habitação, casa antiga muitíssimo bem conservada e onde, no seu quarto, está dependurado o retrato a óleo de um homem que se parece muito com Miguel, a sua recente paixão. Por um inexplicável mistério, na manhã seguinte Margarida acorda cem anos atrás, no seio da sua antiga família. Sem perder consciência de quem é, ela odeia esta partida do tempo. Mas aos poucos vai-se adaptando. Conhece o homem do quadro e apaixona-se por ele. Quando ele morre num acidente, Margarida regressa ao presente.

A minha opinião:
Esta é a história de Margarida e do seu eterno amor. Apaixonou-se por ele no presente, esteve com ele no passado, em 1908, e como não conseguiu casar-se com Miguel nessa época porque entretanto Miguel morreu, Margarida consegue realizar o sonho de se casar com o seu grande amor no presente. Mas a vivência que teve no passado iria mudar completamente a sua vida.
No presente Margarida namorava com Pedro, mas amava Miguel que era casado e tinha dois filhos. No entanto, quando regressa do passado decide terminar a relação estranha que mantinha com Pedro e, entretanto, Miguel assume que a ama e divorcia-se da mulher para casar com ela.

Rosa Lobato de Faria é uma actriz, escritora e autora portuguesa. O percurso de Rosa Lobato de Faria divide-se entre a Literatura, Televisão, Teatro e Cinema. Escreveu mais de uma dezena de romances: O Pranto de Lúcifer, Os Pássaros de Seda, Os três Casamentos de Camilla S., Romance de Cordélia, O Prenúncio das Águas (que lhe valeu o prémio Máxima de literatura em 2000), A Trança de Inês, O Sétimo Véu, Os Linhos da Avó e A Flor do Sal, A alma Trocada e a Estrela de Gonçalo Enes. Mais recentemente participou nas obras Os Novos Mistérios de Sintra e O Código D'Avintes conjuntamente com seis escritores. Escreveu também alguns contos infantis, entre os quais A Erva milagrosa, As quatro Portas do Céu e Histórias de Muitas cores.

Para o teatro escreveu as peças A Hora do Gato, Sete Anos – Esquemas de um Casamento e A Severa (adaptação da peça de Júlio Dantas.