sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Iniciativa Bertrand

O Dia dos Namorados está à porta e a Bertrand e a Hussel aliaram-se para o assinalar de uma forma especial e doce. Assim, na compra do livro Cartas de Amor de Grandes Homens de Ursula Doyle a Bertrand oferece 20% de desconto e um coração de chocolate da Hussel.

«O Padre António Vieira e o Mundo de Língua Portuguesa» lançado hoje



Integrado nas comemorações do quarto centenário de nascimento do Padre António Vieira celebrado em 2008 e que se prolongam até Agosto deste ano, vai ser apresentado hoje o livro «O Padre António Vieira e o Mundo de Língua Portuguesa», no Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa, no Campus da Foz, pelas 17:00.
A obra, em edição conjunta da EPAL (Empresa Pública das Águas Livres) e do referido Centro de Estudos, é coordenada pelos professores Aníbal Pinto Castro e Artur Teodoro de Matos, conta com textos de ambos e ainda de João Adolfo Hansen (Universidade de São Paulo, Brasil), Isabel Almeida (Universidade de Lisboa), Pedro Cardim (Universidade Nova de Lisboa), Mário Garcia S.J. e Manuel Cândido Pimentel ambos da Universidade Católica Portuguesa.
Após o lançamento segue-se ainda, no mesmo local, uma conferência cujo tema é «Vieira e a Língua Portuguesa», ministrada pelo professor Aníbal Pinto Castro.
Inserido ainda nas comemorações, a 13 de Fevereiro, o Teatro de Formas Animadas de Vila do Conde vai estrear uma adaptação para teatro do mais célebre textos de Padre António Vieira «Sermão de Santo António aos Peixes», levada a cena na Igreja de Santa Clara daquela cidade.
A sul, mais propriamente em Alcochete, está patente, até ao próximo dia 28 de Fevereiro, na Biblioteca Municipal uma exposição bibliográfica sobre o jesuíta português do século XVII.

Bicentenário de Darwin recordado na Ler



A revista Ler deste mês traz na capa o naturalista inglês Charles Darwin, nascido há 200 anos. Na edição de Fevereiro a revista contém um dossier sobre Darwin com textos de Thiago de Carvalho, Tiago Cavaco, Rogério Casanova, Teresa Avelar e Carreira das Neves, e com ilustrações de Pedro Vieira.

Texto Editora também assinala comemorações
Para assinalar os 200 anos de Charles Darwin, no dia 12 de Fevereiro, a Texto Editora lança o livro infantil «Henriqueta, a tartaruga de Darwin», escrito por José Jorge Letria, e ilustrações de Afonso Cruz, com o intuito de dar a conhecer às crianças a vida do autor de «A Origem das Espécies».
O livro relata a história da vida e a obra do naturalista inglês, através da narração de uma tartaruga.

Assim como a editora Gradiva…
A Origem das Espécies de Darwin - Uma Biografia de Janet Browne é a forma da Gradiva se associar às comemorações dos 200 anos do nascimento de Charles Darwin e dos 150 anos de publicação do seu livro A Origem das Espécies.
«Publicado em 1859 a Origem das Espécies causou sensação mal foi editado e nunca deixou de gerar controvérsia e perplexidade. A ideia de que os seres vivos evoluem gradualmente através de selecção natural chocou profundamente os leitores vitorianos, pondo em causa aquela que era, para muitos, no quadro da visão e da vivência religiosa da época, a inabalável crença na existência de um Criador.
Neste livro, Janet Browne, a principal biógrafa de Charles Darwin, mostra porque é que A Origem das Espécies pode ser considerado o maior livro de ciência alguma vez publicado. A autora descreve a génese das teorias de Darwin, explica a recepção inicial destas e analisa as razões por que permanecem actualmente tão controversas.
O seu livro constitui um relato apaixonante e fundamentado da obra que alterou para sempre o nosso conhecimento do que é ser-se humano». In Gradiva

Feira do Livro do Porto: 22 de Maio a 14 de Junho

A Feira do Livro do Porto vai regressar, este ano, à Avenida dos Aliados. O certame terá início no dia 22 de Maio e encerrará a 14 de Junho.
Dia 30 de Abril foi a data escolhida para a abertura da Feira do Livro de Lisboa, cujo encerramento está marcado para 17 de Maio. O Brasil será convidado como país-tema. , informou hoje o Presidente da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL).
A APEL, Associação Portuguesa de Editores e Livreiros, entidade organizadora do certame, apresentou os novos pavilhões da Feira do Livro, e referiu que esta vai realizar-se, como já vem sendo habitual, no Parque Eduardo VII.
Os pavilhões utilizados em Lisboa serão os mesmos que estarão nos Aliados.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Sugestões para o Dia dos Namorados


A editora Guerra & Paz sugere alguns dos seus títulos para o Dia dos Namorados. Dos 11 títulos estão "7 anos de mau sexo" de Ana Anes; "Porque é que as mulheres gostam de homens" de Helena Sacadura Cabral; "O fim da guerra dos sexos" de Jorge Rio Cardoso; "Livro perigoso para rapazes" de Conn Iggulden, Hal Iggulden; "Livro audacioso para raparigas" de Andrea Buchanan e Miriam Peskowitz; "Livro para saber o que as raparigas pensam" de Rute Moreira; "Não se diz tudo aos homens" de Andreia Onofre; "Como saber se o teu namorado é um anjo ou demónio" de Patricia Carlin; "Todas se apaixonam por mim" de José Pinto Carneiro; "O diabo também veste Zara" de João Pedro Wanzeller e "Porque gostamos das mulheres" de Mircea Cartarescu.

Mais um prémio



Antes de mais quero agradecer aos blogues Palavras Partilhadas e ao Viajar pela Leitura por mais este prémio.
Agora cabe-me a mim retribuir.
Vamos às regras:
1- Exiba a imagem do selo "Olha que Blog Maneiro"
2- Poste o link do blog que te indicou.
3- Indique 10 blogs de sua preferência.
4- Avise seus indicados.
5- Publique as regras.
6- Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7- Envie uma fotografia sua ou de um amigo para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras correctamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.
8- Só é válido caso as regras tenham sido todas cumpridas.
Os meus 10 nomeados são:
1 Vamos às regras então:
1- Exiba a imagem do selo "Olha que Blog Maneiro"
2- Poste o link do blog que te indicou.
3- Indique 10 blogs de sua preferência.
4- Avise seus indicados.
5- Publique as regras.
6- Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7- Envie uma fotografia sua ou de um amigo para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras correctamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.
8- Só é válido caso as regras tenham sido todas cumpridas.
Os meus 10 nomeados são:
1 – Viajar pela leitura , por mérito e não apenas pela retribuição.
2 - Palavras partilhadas, exactamente pela mesma razão
3 – O paraíso é uma espécie de livraria
4 – Floresta das leituras
5 – Sombra dos livros
6 - Mil Livros, Um Sonho
7 - Constelação das letras
8 – O cantinho do Bookoholic
9 – Conta-me histórias
10 - Devaneios dulcíssimos amaríssimos

Boas leituras…

Nova editora em Portugal

O Grupo Planeta, uma multinacional espanhola, vai lançar-se, ainda este mês, em Portugal, com a publicação de cinco livros de um catálogo generalista.
As obras a serem publicadas vão da ficção à não-ficção, de autores nacionais e estrangeiros, vocacionado para o público adulto e juvenil.
"O Mundo", a autobiografia ficcionada de Juan José Millás, vencedor do Prémio Planeta 2007 e do Prémio Nacional de Narrativa 2008, será um dos títulos disponíveis já a partir da próxima semana. O "Guia da Barcelona de Carlos Ruiz Zafón", de Sergi Doria - um guia literário da cidade que inspirou os romances mais conhecidos de Zafón, "A Sombra do Vento", "O Jogo do Anjo" e "Marina", será outras das obras a editar pela Planeta assim como a biografia da mulher do novo presidente norte-americano, Barack Obama, "Michelle - Uma Biografia".
O livro de contos "O Silêncio dos Amantes", a mais recente obra da escritora brasileira Lya Luft, (cronista da revista Veja), é outra das apostas da editora espanhola.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Crime no Vicariato - Agatha Christie



St. Mary Mead é uma pacata aldeia inglesa, onde o dia-a-dia decorre sem incidentes de relevo e até os equívocos e desaguisados do costume fazem já parte da rotina diária. Mas o comportamento arrogante e intransigente do coronel Protheoroe, figura proeminente na vida da aldeia, torna-o no alvo preferido de comentários controversos e dos ódios mais enraizados, levando o próprio vigário a declarar um momento de desespero e irreflexão que quem matasse o coronel faria um favor ao resto do mundo. O sereno vigário Clement não imaginava então que este seu comentário pouco feliz voltaria para o atormentar...

Mais um livro da mestre do policial, Agatha Christie. Devo confessar que este livro não foi dos que mais gostei de ler da autora inglesa. Sou fã incondicional de policiais, sobretudo de Agatha Christie, mas este não me cativou muito. Talvez pelo detective ter sido o vigário, que teve o papel principal, ou então por ser Miss Marple a desvendar o crime, que também não é a minha personagem preferida, ou mesmo talvez pelo crime não ter sido tão surpreendente. Gosto bem mais dos romances com Poirot que, apesar de ter uma personalidade vaidosa e arrogante, é delicioso e inteligente na resolução dos crimes.

Leituras das Marias

Olá bloggers.
Agora também colaboro com outro blogue de leituras. Juntamente com a minha colega, Maria Manuela, decidimos fazer um blogue dedicado às nossas leituras, cujos gostos, por vezes, acabam por ser semelhantes.
Como Marias que somos decidimos colocar o nome leituras das marias. Dêem lá um salto e façam sugestões.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Novidades Presença para a Primeira Quinzena de Fevereiro





A Presença acaba de lançar as novidades para a 1.ª quinzena de Fevereiro.Aqui estão algumas sugestões:
PAULO DE TARSO NA ESTRADA DE DAMASCO
Walter Wangerin
Com este romance, Walter Wangerin dá vida a uma das figuras mais intrigantes e controversas do Novo Testamento: Paulo de Tarso. Um feroz opositor dos cristãos até à sua conversão, Paulo embarca num percurso que o levará a difundir o cristianismo e assim mudar o mundo como até então era conhecido, empreendendo viagens missionárias e sofrendo perseguições e tentativas de assassínio. Através das vozes dos seus contemporâneos, entre eles, Séneca, Barnabé, Tiago, Lucas, Timóteo ou Prisca, acompanhamo-lo no seu trajecto e mergulhamos a fundo na complexidade do seu temperamento. Fruto de uma investigação meticulosa e de uma exuberante imaginação histórica, este é um romance que entretece com mestria uma caracterização rica do mundo nos primórdios do cristianismo e a descrição da vida do homem que levou o evangelho até às mais remotas regiões do Império Romano.

SE ME PUDESSES VER AGORA
Cecelia Ahern
Elizabeth tem trinta e quatro anos e vive numa casa que ela adora e paga com o dinheiro que ganha no seu bem-sucedido negócio de designer de interiores. A vida não lhe foi fácil. Desde que a mãe os abandonara, Elizabeth acabara de se criar a si própria, enquanto criava também a irmã, Saoirse, e cuidava do pai. Aos dezasseis anos Saoirse um verdadeiro tornado ruivo engravidara. E agora Elizabeth tem o pequeno Luke para criar, uma criança que Elizabeth teme que também venha a ser problemática, uma vez que tem um amigo imaginário. Uma história romântica e comovente, um conto de fadas moderno, da autora de P.S. – Eu Amo-te, que também foi adaptado ao cinema.

PARA SEMPRE, TALVEZ
Cecelia Ahern
Em Para Sempre, Talvez. Cecelia Ahern conta-nos a história envolvente de um amor contrariado por um destino que teima em brincar com os seus dois protagonistas. Alex e Rosie atravessaram a infância e a adolescência juntos, sempre presentes na vida um do outro como melhores amigos. No entanto, quando chega o momento de começarem a descobrir as alegrias das noites na cidade e das primeiras aventuras amorosas, o destino resolve pregar-lhes uma partida ao colocar entre os dois a vastidão do oceano Atlântico. Mas poderão o tempo, a distância e o próprio destino ser mais fortes que um grande amor?

Cecelia Ahern, autora de PS I Love You tem ainda o título
Um lugar chamado Aqui como sugestão. Mais um Ano em França de Stephen Clarke, O Ladrão da Tempestade de Chris Wooding são outros títulos apontados pela editora. Os mais novos podem deliciar-se com Cuidado com o Rato Zarolho! de Geronimo Stilton; Hotel para Cães de Lois Duncan; Diário de Beatriz de Maria Dinis Mineiro.

Alçada Baptista homenageado por Sociedade Portuguesa de Autores





Leonor Xavier, Guilherme de Oliveira Martins e frei Bento Domingues vão destacar, individualmente, uma faceta do percurso do autor de «Os nós e os laços». Esta é forma que a Sociedade Portuguesa de Autores pretende homenagear Alçada Baptista, falecido no passado dia 7 de Dezembro.
A sessão vai ter lugar no auditório Frederico de Freitas, no edifício sede da cooperativa, à Avenida duque de Loulé, na próxima quinta-feira.

Peça baseada n’ Os Maias sobre à cena no Trindade

O teatro da Trindade vai receber, a partir da próxima quinta-feira, Os Maias no Trindade, baseado no romance de Eça de Queirós “Os Maias”.
Rui Mendes encena e António Torrado escreve esta nova versão do romance.
O espectáculo começa no próprio Teatro da Trindade, um Sarau de Beneficência.
Pode ver ainda a entrevista com o autor aqui

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

VII Feira de Livros em fim de edição na Estação do Oriente



Durante o mês de Fevereiro vai decorrer a VII Feira de Livros em fim de edição, na Estação do Oriente
Lisboa. Diariamente, das 9 às 22 horas vão estar disponíveis milhares de títulos de diferentes géneros a preços muito reduzidos.
São restos de stocks, fins de edição, promoções, saldos, livros com deficiente apresentação mas com conteúdo intocável, edições já raras - um mundo de surpresas para quem gosta de livros.
No mesmo espaço, encontrará também algumas novidades editoriais.
Portanto, para quem é de Lisboa ou trabalha na capital pode aproveitar esta grande oportunidade.
Pena ser de tão longe...

Prémio Literário Fernando Namora atribuído a Mário Cláudio





O romance “Camilo Broca”, baseado na biografia do escritor Camilo Castelo Branco levou a que Mário Cláudio recebesse o Prémio Literário Fernando Namora. O escritor portuense vai receber o referido prémio hoje, pelas 18 horas, no Casino Estoril, pelas mãos de Aníbal Cavaco Silva.
Mário Cláudio, pseudónimo de Rui Manuel Pinto Barbot Costa, nasceu no Porto em 1941. Frequentou o curso de Direito, em Lisboa, mas acabou por terminá-lo na Universidade de Coimbra. Frequentou a Universidade de Londres, graduando-se como Master of Arts.
Ganhou o prémio APE de Romance e Novela em 1984 com a obra Amadeo. E em 2004 foi agraciado com o Prémio Fernando Pessoa.
Camilo Broca – sinopse:
Camilo Broca é a história da família e antepassados de Camilo Castelo Branco. De onde vem o grande romancista do romantismo português? Quem é a sua família? Camilo é um personagem muito conhecido e mítico da história da nossa literatura, e isso torna este romance num livro indispensável em casa de todas as famílias portuguesas.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Prémio: Pedagogia do Afecto

Este blogue recebeu o prémio “Pedagogia do Afecto”, dado pelo blogue Biblioteca Porta Aberta no passado dia 23 e ficámos satisfeitos e surpreendidos, ao mesmo tempo. Desde já o muito obrigada pela distinção.

Agora, cabe-me a mim distinguir 10 blogues:
1 - Recebendo o troféu, ele deve ser oferecido a 10 blogues que tenham compromisso e afecto com a Educação;
2 - A imagem do selo deve passar a ser exibida permanentemente no blogue;
3 - O nomeado deve colocar um link para o blogue de onde a nomeação foi atribuída;
4 - Nos blogs seleccionados, deve ser deixado um comentário, permitindo assim que eles saibam que foram presenteados e quem os presenteou;
5 - O blogue que receber 5 vezes o troféu “Pedagogia do Afecto” deve ir à página http://pedagogiadoafeto.blogspot.com/ deixar um comentário com o e-mail, para receber uma nova homenagem.
De acordo com as regras estabelecidas, atribuo o prémio a..
Conta-me histórias
Constelação de estrelas
Viajar pela leitura
Mil livros, um sonho
Um livro no chá das cinco
Livros e leituras
Estante de Livros
Conspiração das letras
Planeta Márcia
Devaneios Dulcíssimos Amaríssimos

12 Erros que Mudaram Portugal - Rui F. Baptista, João Vasco Almeida


Sabiam que D. Afonso Henriques não bateu na mãe mas sim no amante dela? Alguma vez imaginaram que o Papa João XXI, que era português, se enganou no número que escolheu para colocar à frente do seu nome? Ou que, foi um rei o maior criador de ratos da Europa?
Estes são alguns factos curiosos revelados em 12 erros que mudaram Portugal, o livro que passou a pente fino a História de Portugal, "à procura das grandes mentiras, dos idiotas que governaram o País e das trapalhadas que estão na génese daquilo que hoje conhecemos como bravo povo lusitano". O livro resultou da pesquisa nas mais conceituadas fontes históricas, analisando cada um dos episódios de forma simples mas eficaz, mostrando o que de errado se passou em 800 anos de Portugal.


Como amante de história e sobretudo da nossa História fui tentada a comprar “Os 12 erros que mudaram Portugal” um livro que alia factos verídicos com boas doses de humor.

Concorde-se ou não com os autores em alguns dos erros apontados, o livro merece a pena ser lido.

O primeiro erro apontado pelos autores começa pelo 1.º rei de Portugal. O episódio em que se diz que D. Afonso Henriques bateu na sua mãe, é completamente falso. Segundo os autores, embora não tenha convivido muito com a mãe, o ódio era pelo amante dela, o espanhol Trava.

É ainda relatado que Portugal é independente por causa das 600 pessoas que combateram na Batalha de S. Mamede, contra poucas mais de 300 por parte dos espanhóis. “Foram ainda necessários cinquenta anos para a criação do Reino de Portugal fosse reconhecido pela Santa Sé, pelo Papa Alexandre III, através da bula, Manisfestis Probatum, em que o rei de Portugal se tornou vassalo da Igreja e deixou de dever fidelidade a Castela”.

O erro n.º 2 é o nome que Pedro Hispano ‘adoptou’ enquanto Papa. Pedro Julião, mais conhecido como Pedro Hispano, foi o primeiro e único Papa de Portugal, e nasceu no séc. XIII. Aquando Papa, Pedro Hispano adoptou o nome de João XXI, embora nunca tivesse havido um João XX, apenas um João XIX. De referir que Pedro Hispano era muito erudito. “Prelado e médico, as duas ocupações levaram-no a privar com a maioria das pessoas mais importante da época”. Foi eleito Papa em Setembro de 1276. “Ordenado padre em 1260, bastaram-lhe 16 anos para chegar a Papa, mas acabaria por exercer o cargo apenas por oito meses; a 20 de Maio de 1277 caiu vítima de ferimentos sofridos pelo desabamento de uma das alas do palácio de Viterbo.” O terceiro erro está relacionado com D. Fernando, um monarca que não soube governar. O quarto está relacionado com a época das descobertas, sobretudo do caminho marítimo para a Índia e da descoberta do Brasil.

Os judeus, sobretudo a expulsão dos judeus na época de reinado de D. Manuel I é destacado como o quinto erro. O deixar de investir na indústria no séc. XVIII foi o sexto erro de Portugal. “Portugal estava a umas dezenas de anos de aguentar e superar a crise. Em breve a máquina a vapor estaria pronta a entrar em acção e o país poderia ter disso tirado partido, uma vez que estava montada a rede de trabalho”.

Os autores apontam como 7.º erro o cultivo da batata (descoberta pelos espanhóis nos Andes) e a planta do tabaco (através dos ameríndios do Brasil) em detrimento dos legumes que serviam de base à alimentação, castanha e legumes. A introdução da república, em termos de organização, foi o oitavo erro português. “O erro dos republicanos não foi tentar a república, mas sim ter escrito que naquela madrugada de 5 de Outubro de 1910 um capítulos e não um livro”. “Deixaram pontas solas, não se souberam organizar”.

O aparecimento de vários jornais (século XIX) como forma de propaganda política contra a monarquia foi o nono erro apontado seguido do Hino de Portugal, “A Portuguesa”. A Portuguesa, muito colado ao hino de França, a Marselhesa, é criticada pelos autores ao empregar alguns termos que já estavam em “desuso”: “às armas” é disso exemplo. O 11.º erro foi a política colonial desastrosa de Marcelo Caetano. O último erro culmina com a década em que Cavaco Silva foi Primeiro-Ministro.

Destaque ainda para o posfácio de Frederico Duarte Carvalho, simplesmente delicioso. Vale a pena comprar.