sexta-feira, 31 de julho de 2009 | By: Maria Manuel Magalhaes

Interesse nacional de todo o espólio de Fernando Pessoa foi aprovado em Conselho de Ministros.

Segundo notícia do Diário Digital, o Governo classificou em Conselho de Ministros, durante o dia de ontem, o espólio documental de Fernando Pessoa, referindo-o como «tesouro nacional». O espólio do maior escritor do século XX inclui cartas, livros, fotografias e apontamentos do escritor.

Segundo o Diário Digital: «Todos os documentos do escritor são considerados de «relevante interesse cultural, designadamente, histórico, linguístico, documental e social» e reflectem «valores de memória, autenticidade, originalidade, raridade, singularidade e exemplaridade», afirma o Conselho de Ministros, em comunicado, citado pela Lusa».

Recorde-se que o processo de classificação do espólio foi iniciado em Outubro de 2008, pela Biblioteca Nacional. A partir deste momento qualquer documento pertencente ao espólio de Pessoa está impossibilitado de sair de Portugal.
Além da Biblioteca Nacional, existem ainda documentos na Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, na Casa José Régio, em Vila do Conde, nas bibliotecas municipais do Porto e Ponta Delgada e na posse dos herdeiros.
quinta-feira, 30 de julho de 2009 | By: Maria Manuel Magalhaes

O Dia que Faltava - Fabio Volo [Opinião]

Título: O Dia que Faltava
Autor: Fabio Volo
Título Original: Il Giorno In Più
Tradução: Maria Jorge Vilar de Figueiredo
Páginas: 224
Colecção: Grandes Narrativas N.º 439
PVP: 14€
Disponível a partir de 4 de Agosto
Sinopse: -->
Durante quatro semanas O Dia Que Faltava foi o romance mais vendido em Itália. O quarto livro de Fábio Volo destacou-se no país de origem do autor, motivo que o levou a ser vendido para países como a Alemanha, Rússia, Grécia e Portugal. Na obra, Giacomo e Michela encontram-se todos os dias de manhã no eléctrico, a caminho do trabalho. Não se falam, apenas trocam olhares, mas para Giacomo esse momento transforma-se rapidamente no mais importante do dia. Até que uma manhã, sem que nada o previsse, Michela aborda-o e convida-o para tomar café, somente para lhe dizer que vai partir para Nova Iorque e não se vão voltar a ver. Mas quanto tempo resistirá Giacomo a correr atrás de um sonho? Um romance que reflecte sobre os desafios do amor, da amizade e dos sonhos. O autor já foi entrevistado por meios como La Stampa, Vanity Fair, Corrière della Sera, Grazia, La Republica e Donna Moderna.

-->
A minha opinião
Ao terminar de ler O Dia que Faltava não me surpreendi em nada ao saber que durante quatro semanas foi o romance mais vendido em Itália. Fábio Volo soube por prender o leitor ao criar a personagem de Giacomo que, na primeira pessoa, conta o seu dia-a-dia de uma forma descontraída e, por vezes, até infantil. O Dia que Faltava é um livro que fala sobretudo de relações. Relações que na sua maioria, por uma razão ou outra não deram certo. Giacomo, solteiro, sempre viveu reprimido. A sua relação com a mãe não é melhor, intensificando-se quando ainda pequeno, o pai os abandonou. A partir daí a mãe de Giacomo tornou-se sempre protectora em relação ao filho, tornando-o bastante dependente dela, e este ansiava a figura paterna, que via nos seus amigos. Costuma dizer que era o único a quem o pai tinha abandonado. Tinha amigos de pais separados e divorciados, mas sentia que não era a mesma coisa. A única pessoa com quem se sentia bem era com a avó. Pelo facto da relação dos pais ter sido um tanto ou quanto estranha, Giacomo nunca se deu bem nas suas relações. Teve sempre relações fortuitas e sem significado, até que conhece Michela nas viagens de eléctrico. Apesar de sentir interesse por ela nunca a aborda no percurso para o emprego e se não é ela que o convida para ir tomar café talvez os seus destinos nunca que se tivessem encontrado. No entanto, o encontro não é portador de grandes notícias: Michela diz que vai para Nova Iorque no dia seguinte…. Por outro lado, Sílvia, melhor amiga de Giacomo, também vive uma relação infeliz com o seu marido Carlo. Por amor, deixou o emprego para se dedicar completamente à família, mas esqueceu-se de realizar os seus sonhos. Será que Sílvia vai alguma vez conseguir ser feliz? Quanto a Giacomo o amor que sente por Michela dá um grande salto quando este toma a iniciativa de se encontrar com ela em Nova Iorque. Será que Michela é receptiva a esse encontro? Só lendo o livro é que o leitor saberá.

Excertos:
“Será que uma pessoa pode apaixonar-se por alguém que não conhece, mas que vê apenas do trajecto diário de um eléctrico?”

“Porque quando estás feliz és mais simpático com os outros.”

“Porque o que nos fascina numa relação a dois é sermos nós mesmos, mas termos coragem para sermos também uma pessoa diferente do que somos.”

Fabio Volo nasceu em 1972. Trabalhou como DJ, actor e locutor, na rádio e na televisão.

Género: Ficção e Literatura/Romance/Contemporâneo.
Público-Alvo: ambos os sexos, a partir dos 16 anos.

Comentários de Leitores:
«Um livro que se lê de uma assentada, não esperava que fosse tão espectacular.»
Stefania (25/05/2009)
«Para ler e reler.» Federico (27-04-2009)
«Não estou de acordo com quem afirma que este livro se dirige sobretudo a adolescentes.» Giusy (28/03/2009)

Livrarias Bertrand apoiam lançamento de colecção Teen oferecendo o 1.º volume

As Livrarias Bertrand lançaram uma campanha especial exclusiva para apoiar o lançamento de uma nova colecção literária da Saída de Emergência, para jovens com mais de 13 anos. “TEEN – Tonifica e Estimula Neurónios” é o nome da nova colecção juvenil de capa dura lançada a 24 de Julho e que promete “uma nova aventura por mês”.

Com os mesmos editores da Bang!, considerada a melhor e mais original colecção de fantástico em Portugal, este projecto visa contribuir para estimular a leitura junto dos mais jovens. Uma missão que as Livrarias Bertrand partilham e, por isso, associam-se a este lançamento com uma campanha exclusiva: oferta do 1º livro da colecção TEEN aos clientes Bertrand que efectuarem compras de valor superior a 25 euros.

O primeiro livro da colecção é Daenerys – A Mãe dos Dragões, protagonizado por uma das personagens da famosa série de George R. R. Martins, As Crónicas de Gelo e Fogo.
Esta campanha decorre até 09 de Agosto, e é válida ( limitada ao stock existente) em todas as livrarias Bertrand do país.

terça-feira, 28 de julho de 2009 | By: Maria Manuel Magalhaes

Passatempo A Música das Borboletas

O blogue Marcador de Livros, em conjunto com a Editorial Presença, tem para oferecer 3 exemplares do livro de Rachael King A Música das Borboletas (disponível a partir do dia 4 de Agosto).
Para tal, basta responder correctamente às seguintes questões:

1 – A Música das Borboletas venceu um prémio. Qual?
2 – Rachael é filha de um conhecido autor da Nova Zelândia. Qual o seu nome?
3 – Thomas é coleccionador de que animal?

Regras do Passatempo:
- O passatempo decorre até às 23:59 do dia 4 de Agosto.
-
Para participarem terão de enviar um email para marcadordelivros@gmail.com com as respostas, juntamente com os seus dados pessoais (nome e morada).
- Os premiados serão sorteados aleatoriamente e o nome dos vencedores
será publicado neste blogue e os mesmos serão avisados por email.
- Só serão permitidas participações a residentes em Portugal e apenas uma por participante e residência.

Sinopse

Rachael King, filha de Michael King, um dos autores mais populares na Nova Zelândia, aventura-se na escrita com um romance “mordaz e magnético”, segundo a Book Page. Ambientado no século XIX, acompanha a vida de um coleccionador de borboletas que partiu numa expedição científica em busca de um espécime raro, na floresta tropical do Amazonas. Quando regressa a casa, a sua mulher não o reconhece tal é a tristeza que o invade. É então que se fica a saber que Thomas, o coleccionador, em conjunto com outros três ingleses haviam sido presas fáceis da acção ardilosa do corrupto magnata da borracha, o senhor José Santos. Sujeitos passivos e activos de diversas atrocidades, Thomas e os colegas voltaram homens diferentes. Esta é uma história de paixão e beleza, brutalidade e morte, entre a recatada alta burguesia eduardiana da viragem do século XX e a perversão e os perigos ocultos na luxuriante selva amazónica, que rodeiam o próspero negócio de borracha no Brasil.
O primeiro romance em Portugal e no mundo, já traduzido em 8 linguas, venceu o prémio «Best Newcomer Award» de 2007, atribuído pela New Zeland Society of Authors.


Novidades literárias vindas do outro lado do atlântico

No Brasil acabou agora de ser lançado o livro Gente das Águas de Agnes Mariano. A particularidade deste livro é que foi publicado em formato e-book, pela editora plus. Todos os livros publicados por esta inovadora editora são inéditos, gratuitos e lançados apenas em formato e-book, ou seja, em formato electrónico. Como o Brasil é um dos nossos países irmãos, e além disso um destino turístico de excelência, este livro sobre a Bahia de certeza que irá interessar muitos leitores portugueses.

Sinopse:
Estamos tão acostumados com a equação jornais = notícias, que esquecemos como o mundo não pode ser resumido, sempre, em 200 palavras. Para nos recordar como o bom jornalismo é um testemunho permanente do mundo, e de nós mesmos, que a Editora Plus traz aos leitores Agnes Mariano, jornalista, mestre em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia e doutoranda em Comunicação na Universidade de São Paulo. Neste livro, a autora reúne quatro grandes reportagens, uma reportagem especial e dois perfis, sobre a história e histórias da Bahia e do litoral baiano, acompanhadas de inúmeras fotos das praias, das pessoas e das paisagens. São perfis de pessoas como Dona Francisquinha, que com suas vidas simples, árduas, construíram famílias, identidades e a cidade de Salvador.

Sobre a Editora Plus
A Editora Plus é uma entidade sem fins lucrativos que publica livros electrónicos, inéditos e gratuitos. Inspirada no ideal do conhecimento livre, a editora foi criada em Novembro de 2008, para publicar exclusivamente livros electrónicos. “Nossos livros estão sempre limpos. Nossos livros estão sempre novos”, é o lema da editora. O trabalho de edição é conduzido por uma equipa de voluntários espalhados por todo o Brasil, entre revisores, diagramadores, capistas, entre outros. O autor contribui com R$49 (cerca de 15€), para custear as despesas com o registo na Biblioteca Nacional. Depois de finalizado, cada livro ganha uma página no site da editora, com links para download, espaço para comentar a obra, contactar o autor e até fazer doações. Os leitores também participam, fazendo traduções, gravando audiobooks e divulgando. Os livros são licenciados em Creative Commons – uso liberado, desde que sem fins comerciais.