sexta-feira, 4 de dezembro de 2009 | By: Maria Manuel Magalhaes

Novidades da Gradiva

Título: A Revolução no Tempo Autor: David S. Landes
«Trajectos», nº 81Do autor de A Riqueza e a Pobreza das Nações, outra monumental obra de referência que é um grande prazer de leitura. No século XVI, as necessidades da Igreja e da força de trabalho urbana conduziram a uma «revolução no tempo». Dois séculos depois, proliferava a produção de relógios. O autor mostra como os relógios e a evolução tecnológica no seu uso e fabricação tiveram um papel determinante na formação do mundo moderno. Nesta obra verdadeiramente brilhante, o autor relata essa evolução num tom que capta continuadamente a atenção do leitor.

Título: A Importância de Ser Electrão - O átomo e as suas ligações: um olhar sobre a evolução da Química Autor: José Lopes da Silva e Palmira Ferreira da Silva
«Ciência Aberta», nº 181
Páginas: 248
PVP: € 17,50

Escrito por dois grandes especialistas, este livro destina-se aos leitores que gostam de se manter informados sobre o estado actual da ciência. Descreve a constituição dos átomos e das moléculas e fornece o enquadramento histórico da evolução do nosso conhecimento acerca destes. Ao revelar as potencialidades que se prefiguram neste campo, torna-se uma obra igualmente interessante para especialistas.
Divulgação científica que todos lêem com prazer.

Título: A Matemática no Tempo do Mestre José Vizinho
Autor: António Costa Canas e Maria Eugénia Ferrão (coords.)
«Temas de Matemática», nº 9
Páginas: 212
PVP: € 14,50


Uma visão abrangente do contexto social e cultural do tempo de Mestre José Vizinho, com uma perspectiva da vida e obra deste grande pensador português, assim como dos avanços científicos ocorridos no Portugal renascentista, nomeadamente no campo das navegações, devidos a elementos das comunidades judaica e árabe.


Título: Nós e a Gripe - Informação, Conhecimento e Bom Senso
Autor: Constantino Sakellarides
«Gradiva Saúde», nº 2
Páginas: 200
PVP: € 10,00


Para seleccionar e sistematizar a informação relevante sobre um tema de que tanto se tem falado e de que ainda se falará, um livro claro, sucinto e corajoso que pretende esclarecer os principais pontos a ter em conta na eventualidade de uma pandemia de gripe. Eminentemente prático, de fácil consulta e linguagem acessível.

Título: Artes de Cura e Espanta-Males - Espólio de Medicina Popular recolhido por Michel Giacometti
Autor: Ana Gomes de Almeida, Ana Paula Guimarães e Miguel Magalhães (coords.)
«Fora de Colecção», nº 324
Páginas: 680
PVP: € 45,00


O formidável espólio que ainda hoje se encontra no Museu da Música Portuguesa finalmente trazido à luz do dia e comentado por médicos especialistas, poetas, artistas, investigadores, professores. Um livro notável, no qual a riqueza etnográfica das rezas, ladainhas e orações é exposta a olhares actuais de especialidades variadas. Uma obra de referência.


Título: História da Humanidade em Banda Desenhada - Da Alvorada da China à Queda do Império Romano
Autor: Larry Gonick
«Fora de Colecção», nº 324
Páginas: 320
PVP: € 24,90


Continuação muito aguardada desta original colecção que se propõe contar a História a uma luz diferente: bem-humorada sem deixar de ser rigorosa. Uma excelente prenda de Natal para jovens de idade ou de espírito!

Título: Quem dá prenda ao Pai Natal?
Autor: Alexandre Honrado e Raquel Pinheiro (ilustr.)
«Gradiva Júnior», nº 118
Páginas: 36
PVP: €13,00


De um autor consagrado, a única e verdadeira história do Natal do Pai Natal que, afinal, veste de azul. Desvendem este e outros segredos bem guardados até agora, num livro soberbamente ilustrado que apelará irresistivelmente aos mais pequenos.
quinta-feira, 3 de dezembro de 2009 | By: Maria Manuel Magalhaes

Proposta aos seguidores do Marcador de Livros e fãs da escrita de Sandra Carvalho

A Editorial Presença publica hoje, dia 3 de Dezembro, o livro A Sacerdotisa dos Penhascos, da autoria de Sandra Carvalho, o sexto volume da série «A Saga das Pedras Mágicas».
Sendo uma autora portuguesa, e estando ela disponível para entrevistas, a Editorial Presença e o Marcador de Livros gostava de propor algo diferente aos seus seguidores: que nos enviem para o email marcadordelivros@gmail.com perguntas que gostariam de ver respondidas pela escritora. O que dizem? Aceitam o desafio?

As perguntas podem ser remetidas para o email até ao próximo dia 9 de Dezembro.

Aqui fica mais alguma informação sobre o livro e a autora:
Os Guardiães das Lágrimas do Sol e da Lua vivem finalmente em plena união. Dos seus amores nasceram Halvard e Kelda, os gémeos sobre quem pairam profecias grandiosas e temíveis. Halvard está nas mãos de Sigarr, o Mestre da Arte Obscura, que espera treiná-lo para ser o Guardião do Conhecimento Absoluto, e usar o imenso poder deste em seu proveito. Kelda, no topo da mais alta fraga da Ilha dos Penhascos, entrega o seu corpo dorido e o espírito destroçado à violência da tempestade, enquanto as palavras da sua melhor amiga Oriana lhe ressoam aos ouvidos qual maldição: «Hás-de acabar sozinha e devorada pelo mal como o teu irmão!» Como poderá lutar contra as forças negras do destino, se todos aqueles que ama lhe viram as costas? Será capaz de provar que os pais estavam enganados acerca da sua índole perversa? E resgatar Halvard do jugo dos Feiticeiros, cumprir os desígnios da Pedra do Tempo e salvar a sua própria alma? Ou estará condenada a ceder ao apelo da Arte Obscura que pulsa no seu sangue e a tombar no abismo?

Sandra Carvalho é uma jovem descendente de pescadores nascida «numa rua antiga virada para o mar». Tem vindo a afirmar-se como uma das escritoras de maior sucesso na literatura fantástica portuguesa. A sua Saga das Pedras Mágicas, publicada pela Presença, desperta um interesse crescente e entusiástico entre os apreciadores do género e os seus inúmeros fãs. Até ao momento saíram já A Última Feiticeira, O Guerreiro Lobo, Lágrimas do Sol e da Lua, O Círculo do Medo e Os Três Reinos. A Sacerdotisa dos Penhascos é o novo e muito aguardado volume que dá continuação à Saga.

Sugestões Planeta para o Natal

Para este Natal a Planeta sugere vários títulos para todos os gostos dos leitores.

Em Ficção surgem títulos como O Destino do Capitão Blanc, de Sérgio Luís de Carvalho, autor reconhecido na área do romance histórico, conta o destino do Capitão Blanc, uma personagem fictícia, envolvida no estranho massacre nos últimos minutos da I Guerra Mundial, um acontecimento real, trágico para as tropas portuguesas. Com rigor histórico e ritmo narrativo, é um mergulho no tempo da I República e do Sidonismo em Portugal.
Uma noite não são dias, uma perspectiva mordaz , inteligente e
divertida de Mário Zambujal sobre o futuro. Uma história rocambolesca passada no esquisito ano de 2044, onde as mulheres
ocupam o poder e as máquinas invadiram todas as relações humanas. Ou quase todas. Uma sátira às tendências desumanizadoras do desenvolvimento, onde os triângulos
amorosos continuam a dar que falar.
E Paraíso Inacabado de Ana Maria Matute, um dos maiores e

mais premiados nomes da literatura ibérica, regressa ao fim de 8 anos de silêncio, com um livro sobre a infância e a solidão, no contexto de uma família que atravessa uma separação, num país
fustigado pela Guerra Civil.

Na categoria Clássico/Vampiros surge Drácula O Morto Vivo - A sequela oficial do clássico Drácula, escrito a partir de notas de Bram Stoker. Assinado por Dacre Stocker e Ian Holt,
com posfácio de Elizabeth Miller, reconhecida especialista na obra original, este livro retoma a história 25 anos depois. Londres volta a ser assolada por crimes vampíricos, o filho de Mina e
Jonathan descobre o seu terrível passado, os opositores do mal voltam a unir-se contra ele e o próprio Bram Stoker dirige uma peça de teatro onde o protagonista terá um surpreendente
papel...
No Thriller surge A Biblioteca da Morte - Nove pessoas foram mortas em Nova Iorque - nove estranhos sem nada em comum - vítimas aparentes de um esquivo e assustador assassino em série. Só uma coisa une os mortos: postais que receberam, enviados de Las Vegas, anunciando o dia em que iriam morrer. Uma intriga que conduzirá o leitor a um mistério medieval… Comparado pelo Corriere della Serra Magazine a Dan Brown, Glenn Cooper afirma no seu primeiro romance uma marca distintiva dentro do género.
E no Fantástico O Mapa do Tempo d Félix Palmlix J. Palma, considerado uma das revelações das letras espanholas, venceu o Prémio Ateneo de Sevilla 2008 com este romance que atravessa épocas, numa viagem no tempo entre a Inglaterra vitoriana e a actualidade globalizada. Uma
história vertiginosa onde H.G Wells, Charles Darwin, O Homem Elefante e Jack o Estripador são personagens.

Na Não-Ficção a editora sugere Pensa, É Grátis de Joaquín Lorente, um dos mais reconhecidos criativos na área da comunicação - fundador de uma das mais inovadoras empresas de publicidade espanholas, e assessor dos presidentes Felipe González e Jordi Pujol - entrega-nos o capital de conhecimento de muitos anos de experiência, num livro que reúne 84 ideias práticas para dinamizar o talento. De forma simples e desafiante, este livro faz despertar as
potencialidades em todos nós.
O Crash de 2010 de Santiago Niño Becerra, o catedrático da Universidade Ramon Llul que em 2006 previu cenários de ruptura económica difíceis de imaginar, defende neste livro uma tese
polémica e controversa sobre o cenário actual, afirmando que esta crise é sistémica, os seus verdadeiros efeitos só se sentirão a partir de 2010, serão profundos e duradouros,
sobretudo em alguns países da Europa, atingindo de forma implacável a classe média.
Recentes notícias, como a ruptura financeira no Dubai, tornam a sua leitura urgente.
E Um Arco-Íris na Noite - A história da África do Sul, desde as suas origens, no século XVII, quando alguns holandeses ali se instalaram para plantar legumes, até ao terrível século do
apartheid. Três anos de investigação, conduzidas por Dominique Lapierre, jornalista, escritor que tem entregue parte dos seus lucros a trabalho humanitário, resultaram num livro que nos conta a evolução do país que receberá em 2010 o Mundial de Futebol, através dos seus heróis: o Nobel da Paz Nelson Mandela e a anónima Helen Liebermann, uma mulher branca que combateu as injustiças contra os negros durante o regime racista.


Na área de Infanto-juvenil sugere As aventuras do famoso repórter do Eco dos Roedores,
Geronimo Stilton, agora em BD! E ainda as histórias da sua irmã… Tea Stilton!
Sara forma a equipa - Quem disse que o futebol é coisa de rapazes? Sara está muito cansada de ficar sempre de fora da equipa de futebol… Não é justo! Furiosa, quer convencer as amigas e outras raparigas da escola para formar uma equipa feminina. Mais do que isso: quer espantar os rapazes e desafiá-los para uma partida... Sara e as Goleadoras, de Laura Gallego, vão provar o contrário, numa série de aventuras que celebra a amizade, a igualdade, o companheirismo e a
diversão.

O Reino dos Sonhos é 1.º volume da trilogia O EXÉRCITO NEGRO, do premiado autor Santiago Garcia-Clairac. Aventuras passadas entre a realidade e o sonho, entre os dias de hoje e a sombria Idade Média, protagonizadas por um jovem de 14 anos.
E a A saga de L.J.Smith que inspirou a série Diários do Vampiro, agora na RTP1, aos sábados

A Planeta sugere ainda Sonetos e Outros Poemas, uma selecção cuidada da lírica de um dos maiores poetas portugueses, pela primeira vez em Portugal em edição bilingue, com ilustrações de João FazendJoão Fazenda, um ensaio original de Richard Zenith sobre a vida e obra de Camões e prefácio de Vasco Graça Moura.
Morrer é só não ser visto - A jornalista e escritora Inês de Barros Baptista recolheu vários testemunhos, lúcidos e corajosos, sobre experiências de perda. Com prefácio de Frei Bento Domingues, depoimentos de José Luís Peixoto, Rosa Lobato de Faria, entre outros, este livro fala do luto de coração aberto.
E, por último, Passageiros da Neblina - A partir do encontro, em 1930, entre o poeta Fernando Pessoa e o misterioso mágico inglês Aleister Crowley e do seu estranho
desaparecimento, Monserrat Rico Gongóra cria uma história sobre uma maldição com mais de cem anos, que atravessa gerações, onde personagens fictícias convivem com outras personalidades reais, como Charles Darwin, George Everest e o jornalista Augusto Ferreira, amigo do poeta.

Novidades Presença para a 1.ª quinzena de Dezembro

Título: O Beijo do Ladrão
Autor
: Alan Parker

Colecção: Grandes Narrativas

N.º na Colecção: 454

P.V.P.: € 16,00
Data 1.ª Edição: 03/12/2009
N.º de Edição: 1.ª
N.º de Páginas: 248


Sinopse

Thomas Moran descobre a sua vocação de uma forma, no mínimo, turbulenta. Quando em 1906 São Francisco é abalada por um violento terramoto, Thomas, então com sete anos, comete o seu primeiro acto de delinquência e a partir daí a sua vida toma um rumo que em muito reflectirá a própria história dos Estados Unidos. Gangsters de todas as nacionalidades, vigaristas, autoridades corruptas e as provações de viver à margem da sociedade constituirão o seu dia-a-dia, mas a força de um grande amor poderá estar prestes a mudar o seu destino. Quando Thomas conhece Effie, filha de um vinicultor de Napa Valley, conhece também talvez a única grande oportunidade de ir ao encontro de uma vida nova. Mas será ainda possível salvá-lo de si próprio?

Título: Memória dos Dias sem Fim
Autor:
Luís Rosa

Colecção: Grandes Narrativas

N.º na Colecção: 453
P.V.P.: € 15,80

Data 1ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 268

Sinopse

Com a publicação de Memória dos Dias sem Fim, o novo livro de Luis Rosa, o romance histórico português rasga novos horizontes, simultaneamente mais vastos e profundos, reveladores da própria dimensão humana. É a realidade da guerra em toda a sua desconformidade e falta de sentido, capaz de denunciar as muitas faces ocultas do homem, desnudando-o e mostrando-o como realmente é - sofredor, idealista, solidário, cruel. Mas, patentes nestas páginas de grande intensidade psicológica e sociológica, estão também outras realidades - as culturas, comportamentos e mentalidades da sociedade guineense que permeiam o quotidiano da guerra, a solidariedade que a crueza das circunstâncias comuns faz surgir entre negros e brancos, ou ainda a amizade incondicional que nasce espontaneamente entre irmãos de armas. O sentimento intenso do absurdo da guerra narrado por quem o viveu na primeira pessoa, a manifestação de um homem oculto que se expressa na luta pela sobrevivência no horizonte intenso dos dias sem fim.

Título: A Guerra e a Paz
Autor:
José-Augusto França

Colecção: Grandes Narrativas

N.º na Colecção: 452

P.V.P.: € 19,50

Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 464


Sinopse

Depois de Ricardo Coração de Leão e de João sem Terra, que são «Duas Vidas Portuguesas» (2007 e 2008), José-Augusto França apresenta um romance histórico que o não é, mas sim na realidade um romance dos tempos que atravessa - os anos 40 portugueses e franceses da ocupação alemã, os anos 60 lisboetas das revoltas estudantis e 70, da revolução. Trazido aos anos 90 vividos numa velha casa do Anjou, A Guerra e a Paz é um romance de memórias e dúvidas, amores e desamores do nosso tempo. Como outrora se dizia, trata-se de «destinos individuais inscritos no contexto histórico».


Título: A Sacerdotisa dos Penhascos
Autor:
Sandra Carvalho

P.V.P.: € 17,50

Colecção: Via Láctea

N.º na Colecção: 80

Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 416


Sinopse

Os Guardiães das Lágrimas do Sol e da Lua vivem finalmente em plena união. Dos seus amores nasceram Halvard e Kelda, os gémeos sobre quem pairam profecias grandiosas e temíveis. Halvard está nas mãos de Sigarr, o Mestre da Arte Obscura, que espera treiná-lo para ser o Guardião do Conhecimento Absoluto, e usar o imenso poder deste em seu proveito. Kelda, luta por cumprir os desígnios da Pedra do Tempo e salvar a sua própria alma, resgatar Halvard e levar a cabo a missão que herdou da sua avó Catelyn. Este é o sexto volume de uma das séries fantásticas mais acarinhadas pelos leitores portugueses, A Saga das Pedras Mágicas. Nota: A Saga das Pedras Mágicas - A Sacerdotisa dos Penhascos encontra-se disponível a partir de hoje para pré-venda. A cada 2 encomendas realizadas no site da Editorial Presença, o exemplar a enviar encontra-se autografado. A editora está também a oferecer condições especiais na aquisição dos restantes títulos desta Saga de Sandra Carvalho.


Título: A Cidade das Mentiras
Autor:
R.J. Ellory

Colecção: Minutos Contados
N.º na Colecção: 27

P.V.P.: 19,50 €

Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª
N.º de Páginas: 468


Sinopse
John Harper não guarda as melhores memórias da infância. Órfão desde muito cedo, foi criado por uma tia pouco afectuosa na cidade de Nova Iorque. Assim que se tornou independente abandonou a Big Apple e instalou-se em Miami, onde se tornou um escritor semi-obscuro e um repórter relativamente bem-sucedido. Mas, subitamente, um telefonema inesperado da tia vem dar um novo fôlego à sua pacata existência. O pai, que julgava morto há mais de trinta anos, encontra-se afinal vivo, embora em estado crítico num hospital de Manhattan, e é uma figura proeminente do submundo nova-iorquino. Num crescendo de ritmo e acção, Ellory confronta-nos com a realidade crua do mundo dos gangsters sem cair nos clichés e padrões óbvios deste género literário.

Título: O Fim do Alfabeto
Autor: C.S. Richardson
Colecção: Lado B

N.º na Colecção: 6

P.V.P.: 10,00 €

Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 96


Sinopse

Ambrose Zephyr descobre de repente que o tempo se está a esgotar quando o médico anuncia que, devido a uma misteriosa doença, lhe resta um mês de vida. Por isso, ele e a mulher, Zappora Ashkenazi, decidem viajar para todos os sítios de que ele mais gostou ou que mais queria ver, de A a Z, começando por Amesterdão. Em Istambul, porém, Ambrose e Zappora dão ao resto do percurso um rumo inesperado, ao fazerem as pazes com o tempo perdido e as muitas perguntas deixadas para trás… O Fim do Alfabeto é uma história mágica, evocativa e inesquecível que nos leva numa viagem espiritual até às profundezas do amor, da perda e da vida.


Título: A Ilha das Vozes
Autor:
Robert Louis Stevenson

Colecção: A Biblioteca de Babel

N.º na Colecção: 12

P.V.P.: € 12,50
Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 144


Sinopse

A vida deste homem valoroso foi em parte também ela uma fuga, um êxodo em busca da saúde. Em 1888, a necessidade dum clima ameno conduziu-o às ilhas do Pacífico, das quais nunca mais regressou. Os nativos deram-lhe a alcunha de Tusitala, o Narrador de Histórias. Ali, em colaboração com o enteado, escreveu o menos famoso, e possivelmente o melhor, dos seus romances, The Wrecker. Deixou uma vasta obra, na qual convivem a história, o drama, o ensaio crítico ou autobiográfico, o conto, o romance e a poesia. A sua poesia é de tal modo perfeita que amiúde nos parece inevitável, senão mesmo fácil. A nostalgia levou-o frequentemente a recorrer ao dialecto da sua pátria. Morreu repentinamente em Vailima, a 3 de Dezembro de 1894.Jorge Luis Borges


Título: A Escada de Corda
Autor: Nigel Richardson
Colecção: Noites Claras

N.º na Colecção: 4

P.V.P.: € 13,90

Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 280


Sinopse

Mungo adora Londres e detesta o campo. Nunca se imaginaria a viver rodeado de árvores, flores e camponeses. Mas um dia, o pai adoece gravemente e morre, deixando Mungo e a mãe numa situação financeira difícil. Sem outra alternativa, são obrigados a trocar a casa de Londres por uma casinha na província. Mungo sente-se miseravelmente. Sozinho, sem o pai, sem os amigos… É então que o insólito acontece… Mungo encontra outro Mungo em tudo semelhante a si, até no nome! Será que a chegada deste Mungo paralelo servirá apenas para duplicar o caos em que já se encontrava a vida de Mungo? Ou será que ele traz na manga um plano extraordinário para o ajudar? Tudo é possível neste romance surpreendente que mistura na perfeição fantástico, ficção-científica, thriller psicológico e universos paralelos.


Título: A Grande Árvore
Autor: Susanna Tamaro

Colecção: Estrela do Mar
N.º na Colecção: 127

P.V.P.: € 7,50

Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 104


Sinopse

O protagonista desta história é um abeto que, ao longo dos séculos, venceu inúmeras adversidades e viveu momentos importantes, como o dia em que conheceu os imperadores da Áustria ou a ocasião em que o quiseram transformar em violino. Por isso, haverá para ele destino mais inglório que acabar os dias a fazer de árvore de Natal? Crik, um esquilo que nunca teve outra morada senão o abeto, não consegue compreender tamanha crueldade, e agora está disposto a fazer tudo para devolver o velho amigo ao seu habitat, nem que para isso seja preciso… um milagre. Uma fábula moderna e encantadora sobre a amizade, a natureza e o poder imenso da fé.


Título: Os Segredos de Ratázia
Autor: Geronimo Stilton

Colecção: Diversos

N.º na Colecção: 81

P.V.P.: 12,50 €

Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª
N.º de Páginas: 128


Sinopse

Depois de A Verdadeira História de Geronimo Stilton, uma nova e extra-rática aventura. Cuscacúsqui, Patati Descarado e Red Paparatz querem descobrir algum segredo da vida de Geronimo Stilton que possa constituir um «furo» jornalístico para o jornal de escândalos onde trabalham, A Boataria. É quando descobrem que o director do Diário dos Roedores vai lançar o seu último livro. E lá vão eles tentar descobrir em primeira mão de que trata o livro que Stilton vai apresentar no dia seguinte!


Título: Quero Ser Pirata!
Autor: Tony Ross

Colecção: A Princesinha

N.º na Colecção: 8
P.V.P.: 5,00 €

Data 1.ª Edição: 03/12/2009

N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 32


Sinopse

A Princesinha decidiu ser pirata, e ninguém no reino está a salvo. Afinal, os piratas são muito malcomportados e a Princesinha está decidida a ser pirata a sério! No entanto, quando descobre que também tem de comer os terríveis pratos que os piratas comem e fazer as horríveis tarefas com que os piratas se ocupam, a Princesinha já não tem a certeza de que essa seja uma ideia assim tão boa.


Título: Quero Ser Uma Menina das Cavernas!
Autor: Tony Ross

Colecção: A Princesinha

N.º na Colecção: 9

P.V.P.: 5,00 €

Data 1.ª Edição: 03/12/2009
N.º de Edição: 1.ª

N.º de Páginas: 32


Sinopse
A Princesinha decide tornar-se uma menina das cavernas e viver numa caverna (bem, é apenas a casa de arrumações do jardim). É muito mais divertido do que ser princesa. Mas quando a noite cai, viver numa caverna deixa de ser tão engraçado. O que é aquele barulho? Será um elefante peludo?...
quarta-feira, 2 de dezembro de 2009 | By: Maria Manuel Magalhaes

Alex & Eu - Irene M. Pepperberg [Opinião]

Título: Alex & Eu
Autor: Irene M. Pepperberg
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 308
Editor: Caderno
Colecção: Cadernos de Estimação

PVP: 13,50€

Sinopse:
Quando Alex morreu, aos 31 anos, a notícia correu mundo, relatada pelas rádios e televisões, evocada em obituários de publicações tão prestigiadas como a Economist ou o New York Times.


Alex, afinal, era um papagaio muito especial. Falava como gente grande, mais de 150 palavras, conhecia números, cores, formas, pensava pela sua própria cabeça, até fazia contas de somar. Tinha aprendido tudo isso com Irene Pepperberg, uma cientista brilhante que passou trinta anos ao seu lado, a ensiná-lo, a estudar-lhe cada gesto, a registar cada novo progresso.

Em Alex e Eu, Irene conta a história que nunca apareceu nos jornais. Fala da sua relação afectiva com um papagaio extraordinário, recorda um quotidiano feito de saudades, de birras, de momentos de ternura ou de ataques de ciúmes. E do modo como, todas as noites, antes de se deitar, ela perguntava ao seu amigo: "Estarás cá amanhã?" Ao que ele respondia, fielmente: "Sim, amanhã estarei aqui. Porta-te bem. Gosto muito de ti."

A minha opinião: --> “Se eu tivesse escolhido um outro Cinzento, naquele dia de 1977, o Alex poderia ter passado a sua vida desconhecido e anónimo, no quarto de hóspedes de uma pessoa qualquer.”
De facto, se não tivesse conhecido Irene, talvez Alex tivesse passado despercebido como passam quase todos os animais. Pelo menos despercebidos para o grande público porque para quem gosta de animais, como é o meu caso, os animais que passaram pela minha vida nunca foram votados ao esquecimento e ainda hoje guardo saudades e boas recordações deles. Mas Alex era de facto excepcional. Não se limitava a falar cerca de 150 letras, mas davas-lhes significado, o que era espantoso. Tão espantoso que até custa a acreditar.
Mas Irene dá-nos bastantes exemplos que nos clarificam todas essas dúvidas. Além disso, Alex produzia sons que, acusticamente, são muito semelhantes aos nossos.
Com isso tornou-se evidente que os animais sabem mais do que aquilo que pensamos, “e pensam mais do que nós sabemos. Foi isso que o Alex nos ensinou.”
Para quem gosta de animais este é, sem dúvida, um livro a ler.

Porto Editora lança Poemas Portugueses - Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI

Título: Poemas Portugueses – Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI
Coordenadores: Jorge Reis-Sá e Rui Lage
Nº Págs: 2152
PVP: 60,00€

Oito séculos em versos

A Porto Editora lança aquela que será a maior antologia de poesia portuguesa reunida num só volume. Poemas Portugueses – Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI reúne oitocentos anos de poesia, 267 autores e mais de dois mil textos.

A antologia será apresentada no próximo dia 15 de Dezembro, pelas 19 horas, na Fundação Medeiros e Almeida, em Lisboa, a maior antologia de poesia portuguesa jamais reunida num só volume: Poemas Portugueses – Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI, organizada por Jorge Reis-Sá e Rui Lage. Ao prefaciador Vasco Graça Moura caberá a apresentação do livro.
Colaboraram na construção da obra mais de trinta especialistas nos autores em questão ou nos períodos e movimentos a que é lícita a sua associação. Nomes como Eduardo Pitta, Arnaldo Saraiva, Guiseppe Tavani, Nuno Júdice, Fernando J. B. Martinho, Fernando Guimarães ou o próprio Vasco Graça Moura assinam os verbetes que introduzem os poetas constantes na antologia.

Organizada por ordem cronológica do nascimento de cada poeta
Segundo os antologiadores, o elemento de distinção da obra, relativamente às organizadas no passado, é o facto de ela ser “a primeira antologia panorâmica que abarca a poesia portuguesa desde os seus alvores, na transição do século XII para o século XIII até ao ano de 2008”. Para Jorge Reis-Sá e Rui Lage, esta é “a primeira vez que todo o arco temporal do século XX é objecto de um projecto antropológico não exclusivo, isto é, nem temático, nem tendencioso”. A antologia está organizada por ordem cronológica do nascimento de cada poeta, abrindo com a Cantiga de Garvala, de Pai Soares de Taveirós, trovador do primeiro decénio do século XIII, e encerrando com um poema de Luís Quintais, Rasto, datado de Outubro de 2008.

“Uma compilação monumental e pistas fascinantes no interior da cultura portuguesa”
Vasco Graça Moura, prefaciador da obra, considera que Poemas Portugueses “é um trabalho sério e importante, baseia-se num grande conhecimento da literatura portuguesa e em opções de gosto seguras”. Para o escritor, a antologia “recupera autores que, por vezes, não se encontram facilmente disponíveis no mercado editorial” e “propõe ao grande público uma compilação monumental e pistas fascinantes no interior da cultura portuguesa”.

Os coordenadores
Jorge Reis-Sá nasceu em 1977 em Vila Nova de Famalicão. Frequentou, entre 1994 e 2000, os cursos de Astronomia e Biologia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e estagiou no Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto onde estudou genética populacional, interrompendo a formação académica para se tornar editor. Editou seis livros de poemas, os últimos dos quais Biologia do Homem, Livro de Estimação e Vou para Casa e cinco de narrativa, entre os quais a memória Por Ser Preciso, vencedor do Prémio Manuel Maria Barbosa du Bocage desse mesmo ano, o romance Todos os Dias, os contos Terra e o divertimento O Dom. Organizou diversas antologias, entre as quais Anos 90 e Agora – Uma Antologia da Nova Poesia Portuguesa e colabora frequentemente com a imprensa.
Rui Lage nasceu na cidade do Porto em 1975. Publicou os livros de poesia Antigo e Primeiro, Berçário, Revólver e Corvo. Traduziu Paul Auster (Poemas Escolhidos), Pablo Neruda (Crepusculário), e Samuel Beckett (Mal Visto Mal Dito), entre outros. Ensaísta e crítico literário, é ainda autor de teatro (Não há mais que nascer e morrer) e de literatura para a infância. Está representado em diversas antologias de poesia. Fundou e dirigiu, entre 1998 e 2004, a revista de literatura, música e artes visuais Águas-Furtadas, editada pelo Jornal Universitário do Porto. Encontra-se a ultimar a sua tese de doutoramento em Literaturas Românicas (Perda, Luto e Desengano: a Elegia na Poesia Portuguesa do Século XX) na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde se licenciou em Estudos Portugueses e Ingleses.


Excertos da introdução de Jorge Reis-Sá e Rui Lage:
“Algo distingue a presente antologia de outras antologias de poesia portuguesa organizadas no passado: esta é a primeira antologia panorâmica que abarca a poesia portuguesa desde os seus alvores, na transição do século XII para o século XIII, cerca de seis décadas após o nascimento do Reino de Portugal, até ao presente, entendendo-se por presente o ano de 2008, data dos poemas mais recentes aqui recolhidos. Em consequência desta novidade, surge uma outra: a de ser esta a primeira vez que todo o arco temporal do século XX é objecto de um projecto antológico não exclusivo, isto é, nem temático, nem tendencioso. Por outras palavras, esta antologia, passe a redundância, começa no começo, e termina na actualidade. O que significa que pela primeira vez os leitores de poesia podem eles próprios, a partir de um único livro, produzir uma apreciação quer sobre a poesia escrita na totalidade do século XX, quer sobre as poéticas do século XX em confronto e diálogo entre si e com os diversos momentos da tradição poética portuguesa ao longo de oito séculos (mais em diálogo do que em confronto, assim cremos). Ou simplesmente fruir dos milhares de poemas aqui compilados, saltando de uns séculos para os outros, começando pelo princípio, pelo meio ou pelo fim, organizando um número indefinido de antologias pessoais. Nestas mais de 2000 páginas coexistem, diacronicamente, mais de 800 anos de poesia, desde a “Cantiga de Garvaia” de Pai Soares de Taveirós, datável do primeiro decénio do século XIII, até Outubro de 2008, data do mais recente poema aqui incluído, “Rasto”, de Luís Quintais. “
“Foi nossa preocupação que esta antologia fosse o mais possível representativa, que abrangesse tantas tendências, sensibilidades e credos poéticos quantos conseguíssemos divisar.”
“A presente antologia encontra-se organizada por ordem cronológica do ano de nascimento de cada poeta.”
“Procurámos convidar, sempre que possível, para redigirem os brevíssimos verbetes respeitantes aos 267 poetas aqui antologiados, especialistas nos autores em questão ou nos períodos e movimentos a que é lícito associá-los. Mas também quisemos envolver estudiosos e investigadores mais jovens, em início de percurso académico. Bem como poetas, pois não raro é da leitura que estes fazem dos seus pares que resultam algumas das mais interessantes intuições acerca de poemas e obras poéticas.”
4
Excertos do prefácio de Vasco Graça Moura:
“Suponho que esta é, se não a mais extensa, uma das mais extensas antologias da poesia portuguesa que já se publicaram. Inclui 264 autores e mais de dois mil poemas. Sendo uma antologia, no entanto, implica uma selecção, quer dos autores incluídos quer dos textos apresentados. E assim, por muito abundantes que eles sejam, não deixa de correr alguns riscos de incompletude, o que necessariamente acontece com todas as antologias, seja por limitações objectivas de extensão, seja por opção dos próprios antologistas.”
“Este é um trabalho sério e importante, baseia-se num grande conhecimento da literatura portuguesa e em opções de gosto seguras, recupera autores que, por vezes, não se encontram facilmente disponíveis no mercado editorial, percorre um arco de tempo que vem dos cancioneiros medievais até aos nossos dias, permite cruzamentos, correlações e derivas, enfim, propõe ao grande público uma compilação monumental e pistas fascinantes no interior da cultura portuguesa.”
“Ora, olhando para trás do século XIX, quem salvaremos hoje num panorama que se estende por vários séculos? D. Dinis, Bernardim, Sá de Miranda, Ferreira, Bernardes, Camões, Rodrigues Lobo, D. Francisco Manuel de Melo, Tolentino, Bocage e Garrett mais aqueles quatro nomes, apesar de tudo com as significativas diferenças de qualidade dos respectivos estros e sem esquecer a enorme altura a que Camões e Cesário pairam acima de todos os outros?
E havendo já algum recuo e alguma perspectiva quanto aos poetas portugueses da primeira metade do século XX, além de Pessanha, da constelação heteronímica pessoana e de Sá-Carneiro, quantos mais ficarão? Nemésio, Régio e Torga, e, na segunda metade, Jorge de Sena, Sophia, Eugénio, David Mourão-Ferreira, O’Neill e Herberto Hélder?
Só os filtros do tempo e da sociedade poderão dar resposta a estas questões. Mas a presente antologia é um excelente instrumento para podermos corrigir e afinar esses e outros juízos e também para compreendermos melhor a nossa literatura em perspectiva diacrónica, nas suas grandezas e nos seus equívocos do passado e do presente.”

Novidades Europa-América para Dezembro

Título: As Guerras Que Já aí Estão e as Que nos Esperam – Se os Políticos Não Mudarem
Subtítulo: Reflexões sobre Estratégia VI
Autor: General Loureiro dos Santos
Colecção: Estudos e Documentos
Preço: 21.50€
Pp.: 384
Lançamento público: Dia 16 de Dezembro, às 18h30, no Instituto de Estudos Superiores Militares, com a apresentação do Prof.º Dr. Adriano Moreira

Sinopse:
Neste novo livro, o general Loureiro dos Santos responde e adverte para as
questões que se levantam com a alteração, em curso, da ordem internacional unipolar.
«Desde há alguns anos, vivemos um período de transição acelerada para um futuro incerto e perigoso. No qual, as dificuldades para o Ocidente, muito particularmente para Portugal, serão bastante expressivas», adverte o
general no Prólogo do seu livro.
«A crise económica e financeira […] veio (e está) a confirmar a tendência para o aumento do poder das potências emergentes e reemergentes e transformou-se num acelerador das mudanças em curso.»
«Em toda a História mundial não se conhece uma alteração das relações de

forças global em tão curto período.»

No quadro geopolítico configura-se o surgimento das Ilhas de Poder Global (EUA, China, Índia, Rússia e Brasil), dos Ilhéus de Poder Global (médias potências) e dos Quase Ilhéus, num Mundo em transição onde os recursos estratégicos estão cada vez mais espartilhados e os estados cada
vez mais fragilizados.
O Irão surge com um novo fôlego e ganha preponderância.
A Rússia «renasce» e tenta controlar o Cáucaso.

Todos os actores tentam reposicionar-se em face de uma nova ordem mundial. E Portugal? Como actua no teatro de operações internacional e internamente?
Tem uma Lei da Defesa Nacional com muitas insuficiências.
Assina um Tratado de Lisboa que favorece mais as ambições de Madrid que as de Lisboa.
Tem um projecto de TGV que também favorece mais Madrid do que Lisboa.
Tem uns Serviços de Informações com falta de margem de manobra.

Duplicação e desperdícios de meios com a falta de articulação entre as Forças Armadas e as Forças de Segurança Interna.
As Forças Armadas têm falta de armas e equipamentos adequados.
Verificam-se retrocessos nos direitos sociais dos militares, com um aumento do sentimento de injustiça daqueles que servem o País nas fileiras, achando que são maltratados e desconsiderados pelos responsáveis políticos.

Com a posição central de Portugal face ao Atlântico (Oeste), Espanha (Leste) e território africano (Sul) e o seu papel preponderante na CPLP e na possível articulação da segurança e defesa da região do Atlântico (médio/Sul), é urgente repensarmos o papel das nossas Forças Armadas e, de
algum modo, recolocá-las na primeira linha dos interesses nacionais. No fundo, fazer jus aos «absolutamente portugueses».

Sobre o autor:
O General Loureiro dos Santos nasceu em Vilela do Douro — Paços, concelho de Sabrosa (Vila Real), em 2 de Setembro de 1936. Conta com um notável currículo tanto académico quanto militar. Frequentou, entre outros, os cursos de Artilharia da Escola do Exército e de Comando e Estado-Maior do Exército Brasileiro (onde fez um doutoramento em Ciências Militares) e
leccionou no IAEM, no IAEFA e no ISCSP. Desempenhou também as funções de Vice-Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, de Ministro da Defesa Nacional dos IV e V Governos Constitucionais e de Chefe de Estado-Maior do Exército. É sócio correspondente da Academia de Ciências de Lisboa e conferencista e autor de obras e de artigos na imprensa especializada sobre
Estratégia, Segurança e Defesa.
Na Europa-América publicou Reflexões Sobre Estratégia I (2000), Segurança e
Defesa na Viragem do Milénio — Reflexões Sobre Estratégia II (2001), A Idade Imperial — Reflexões Sobre Estratégia III (2003) e E Depois do Iraque? (2003), escrito em conjunto com Luísa Meireles, Convulsões — Reflexões Sobre Estratégia IV, O Império Debaixo de Fogo — Reflexões Sobre Estratégia V (2006) e A Ameaça Global (2008).

Título: Michael Jackson – A Lenda 2958-2009
Autor: Chas Newkey-Burden
Colecção: Grandes Biografias
Preço: 17.50€
Pp.: 164

A biografia mais completa.
Um retrato fascinante e fiel do "Rei da Pop".

Sinopse:
No dia 25 de Junho de 2009, a notícia da morte de Michael Jackson marcou o fim trágico de uma vida extraordinária mas envolta em suspeitas há décadas.
De facto, Michael Jackson era um homem de contradições. Discutivelmente a mais famosa estrela pop, Michael Jackson descrevia-se como «o homem mais solitário do mundo». A criança prodígio cujas actuações revelavam uma notável maturidade converteu-se num homem que demonstrava uma perigosa obsessão pela infância. O miúdo encantador que venceu as barreiras do preconceito tornou-se um homem que as operações plásticas e a cor de pele
deixaram irreconhecível. E, apesar de ter vendido milhões de álbuns, o artista tinha dívidas que ascendiam a 300 milhões de dólares. Nesta fascinante biografia, Chas Newkey-Burden passa em revista os mitos e os rumores e apresenta um retrato fiel do auto-intitulado «Rei da Pop», sem
ignorar a controvérsia e respeitando o legado do génio cuja música tornou mais feliz a vida de muitas pessoas. Chas Newkey-Burden é o aclamado autor de várias biografias sobre figuras tão
mediáticas como Amy Winehouse e Paris Hilton e as suas obras foram traduzidas para várias línguas. É colaborador do Guardian e da Time Out.

Título: Caminhos de Glória
Autor: Jeffrey Archer
Colecção: Obras de Jeffrey Archer
Preço: 19.90€
Pp.: 352

Autor galardoado com o prestigiado prémio literário Prix Polar International pela obra O Condenado

Sinopse:
Ele amou duas mulheres... e uma delas matou-o.

Há pessoas que sonham tão alto que, se um dia cumprirem os seus desejos, têm certamente um lugar na História. Francis Drake, Robert Scott, Percy Fawcett, Charles Lindbergh, Amy Johnson, Edmund Hillary e Neil Armstrong são algumas
dessas pessoas cujos nomes estão inscritos nos trilhos da glória.

E se um homem tivesse um sonho, o cumprisse e, sem nada que o provasse, nunca fosse reconhecido pelo seu feito?

Caminhos de Glória é a história de um homem comum. Assim permanecerá até o leitor, que terá de ler até à última página deste extraordinário romance, ajuizar se de facto o nome de George Mallory deverá constar na lista de homens lendários. Se assim o decidir, um outro nome terá de ser retirado.

Sobre o autor:
Jeffrey Archer, cujos romances se tornaram best-sellers, já vendeu mais de 135 milhões de exemplares em todo o mundo. Em 1992, tornou-se o mais jovem membro da Câmara dos Lordes. É um dos escritores de maior sucesso da actualidade.

«Provavelmente, o maior contador de histórias da actualidade»
— Mail on Sunday.

Título: A Falha
Autor: Luís Carmelo
Colecção: Contemporânea
Preço: 15.90€
Pp.: 160

Sinopse:
Elvas, vinte e cinco anos após a conclusão do liceu. Um grupo de antigos alunos decide reunir-se para um almoço de confraternização, na esperança de reavivar memórias e de apaziguar os conflitos do passado. Mas o epicentro
narrativo ocorre após a prova de vinhos e um passeio a uma pedreira de mármore, em Vila Viçosa.
Eis então que uma inusitada falha na pedreira fará com que os antigos colegas se vejam presos dentro de uma gruta obscura, onde irão permanecer durante dois dias, testando os limites do ser humano e lutando entre a vida e a morte, entre as ilusões do presente e os fantasmas do passado, entre um destino fatal e a fatalidade do destino, entre o racional e o irracional.

A Falha, considerado por muitos como o melhor romance até hoje publicado pelo autor e adaptado ao cinema por João Mário Grilo (2002), é certamente uma hábil análise da natureza dos seres humanos e da sociedade portuguesa pós-25 de Abril, uma incisiva metáfora do destino de um povo.

Sobre o autor:
Luís Carmelo (1954), doutorado pela Universidade de Utreque, é professor na Escola Superior de Design (IADE) e membro da Associação Portuguesa de Escritores (APE) e da Associação Internacional de Semiótica (IASS-AIS). Para além de ser autor de diversas obras de escrita criativa, cadeira que lecciona em várias instituições, entre elas o Instituto Camões, é ainda
colunista do jornal Expresso e um activo blogger.
Vencedor do Prémio de Ensaio da APE, Luís Carmelo já editou nas Publicações Europa-América várias obras de não-ficção, nomeadamente, Manual de Escrita Criativa, vols. I e II e Sebenta Criativa para Estudantes de Jornalismo. Após o livro de contos A Pé pelo Paraíso, A Falha é a segunda obra de ficção reeditada agora pela Europa-América, na sequência da comemoração dos 10 anos da publicação da obra.

Título: Calvino – O Arauto de Deus
Autor: Eric Dénimal
Colecção: Grandes Biografias
Preço: 22.00€
Pp.: 288

Comemorações dos 500 anos do nascimento de Calvino

Sinopse:
Será que nós sabemos realmente quem foi Calvino?
Em 1509, há precisamente quinhentos anos, Calvino nascia em Noyon, na Picardia, onde foi baptizado com o nome de Jean Cauvin. Senhor de um forte temperamento, esta personagem histórica permaneceu, contudo, envolta por uma grande discrição que marca a sua própria história de vida. Éric Denimal oferece-nos com este livro um relato do percurso, quer
espiritual quer intelectual, de Calvino, incidindo o seu olhar na infância e no contexto no qual o reformador se inscreve — o fascinante século XVI, circunscrito entre a Idade Média e o Renascimento. O ambiente familiar, religioso, político e cultural da época influenciou muito este jovem brilhante que gostava de se votar às novas correntes ideológicas. As grandes descobertas abrem novos horizontes e as ideias difundidas por Lutero fazem vacilar as antigas certezas da época. O estudante de Teologia e de Direito, sedento dos ideais de liberdade, de verdade e de justiça, bebe desta efervescência que alvoroça uma Europa onde as fogueiras tentam a todo o custo manter o poder e os privilégios há muito ultrapassados.
Com o apoio de Théodore de Bèze, Lefèvre d’ Étaples, Guillaume Farel ou Margarida de Navarra, ele sobrepõe-se aos seus adversários, subjuga uma Genebra em tumultos e acaba por influenciar claramente e por muito tempo uma Europa em plena mutação.
Ao acompanhar o crescimento e formação do homem de Noyon, e posteriormente de Genebra, ao analisar as suas lutas interiores e individuais contra as autoridades religiosas da sua região natal ou contra a fatalidade que mina a sua vida conjugal, Éric Denimal brinda-nos com uma humana biografia de um homem comovente e convicto que, entre dores e paixões, soube esquecer-se de
si em nome da sua obra e missão.

Sobre o autor:
Éric Denimal é jornalista, teólogo e pastor. Autor de inúmeras obras, entre elas o best-seller A Bíblia para Totós.

Título: Oscar Wilde e o Sorriso do Homem Morto
Autor: Gyles Brandreth
Colecção: Crime Perfeito
Preço: 19.90€
Pp.: 288

Sinopse:
Paris, 1883. Oscar Wilde visita a cidade decadente para descobrir os seus encantos, reatar a amizade com a divina Sarah Bernhardt e colaborar com o mais famoso homem do mundo do espectáculo, Edmond la Grange. Oscar descobre os negros segredos que envolvem a companhia teatral de La
Grange e é confrontado com crimes bizarros. Para deslindar o mistério e descobrir o assassino, Oscar arrisca a sua vida — e a sua reputação — embarcando numa perigosa aventura que o leva dos boémios clubes nocturnos a um asilo de loucos, de um duelo nos Buttes de Chamont aos portões da prisão de Reading.
Gyles Brandreth é escritor, locutor de rádio, antigo membro do Parlamento e líder do grupo parlamentar.

Crítica:
«[Brandreth] Não só sabe contar uma história como também tem um conhecimento
tocante dos segredos do coração humano.» The Times


Título: Será Que os Gatos Têm Umbigos?
Subtítulo: 244 Perguntas-Respostas sobre o Mundo da Ciência
Coord.: Paul Heiney
Colecção: Fórum da Ciência
Preço: 19.90€
Pp.: 196

Sinopse:
Por que razão o ranho é verde?
Há algo de bom nas baratas?
Por que razão não se partem os ovos quando as galinhas os põem?
Qual é a altura da atmosfera?
Um raio consegue tostar quantas fatias de pão?
As árvores têm cancro?
Será que as jantes dos carros fazem com que eles andem mais depressa?

Paul Heiney deslinda os fenómenos da Ciência que estão por detrás daquelas certezas absolutas e inquestionáveis e explica por que razão o mundo e tudo
o resto que o compõe são como são.
Desde esquimós cabeludos a gaivotas que explodem, desde o osso da alegria à labiríntica roupa de cama, este é um livro esclarecedor, divertido e bem-humorado.


Título: Falar com os Mortos
Subtítulo: 7 Métodos para Comunicar com os Espíritos
Autor: Konstantinos
Colecção: Portas do Desconhecido
Preço: 20.89€
Pp.: 248

Sinopse:
Eles estão à espera...
Vozes vindas do Além... rostos de fantasmas surgem no vídeo... uma presença luminosa aparece numa sessão de espiritismo... é mais do que ficção sobre fenómenos sobrenaturais, são experiências verdadeiras que estão à sua espera.

Ao longo de doze anos, Konstantinos tem realizado experiências sobre o inatingível mundo dos espíritos e obteve um enorme sucesso com cada uma das técnicas descritas nesta obra. As suas instruções simples e descritas passo a passo mostram-nos como podemos usar um comum aparelho electrónico, como os
gravadores de cassetes, câmaras de vídeo e computadores, para estabelecer contacto com os mortos, para gravar os fenómenos fantasmagóricos, etc. Além do mais, ele apresenta-nos formas de estabelecer comunicação activa com o mundo dos espíritos!
Aprenda como:
gravar as vozes de determinados fenómenos; usar o «ruído branco» do rádio para dar voz aos espíritos; a sua câmara de vídeo poderá captar imagens de fantasmas; encorajar os espíritos a usar um computador ou um telefone; usar a arte ancestral da bola de cristal para ver os espíritos; estabelecer contacto telepático com os mortos; conduzir uma sessão de espiritismo.

Quer queira falar com alguém querido que partiu quer deseje investigar uma casa assombrada ou satisfazer simplesmente a sua curiosidade transcendental, esta obra será o seu guia para o Além. A tecnologia abre as portas para o mundo dos espíritos! Konstantinos há muito que é um estudioso dos fenómenos paranormais e tem sido uma presença frequente em inúmeros programas televisivos. Para além de ter sido cantor de música gótica, é também autor de vários livros, nomeadamente Summoning Spirits, Vampires: The Occult Truth e Gothic Grimoire.