sábado, 9 de janeiro de 2010 | By: Maria Manuel Magalhaes

Saída de Emergência lança nova chancela: Camões & Companhia

A Saída de Emergência criou uma chancela que, segundo o próprio grupo "não vai em modas, nem em bestsellers, nem em imediatismos. A Camões & Companhia é uma casa para livros de culto".
Destacando como objectivo satisfazer leitores que se sentem prisioneiros de um mercado demasiado homogéneo, a Saída de Emergência decide assim publicar clássicos de hoje e clássicos de amanhã.
"E obras que foram boas há cem anos e que serão boas daqui a outros cem. Vamos ultrapassar barreiras e preconceitos de géneros literários, oferecendo um catálogo construído com base na qualidade e intemporalidade da obra e do autor. Com a Camões & Companhia a vida dos livros não terminará depois de serem lidos. Prometemos que vão encher a sua estante, surpreender as visitas, exigir releituras, resgatar memórias de bons momentos. Lançámos a nós próprios um desafi o exigente, contra-corrente e talvez comercialmente desinteressante, mas pelo qual vamos
lutar em nome do maior tesouro: os livros de culto."

Porto Editora lança novo livro de Ricardo Menéndez Salmón: Derrocada

Título: Derrocada
Autor: Ricardo Menéndez Salmón
N.º Págs.: 176
P.V.P.: 13,90€

Uma continuação do Mal
Derrocada marca o regresso de um dos mais aplaudidos escritores espanhóis da actualidade com uma história que levanta a dúvida: quem é a vítima e quem é o carrasco?

Depois do êxito de A Ofensa, considerado pela crítica nacional um dos grandes livros de 2009 e que a Porto Editora publicou no ano passado, Ricardo Menéndez Salmón regressa com um romance perturbante que o destaca como um dos grandes nomes da nova literatura espanhola. Derrocada chega às livrarias no próximo dia 28 de Janeiro.

O asturiano de 38 anos, licenciado em Filosofia pela Universidade de Oviedo, estará em Portugal no próximo mês de Fevereiro e será um dos escritores em destaque no festival literário Correntes d’Escritas 2009.

Neste segundo livro da trilogia que Salmón dedica ao Mal, uma terrível ameaça recai sobre Promenadia, uma pacata cidade costeira. Um assassino em série, que seduz vítimas e verdugos, actores e espectadores, transforma-se na sombra da comunidade. Os pilares de uma sociedade de escassos valores são infectados pela chaga do Terror – um prenúncio da derrocada – a que ninguém, nem mesmo Manila, o cismático polícia encarregado da investigação dos vários crimes, fica imune.
Um homem perverso que não tem nada a perder; duas famílias que crêem ter perdido tudo; três jovens que encontram na violência uma forma de expulsar o tédio. Em Derrocada, a única justiça é o horror, a única vocação é a atracção pelo Mal.

Sobre o autor
Licenciado em Filosofia pela Universidade de Oviedo, Ricardo Menéndez Salmón (Gijón, 1971) era já autor de uma obra diversificada quando, em 2007, com a publicação de A Ofensa, se transformou numa das referências da nova literatura espanhola. Derrocada veio a lume em 2008, seguindo-se-lhe, em 2009, El Corrector, que a Porto Editora irá também traduzir para português.

O que dizem
«Ricardo Menéndez Salmón ainda não tem 40 anos e já é uma referência da nova literatura espanhola.»
Isabel Coutinho, Ípsilon

«Um dos autores mais sólidos, profundos e interessantes dos nossos dias.»

Diario de Lecturas

«Um livro como Derrocada só pode ser abordado por um escritor consumado, seguro de si. Com este romance, Ricardo Menéndez Salmón confirma as suspeitas do mundo literário: o lugar de destaque que ocupa entre os jovens escritores espanhóis.»
ABC

«Menéndez Samón soube recriar uma sociedade moderna assente no medo, na violência e na loucura, e ao mesmo tempo com uma necessidade angustiante de ternura.»

La Vanguardia

Sobre A Ofensa
“Um livro magistral que nos leva a reflectir sobre a nossa natureza e os limites do nosso arbítrio.”
João Morales, Os Meus Livros

“A linguagem de A Ofensa é de uma extrema e elíptica limpidez. Há nela uma espécie de neutral exactidão.”
Mário Santos, Ípsilon

“Com o seu estilo cuidado (de longas frases, à maneira de Proust), com o seu notável sentido da economia narrativa e as suas subtis transições entre as várias escalas da História, Menéndez Salmón escreveu um livro certeiro, em que a brevidade é sinónimo de rigor e depuração.”

José Mário Silva, LER

Novidades Planeta para o 1.º timestre de 2010

Ano novo, livros novos! APor isso mesmo, a Planeta apresenta as principais novidades para o primeiro trimestre de 2010, na linha das apostas editoriais que tem vindo a desenvolver.

No âmbito da literatura ibérica, depois da recente publicação de Paraíso Inabitado, de
Ana Maria Matute, destaca-se a edição de um novo título de Juan José Millás, vencedor
do Prémio Planeta, do Prémio Nacional Narrativa em 2008 e finalista do Prémio Literário
Casino da Póvoa com o livro O Mundo. Desta vez, o autor revela todo o seu humor,
inteligência e acuidade em curtas narrativas irresistíveis, reunidas sob o título Os Objectos Chamam-nos.
Da nova geração de talentos literários da vizinha Espanha, evidencia-se o nome de Isaac
Rosa, autor nascido em Sevilha em 1974, que já impressionou a crítica com os seus primeiros títulos, premiados com vários galardões de prestígio. Na sua obra mais recente, O País do Medo, distinguida pelo Prémio José Manuel Lara, aborda o peso do medo na sociedade contemporânea ocidental, através da história de um homem normal que transforma a sua vida numa paranóia, despertada por pequenas situações quotidianas. Uma reflexão inteligente marcada pela era pós -11 de Setembro, em que os dispositivos de segurança se sofisticam mas, paradoxalmente, os receios se descontrolam.
A língua portuguesa continua a ser uma das principais apostas da Planeta. Nesse âmbito, a editora vai reeditar uma das obras maiores do consagrado jornalista e escritor brasileiro Zuenir Ventura. O livro é o primeiro de uma colecção tentadora, publicada no Brasil, sobre os sete pecados mortais. Inveja-Mal Secreto, com prefácio de Miguel Sousa Tavares, que diz ter reconhecido neste livro «a carta de um amigo», aborda o mais renegado mas transversal dos sentimentos humanos, frequentemente atribuído ao povo português, num registo entre a ficção e a não-ficção, com a mestria de um dos mais talentosos escritores contemporâneos da língua de Camões, o poeta que terminou Os Lusíadas precisamente com a palavra… inveja.
Dois títulos destacam-se na área da didáctica sobre a nossa complexa e fascinante língua, negligenciada pelos seus próprios falantes. Assim é que é Falar!, coordenado pela especialista Maria Regina Rocha, sintetiza dúvidas partilhadas por muitos, respondendo a 201 perguntas de forma clara e esclarecedora, com exemplos práticos e também extraídos de textos literários.
Ainda, do premiado autor de romances históricos, Sérgio Luís de Carvalho, o livro Nas
Bocas do Mundo, é uma estreia na não-ficção, que conduz o leitor através de várias épocas do tempo histórico, num passeio cronológico pela origem de algumas das mais curiosas expressões idiomáticas do português. “Sem dourar a pílula” é caso para dizer que não é preciso “pôr as barbas de molho” nem fazer “um esforço titânico” para devorar este livro onde nunca “se perde o fio à meada”.
E há mais de 100 anos, ouviu-se por Lisboa “Morreu o Rei, Viva o Rei”. No ano do centenário da República Portuguesa, a Planeta edita, do consagrado autor francês Jean Pailler, A Tragédia da Rua do Arsenal, um romance sobre os bastidores da conspiração que levou à morte de D. Carlos nos alvores do republicanismo. Esta é uma história de ficção, no cenário rigorosamente retratado da época, em que as paixões do príncipe herdeiro são tão transformadoras como os grandes movimentos políticos.
Ainda na literatura estrangeira, do outro lado do Atlântico chega a nova ficção de Sam Savage, o autor norte-americano que, num fenómeno de boca-a-boca, se tornou um verdadeiro sucesso internacional com a terna e divertida história de Firmin, já em segunda edição em Portugal. O Grito da Preguiça é o segundo livro do autor que se deu a conhecer já depois dos 60 anos e conta a história de um homem na crise da meia idade, um editor de uma revista cultural que ninguém leva a sério, frustrado por não ser escritor, e subitamente envolvido em várias peripécias pessoais que evidenciam o caos da sua vida, a sua decadência e a sua inadequação ao mundo real.
Na área do infanto-juvenil, destaca-se a publicação dos segundo e terceiro volumes da série «Sara e as Goleadoras», da escritora Laura Gallego. Em breve, chegam aos jovens leitores as novas e divertidas histórias de Sara e as suas amigas, no mundo que antes estava destinado aos rapazes: o futebol. Jerónimo e Tea Stilton regressam também para pôr tudo aos quadradinhos: a Planeta edita O Segredo da Esfinge e A Vingança do Clube de Lucerlote, mais aventuras protagonizadas pelo famoso casal de irmãos na Ratónia.
Uma área em que a Planeta se está a destacar e que será reforçada em 2010 é a literatura fantástica, para um público jovem adulto. A série «Crónicas Vampíricas», adaptada ao pequeno ecrã e transmitida recentemente pela RTP 1, confirmou o seu êxito com a reedição dos três primeiros volumes. A nova saga de L.J. Smith, «Mundo da Noite», aguardado pelos fãs da literatura gótica, chega a Portugal com o primeiro volume O Vampiro Secreto.
Para o primeiro trimestre de 2010, a Planeta reserva também o segundo livro da série
«Caçadores de Sombras», o mundo criado por Cassandra Clare onde Stephanie Meyer
confessou querer viver. Depois de A Cidade dos Ossos, chega ao mercado português A
Cidade das Cinzas.
Na linha do romance feminino, iniciada com a publicação de Uma Aposta Perversa, de
Emma Wilds, a Planeta edita Doce Valentine, da autora ‘best seller’ Adriana Trigiani. O
livro tem como principal personagem uma jovem adulta de 33 anos que decide mudar o
rumo da sua vida, aparentemente falhada, quando retoma o centenário negócio de família: a produção ‘glamourosa’, artesanal e altamente especializada de sapatos, o segundo melhor amigo da mulher. Uma história de amores e desamores, fracassos e sucessos, que fará o leitor viajar entre Nova Iorque e o cenário rural das montanhas italianas.
Especialmente a pensar no público feminino, a Planeta prepara a publicação de um dos
nomes maiores da fantasia, a australiana Trudi Canavan, vencedora do Aurelius Award
por duas vezes, e recordista internacional de vendas. A Sacerdotisa da Luz é dotada de
poderes excepcionais, mas o mundo que representa está ameaçado pela sombra do mal.
Na linha do romance histórico, A Aia da Rainha, de Barbara Kyle, ex-apresentadora de
televisão canadiana que se dedica agora exclusivamente à escrita, conta uma história de
intrigas, traição e orgulho no tempo de Henrique VIII, em Inglaterra, quando Catarina de
Aragão é atormentada pela ascensão de Ana Bolena e também por um segredo inconfessável que só a sua aia conhece.
No género policial, destaca-se a publicação de dois novos títulos de Donna Leon, Morte Num Estranho País e Provas Manipuladas. O quarto e quinto livros que a Planeta
edita da grande senhora do crime levam-nos novamente pelas ruas da cidade mais
encantada da Europa, Veneza, pela mão do inspector Brunetti, em intrigas criminais que levantam as principais questões da actualidade, no estilo da grande autora e cronista dos nossos tempos. E na sequência de Biblioteca da Morte , de Gleen Cooper, chega aos escaparates a sequela deste thriller histórico. O Livro das Almas colocará o agente Will Piper em busca de um livro desaparecido que poderá mudar os destinos da Humanidade, e as pistas para o encontrar estão escondidas nas entrelinhas de um soneto de Shakespeare.
Destaque ainda a criação de uma linha editorial dedicada à espiritualidade, oferecendo títulos diversificados, para público mais esotérico mas também para os mais cépticos. Um Anjo Chamou por Mim, de Theresa Cheung, nascida numa família de espiritualistas com poderes psíquicos, reúne testemunhos pessoais de situações em que anjos da guarda evitaram tragédias ou intervieram milagrosamente.
Do médico Larry Dossey, autor do ‘best seller’ Helling Words, a Planeta edita um livro em que o autor aborda acontecimentos observados no âmbito da sua prática clínica, numa reflexão sobre
O Poder das Premonições.

A Planeta convidou ainda diversos autores para a 11.ª Edição do encontro literário Correntes d’Escritas, a realizar entre
os dias 24 e 27 de Fevereiro como de Espanha, Isaac Rosa; Brasil Zuenir Ventura; Portugal: Sérgio Luís de Carvalho e Mário Zambujal.


A pousada do fim do rio é o novo livro de Nora Roberts lançado pela Chá das Cinco

Título: A Pousada no Fim do Rio
Autor: Nora Roberts
Género: Literatura Romântica
Palavras-chave: Hollywood, paixão, segredos
Tradutor: Isabel Penteado
Formato: 16x 23cm
Páginas: 384
Tiragem: 15000
PVP: 18,85€
Data de Lançamento: 22 de Janeiro de 2010

Sinopse:
Olivia MacBride e os seus pais eram a típica família de sonho de
Hollywood, não lhes faltando fama, fortuna e amor. Até à noite em que Olivia, de quatro anos, acorda e encontra a mãe brutalmente assassinada aos pés do pai. Nesse momento, a vida de Olivia mudará para sempre.
Acolhida pelos avós num recanto resguardado pela Natureza, Olivia aprende a enterrar bem fundo o passado. Determinada a proteger-se de memórias dolorosas, cresce limitando a sua vida às florestas verdejantes e à Pousada do Fim do Rio. Mas quando aparece Noah Brady,
a jovem terá de se esforçar muito para resistir à atracção que sente por ele.
Infelizmente, o futuro é caprichoso e Noah trai a confiança de Olivia.
Apesar de ele nunca desistir de a ajudar a lidar com os traumas do passado, poderá a jovem voltar a confiar em Noah? Mais: o pai de Olivia é liberto da prisão e parece que há segredos terríveis a descobrir sobre aquela fatídica noite.

Sobre a autora:
Com mais de 400 milhões de cópias
vendidas em todo o mundo, e mais de 60 bestsellers na lista do New York Times, NORA ROBERTS é uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of
Fame. Nascida em Silver Spring, Maryland, Nora Roberts é a mais nova de cinco filhos. Vive em Keedysville onde continua a escrever.

Novidades da Saída de Emergência para Janeiro

Título: Escolhida
Autor: P.C. Cast e Kristin Cast
Género: Literatura Fantástica
Palavras-Chave:Teenagers, Vampiros, Escola, Poderes, Amizade, Amor
Tradutor: Susana Serrão
Formato: 16x 23cm
Páginas: 384
Tiragem: 15000
PVP: 17,75€
Data de Lançamento: 22 de Janeiro de 2010

Sinopse:
Forças tenebrosas dominam a Casa da Noite, onde as aventuras de Zoey
Redbird tomam um caminho inesperado. Aqueles que aparentam ser amigos afinal revelam-se inimigos. E estranhamente, inimigos oferecem-lhe amizade. Assim inicia-se o terceiro volume desta série
viciante onde a força de Zoey será testada como nunca antes. A sua melhor amiga, Stevie Ray, julgada morta, esforça-se por manter a sua humanidade. Zoey não sabe como ajudá-la, mas sabe que tudo o que fizer tem que ser mantido secreto na Casa da Noite. Como se não bastasse, Zoey encontra-se na rara e difícil posição de ter três namorados. E quando julgava que a sua vida não podia ser mais caótica, vampyros são encontrados mortos. Realmente mortos. Aparentemente, o Povo da Fé cansou-se de viver lado a lado com vampyros. Mas, como Zoey e os seus amigos irão descobrir, as aparências raramente reflectem a verdade…

Sobre as autoras:
P.C. Cast nasceu em Illinois, vive em Oklahoma e lecciona Inglês na South Intermediate High School em Broken Arrow desde 1993. Os seus livros de fantasia romântica receberam numerosos
prémios: Prism, Holt Medallion, Daphne du Maurier, Bookseller's Best, Affaire de Coeur Reader's Choice e o Laurel Wreath. Em 2007 iniciou a saga da Casa da Noite com a sua filha Kristin Cast como co-autora. Kristin recebeu vários prémios de poesia e jornalismo. Também vive em Oklahoma onde estuda Biologia na Northeastern State University.

Título: Sangue Oculto
Autor:Charlaine Harris
Género: Horror / Lit. Fantástica
Palavras-chave: Vampiros, Bruxas, Lobisomens, Oculto, Paixão, Sangue, Perigo
Tradutor: Renato Carreira
Formato: 16 x 23 cm
Páginas: 272
Tiragem: 7000
PVP: 17,85 €
Data de Lançamento: 22 de Janeiro de 2009

Sinopse:
Sookie terminou a sua relação com Bill após considerar que ele a traiu. Um dia, quando sai do trabalho para casa, depara-se com um vampiro nu e desorientado. Rapidamente ela percebe que ele não tem a mínima ideia de quem é nem para onde vai, mas Sookie sabe: ele é Eric e parece tão assustador e sexy – e morto – como no dia em que o conheceu. Mas agora como Eric está com amnésia, torna-se doce e vulnerável, e necessita da ajuda de Sookie – porque seja quem for que lhe tirou a memória, agora quer tirar-lhe a vida. A investigação de Sookie leva-a a uma batalha perigosa entre bruxas, vampiros e lobisomens. Mas pode existir um perigo ou
ameaça ainda maior – ao coração de Sookie, porque estando Eric mais gentil e mais doce… é muito difícil resistir.

“Personagens consistentes, bem construídos, e uma componente forte de acção que vai manter os leitores presos até ao fim. Isto é o que distingue: a perfeita fusão de romance, mistério e fantasia.”
PUBLISHER’S WEEKLY

Sobre a autora:
Charlaine Harris escreve romances de
mistério além dos livros de Sookie Stackhouse. Vive no Sul do Arkansas com o marido, três filhos, dois cães, dois furões e um pato. Leitora ávida, cinéfila moderada e halterofilista ocasional, o seu passatempo preferido é incentivar os filhos em desportos variados, instalada em bancadas desconfortáveis.

«Harris escreve com competência e segurança.»
- THE NEW YORK TIMES BOOK REVIEW

«Uma autora de raro talento.»
- PUBLISHERS WEEKLY

Título: A Vingança do Assassino
Autor: Robin Hobb
Género: Literatura Fantástica
Palavras-Chave:Vingança, demanda, magia, traição, intrigas de corte
Tradutor: Jorge Candeias
Formato: 16x 23cm
Páginas: 384
Tiragem: 1800
PVP: 18,85€
Data de Lançamento: 22 de Janeiro de 2010

Sinopse:
FitzCavalaria renasce dos mortos graças à magia desprezada da Manha,
mas a sua fuga das garras da morte deixou-o mais selvagem do que humano. Os seus velhos amigos têm que ensiná-lo a ser um homem de novo, e depois deixá-lo escolher o seu próprio destino.
Incapaz de esquecer a tortura a que foi submetido às mãos do príncipe usurpador, Fitz planeia vingança enquanto recupera a sua alma e sanidade. Até ao momento em que o seu verdadeiro rei o chama para o servir numa missão misteriosa com consequências inimagináveis.
Numa terra arruinada pela ganância e crueldade onde Fitz se tornou uma lenda temida, ele fará tudo para restaurar a verdadeira regência nos Seis Ducados. Mas primeiro terá que escapar dos seus inimigos que lhe movem uma perseguição sem quartel…
Não perca mais um excecional volume da Saga do Assassino recheado de emoção, magia pura e personagens memoráveis.

Sobre a autora:
ROBIN HOBB, pseudónimo de
Margaret Ogden, nasceu na Califórnia em 1952 e licenciou-se em Comunicação na Universidade de Denver, Colorado. É também autora de livros de fantasia
contemporânea sob o pseudónimo Megan Lindholm. Após alguns anos a viver no Alasca, reside actualmente em Tacoma, Washington.

Títulos: Os Guerreiros de Nin
A Saga do Rei Dragão - Volume II
Autor: Stephen Lawhead
Género: Jovem Adulto / +14
Palavras-chave: Rei Dragão, fantasia, épica, batalhas, heroísmo, guerreiros
Formato: A5 / capa dura
Páginas: 384
Tiragem: 1500
PVP: 17,96 €
Lançamento: 22 de Janeiro de 2010

Sinopse:
A ascensão da Estrela do Lobo, arauto
de Nin, lançou uma sombra de terror sobre o reino do Rei Dragão. A cada noite que passa, a Estrela do Lobo fica maior e mais ameaçadora, aumentando
o poder maléfico de Nin. Mais uma vez, é Quentin quem tem o destino do reino nas mãos. A última esperança de salvação reside numa espada: Zhaligkeer, a Brilhante. Mas o segredo do
«lanthanil», o metal vivo com quem tem de ser forjada, perdeu-se há muito na noite dos séculos...

Sobre o autor:
Stephen R. Lawhead é atualmente considerado um dos melhores escritores contemporâneos cultores do romance fantástico. Para esta sua posição, contribuiu grandemente O Ciclo Pendragon. Mas já antes, Stephen Lawhead revelara a sua mestria na técnica do romance fantástico em obras premiadas como O Cântico de Albion e a trilogia A Saga do Rei Dragão.
Natural dos Estados Unidos, as suas investigações sobre as lendas e a sabedoria célticas levaram-no até Oxford, a velha cidade universitária inglesa, onde vive presentemente com
a mulher e os dois filhos.
sexta-feira, 8 de janeiro de 2010 | By: Maria Manuel Magalhaes

Porto Editora lança novos livros de Tânia Ganho e Inês Botelho

A Porto Editora lança nos próximos dias 21 e 28 de Janeiro, respectivamente, os novos livros de Tânia Ganho e Inês Botelho.
A Lucidez do Amor marca o regresso de Tânia Ganho com um romance que tem a guerra do Afeganistão como pano de fundo. O Passado que Seremos, de Inês Botelho, é um surpreendente romance de iniciação à idade adulta assinado por uma jovem (23 anos) autora. Ambas as escritoras vão marcar presença no Festival Literário Correntes d’ Escritas que a Póvoa de Varzim recebe no próximo mês de Fevereiro.

Título: A Lucidez do Amor
Autor: Tânia Ganho
N.º Págs.: 320
P.V.P.: 16,50€

Tânia Ganho regressa com um romance que tem a guerra do Afeganistão como pano de fundo.

Chega no próximo dia 21 de Janeiro às livrarias o novo romance de Tânia Ganho. A Lucidez do Amor conta-nos a história de Michael e Paula, cujas vidas se vão desenrolando em paralelo, numa pequena aldeia de França e numa base internacional no meio do deserto, separados por quatro meridianos e cinco mil quilómetros de distância.
A autora, a residir em Paris, vai marcar presença no festival literário Correntes d’ Escritas 2009, que a Póvoa de Varzim acolherá no próximo mês de Fevereiro.

Sinopse:
Em A Lucidez do Amor, uns meses depois do 11 de Setembro, Michael Adam, piloto da Força Aérea francesa, é enviado para o Afeganistão no âmbito da luta contra o terrorismo. Passados quatro anos, parte novamente em missão, mas desta vez com plena consciência da natureza letal do seu trabalho. É com o inquietante pressentimento de que poderá não regressar a casa que se despede da mulher, Paula, e do filho recém-nascido. Atirada para um mundo sem homens, Paula é obrigada a tornar-se mãe solteira e a criar laços de amizade com o heterogéneo grupo de mulheres que a rodeia e que vive ao ritmo do toque do telefone – até ao dia em que as linhas ficam mudas…

Baseado em quatro personagens profundamente humanas e complexas – o piloto estranhamente supersticioso com licença para matar, a sua mulher artista e impressionável, a sogra africana, sábia e marcada para toda a vida, e o sogro amargo que carrega um pesado segredo dos seus tempos de guerra na Guiné-Bissau –, A Lucidez do Amor é um romance inquietante e cheio de suspense, que questiona o significado do amor, explorando as diferenças que nos separam uns dos outros, mas que podem também unir-nos irrevogavelmente.

Sobre a autora

Tânia Ganho nasceu em Coimbra, onde estudou e deu aulas de tradução como assistente convidada da universidade. Depois de ter feito legendagem de filmes durante vários anos e de ter passado pela redacção da SIC como tradutora de informação, decidiu dedicar-se exclusivamente à literatura. É tradutora de autores como David Lodge, Ali Smith, Rachel Cusk, Chimamanda Ngozi Adichie, Annie Proulx, Abha Dawesar, Jeanette Winterson e Anaïs Nin, entre muitos outros. Viveu em Londres, Hamburgo e Nancy, e reside actualmente em Paris, com o marido e o filho. Publicou anteriormente os romances A Vida Sem Ti e Cuba Libre.
Para mais informações sobre a autora, pode ainda aceder à página pessoal: www.taniaganho.com.

Título: O Passado que Seremos
Autor: Inês Botelho
N.º Págs.: 208
P.V.P.: 15,90€

Estará disponível a partir do próximo dia 28 de Janeiro o novo romance de Inês Botelho. O Passado que Seremos marca a entrada da jovem autora (23 anos) no catálogo da Porto Editora e traz-nos a história de um casal que, como tantos outros, sobrevivem em realidades diferentes.
Inês Botelho será uma das escritoras em destaque na edição de 2010 do Festival Literário Correntes d’Escritas, que a Póvoa de Varzim receberá em Fevereiro próximo.

Sinopse:
Elisa e Alexandre conhecem-se num fim-de-semana no Caramulo. São ambos jovens, pertencem a círculos diferentes, vêem o mundo de perspectivas quase sempre opostas – e, no entanto, parecem incapazes de escapar à atracção que lentamente os envolve. Com avanços e recuos, iniciam então uma relação que não entendem e questionam. Mas que os marcará para sempre.
Elisa tem medo da lua e das janelas sem cortinas. Pensa de mais e quer entender o mundo nas suas múltiplas facetas. Alexandre, pelo contrário, avança sem grandes reflexões, preocupado em aproveitar cada momento do presente antes que as responsabilidades o amarrem.
Romance de iniciação à idade adulta, O Passado Que Seremos dá-nos o(s) retrato(s) de uma geração e dos caminhos onde procura encontrar a “sua” verdade.

Sobre a autora

Inês Botelho nasceu em Vila Nova de Gaia, em Agosto de 1986. Licenciada em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, iniciou em 2009 um Mestrado em Estudos Anglo-Americanos. Tem também o 8.º grau de Piano e Formação Musical. É autora da trilogia de fantástico O Ceptro de Aerzis, composta por A Filha dos Mundos (2003), A Senhora da Noite e das Brumas (2004) e A Rainha das Terras da Luz (2005). Publicou ainda o romance Prelúdio (2007).
Para saber mais sobre a autora, pode aceder à página pessoal: www.inesbotelho.com

O que dizem

«É esta vontade sincera, cada vez mais rara nos escritores, de provar que, ao contrário do que diz o slogan, uma palavra pode não só valer mais do que mil imagens como também alterar os nossos destinos individuais e colectivos, que considero particularmente tocante na obra de Inês Botelho.»
Sérgio Almeida, Jornal de Notícias

«Dotada de uma expressão literária capaz de surpreender os mais atentos, Inês Botelho é uma jovem escritora possuidora de uma mensagem literária que se faz ouvir numa voz segura e de qualidade.»

Gisela Silva, das Artes das Letras

«Ao escrever Prelúdio, Inês Botelho, que no âmbito da literatura fantástica é já uma referência incontornável, mostrou, com serena evidência, que, independentemente do género literário, é uma autora provida de um talento narrativo notável.»

Sérgio Guimarães de Sousa, Universidade do Minho

Mitos da Medicina Que Nos Podem Matar - Nancy L. Snyderman [Opinião]

-->

Título: Mitos da Medicina Que Nos Podem Matar
Autor: Nancy L. Snyderman
Título Original: Medical Myths that can kill you: and the thruths that will save, extend and improve your life
Tradução: Alice Rocha
Páginas: 252
Colecção: Destaques N.º 58
Preço com IVA: 15, 90€
Data de Publicação: 12 Janeiro 2010

A VERDADE POR DETRÁS DOS MITOS MÉDICOS
Obra traduzida no Brasil, China, Roménia, Taiwan e Tailândia. Mitos abordados no livro:
«Estalar os dedos não provoca artrite».
«O stresse e as preocupações não fazem os cabelos brancos».
«O mosquito é o animal mais mortífero do mundo».
«Os ovos não aumentam o colesterol».


Sinopse:
Actualmente temos acesso a todo o tipo de informações sobre sintomas, doenças e tratamentos, e, baseados nelas, muitas vezes acabamos por nos autodiagnosticar e automedicar. Mas alguma vez parou para reflectir sobre se essa informação é fidedigna e se não estará a comprometer a sua saúde em vez de o ajudar? Nancy L. Snyderman traz até si os factos que os médicos desejam mesmo que tenha sempre presentes, neste livro onde também pode encontrar um glossário de termos médicos, uma lista completa dos exames considerados indispensáveis e mais de 100 verdades que aumentarão a sua qualidade de vida e longevidade.

Sobre a autora:
Nancy L. Snyderman exerce medicina há trinta anos. É editora-chefe na área da medicina para a NBC News e antes de ocupar esse cargo foi correspondente para a ABC News e trabalhou para a Johnson & Johnson. Recebeu vários prémios de televisão e bolsas da Associação Americana de Oncologia e da Fundação Kellogg.

A minha opinião:
Quem é que nunca mentiu ou omitiu alguma coisa a um médico? Se bem que seja muito difícil de enganar, é muito normal que quando nos faz uma pergunta a que não desejamos responder, digamos uma pequena mentira que pode colocar a nossa vida em risco. A autora defende que devemos falar sempre a verdade, para o nosso bem. É defensora dos check-up’s anuais, que nos permitem, além de criar um relacionamento mais próximo com o médico, também detectar mais cedo doenças que nos poderiam ser fatais, caso não curadas a tempo. Nancy defende também a vacinação, dizendo que previne doenças que podem ser fatais, sobretudo manifestadas em cidadãos adultos. Pelo meio vai desvendado mitos que se vão formando na nossa sociedade, quer sejam passados entre famílias, quer sejam falados até no círculo de amigos. Um deles é que o chocolate não provoca acne (uma boa notícia para os amantes deste doce)e além disso faz maravilhas pelo nosso corpo, as alergias podem ser fatais, tomar vacina C não previne constipações, o consumo de carne grelhada ou frita pode aumentar o risco de cancro, os frutos e os vegetais congelados são tão nutritivos como os frescos. De uma forma bastante ligeira e com casos verídicos, Nancy L. Snyderman consegue captar o leitor para o mais importante: a nossa saúde.