sábado, 27 de novembro de 2010

O Coleccionador de Chuva - Julia Stuart [Opinião]


Título: O Coleccionador de Chuva
Autora: Julia Stuart
Colecção: Contemporânea
Preço: 22.25 €
Pp.: 244

Balthazar Jones vive na Torre de Londres com a sua esposa, Hebe, e com a Sr.ª Cook, uma tartaruga centenária, e é um dos guardas do histórico local. (Sim, alguns beefeaters vivem na Torre.) E não é tarefa fácil ser guarda numa das maiores atracções turísticas de Londres.
Entre as estranhas personagens que habitam o labirinto de casas antigas e escadas em caracol, contam-se Ruby Dore, a dona do bar Rack & Ruin, que ficou a saber que está grávida; o reverendo Septimus Drew, um inveterado solteirão que ninguém sonha que tem um carreira de êxito como escritor de livros eróticos; o galante tratador de corvos que só pensa em vingar a morte de um dos seus queridos animais; Valerie Jennings, a melhor amiga de Hebe, que está apaixonada pelo pica-bilhetes Arthur Catnip; e o fantasma de Sir Walter Raleigh, cujos ruidosos passeios nocturnos e vício do tabaco perturbam o merecido sono dos habitantes da Torre.
A paixão de Hebe e Balthazar, outrora forte, enfraqueceu desde a morte do filho do casal. Hebe consola-se com o seu trabalho na Secção de Perdidos e Achados do Metro de Londres, onde devolve objectos perdidos aos seus donos (entre malas e chaves, contam-se estranhas preciosidades como um óscar de Dustin Hoffman, 157 dentaduras e um cofre inviolável). Balthazar não derramou uma lágrima desde o trágico incidente, e Hebe está cada vez mais distante do marido.
O casamento está por um fio quando a rainha confia a Balthazar a tarefa de conceber um jardim zoológico na Torre, para abrigar as estranhas oferendas peludas e de quatro patas que os dignitários estrangeiros oferecem à monarca. É então que o dia-a-dia na Torre se torna muito agitado. Os pinguins fogem e as girafas são roubadas. E Balthazar está em apuros. E, como se não bastasse tudo isto, a sua querida tartaruga desaparece e Hebe abandona-o. Nestas circunstâncias, o que pode fazer um guarda da Torre de Londres?
Com o humor das obras de Alexander McCall Smith e para todos aqueles que apreciaram Chocolate, de Joanne Harris, O Coleccionador de Chuva é uma obra tão refrescante e optimista como O Fabuloso Destino de Amélie, de Jeunet e Caro.
A minha opinião:
Julia Stuart delicou-me com a estória de “O Coleccionador da Chuva”, sobretudo porque alia a História à vida contemporânea de várias personagens que vivem na Torre de Londres, local que tenho bastante curiosidade em visitar. Depois de ter lido as curiosas histórias deste monumento histórico, algumas completamente desconhecidas para mim, já decidi que a próxima vez que visitar Londres irei mesmo enfrentar uma longa fila para entrar, mas com a certeza de que vai valer a pena a sua visita.
Gostei particularmente da personagem de Hebe Jones, esposa de Baltazar, um dos guardas da Torre. Hebe é uma personagem que me atraiu, se calhar pelo local do seu trabalho: a secção de perdidos e achados do Metro de Londres. Um local que, à partida pode ser monótono, mas que encerra muito da vida de quem perde os seus haveres. E cada um tem uma estória engraçada para contar quando os consegue encontrar.
Depois há o próprio Baltazar, uma pessoa peculiar, que a determinada altura da sua vida, vai ter uma missão completamente diferente do que tem feito até então: a rainha decidiu “reabrir” o Jardim Zoológico da Torre completamente composto da espécies de animais que lhe tem sido dadas pelos sobernados dos outros países. Esta decisão surgiu após a morte de um macaco-sem-nariz oferecido pelo presidente chinês. Esta ideia não é completamente descabida até porque foram mantidos, durante cerca de 600 anos, desde o século XIII, animais que as potências estrangeiras enviavam ao longo dos anos tendo-se tornado o jardim zoológico uma atracção turística popular, que apenas encerrou as portas nos anos 30 do século XVIII. Coisa que desconhecia completamente.
Baltazar tem ainda o hábito de coleccionar chuva, um hábito estranho que faz praticamente às escondidas da mulher.
Mas a relação deste casal é ensombrada pela morte do filho, Milo, aos onze anos de idade. Um filho muito esperado, Milo nasceu após anos e anos de tentativas para Hebe engravidar. Com a morte do filho o casal não consegue ultrapassar.
Depois existe ainda o reverendo Septimus Drew que sonha ainda casar com a mulher da sua vida. Nas horas vagas escreve literatura erótica, coisa que ninguém imaginaria possível. Septimus é um homem solitário a quem os amigos tentam arranjar esposa, mas quando começa a contar a estória da Torre, sobretudo dos assassínos que aconteceram no monumento, as mulheres fogem a sete pés porque nunca conseguiriam viver num local assim.
Estas são as personagens que mais me tocaram, mas a autora brinda os seus leitores com muitas mais, como a colega de Heba, Valerie Jennings, Arthur Catnip, um tímido pica-bilhetes do metro de Londres que tem uma paixão assolapada por Valerie e que ao fim de muitas tentativas lá a convida para almoçar, começando assim a relação entre ambos.
Um livro de uma ternura incrível de uma autora que desconhecia, mas que de certeza irei ler mais livros.
Excerto:
"Parece que a nossa casa é onde está o nosso coração"

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Novidades Clube do Autor

A partir de hoje há livros novos da Clube do Autor nas livrarias.

Além de Os Grandes Mistérios da História, O Corsário Negro (de Emilio Salgari) e A Ilha do Tesouro (de Robert Stevenson), os dois primeiros títulos da colecção «Os Livros da Minha Vida», seleccionados respectivamente por Eduardo Marçal Grilo e Miguel Sousa Tavares, que assinam o prefácio, as novidades incluem ainda Viagem de Regresso – Na Rota dos Portugueses em Cracóvia, Moscovo, Sampetersburgo e Novgorod, um livro assinado por Paula Moura Pinheiro com fotografias de António Júlio Duarte, sobre a alma e a idiossincrasia de povos e culturas tão próximos e tão distantes, tão desconhecidos como fascinantes.

Da Marcador, uma chancela da Clube do Autor, chega, por sua vez, Deus Não Gosta de Nós, de Hank Moody, a personagem principal da série «Californication».




Novidades Booksmile: MiniBíblias Motos e Nus... Porque uma fotografia pode valer mais do que mil palavras

Depois do sucesso de vendas dos três primeiros títulos da Colecção MiniBíblias - Relógios, Apartamentos e Automóveis, a Booksmile lança dia 2 de Dezembro dois novos álbuns que reúnem as mais apaixonantes fotografias de Motos e Nus.

A Colecção MiniBíblias é uma homenagem aos prazeres da vida através do registo fotográfico, deslumbrante e luxuoso. Para ir desfrutando ao longo do tempo, estas MiniBíblias são excelente obras para ter em casa ou para oferecer a quem mais gosta.

Título:MiniBíblia Nus
PVP: 19,99€
Neste livro, os melhores fotógrafos mundiais prestam tributo à beleza do corpo humano. De cunho artístico e erótico, este álbum fotográfico apela a um público vasto, tanto masculino como feminino.



Título: MiniBíblia Motos
PVP: 19,99€

Esta luxuosa memória fotográfica leva o aficionado a uma viagem alucinante desde os anos 20 até ao presente. As imagens detalhadas dão a conhecer as marcas mais conhecidas e revelam a sua forma ascética e tecnologia inspirada. As fotografias mais generalistas são reveladoras de uma viagem evolucionária de designs experimentais, modelos clássicos e formas familiares e modernas.

Hillary Mantel ganha prémio de autora do ano nos Galaxy National Book Awards

A escritora Hilary Mantel acaba de acrescentar mais um prémio importante à sua carreira: o UK Author of the Year, uma das distinções dos Galaxy National Book Awards. A autora, que venceu o Man Booker Prize 2009 com Wolf Hall, publicado em Abril passado pela Civilização, e que esteve nomeada para a shortlist do Orange Prize 2006 e do Orange Prize 2010, surgiu à frente de autores como Maggie O’Farrell, David Mitchell ou Kate Atkinson.
O seu mais recente romance, Wolf Hall, o vencedor do Man Booker Prize 2009 que mais livros vendeu até à data no Reino Unido, e que esteve consecutivamente no top de vendas em Portugal, foi muito aplaudido pela crítica. “É um livro belo e profundamente humano, um espelho negro pendurado sobre o nosso mundo”, escreveu o Observer, enquanto o The Guardian assegurava: “Uma investigação envolvente e humana sobre o preço da ambição”. Em Portugal, o historiador e cronista, Vasco Pulido Valente, escreveu: “[...] Numa voz baixa, triste, neutra e aterrorizante (e sem um erro de facto ou teologia), Mantel conta o fim de um mundo. Uma lição aflitiva e apropriada”.
Hilary Mary Mantel, escritora e crítica literária britânica, nasceu em Derbyshire (Inglaterra) em 1952. Com mais de uma dezena de obras publicadas, foi já distinguida com diversos prémios e condecorações ao longo da sua carreira.
Em 1987 venceu o Shiva Naipaul Memorial Prize; em 1990 venceu o Southern Arts Literature Prize, o The Cheltenham Prize e o Winifred Holtby Memorial Prize pelo seu livro Fludd. Ainda na década de 1990, a autora ganhou o Sunday Express Book of the Year e o Hawthornden Prize. Em 2006, Hilary Mantel foi finalista do Commonwealth Writers Prize (Eurasia Region, Best Book) e do Orange Prize for Fiction com o livro Beyond Black. Em 2009, Wolf Hall valeu a Hilary Mantel o prestigiado Man Booker Prize, o Walter Scott Prize 2010 e a nomeação para o Orange Prize 2010.

Um Dia de David Nicholls ganha prémio dos Galaxy National Book Awards

O novo romance de David Nicholls, Um Dia, lançado em Agosto deste ano pela Civilização Editora, acaba de ganhar um dos mais importantes prémios dos Galaxy National Book Awards, o Popular Fiction Book of the Year. O livro tinha por concorrentes títulos de autores tão conceituados como Jilly Cooper, Dorothy Koomson ou Phillippa Greggory – publicada em Portugal também pela Civilização.
Assim que foi lançado no Reino Unido, Um Dia entrou directamente para o número um do top de vendas – em Portugal, atingiu, desde logo, os top de vendas nacionais. A crítica, na altura, não podia ser mais unânime a caracterizar a sua obra. “É raro encontrar um romance que aborde o passado recente de forma tão competente… É difícil encontrar personagens tão bem construídas como estas e não reconhecer o talento do escritor que as criou”, escreveu na altura o The Guardian.
David Nicholls nasceu em 1966 em Eastleigh, Hampshire. Estudou teatro antes de se dedicar a escrita. De entre os seus êxitos televisivos destacam-se a terceira série de Cold Feet, Rescue Me e I Saw You, bem como uma muito elogiada versão moderna de Much Ado About Nothing e uma adaptação de Tess of the D’Ubervilles, ambas para a BBC.
Além de romances, David Nicholls escreve guiões para cinema e televisão, e já foi duas vezes nomeado para os prémios BAFTA. O seu primeiro romance e bestseller, Starter for Ten, foi seleccionado para o Richard and Judy Book Club em 2004 e adaptado para o cinema em 2006 (em Portugal com o nome Concurso Viciado). O argumento do filme foi escrito pelo próprio David Nicholls e a personagem principal foi interpretada por James McAvoy.

Este Natal a Civilização lança campanha solidária

Compre um livro. Participe no passatempo. Ofereça um livro à Cruz Vermelha Portuguesa.

A Civilização Editora está a lançar uma campanha para a doação de livros este Natal, em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa. Por cada livro que comprar e participando no passatempo (ver condições em www.natalcivilizacao.com), pode ganhar um livro e escolher outro para doar a diferentes valências desta instituição humanitária.

Convite - Lulu ou a hora do lobo

Presença lança campanha "Um Natal com História"

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Oficina Pequenos Inventores: Sábado 27 de Nov. às 11H30 na Livraria Pó dos Livros

Pequenos Inventores
Oficina | para crianças 4 – 8 anos

Gostas de inventar jogos, construir brinquedos e descobrir como funcionam as coisas à tua volta? Então convidamos-te a vir conhecer o Noma, um pequeno inventor que decide construir, com a ajuda de cola, tesoura e uma régua, o seu próprio brinquedo: um comboio.
À tua espera estará uma história nova e tudo o que precisas para construir com as tuas próprias mãos…um avião! Traz contigo os pais, os avós, os irmãos, os primos e, claro, boa disposição e espírito criativo!
São 50 minutos de engenharia inovadora, orientados pela Susana Alves.

Participação Livre
Livraria Pó dos Livros: 27 Novembro; Sábado - 11h30

Apresentação do livro "Rosas & Espinhos"

Acabam de chegar ao mercado três novos títulos da colecção Oficina dos Sonhos, da Porto Editora: O rapto do Pai Natal, Sem Palavras e Cinderela

O rapto do Pai Natal, do autor de O Feiticeiro de Oz, Sem Palavras, de Eugénio Roda, e ainda Cinderela, o último livro de João Paulo Seara Cardoso

Se do primeiro livro se pode dizer que é um clássico de Natal, ainda que com uma abordagem fora do comum, e do segundo que é uma história sobre a importância das palavra e da comunicação, da obra Cinderela é importante referir que se trata de uma reinterpretação completamente original de uma história conhecida à escala universal. Por outro lado, o livro resulta da representação da peça pelo Teatro de Marionetas do Porto, que o autor fundou e dirigiu até à data sua morte, no final de Outubro. Acrescente-se, de resto, que a peça estará novamente em cena no Balleteatro Auditório de 3 a 12 de Dezembro de 2010.
Destes três novos livros da colecção Oficina dos Sonhos, O rapto do Pai Natal integra a secção “Clássicos” e Cinderela e Sem Palavras a secção dedicada a obras contemporâneas de autores portugueses.

Título: O rapto do Pai Natal
Autor: L. Frank Baum
Ilustração: Maria Ferrand
N.º de Págs.: 32
Capa: dura
PVP: 14,64 €

Um dia, o Pai Natal é raptado pelos demónios maldosos da montanha que querem impedi-lo de distribuir as prendas pelas crianças, forçando-as a irem ter com eles. Serão o Pai Natal e os seus ajudantes capazes de vencer as forças do mal?

Sobre os autores
:
L. Frank Baum (1856-1919) foi um escritor norte-americano que se destacou pela qualidade e imaginação dos seus livros para crianças. Em 1901, publicou uma das aventuras mais populares da literatura infantil norte-americana, O Feiticeiro de Oz.
Maria Ferrand é ilustradora, designer e professora do ensino superior. Já ilustrou várias obras didácticas e de literatura para crianças.

Título: Cinderela
Autor: João Paulo Seara Cardoso
Ilustração: João Vaz de Carvalho
N.º de Págs.: 72
Capa: dura
PVP: 9,98 €

Esta não é uma Cinderela tradicional. Há uma reescrita, um tanto ou quanto anacrónica, da história tradicional, a partir das versões de Perrault e Grimm. Personagens saídos de outros contos caem do céu para dificultar a vida a Cinderela. Há uma Bruxa Má que detesta histórias com final feliz e um Lobo Mau disfarçado de GNR a patrulhar as estradas da floresta. Os Sete Anões são chamados a salvar Cinderela da morte certa, na sua qualidade de especialistas em técnicas de salvamento de meninas envenenadas. A Fada-Madrinha é uma tia irascível e ajusta contas com a Bruxa Má, num combate de wrestling. No final Cinderela casa mesmo com o príncipe e têm imensos filhinhos, para descanso de todos.

Sobre os autores
:
João Paulo Seara Cardoso (1956-2010), fundador e director artístico do Teatro de Marionetas do Porto, foi também cenógrafo, escritor e professor de interpretação teatral, com formação no domínio da animação sociocultural, do teatro e das marionetas. Para a Radiotelevisão Portuguesa criou e dirigiu quatro séries de programas para a infância: A Árvore dos Patafúrdios, Os Amigos do Gaspar, Mópi e No Tempo dos Afonsinhos. No domínio da literatura infantil publicou vários livros, a maioria dos quais peças de teatro. Encenou todos os espectáculos realizados pelo Teatro de Marionetas do Porto, que têm sido apresentados não só em Portugal, mas também em diversos outros países.
João Vaz de Carvalho tem realizado dezenas de exposições como pintor e executado projectos em diversas áreas. Enquanto ilustrador colabora com diversos títulos da imprensa nacional desde 1987. Ilustrou diversos livros para crianças e recebeu prémios em Portugal e no estrangeiro.

Título: Sem Palavras
Autor: Eugénio Roda
Ilustração: André Caetano
N.º de Págs.: 36
Capa: dura
PVP: 9,98 €

Com palavras pensamos, dizemos, comunicamos. Com palavras escrevemos, lemos, brincamos. Sem palavras, como seria? E o que aconteceria a alguém que perdesse as suas palavras? Vou contar-te por palavras minhas. Também podes contar por palavras tuas.

Sobre os autores
:
Eugénio Roda, pseudónimo de Emílio Remelhe, é artista plástico. Escreve para a infância de todas as idades e tem vários livros publicados. Foi um dos três nomeados em 2010 pela Sociedade Portuguesa de Autores para o Prémio Melhor Livro de Literatura Infanto-Juvenil com o álbum Azul Blue Bleu.
André Caetano trabalha como freelancer em ilustração e design gráfico desde 2008. Ilustrou vários livros e colabora, enquanto designer gráfico, com o Grupo de Teatro “O Celeiro”. Tem participado em várias exposições colectivas e expôs individualmente duas vezes.

Colecção Oficina dos Sonhos – Livros para ler, livros para sonhar
Na colecção Oficina dos Sonhos, são livros o que construímos: livros para crianças e adolescentes. Obras que permitem aos mais jovens ler melhor, alimentar o seu imaginário e franquear as portas do sonho, sem deixarem de ter um pé assente na realidade. Livros que pais e educadores também quererão ler. Livros divertidos, livros com valores.
"Clássicos" da literatura infantil e juvenil e obras contemporâneas de grandes autores e ilustradores – são estas as linhas de trabalho da Oficina, que sublinha outro dos seus propósitos: ajudar a crescer, contribuir para a formação dos que hão-de tornar-se os leitores de amanhã. E isto num momento em que está em marcha o Plano Nacional de Leitura (PNL), iniciativa governamental de relevo para a qual queremos contribuir com o nosso melhor. E, por isso, títulos desta colecção fazem já parte das listas do PNL para leitura orientada ou para leitura autónoma, em diversas faixas etárias. Ler é crescer. Ler é aprender a comunicar e a intervir. Mas também a encontrar alternativas ao aqui e agora, através da activação do imaginário. Estas são algumas das virtudes da leitura que o PNL vem enfatizar. Com os livros da colecção OFICINA DOS SONHOS pretendemos ir ao encontro destas e de outras questões suscitadas pelo desenvolvimento da literacia e das competências de leitura. Direcção da colecção: José António Gomes.
Direcção artística: António Modesto.

Eventos Papiro Editora para 26 e 27 de Novembro

A Flor-de-Lis de Alda Gonzaga: Pré-lançamento promocional pelas 18h30 de 26 de Novembro na UNICEPE, Porto.
«É, portanto, uma história feliz duma mulher feliz cuja vida nem sempre é um mar de rosas, pois há problemas a resolver, obstáculos a ultrapassar, desgostos a superar, apenas amenizados porque tem a seu lado um grande amor.»






Nuvens cinzentas de Maio de Álvaro Góis: Apresentação às 21h30 na Bertrand do Fórum Aveiro de 26 de Novembro
“(…)o presente romance se assume e, como condutor de imaginário veículo, se propõe a transportar o leitor, num interessante percurso temporal e transversal à vida portuguesa nos conturbados anos de profunda transição política, em que se vivia procurando libertar das últimas amarras da ditadura e ensaiar os primeiros passos em democracia.”

Garras de Eva Mendes: Apresentação a 27 de Novembro pelas 16 horas na GESTO, Cooperativa Cultural Rua Cândido dos Reis, Porto

« O pai dela é um coiote mas ela nunca tinha visto coiotes comportarem-se assim. A sua própria origem é-lhe desconhecida, pois não é completamente humana mas também não é animal. Sabe o som da palavra, conhece o fogo. E nenhum outro animal se parece com ela; caminha, alimenta-se ou pensa como ela.»



A Jornada da Loucura de Pedro Belo Clara: Pré-lançamento promocional às 18 horas de 27 de Novembro na Bulhosa Books&Living - Oeiras
“Numa catarse, no limiar da loucura, quando a fronteira entre o real e a ilusão parecia irremediavelmente perdida, eis que se dá a revelação de si a si mesmo. As respostas, que tanto buscara, oferecem-se, iluminadas, enquanto se dá a renovação do espírito em comunhão com a carne.”





Para além dos lançamentos e da apresentação nunca é demais recordar que a Papiro Editora estará presente durante os restantes dias do mês de Novembro e todo o mês de Dezembro na Feira do Livro do Ferrara Plaza em Paços de Ferreira.

Babel - Convite "Provérbios Portugueses" de Fernando Pessoa

Lançamento do livro Camarate - Diogo Freitas do Amaral

Jamie Oliver atingiu 100 milhões de libras em livros vendidos

Segundo dados da Nielsen BookScan, Jamie Oliver atingiu a marca dos 100 milhões de libras em livros vendidos.

Até agora, e desde que a Nielsen começou a registar estes dados em 1998, apenas JK Rowling (autora do Harry Potter) terá ultrapassado esta marca.

Novidade Orfeu Negro: A Arte de dar Peidos - Colecção Casimiro

Título: A Arte de Dar Peidos
Texto: Pierre-Thomas-Nicolas Hurtaut
Ilustrações: José María Lema
Tradução: Jorge Lima Alves
Ano de edição: 2010
N.º pp.: 108
Formato: 15 x 15 cm
Preço: € 12,00
À venda nas livrarias a partir de 25 de Novembro

Incrédulo, o leitor interrogar-se-á: mas então, dar peidos também é uma arte? Se a pergunta o atormentar, irá encontrar a resposta neste pequeno ensaio teórico-físico do séc. XVIII.
Clássico da literatura cómica, escatológica e pseudocientífica, A Arte de Dar Peidos confirma-nos que o peido é uma necessidade da natureza, uma condição de boa saúde, que pode e deve ser assumida como uma fonte de prazer. E até de arte, pois dar peidos não custa, custa é saber dá-los.
1.º Título da Colecção Casimiro | Livro Ilustrado para Adultos


José María Lema é ilustrador, embora não tenha a certeza de ser “ caricaturista”, “pintor” ou mesmo «artista». Sabe que cada dia é uma folha em branco que deve ser iluminada.
Foi seleccionado em 2008, 2009 e 2010 para a Exposição Internacional de Ilustradores da Feira do Livro Infantil de Bolonha, tendo exposto o seu trabalho em diversos museus na Coreia e no Japão.
Integra o colectivo internacional de ilustradores Blue Book Group.
Nesta Arte de Dar Peidos, José María Lema dá luz ao ensaio teórico-físico e metódico de Pierre-Thomas-Nicolas Hurtaut, falso cientista mas verdadeiro filósofo do séc. XVIII.

BOOKSMILE: Rita Salema é a convidada especial da nova aventura da Princesa Poppy



O Natal está a chegar e a Booksmile quis presentear as meninas princesas com um livro muito especial. Se a Colecção Princesa Poppy já tinha reconhecimento do público fruto do apadrinhamento do Dr. Eduardo Sá e da recomendação pelo Plano Nacional de Leitura, agora ficou ainda mais rica com o convite aceite por Rita Salema para participar nesta edição única. Princesa das Flores oferece um CD com a história, gravado por Rita Salema, uma das actrizes portuguesas mais queridas do grande público. O CD inclui a narração integral de Princesa das Flores, a cartinha secreta da Poppy e a narração da história com sinal de mudança de página, para leitura acompanhada do livro. Trata-se do n.º 10 da série Ilustrados, destinada a crianças com mais de 4 anos, e estará à venda a partir de 2 de Dezembro em todo o país. Com este novo lançamento, a Colecção Princesa Poppy ultrapassa os 210 mil exemplares editados em Portugal, em apenas 1 ano, com alguns títulos já em 5.ª edição.
b

Poeta Luís Ferreira lança 4.º livro de poesia "Rosas & Espinhos"


O livro "Rosas & Espinhos" do poeta Luís Ferreira, foi apresentado no passado sábado em Alcochete.
Luís Ferreira nasceu no Barreiro a 8 de Maio de 1970, vive actualmente em Alcochete. Publica em diversos sites ligados à escrita e às artes.
Publicações editadas: “Mar de Sonhos em Novembro de 2007, pela Corpos Editora, “Rio de Sal” em Maio de 2008 com a chancela da Edium Editores, “Momentos…” em Setembro de 2009 através da Editora Temas Originais.
Poemas publicados em colectâneas: “Nas Águas do Verso 100 autores/100 poemas” (Agosto de 2008). “A Arte pela Escrita” (Outubro de 2008), “Antologia 2008 Luso Poemas” (Dezembro de 2008), “A Arte pela Escrita 2” (Outubro de 2009), “Antologia Tu Cá, Tu Lá” (Outubro de 2009), “A Traição de Psiquê” (Dezembro 2009), “I Antologia Temas Originais” (Fevereiro de 2010), “A Arte pela Escrita 3” (Outubro 2010). Do seu currículo consta ainda, uma menção honrosa no XIVº Concurso de Poesia da APPACDM – 2009.
É autor do blogue “Mar de Sonhos”
http://marsonhos.blogspot.com.