sexta-feira, 18 de março de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

O Banana mais famoso do mundo vai estar em Lisboa no dia 2 de Abril

Faltam 15 dias!
É já no dia 2 de Abril que o tão esperado quarto diário do Banana mais famoso do Mundo vai chegar às livrarias. E nada melhor do que festejar o Dia Internacional do Livro Infantil na companhia do Greg.


A Booksmile decidiu fazer uma surpresa aos jovens leitores e vai levar o Greg à FNAC do Centro Colombo, em Lisboa, no dia 2 de Abril para uma sessão de autógrafos muito especial. É que, mesmo antes de abrirem as portas da FNAC (10 horas), às 9h30 já lá estará o Banana à espera das crianças para um alegre convívio e com um brinde especial, bem docinho, para oferecer a todos.
Vai ser um lançamento em grande, pois os jovens leitores que marcarem presença não só poderão ser os primeiros a comprar O Diário de um Banana 4: Um Dia de Cão, como podem levar os restantes livros da colecção que tenham em casa para o Greg autografar. E parece que o Banana já anda a treinar a assinatura!

Depois da saga Harry Potter, mais nenhuma colecção infanto-juvenil (10+) tem despertado tanta curiosidade como a série O Diário de um Banana, que já vendeu mais de 35 milhões em todo o mundo, 175 mil em Portugal, tendo sido adaptado ao grande ecrã pela Twentieth Century Fox (já está prevista a estreia do segundo filme nos EUA).
O Diário de um Banana 4: Um Dia de Cão tem uma página especial no Facebook, onde quase 7.000 mil fãs partilham ideias.
Será, sem dúvida, uma manhã diferente para os mais novos, passada entre os livros e o Banana. É também uma boa oportunidade para, neste Dia Internacional do Livro Infantil, os pais partilharem cultura com quem mais gostam.

Planeta 25 anos depois... o regresso do «Hotel Lusitano» de Rui Zink

Título: Hotel Lusitano
Autor: Rui Zink
PVP: 11,95€
N.º de Páginas: 168
Edição comemorativa do 25.º aniversário da primeira edição.
Disponível a 30 de Março

Vinte e cinco anos após a primeira edição, só a citação de Eça envelheceu um século neste resumo, pois Hotel Lusitano continua a retratar-nos por inteiro e, se algumas rugas de expressão tiver, só lhe dão mais charme: são do sorriso.

Os quartos terão agora televisão, haverá um terraço-bar na cobertura, como observa, no prefácio à presente edição, esse americano que quase poderia ser protagonista chamado Richard Zenith. Mas neste Hotel Lusitano, o primeiro romance de Rui Zink, continuamos em casa, ao espelho.

No mês em que a obra do autor é editada em França, a Planeta reedita a sua primeira incursão nos meandros da ficção.
Porque 25 anos passaram, mas muito do que foi descrito ainda perdura…


Sobre o autor:
Rui Zink nasceu em Lisboa em 1961. É escritor e professor no Departamento de Estudos Portugueses na Faculdade da Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Estreou-se como ficcionista em 1986 com a novela Hotel Lusitano e desde então publicou mais de duas dezenas de obras, entre ficção, ensaio, literatura para a infância, BD e teatro. Alguns dos seus livros encontram-se traduzidos para inglês, alemão, hebraico, japonês, romeno, italiano, sérvio, croata e francês. É autor dos seguintes romances e novelas: Apocalipse Nau (1996), A Espera (1998), O Suplente (1999), Os Surfistas (2001,romance interactivo), Dádiva Divina (2004, Prémio Pen Club), A Espera (2007), O Destino Turístico (2008, Prémio Ciranda), O Anibaleitor (2010), e, em co-autoria com António Jorge Gonçalves, as novelas gráficas A Arte Suprema (1997, Prémio do Amadora BD para melhor livro) e Rei (2007). Para saber mais sobre o autor, consultar: http://www.ruizink.com/

Ainda em 2011, a Planeta publicará o romance Tano – o amante é sempre o último a saber.

Booksmile: A Primavera traz monstros futebolistas, mortos-vivos e um conto de fadas

A palavra fantasia é originária do grego phantasia e significa a capacidade mental de imaginar coisas inexistentes e projectá-las no ambiente que nos rodeia. A fantasia é o escalão maior da imaginação, capaz de conceber ideias e alterar a realidade. Só assim se pode visualizar um monstro com pés enormes com jeito para jogar futebol, ou fazer amizade com um mostro marinho que vive escondido debaixo da areia, ou um espectro verdadeiro que vive num comboio-fantasma na feira popular. E é precisamente num mundo da fantasia e de muita imaginação que vive João Pastel, um menino cujo dia-a-dia é povoado por piratas, extraterrestres, génios, monstros, lobisomens, fantasmas, dragões e vampiros. Assustado? Não. Um mundo divertido, recheado de peripécias e que tão bem cumpre a sua função: contribuir para um crescimento saudável.
Eu sou o João Pastel e estas são as minhas aventuras. É tudo verdade, mas aposto que não vais acreditar em mim.
Afinal de contas, alguma vez jogaste futebol com um monstro de pés enormes muito peludo e com pés Mesmo grandes? Alguma vez uma criatura marinha te estragou a sanduíche? Ou viste um espectro a sério no comboio-fantasma?
Acontecem-me cenas INACREDITÁVEIS! Três incríveis histórias vividas por João Pastel e nas quais ninguém acredita. Mas o João Pastel jura que tudo o que lhe acontece é verdade, e à medida que vai vivendo as suas aventuras desenha o que lhe passa pela cabeça e vai fazendo divertidos comentários no seu inseparável bloco de notas.


Depois da agitada Aventura na Neve (n.º 8 da série Histórias, 7+), a Poppy está de regresso com uma história bem mais primaveril e que vai encantar as meninas princesas.
O Conto de Fadas é então a nova aventura da Poppy, personagem principal de uma colecção que já ultrapassou os 210 mil exemplares vendidos em Portugal e os 2 milhões em todo o mundo.
O sucesso dos livros de Janey Louise Jones não pára de crescer, e são já dezenas os livros que compõem a colecção.
Em Portugal já foram publicados 9 títulos da série Histórias (7+), 10 da série Ilustrados (4+) e 5 da série Actividades (4+), alguns dos quais já em 5.ª edição. E, claro, 2011 ainda vai trazer muitas novidades da princesa.

E se a Colecção Princesa Poppy já tinha reconhecimento do público fruto do apadrinhamento do Dr. Eduardo Sá e da recomendação pelo Plano Nacional de Leitura, ficou em ainda mais rica com a participação da actriz Rita Salema, que deu voz ao livro Princesa Poppy: Princesa das Flores (oferta de CD com a narração da história).


Ulf, o pequeno lobisomem, está de regresso com uma nova aventura: A Batalha dos Mortos-vivos. Depois da boa receptividade dos quatro primeiros títulos pelos jovens leitores (primeiro e segundo volumes já em 2.ª edição), a colecção Uma História Mesmo Bestial continua a cumprir a sua missão: estimular a imaginação das crianças.
Convidar o jovem leitor a imaginar-se membro da Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade para com as Bestas (SRPCB), uma organização que tem como missão tentar salvar criaturas fantásticas, é então o mote para mais uma fascinante e perigosa aventura.
E para viver intensamente a acção que se avizinha, é condição obrigatória ter coragem para enfrentar o perigo que espreita nesta novamissão. Uma História Mesmo Bestial tem como personagem principal Ulf, o pequeno lobisomem, que lidera uma equipa composta pelo gigante Orson, pela fada Tiana e pela Dra. Fielding, a veterinária da SRPCB.
A Batalha dos Mortos-Vivos é o quinto título da colecção editada em Portugal pela BOOKSMILE e já está à venda em todo o país. O primeiro volume, Lobisomem contra Dragão, foi considerado, pelo jornal britânico The Times, um dos livros do ano para crianças. Os autores, David Sinden, Guy Macdonald e Matthew Morgan, são amigos desde a infância e têm escrito várias colecções de sucesso em Inglaterra. Este livro tem tradução de Rita Graña e revisão de Sara Belo Luís. A Batalha dos Mortos-vivos: 10,99 euros (capa dura com lenticular efeito flip) Ulf, o pequeno Lobisomem, é chamado a um castelo assombrado na sequência de acontecimentos estranhos e assustadores. O que ele não sabe é que está prestes a cair numa cilada montada pelo malvado barão Marackai, que conta com a ajuda de mortos-vivos! Será Ulf capaz de resolver o mistério dos fantasmas? Não tenhas dúvidas, desta vez o futuro da SRPCB depende mesmo dele!

Book.it reedita clássicos da literatura portuguesa

«Os Lusíadas», de Luís de Camões, «Amor de Perdição», de Camilo Castelo Branco ou «Os Maias» são alguns dos cinco títulos desta colecção que as Edições book.it têm disponíveis desde Março.
As Edições book.it acabam de lançar alguns dos maiores clássicos da literatura portuguesa que influíram na cultura mundial ao longo do tempo.
Nomes de grandes autores como Luís de Camões, Camilo Castelo Branco, Frei Luís de Sousa, Eça de Queirós e Júlio Dinis fazem parte desta colecção de cinco obras.
Quem não se recorda do poema épico de Luís de Camões? Ou da obra prima do teatro romântico português, da história de amor entre Simão Botelho e Teresa de Albuquerque, do mais aclamado romance de Eça de Queirós e da tão característica obra de Júlio Dinis?


Título: Os Maias
Autor: Eça de Queirós
PVP: 6.90€
Publicado em 1888, Os Maias é o mais aclamado romance de Eça de Queirós. Nele acompanhamos a história de uma família, os Maias do título, ao longo de três gerações, com especial enfoque na última, encarnada em Carlos da Maia.
Com a inigualável escrita de Eça, plena de humor e fina ironia, acompanhamos não só o trágico caso amoroso de Carlos, como também somos levados numa fascinante visita guiada à situação política e cultural do país, e muito particularmente ao que a burguesia lisboeta diz respeito.
Um romance incontornável, que representa um marco na história da literatura, pelo fresco que faz da sociedade portuguesa oitocentista.

Título: Os Lusíadas
Autor: Luís de Camões
PVP: 4.90€
Publicado pela primeira vez em 1572, Os Lusíadas, poema épico de Luís de Camões, é provavelmente a mais importante obra da literatura portuguesa. Inclui-se na pequena lista dos maiores poemas narrativos da literatura universal, ao lado dos de Dante, Homero e Virgílio.
Numa epopeia com dez cantos, Camões narra a história e os feitos da nação portuguesa, centrada sobretudo na descoberta do caminho marítimo para a Índia, por Vasco da Gama, e constrói um dos maiores marcos da cultura portuguesa, fixando mitos até hoje presentes no imaginário português e de todos os países colonizados por Portugal.

Título: Frei Luís de Sousa
Autor: Almeida Garrett
PVP: 4.90€
Drama representado pela primeira vez em 1843, publicado em 1844, Frei Luís de Sousa é considerado a obra-prima do teatro romântico português e uma das obras-primas da nossa literatura.
Em 1578, o rei D. Sebastião desapareceu na Batalha de Alcácer-Quibir. Criou-se nesse período o mito popular do Sebastianismo, segundo o qual D. Sebastião retornaria para reerguer o império português. Entre os nobres desaparecidos em Alcácer-Quibir estava também D. João de Portugal, marido de Madalena de Vilhena.
D. Madalena de Vilhena, sete anos depois do seu marido ter desaparecido, casa com Manuel de Sousa Coutinho, com quem forma um lar virtuoso e feliz e tem uma filha, Maria. Mas D. Madalena de Vilhena vivia angustiada com a possibilidade de que o primeiro marido estivesse ainda vivo. Esta situação durou vinte anos, no fim dos quais, D. João, que realmente estava vivo, retornou a Portugal, para um trágico desfecho da história desta família.

Título: As Pupilas do Senhor Reitor
Autor: Júlio Dinis
PVP: 4.90€
As Pupilas do Senhor Reitor, publicado em 1866 sob o formato de folhetins no Jornal do Porto, e compilado em romance em 1867, tem como pano de fundo a vida rural tão característica da obra de Júlio Dinis. O título alude a Margarida e Clara, as duas personagens femininas centrais da obra, meias-irmãs órfãs, com personalidades muito diferentes, adoptadas pelo Reitor. A intriga centra-se em Daniel e Pedro, filhos de José das Dornas. Em jovem Daniel renuncia à carreira eclesiástica por amor a Margarida. Mais tarde, depois de ultrapassar esse amor de infância, Daniel regressa à aldeia, já formado em medicina. Aí interessa-se por Clara, que está noiva de Pedro. Mas Margarida ainda não esqueceu o Daniel… Todos estes desencontros vão desencadear choques e situações impre-vistas nas vidas destas duas irmãs.

Título: Amor de Perdição
Autor: Camilo Castelo Branco
PVP: 4.90€
Simão Botelho e Teresa de Albuquerque pertencem a famílias distintas, que se odeiam. Moradores de casas vizinhas, acabam por se apaixonar. Ambas as famílias fazem tudo para combater a relação. O pai de Teresa, após tentativas de a casar com um primo, acaba por interná-la num convento. Simão, depois de uma luta, aloja-se na casa de um ferreiro, devedor de favores ao seu pai. A filha do ferreiro, Mariana, apaixona-se também por Simão. Teresa e Simão mantêm contacto por carta. Este, numa tentativa de resgatar Teresa do convento, acaba por balear o primo de Teresa, Baltasar, e é condenado à forca. Mais tarde, as influências de seu pai, antigo corregedor, irão mudar a pena para dez anos de degredo na Índia. O momento da partida trará o trágico desfecho desta história de amor.

Conversas na Bulhosa sobre O Trompete de Miles Davis

O autor do romance O Trompete de Miles Davis, Francisco Duarte Azevedo, é o próximo convidado da iniciativa Conversas na Bulhosa, que decorre segunda-feira, 21 de Março, às 18h30, na Bulhosa books & living Campo de Ourique. O livro deste diplomata de carreira, melómano e amante de livros tem a chancela da Planeta Editores.

Francisco Duarte Azevedo nasceu em Moçambique. É diplomata de carreira, tendo cumprido missões em África e nas Américas. Tem colaboração dispersa na “Página Jovem” do Jornal Notícias da Beira (Moçambique), na Revista Vértice, nos Cadernos de Literatura da Universidade de Coimbra, nas Revistas O Instituto e Gávea-Brown, no Jornal Luso-Americano e noutras Publicações.
quinta-feira, 17 de março de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Sugestão Papiro Editora... Um ano em Telavive de Cristina Vogt-da Silva

Título: Um ano em Telavive
Autor: Cristina Vogt-da Silva
Género: Crónica
PVP: 13€
Mês da 1.ª Edição: Dezembro de 2009

Sobre o livro:
Pretendi com estas crónicas sobre Israel aproximar o país real do leitor português, tal como o vivenciei e senti no primeiro ano em que vivi em Telavive. Os textos contêm impressões subjectivas, humor, o todo permeado de informações obtidas por pesquisa, com alguns parágrafos imaginados, explorando alguma hipérbole e muitas conversas com israelitas e viagens pelo país.
Escolhi encabeçar os textos com manchetes dos jornais diários seguindo a sequência de publicação, com o objectivo de:
- manter sempre presente o enquadramento político e datar os textos;
- mostrar que é possível viver à margem, e paralelamente, aos conflitos uma vida perversamente normal e mundana;
- equilibrar o desequilíbrio ao nível da informação que muitas vezes os Media nos comunicam sobre Israel, escolhendo propositadamente manchetes sobre as agressões mútuas; o que não foi difícil – estavam presentes todos os dias nos jornais israelitas!


Sobre a autora:

Nasceu em Lisboa 23.02.59
Finalista da Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa (não terminou a licenciatura porque se ocupou demasiado com as suas paixões – as línguas, a literatura, as viagens).
Com 16 anos e de mochila às costas partiu num Renault 4 com familiares refugiados na Bélgica, passando pela Espanha, ainda franquista, em direcção ao mundo livre. Nesse mesmo verão comprou um bilhete de inter-rail e partiu novamente em direcção à Europa viajando por França até à Inglaterra, mais tarde Itália e Holanda, e uns anos mais tarde viajou pelos EUA e deu um salto ao México.
Viveu vários anos em Inglaterra, a que se seguiram a Alemanha, a Turquia e, actualmente, Israel.

1.ª edição do Festival Literário da Madeira

Entre os dias 1 e 3 de Abril, o Funchal vai receber a 1.ª edição do Festival Literário da Madeira. A iniciativa é organizada em conjunto pela Booktailors — Consultores Editoriais e pela Nova Delphi Ilha da Madeira.

Está já confirmada a presença de diversos escritores de renome, entre os quais se contam Afonso Cruz, Antonio Scurati, David Machado, Eduardo Pitta, Graça Alves, Inês Pedrosa, Isabela Figueiredo, José Mário Silva, Mário Zambujal, Patrícia Portela, Pedro Vieira, Raquel Ochoa, Rui Zink, Sandro William Junqueira, Viale Moutinho, Violante Saramago e valter hugo mãe.


O programa do Festival incluirá 5 mesas, compostas por 3 a 4 escritores e um moderador, subordinadas aos temas «Os escritores que fogem da fama», «Os escritores malditos», «Os escritores inconstantes», «Os escritores esquecidos» e «Os escritores maltratados».

Integra ainda o programa do Festival o lançamento dos livros De Profundis, de Oscar Wilde, e A Queda d’um Anjo, de Camilo Castelo Branco.


A Booktailors — Consultores Editoriais dedica-se em exclusivo à consultoria na área do livro. Em 2009 e 2010, foi responsável por parte da programação cultural da Feira do Livro de Lisboa, tendo, no primeiro desses anos, a oportunidade de participar no parecer de reformulação da Feira.
Em 2010 e 2011, foi parceira oficial das 11.ª e 12.ª edições do Correntes d’Escritas (Póvoa de Varzim).

A Nova Delphi Ilha da Madeira assume-se como um projecto transnacional. Com sede em Portugal, Funchal, e com uma filial em Itália, Roma, essa transnacionalidade permite não só a divulgação de autores portugueses em Itália, mas igualmente o percurso inverso. O projecto Nova Delphi é propriedade integral do Dike Group, sediado no Funchal há mais de 15 anos.

Sextante Editora publica, no dia 24 de março, Três vidas de santos, o primeiro livro de contos de Eduardo Mendoza

Título: Três vidas de santos
Autor: Eduardo Mendoza
Tradutor: António Pescada
Págs: 152
PVP: € 13,90

A Sextante Editora publica, no dia 24 de Março, Três vidas de santos, o primeiro livro de contos de Eduardo Mendoza.
Tendo como referências Henry James, Joseph Cornrad e Alice Munro, Eduardo Mendoza escreve três contos, «A baleia», «O fim de Dubslav» e «O equívoco», escritos em momentos diferentes, e cujos protagonistas,
«se não são santos, também não são más pessoas» (Prólogo).
Depois de A assombrosa viagem de Pompónio Flato, publicado pela Sextante no final do ano passado, Eduardo Mendoza, considerado um dos principais escritores espanhóis e vencedor do Prémio Planeta 2010, regressa às livrarias com mais um livro repleto de humor e perspicácia.

Sinopse:

«As narrativas que integram este livro falam de indivíduos que não pertencem à categoria dos mártires nem dos anacoretas nem dos santos influentes. Em rigor, não são santos ou são-no numa terceira categoria que a Igreja não reconhece e até condena. A maioria destes santos que o não são parte de uma ideia equivocada, de um trauma psicológico. Como a sua luta é interior e ninguém se interessa pelo seu aspecto, quase não têm representação gráfica. Em contrapartida, são os favoritos da literatura, por razões óbvias. Dom Quixote, Hamlet e o capitão Ahab são exemplos válidos, a literatura russa alimenta-se deles.» (Do Prólogo)

Sobre o autor:
Eduardo Mendoza nasceu em Barcelona em 1943. Escreveu entre outros romances A verdade sobre o caso Savolta (1975, Prémio da Crítica), O mistério da cripta assombrada, O labirinto das azeitonas, A cidade dos prodígios (1986, Prémio Cidade de Barcelona), Uma comédia ligeira (1996, Prémio de Melhor Livro Estrangeiro em Paris em 1998), A aventura do cabeleireiro de senhoras (2001, Prémio para o «Livro do Ano» do Grémio dos Livreiros de Madrid) e Maurício ou as eleições sentimentais (2006, Prémio de Romance da Fundação José Manuel Lara). Com Riña de gatos venceu o Prémio Planeta 2010. A Sextante Editora iniciou em 2010, com Aassombrosa viagem de Pompónio Flato, a publicação regular em Portugal das obras de Eduardo Mendoza.

Imprensa:
«A baleia» combina alta literatura com burlesco, drama com farsa, documento histórico com invenção, num conto que faz eco dos melhores anos de Mendoza. La Vanguardia
«O equívoco» é uma deliciosa paródia da «sabedoria» literária, uma estupenda lição... sobre os críticos que incentivam e entronizam e canonizam e, em última instância, sobre os próprios leitores do conto. El País
Mendoza volta a dar uma lição do seu domínio do diálogo, do engenho da sua brilhante comicidade e da excelente maneira de construir histórias que divertem os leitores. Mercurio

Pele - Mo Hayder [Opinião]


Título: Pele
Autora:
Mo Hayder

Colecção: Crime Perfeito
Preço: 22.95€
Pp.: 336
Quando, numa manhã quente de Maio, o corpo de uma jovem é encontrado em estado de decomposição perto da linha férrea às portas de Bristol, tudo apontava para um suicídio. Pelo menos era o que a Polícia queria; tudo perfeitamente arrumado e despachado.
Mas o inspector Jack Caffery não tem tanta certeza. Está no encalço de um predador, alguém que se esconde nas sombras e se esgueira pelas casas sem ser visto.
A mergulhadora da Polícia Flea Marley trabalha ao lado de Caffery. Tendo lidado com a perda dos pais e com os traumas do passado, começa a ponderar se a relação de ambos poderá ir além da profissional.
É então que descobre algo que altera tudo. Não só lhe é demasiado próximo como é tão horrível que tem noção de que nada voltará a ser igual.
E, desta vez, ninguém a poderá ajudar… nem sequer Caffery.

A minha opinião:
A morte misteriosa de Lucy Mahoney vai juntar novamente Flea Marley e o detective de crimes violentos Jack Caffery: um assassinato que se tentou fazer passar por suicídio. Mas algo naquela morte fez suspeitar, logo de início Caffery. Mais ainda quando o cão de Lucy é encontrado numa pedreira abandonada afogado e sem pele.
Depois, quando Susan Hopkins é encontrada morta, apresentando precisamente o mesmo método de Lucy, já não restam quaisquer dúvidas de crime.
Ao mesmo tempo, Flea vê-se a braços com uma situação extremamente complicada que envolve o seu irmão Thom. E tudo vai fazer para que ele se safe de mais uma encrenca em que se meteu. Só que desta vez o sarilho é mesmo dos grandes e envolve uma estrela de cinema.
Apesar de ser uma continuação de Ritual e de haver referências a um caso não resolvido no policial anterior por parte do detective Caffery (Operação Noruega) , não é impeditivo de ler este romance (apesar de ter na minha estante, eu própria também não li ainda Ritual e entrei bem na história).
Fiquei completamente rendida a Mo Hayder, tanto que li o livro de uma assentada.
Lerei muito brevemente Ritual porque fiquei mesmo curiosa relativamente à Operação Noruega relatada em Pele. A todos os fãs de um bom policial fixem bem este nome: Mo Hayder.
quarta-feira, 16 de março de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Porto Editora publica Vento Suão, o romance inédito de Rosa Lobato de Faria, um ano após a sua morte

Título: Vento Suão
Autor: Rosa Lobato de Faria
Págs: 176
PVP: 15,90 €

Nas livrarias a 24 de Março, este romance conta com um posfácio de Eugénio Lisboa que tem como título “Um prazer interrompido” e que dá a conhecer um pouco da autora e da sua obra.
A apresentação oficial do livro, que será também uma homenagem a Rosa Lobato de Faria, está marcada para o dia 7 de Abril, pelas 18h30, no Grémio Literário de Lisboa.

Sinopse:
Quando faleceu, a 2 de Fevereiro de 2010, Rosa Lobato de Faria deixou inacabado este Vento Suão. Pôs-se então a hipótese de pedir a um(a) autor(a) das suas relações que imaginasse um desenvolvimento para a história que a morte não deixara chegar ao fim e terminasse o livro inacabado. Depressa se concluiu, no entanto, que tal não era a melhor solução – primeiro, porque não se tinha a certeza de que a autora aprovasse essa inclusão de uma voz alheia no interior do seu próprio fluir narrativo; depois, porque, apesar de inacabado, o romance tinha o desenvolvimento suficiente para se deixar ler como um todo com sentido. Aqui fica, pois, este Vento Suão tal e qual como Rosa Lobato de Faria o deixou. E como derradeira homenagem a uma escritora cuja obra teve como eixos fundamentais “a força da vida, o conhecimento profundo da realidade e do meio em que se agitam os seus fantoches ficcionais, o domínio das minúcias, o fôlego narrativo, a irrupção imparável de um vento negro de violência que impõe uma aura de tragédia intemporal ao que parece quase inócuo”. [Eugénio Lisboa]

Sobre a autora:

Rosa Lobato de Faria nasceu em Lisboa em 20 de Abril de 1932 e na mesma cidade faleceu em 2 de Fevereiro de 2010. Poeta e romancista, o essencial da sua poesia está reunido no volume Poemas Escolhidos e Dispersos, de 1997. O seu primeiro romance, O Pranto de Lúcifer, veio a público em 1995. Publicou em vida doze romances, o último dos quais, As Esquinas do Tempo, já na Porto Editora. Foi também autora de vários livros infantis. Está publicada no Brasil e traduzida em Espanha, França e Alemanha.
Em 2000, obteve o Prémio Máxima de Literatura.
terça-feira, 15 de março de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Novidades Guerra & Paz para Março

Título: Contra a Literatice e Afins
Autor: João Gonçalves
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 122
Editor: Editora Guerra & Paz

PVP: 13,90€

O novo livro de João Gonçalves, autor de um dos blogues mais lidos em Portugal, já está nas livrarias. Contra a Literatice e Afins tem lançamento marcado para o dia 24 de Março, quinta-feira, às 18h30, na FNAC Chiado. A apresentação é feita por Pedro Mexia.


«Este livrinho corresponde a uma deliberação com sentido duplo. Por um lado, provocar nos seus eventuais leitores a vontade de ir ao encontro dos (poucos) autores de que nele se fala sem pretensões aprofundadas. Depois, afastá-los da tentação de ler outros tantos, bem como coisas que sobre eles se produziram. Enquanto leitor, parto do princípio elementar de que a literatura não é democrática e que muito do que se lança por aí em seu nome é, visto a partir dela, uma falácia.»

Título: A Face de Deus
Autor: Igor Bogdanov, Gricka Bogdanov
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 176
Editor: Editora Guerra & Paz

Não Ficção/ Ciência
PVP: 15,90€
Já nas Livrarias!

O que aconteceu no instante do Big Bang? Como foi criado o Universo? Qual a origem das estrelas e das galáxias? Um livro polémico que agitou tanto a comunidade de cientistas como de crentes, um pouco por todo o mundo.


Sinopse:
A "face de Deus"? Foi a expressão que utilizou o astrofísico George Smoot (Prémio Nobel de Física 2006) quando, a 23 de Abril de 1992, conseguiu, graças ao satélite COBE, tirar fotografias do nascimento do Universo tal como ele emergia das trevas cósmicas 380 000 anos após o Big Bang. Desde então, esta expressão deu a volta ao mundo, desencadeou a fúria dos cientistas e perturbou os crentes. Mas, para além destas poucas palavras, qual é o fabuloso segredo que se esconde por detrás do "bebé Universo"? Porque terá Smoot visto aí a face de Deus?

Título: Jesus de Nazaré
Autor:
Paul Verhoeven
Não Ficção/ História/ Ensaio
N.º de Páginas: 336
PVP: 19,90€


Nas livrarias a 30 de Março!Este livro polémico e controverso vai mudar a sua perspectiva sobre a vida e obra de Jesus. 25 anos de investigações levaram Paul Verhoeven a retratar Jesus como um profeta radical nascido da violação de Maria por um soldado romano. «Um livro sagaz e conhecedor» foi como o classificou a New Yorker.


Título: Onde Vamos, Papá?
Autor: Jean-Louis Fournier
Prémio Femina 2008
Editor: Editora Guerra & Paz
Não Ficção/ Testemunho
N.º de Páginas: 136
PVP: 13,30€


Nas livrarias a 30 de Março!
O relato de um pai a braços com dois filhos deficientes profundos. Humor e realismo numa história única e impressionante. Livro vencedor do Prémio Femina 2008, é um testemunho que ajudará e inspirará todos os pais.


Sinopse:
Eivado de um humor negro que oscila entre a ternura e a revolta, esta pequena jóia literária narra um conjunto de instantâneos da vida de um pai a braços com "dois fins do mundo", os seus dois filhos deficientes profundos. Marcadamente autobiográfico, o livro constituiu a grande sensação literária da rentrée francesa de 2008, ocupando por diversas semanas os tops de vendas. Uma abordagem inaudita sobre a deficiência mental, um livro de antologia que cativará todos os leitores. «Que fazer? Chorar? Lamentar-se? Maldizer Deus, o Céu e a Terra? Revoltar-se? Resignar-se? Compadecer-se? Após tantos anos de provações e de silêncio, Jean-Louis Fournier escolheu o humor. Quase o riso. Humor negro e um sorriso redentor.

Porto Editora publica A Questão Finkler, vencedor do Man Booker Prize 2010

Título: A Questão Finkler
Autor: Howard Jacobson
Tradução: Alcinda Marinho
Págs: 376
Capa: mole com badanas
PVP: 17,60 €

No panorama literário português, o próximo dia 24 de março vai ficar marcado pela publicação, por parte da Porto Editora, do livro vencedor do Man Booker Prize 2010: A Questão Finkler, de Howard Jacobson.
Divertido, furioso, implacável, este extraordinário romance apresenta aos portugueses um dos mais brilhantes escritores da atualidade.
A Questão Finkler, de Howard Jacobson, com tradução de Alcinda Marinho e capa de Alex Gozblau, é o terceiro de quatro livros ligados ao Man Booker Prize – um dos mais prestigiados galardões literários – que a Porto Editora publica em 2011, depois de Transgressão, de Rose Tremain, e Hotel Majestic, de G. J. Farrell. Room, de Emma Donoghue, será o próximo.

O enredo:
Julian Treslove está em plena crise de identidade. Ele não tem uma opinião muito concreta sobre a circuncisão, o conflito entre Israel e a Palestina, ou os monumentos ao Holocausto - na verdade, sobre todo e qualquer aspeto da cultura judaica dos nossos dias. Mas o verdadeiro problema com a identidade de Julian é não ser judeu - não que esse pequeno pormenor o impeça de viver obcecado com o judaísmo.
No início do livro Julian, de 49 anos, acaba de sair de um jantar com o seu colega dos tempos de escola Sam Finkler e do antigo professor de ambos, Libor Sevcik. Sam e Libor, ambos judeus, perderam recentemente as suas esposas. O passado de Julian com as mulheres é um pouco diferente: nunca se casou e tem dois filhos adultos que sempre ignorou. No meio dos seus devaneios, enquanto regressa a casa, acaba por ser assaltado por uma mulher que, ao partir, lhe chama Judeu - ou pelo menos foi isso que lhe pareceu ouvir. A partir desse momento, o seu sentido de identidade começará a transformar-se radicalmente.


Sobre o autor:
Howard Jacobson (Manchester, 1945) é um escritor britânico de origem judaica. Considerado pela crítica como “o Philip Roth inglês” por os seus romances se centrarem nas relações e comportamentos da sociedade judaica britânica, prefere, de forma irónica, ser conhecido como “Jane Austen judeu”.
Paralelamente à escrita, foi professor de Inglês no Wolverhampton Polytechnic do West Midlands e no Selwyn College, bem como na Universidade de Sidney. Participou igualmente em diversos programas televisivos no canal britânico Channel 4.
A Questão Finkler, vencedor do Man Booker Prize 2010, é o primeiro livro do autor a ser publicado em Portugal.

Imprensa:
Jacobson brilha sobretudo pelo modo como constrói as suas personagens, pelo desconcertante sentido de humor e pela sofisticação do estilo. José Mário Silva, Expresso
É hilariante, magistral e, embora já tenham colado um rótulo ao senhor – o Philip Roth inglês – parece-me que ele se valerá a si próprio. Helena Vasconcelos
Apesar do enredo parecer sisudo, Jacobson conduz o romance com espalhafatosa comicidade.
Luís Leal Miranda, jornal i
Exuberantemente cómico. Jornal i

3.º Convenção Bookcrossing

Este ano a Convenção Bookcrossing vai realizar-se em Torres Novas no dia 2 de Abril. Um encontro recheado de autores, leitores e muitas surpresas.

Novidades Presença para a 2.ª quinzena de Março com - 10%

Título: Vozes Silenciosas
Autor: Torey Hayden
P.V.P.: 16,11 €
Colecção: Grandes Narrativas
Nº na Colecção: 495
Data 1ª Edição: 15/03/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4515-6
Nº de Páginas: 364

Sinopse: Quando Conor, de nove anos, chega ao consultório do pedopsiquiatra James Innes, traz já com ele o diagnóstico de autismo. A mãe de Conor, Laura, é uma romancista enigmática que não consegue lidar com o filho. O pai, Alan, quer impedi-lo de ser enviado para uma instituição. Quanto mais James Innes analisa a dinâmica desta família à beira da ruptura, não só se convence de que Conor não é autista, como se sente fascinado por Laura - uma mulher solitária cuja imaginação esconde um terrível segredo. Torey Hayden traz-nos um romance inesquecível que é também uma reflexão profunda sobre o que acontece quando a realidade e a imaginação se confundem.

Título: Jane Eyre
Autor: Charlotte Brontë
P.V.P.: 22,05 €
Nº na Colecção: 17
Data 1ª Edição: 15/03/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4503-3
Nº de Páginas: 596

Sinopse: Jane Eyre é uma obra-prima da literatura inglesa, a autobiografia ficcionada de uma jovem que, depois de uma infância e adolescência desprovidas de afecto, se torna preceptora em Thornfield Hall e se apaixona pelo seu proprietário, Mr. Rochester. Plenamente correspondida nos seus sentimentos, Jane julga ter encontrado o amor por que ansiara toda a vida, mas Thornfield Hall esconde um segredo tenebroso que ameaça ensombrar a sua felicidade. Numa atmosfera misteriosa e inesquecível, acompanhamos esta heroína de espírito puro e apaixonado, que trava uma luta interior constante para se manter fiel às suas convicções e a si própria. Jane Eyre tem agora uma nova versão cinematográfica, com Mia Wasikowska, Michael Fassbender e Judi Dench nos principais papéis.

Título: Sou o Número Quatro
Autor: Pittacus Lore
P.V.P.: 15,21 €
Colecção: Noites Claras
Nº na Colecção: 10
Data 1ª Edição: 15/03/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4497-5
Nº de Páginas: 416

Sinopse: John Smith, de quinze anos, é um dos nove jovens que conseguiram abandonar o planeta Lorien antes de este ter sido destruído pelos Mogadorianos. Por esta razão, tem andado escondido toda a sua vida, mudando de identidade e de localização ao menor sinal de perigo. Mas agora John quer parar de fugir e enfrentar o seu destino. Os seus Legados - poderes extraordinários que lhe permitirão lutar contra os adversários - começam a manifestar-se e ele tem todos os motivos para querer uma vida normal. Um livro repleto de aventura, romance e acção cuja adaptação ao grande ecrã estreia em 2011.

Título: Misterioso
Autor: Arne Dahl
P.V.P.: 16,65 €
Colecção: Minutos Contados
Nº na Colecção: 32
Data 1ª Edição: 15/03/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4505-7
Nº de Páginas: 312

Sinopse: Estocolmo, meados dos anos de 1990. Thelonious Monk e uma gravação rara do trecho musical «Misterioso» são o fio condutor de um caso policial: figuras bem conhecidas da alta finança começam a aparecer mortos, segundo um modus operandi que lembra uma execução ritual. Tudo indica que o assassino não vai parar e a Polícia organiza um grupo de elite para trabalhar exclusivamente naquele caso. Arne Dahl constrói um enredo complexo servido por recursos linguísticos de grande nível, reflexões sobre a vida social e a existência humana, sem nunca perder o ritmo da acção nem o estupendo sentido de humor.

Título: São Paulo - Dois Mil Anos Depois
Autor: Padre Joaquim Carreira das Neves
P.V.P.: 14,85 €
Nº na Colecção: 33
Data 1ª Edição: 15/03/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4506-4
Nº de Páginas: 272

Sinopse: Dois mil anos depois, a figura de São Paulo continua a surpreender e inquietar quem se interessa por conhecê-la, tornando-se muitas vezes objecto de divisões e discórdias. O seu estudo constitui um desafio que requer como bases a história, a arqueologia, a exegese bíblica, os comentários às cartas, a pastoral e a espiritualidade. E foi justamente às fontes histórico-literárias - as Cartas e os Actos dos Apóstolos - que o Pe. Carreira das Neves foi beber a fim de nos proporcionar um retrato vivo e abrangente desta figura que, nas palavras do próprio autor, se tem enorme gosto em conhecer, um gosto que aumenta à medida que se aprofunda o seu estudo.


Título: Esta é a tua história
Autor: Annelore Parot
P.V.P.: 13,41 €
Colecção: Diversos
Nº na Colecção: 112
Data 1ª Edição: 15/03/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4412-8
Nº de Páginas: 48
Sinopse: Um livro encantador para registar tudo sobre o bebé. O nascimento, os primeiros sorrisos, os primeiros miminhos, os primeiros passos, as primeiras palavras, as primeiras traquinices.

«Agora ouve com muita atenção, bebé… É a tua história, tua e de mais ninguém, que aqui se vai contar.»

Título: Henriqueta, a Melhor do Planeta
Autor: Martine Murray
P.V.P.: 6,75 €
Nº na Colecção: 1
Data 1ª Edição: 15/03/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4484-5
Nº de Páginas: 104
Sinopse: «Olá a todos! Eu sou a Henriqueta. Tenho um irmão que ainda é bebé, o Alberto; duas ratinhas brancas, a Flora e a Dora; uma cadela cor de chocolate, a Micas, e um mamute lanzudo…Estou a brincar, não tenho nada um mamute lanzudo. Tenho é muita imaginação, e não podes acreditar em tudo o que digo.
Mas é verdade que adoro fazer marotices e uma grande barulheira.
E sabes que mais? Tenho muitas coisas giras para descobrir.
Queres vir descobri-las comigo?»

Este primeiro livro da Henriqueta está cheio de ideias divertidas e aventuras. É perfeito para crianças pequenas e para todos os que têm uma grande imaginação.
segunda-feira, 14 de março de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

As Pirâmides de Napoleão - William Dietrich [Opinião]


Título: As Pirâmides de Napoleão
Autor:
William Dietrich
P.V.P.: 19,90 €
Colecção: Grandes Narrativas
N.º na Colecção: 490
Data 1ª Edição: 02/02/2011
N.º de Edição:
N.º de Páginas: 448

Sinopse:
Ethan Gage, um aventureiro americano, encontra-se em Paris na altura em que Napoleão começa a pôr em prática a sua estratégia para o futuro império. Num jogo de cartas, Gage fica na posse de um estranho medalhão. Na manhã seguinte encontra-se preso, acusado do assassínio da prostituta com quem passara a noite. Perante a escolha entre a morte ou acompanhar as tropas de Napoleão, Gage é integrado na armada destinada a conquistar o Egipto. Sucedem-se atentados contra a sua vida para lhe roubarem o medalhão e tudo conspira para irremediavelmente envolver Gage num dos maiores enigmas da História: quem construiu as Pirâmides do Egipto e porquê. Um thriller cheio de cor e vivacidade, sobre aquele que foi o primeiro grande choque da era moderna entre Ocidente e Oriente.

A minha opinião:
Quando Gage ganha um estranho medalhão num jogo de cartas não sabe que a sua vida vai sofrer uma reviravolta. Diz-se que os possuidores deste antigo colar, caso não o usassem correctamente, poderiam morrer. No fundo, o colar seria uma espécie de chave para um enigma cuja descoberta estaria no Egipto.
O certo é que na mesma noite em que Gage ganha o colar é suspeito de homicídio de uma prostituta e vê-se encurralado e num beco sem saída. Sem escolhas decide embarcar numa aventura que se pode tornar perigosa, mas ao mesmo tempo poderá ser aí que finalmente saberá o significado do colar que ganhou: decide integrar as tropas de Napoleão na campanha do Egipto, como cientista. Aproveita os conhecimentos que tem como aprendiz de Benjamim Franklin e ruma ao Egipto juntamente com um amigo jornalista.
Já no Egipto vai conhecer Astiza, que julga ser uma escrava, uma mulher lindíssima que o vai ajudar a resolver o enigma que carrega consigo.
À medida que vamos vivenciando as aventuras de Gage, o autor proporciona-nos igualmente partes da história francesa como a campanha ao Egipto por parte das tropas de Napoleão, começando em Alexandria, depois no Cairo. É extraordinária a riqueza mameluca, o ouro dos egípcios descrito ao longo do livro, e claro, todo o mistério que existe por detrás das pirâmides e a importância que os antigos egípcios davam à matemática.
Apesar de muito descritivo, o que se torna um tanto ou quanto maçador em algumas partes, é bastante emocionante noutras tantas.

Lançamento de A Terra Toda, o novo romance do autor bestseller José Manuel Saraiva.



A apresentação está a cargo do Dr. Manuel Dias Loureiro e estão já confirmadas as presenças do Ministro da Administração Interna Dr. Rui Pereira, o líder do PSD Pedro Passos Coelho, Miguel Relvas, Henrique Granadeiro e Jorge Coelho.

Edições book.it lançam duas novas histórias para o universo infantil

Inserido no âmbito do projecto Editorial book.it, iniciado em 2009, conta já com mais de 80 títulos exclusivos. Os próximos dois volumes serão lançados em Abril.
Quente de mais para abraçar e Que barulho é este, Ratinho? são duas obras destinadas a um público entre os 3 e os 7 anos. Estes livros, para além do carácter pedagógico, pretendem captar a atenção dos mais novos apelando à sua imaginação e criatividade.


Sobre os livros:
Título: Quente de mais para abraçar
PVP: 11€
Quando o João encontra um ovo de ouro, leva-o para casa para mostrar ao pai e à mãe. Então, de repente, TAQUE! TAQUE
! PRÁS!... do ovo sai um dragão de fogo bebé!
A partir desse dia, o Biscoito, o Dragão, tornou-se o melhor amigo de João. Mas rapidamente, o Biscoito começa a crescer. E à medida que cresce, fica cada vez mais... Quente!

Título: Que barulho é este, Ratinho?
PVP: 12€
O ratinho estava meio adormecido. De repente, ouve-se um barulho, um som prolongado forte e tremido... Úuuuu-úuuu! Úuuuu-úuuuu! Em bicos de pés procurou por toda a casa para descobrir a origem do barulho, mas havia por todo o lado sons assustadores! Crr! Rá-tata! Rá-tata! As crianças vão adorar pressionar as páginas e descobrir os ruídos nocturnos desta história.