quinta-feira, 9 de junho de 2011

Sugestão histórica da Esfera dos Livros para o fim-de-semana - De Ourique a Aljubarrota, de Miguel Gomes Martins

Com base em fontes documentais e narrativas e num conjunto actualizado de bibliografia portuguesa e estrangeira, este livro apresenta-nos um novo olhar sobre alguns dos principais episódios militares da História Medieval Portuguesa. Ao longo de um período compreendido entre 1139 e 1385 e depois de uma síntese sobre os exércitos e os tipos de operações militares característicos da Idade Média, esta viagem percorre 15 teatros de operações, boa parte dos quais, analisados pela primeira vez na perspectiva da História Militar.
São objecto de análise: a Batalha de Ourique (1139), as conquistas de Santarém e de Lisboa (1147), a expedição lançada pelo infante D. Sancho contra as imediações de Sevilha (1178), a conquista definitiva de Alcácer do Sal (1217), a guerra civil que opôs D. Sancho II ao conde de Boulogne (1245-1248), a conquista de Faro (1249), a campanha portuguesa contra Castela (1296), a guerra luso-castelhana (1336-1338), a Batalha do Salado (1340), os cercos castelhanos de Lisboa (1373 e 1384), o cerco de Almada (1384), a Batalha naval do Tejo (1384) e a Batalha de Aljubarrota (1385).


Sinopse:
A 24 de Julho de 1139, a hoste de Afonso Henriques, é interceptada pelas forças almorávidas quando cruzava o Campo de Ourique em direcção a Coimbra. No dia seguinte, sob o quente sol de Verão, os dois exércitos são dispostos em formação de batalha. A superioridade muçulmana parecia fazer adivinhar vitória certa, mas o exército cristão, comandado pelo próprio príncipe, dispunha de um importante trunfo táctico: a cavalaria pesada. Um autêntico «tanque de guerra da Idade Média». É com a Batalha de Ourique que o historiador Miguel Gomes Martins começa a traçar o retrato de 15 dos mais emblemáticos teatros de operações da História Militar Medieval portuguesa. Ao longo destas páginas, apoiados em mapas e esquemas, mas também em imagens da época, revisitamos campanhas, batalhas, cavalgadas e cercos, observamos os territórios onde se deram estes confrontos, as estratégias e dispositivos tácticos escolhidos pelos comandantes, os meios humanos e logísticos envolvidos, conhecemos os problemas com que se debatiam os exércitos, da falta de mantimentos e de água, às epidemias que matavam homens, analisamos a evolução do armamento defensivo e ofensivo ao longo de 250 anos, terminando esta viagem com a Batalha de Aljubarrota, que a 14 de Agosto de 1385 deu a vitória ao exército de D. João I, comandado pelo Condestável do reino, D. Nuno Álvares Pereira, perante a hoste franco-castelhana de D. Juan I.

Sobre o autor:
Miguel Gomes Martins nasceu em Lisboa em Fevereiro 1965. Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, é mestre e doutor em História da Idade Média pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Autor de vários livros de História Militar Medieval; Lisboa e a Guerra (1367-1411); A Vitória do Quarto Cavaleiro – O Cerco de Lisboa de 1384; A Alcaidaria e os Alcaides de Lisboa (1147-1433); e, As Cicatrizes da Guerra no Espaço Fronteiriço Português (1350-1450), em co-autoria com João Gouveia Monteiro. É Técnico Superior do Arquivo Municipal de Lisboa e investigador integrado do Instituto de Estudos Medievais e colaborador do Centro de Estudos de História da Sociedade e da Cultura.

Novidade Porto Editora

Título: Onze
Autor:
Mark Watson

Tradução: Alcinda Marinho
Págs:
264

Capa:
mole com badanas

PVP: 15,90 €

Ao terceiro romance, Mark Watson é finalmente dado a conhecer aos leitores portugueses, através da Porto Editora. Onze é o título de um livro que a imprensa britânica e internacional aplaudiu e que o The Times considerou «divertido, perspicaz e surpreendentemente emocionante».
Chega às livrarias a 20 de junho.

Mark Watson é um dos mais famosos humoristas britânicos e presença assídua em importantes eventos de comédia internacionais. Esta sua terceira incursão no romance surpreendeu a crítica pela «qualidade literária» (Metro) e pelo «dom de contar histórias através de uma prosa sensível e emotiva» (Time Out).
Este é um romance urbano, que caracteriza, na linha de Nick Hornby e David Nicholls, a vida das pessoas anónimas das grandes cidades.

O enredo:

Xavier Ireland é um popular apresentador de rádio que de noite partilha os sonhos e as angústias dos seus ouvintes, reconfortando-os com uma palavra amiga. Durante o dia, vive de forma reservada, sem se meter na vida dos outros – até que conhece Pippa, uma mulher-a-dias muito pouco convencional, que lhe arruma a casa e, com o tempo, também a vida… Na aparente indiferença da neve de Londres os sentimentos e as histórias das pessoas cruzam-se de forma indelével, como quando Xavier assiste à agressão cometida sobre um jovem em plena rua, sem nada fazer para o impedir. Este fugaz episódio, de que Xavier rapidamente se esquece, irá ter consequências devastadoras sobre as vidas de onze pessoas. Haverá tempo para reescrever o destino… e evitar o pior?

Sobre o autor:

Mark Watson é um dos mais jovens e famosos comediantes britânicos, tendo os seus espetáculos já obtido diversos prémios. É presença assídua nos maiores festivais de comédia internacionais.
Colabora regularmente em vários programas de televisão e ele próprio é autor e apresentador de uma série popular na BBC Radio 4, Mark Watson Makes the World Substantially Better. Onze é o terceiro romance do autor, e o primeiro a ser editado em Portugal.

Imprensa:
Divertido, perspicaz e surpreendentemente emocionante…
The Times
Um caso sério de qualidade literária, escrito por um homem muito divertido.
Metro
Com uma escrita fluente, o último romance de Watson demostra que o autor tem o dom de contar histórias através de uma prosa sensível e emotiva… Um conto inteligente, arguto e reconfortante, portador de uma mensagem cheia de significado – e o seu melhor livro até à data.
Time Out

Porto Editora publica, no dia 16 de junho, Filhas da Fortuna, de Tara Hyland

Título: Filhas da Fortuna
Autor: Tara Hyland
Tradutor: Isabel Alves
Págs: 528
PVP: 17,60 €

As irmãs Melville podem ter uma fortuna que lhes permite todos os luxos, mas será esse o caminho para a felicidade? Esta é a história de três irmãs, muito diferentes entre si, que lidam diariamente com o mundo da fama e do glamour, mas também das drogas, do sexo e dos escândalos dignos das manchetes dos jornais. À sua maneira, cada uma luta para descobrir qual o seu lugar dentro da família e do império da moda que herdaram.

Sinopse:

As filhas de William Melville são herdeiras de um dos mais importantes impérios da moda. Mas por detrás da fachada de glamour, cada uma delas esconde um segredo que ameaça lançar a discórdia no seio familiar.
Elizabeth, a filha mais velha, é uma mulher ambiciosa, cuja beleza e inteligência despertam a atenção de todos, excepto da pessoa que mais lhe importa: o pai. Delicada e doce, Caitlin, a filha ilegítima, esforça-se por singrar num mundo de privilégios, mantendo-se fiel aos seus princípios. Caprichosa e rebelde, Amber parece ter uma tendência natural para se envolver em situações desastrosas, mas é muito mais frágil do que parece.
Por entre cidades tão fascinantes como Londres, Tóquio e Nova Iorque, as irmãs irão procurar o seu próprio caminho. Mas à medida que velhas feridas reaparecem, ameaçando destruir os alicerces do império Melville, as suas vidas voltarão a cruzar-se. Serão elas capazes de se unir e juntar forças em nome da família?

Sobre a autora:
Tara Hyland nasceu em Surrey, Inglaterra, em 1976. Licenciada em História, teve uma breve incursão no jornalismo antes de trabalhar na City londrina. Com a publicação deste seu romance de estreia, passou a dedicar-se à escrita a tempo inteiro.
Página pessoal: www.tarahyland.com

Imprensa:
Uma história de escândalos, onde abundam as tramas suculentas. Desafio o leitor a tentar demorar mais de dois dias a ler este romance – é simplesmente impossível largá-lo. The Bookreporter
Tara Hyland tem o condão de nos fazer submergir na história, mantendo-nos presos até à última página. Chick Lit Reviews
Glamour, dinheiro e emoções fortes – Tara Hyland escreveu um livro que o amarrará ao sofá durante dias. Für Sie
Uma saga familiar sobre traição e intriga, amor e lealdade, e a enorme coragem das mulheres. Glücks Revue
Adorou O Sexo e a Cidade ou O Diabo Veste Prada? Então esta é a leitura perfeita para si. Wo am Sonntag

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Novidades Europa-América para Junho

Novidades
Título: Inocente
Autor: Scott Turow
Colecção: Contemporânea
Preço: 24.50€
Pp.: 420

A muito aguardada continuação de Presumível Inocente, o êxito de vendas do escritor best-seller do New York Times, que constituiu um marco neste género literário.

Mais de vinte anos depois de Rusty Sabich e Tommy Molto se terem enfrentado no julgamento por homicídio qualificado de Presumível Inocente, os dois homens defrontam-se novamente num fascinante duelo psicológico. Quando Sabich, agora juiz de um tribunal de apelação, encontra a sua mulher morta em circunstâncias misteriosas, Molto acusa-o de homicídio pela segunda vez, pondo em marcha um julgamento que nos mostra Turow no seu melhor — e uma sala de audiências tensa e explosiva.
Com a sua característica percepção das verdades sombrias da mente humana e das complexidades do sistema de justiça criminal, Scott Turow volta a provar que alguns livros simplesmente nos obrigam a ler pela noite fora, ansiosos por sabermos quem é o criminoso.

Sobre o autor:
Scott Turow é autor de oito obras de ficção, entre as quais Danos Pessoais, Erros Reversíveis, O Medo dos Bravos, Juiz Por Um Fio e o famoso thriller Presumível Inocente, que foi adaptado para o cinema por Alan J. Pakula e que conta com Harrison Ford como protagonista, entre outros actores de renome. Os livros de Turow estão traduzidos em mais de vinte e cinco línguas e já venderam mais de vinte e cinco milhões de exemplares em todo o mundo. Ele escreve também ensaios e artigos de opinião para publicações como o New York Times, o Washington Post, a Vanity Fair, o The New Yorker, a Playboy e o The Atlantic.


Crítica:
«O novo romance de Scott Turow é a versão do El Dorado do leitor de ficção: um mistério à volta de um crime/drama de sala de audiências que não conseguimos parar de ler e que é também um tesouro literário, escrito numa linguagem clara, com uma percepção genuína das personagens. Quando acabei de o ler, senti-me espantado e realizado, como só acontece quando lemos autores no auge dos seus poderes. Ponham este livro na vossa lista de obras a não perder.» Stephen King


Título: Manual do Detective
Autor: Jedediah Berry
Colecção: Contemporânea
Preço: 22.56€
Pp.: 260

Um maravilhoso livro de estreia, com um enredo alucinante, em que um improvável detective, armado somente com um chapéu-de-chuva e um peculiar manual, terá de resolver vários crimes cometidos nos sonhos das pessoas.

Numa cidade nunca nomeada e sempre chuvosa, Charles Unwin é um meticuloso funcionário de uma poderosa agência de detectives. Após anos num labirinto de arquivos, é o responsável pelos ficheiros de Travis T. Sivart, o famoso detective que resolveu os casos do Homem que Roubou o Dia 12 de Novembro e das Três Mortes do Coronel Baker.
Quando Sivart desaparece misteriosamente, tal como os despertadores de toda a cidade, Charles Unwin é promovido a detective e, na companhia da sua secretária narcoléptica, terá de descobrir o paradeiro do lendário agente e salvar a cidade das garras de um mestre do crime que assombra os sonhos dos habitantes.

Sobre o autor:
Jedediah Berry é escritor e editor na Small Beer Press. Publicou contos nas colectâneas Best American Voices e Best American Fantasy. Em 2010, O Manual do Detective ganhou o Crawford Award, o Dashiel Hammett Prize e o Strand Critics Award, para a melhor estreia literária.

Crítica:
«Jedediah Berry está em sintonia com o estilo das histórias policiais de Holmes e Spade e reproduz ambientes com um adorável talento.» Michael Moorcock

«Este livro de estreia tece a intriga elaborada que seria de esperar se Wes Anderson adaptasse um livro de Kafka.» The New Yorker


Título: As Novas Aventuras da Cadeira-dos-Desejos — A Terra dos Contos de Fadas
Autor: Enid Blyton
Colecção: As Novas Aventuras da Cadeira-dos-Desejos
Preço: 9.34€
Pp.: 128

A Cadeira-dos-Desejos leva a Jessica e o Tiago até à Terra dos Contos de Fadas, um mundo onde as histórias de encantar são realidade.
Mas o Desejoso passa a viagem a fazer disparates!
O duende rouba o ganso dourado e rapta o Polegarzinho. Com a ajuda do feijoeiro gigante do Tiago e da fada-madrinha da Jessica, conseguirão os dois recuperar o seu amigo Desejoso?

RELANÇAMENTO COM NOVA CAPA

Título: O Vampiro Armand
Subtítulo: Sinfonia para Sybelle
Autor: Anne Rice
Preço: 23.90€
Pp.: 440

Autora de Entrevista com o Vampiro.

Em mais um volume das «Crónicas do Vampiro», Anne Rice invoca mundos deslumbrantes para nos trazer a história de Armand, eternamente jovem, com o rosto de um anjo de Botticelli.
Armand surgiu pela primeira vez há trinta anos, em toda a sua glória negra, no já clássico Entrevista com o Vampiro, primeiro volume de «Crónicas do Vampiro», romance que tornou a autora famosa em todo o mundo como magnífica contadora de histórias e criadora de reinos mágicos.
Acompanhamos assim, nesta obra, Armand através dos séculos até à Kiev Rus da sua infância — uma cidade em ruínas sob o domínio mongol — e à antiga Constantinopla, onde os assaltantes tártaros o vendem como escravo. Num magnífico palazzo da Veneza do Renascimento, encontramo-lo em escravidão emocional e intelectual com o vampiro Marius, que se disfarça entre os humanos como pintor misterioso e recluso e o qual confere a Armand o dom do sangue vampírico.
À medida que o enredo se aproxima do seu ponto culminante, atravessando cenários de luxo, elegância, emboscadas, incêndios e adoração ao demónio, passando pela Paris do século XIX e pela Nova Orleães da actualidade.

REEDIÇÕES

Título: O Dia Cinzento e Outros Contos
Autor: Mário Dionísio
Colecção: Livros de Bolso - Série Grandes Obras
Preço: 9.50€
Pp.: 224

«Lembro-me perfeitamente de que, ao escrever O Dia Cinzento, não me movia a mínima ambição ‘literária’, mas outra, muito mais ambi¬ciosa e mais ingénua, que era a de acordar naqueles que o lessem a consciência da injustiça social e a necessidade de agirem contra ela.»

Eis as palavras que Mário Dionísio nos deixa no prefácio desta antologia e que resumem o espírito de uma obra pouco ou nada aclamada aquando da sua publicação, mas que o passar do tempo tornou uma das mais aplaudidas da nossa literatura.
Em 1944, O Dia Cinzento surge numa época de medo, desalento e desesperança, em que as palavras eram censuradas e os sonhos reprimidos. Talvez por isso estas histórias de vidas banais tenham passado despercebidas e o seu verdadeiro propósito não tenha sido reconhecido.
Já em 1967, O Dia Cinzento é de novo publicado, mas desta vez com Outros Contos, escritos na mesma década e que completam este volume de pequenas narrativas sobre pessoas comuns e dispersas, mas que, sem o saberem, partilham a mesma angústia, a mesma tristeza e a mesma frustração de uma vida desencantada, profundamente cinzenta…

Sobre o autor:
Ensaísta, poeta e romancista, Mário Dionísio é sem dúvida uma das mais prestigiadas figuras da cultura portuguesa e do neo-realismo nacional. Além de A Paleta e o Mundo, obra em cinco volumes que a Sociedade Portuguesa de Escritores galardoou, em 1963, com o Grande Prémio do Ensaio, assinou também o romance Não Há Morte Nem Princípio e as obras poéticas Poesia Incompleta, Le Feu Qui Dort (este escrito em francês) e Terceira Idade — que em 1982 lhe valeu o Prémio do Centro Português da Associação Internacional de Críticos Literários, ex-aequo com uma obra de Alexandre O’Neill. (Poderá encontrar todas estas obras editadas por Publicações Europa-América.)



Título: O Grande Gatsby
Autor: F. Scott Fitzgerald
Colecção: Livros de Bolso - Série Grandes Obras
Preço: 7.90€
Pp.: 176

O grande clássico da literatura norte-americana

Extraordinariamente rico, Gatsby é famoso pelas festas realizadas na sua mansão em Long Island, apesar de ninguém saber ao certo quem é o anfitrião. Uns dizem que fora espião, outros que é aparentado com uma família real europeia. Mas, na realidade, só mantém estas festas na esperança de que Daisy, o seu antigo amor, vá a uma delas.

Um retrato da América durante os turbulentos anos 20 do século XX e uma sátira ao «Sonho Americano», onde Fitzgerald idolatra os ricos da época apesar de não se conformar com uma certa decadência causada pelo materialismo desmedido e pela imoralidade.

Sobre o autor:
F. Scott Fitzgerald nasceu a 24 de Setembro de 1896. Em 1917, abandonou a Universidade para se alistar no Exército. Desmobilizado em 1919, vai para Nova Iorque decidido a iniciar uma carreira como escritor. Em 1921 consegue, finalmente, realizar o seu sonho quando alcança o sucesso financeiro decorrente da publicação de Este Lado do Paraíso. Muda-se para Long Island, onde inicia o seu romance mais significativo, O Grande Gatsby. Falece em 1940, vítima de ataque cardíaco, sem nunca ter chegado a concluir O Último Magnata.

terça-feira, 7 de junho de 2011

15 de Junho: Pedro Coelho apresenta Correntes do Índico


O jornalista Pedro Coelho apresenta Correntes do Índico, romance de Joaquim de Oliveira Ribeiro, dia 15 de Junho, quarta-feira, às 18h30, na livraria Bulhosa de Entrecampos.

Sinopse
:
Início do século XX, Lourenço Marques. De um lado, um inventor que revoluciona a vida na colónia; do outro, uma mulher de reputação duvidosa e coração imenso. Segundo romance de Joaquim de Oliveira Ribeiro, Correntes do Índico conta a saga de uma família que viajou das Ilhas Maurícias até Lourenço Marques, revelando a singularidades dos seus membros. Baseado em personagens e histórias reais, este é um livro em que o real e o onírico têm um encontro feliz.

Novidade Esfera dos Livros: O Melhor da Vida Começa aos 40, de Margarida Vieitez

A Esfera dos Livros lança esta semana mais uma novidade de Margarida Vieitez, O Melhor da Vida Começa aos 40.
A chegada aos 40 anos é um marco para todos, homens e mulheres, e representa um período de grandes mudanças. Há quem viva o fim de um ciclo e opte pelo divórcio, a quem questione o seu percurso de vida, há quem desista de lutar pela sua relação e, pelo contrário, há aqueles que ainda acreditam ser possível encontrar um grande amor.Margarida Vieitez, mediadora familiar e de conflitos, traz-nos neste novo livro uma série de conselhos para viver intensamente o presente e sermos felizes nas nossas relações.

Sinopse:
A chegada aos 40 anos representa para homens e mulheres um período de grandes mudanças, de transformação nas suas vidas e de muitas dúvidas. Há quem se pergunte: o que ando a fazer com a minha vida? Quem viva o fim de um ciclo, e opte pelo divórcio, quem ponha tudo em causa, quem encontre num terceiro elemento como escape para as suas carências ou frustrações, quem desista de lutar pela sua relação e se recolha no silêncio da sua solidão, quem simplesmente deixe de acreditar na possibilidade de viver uma relação a dois plena e feliz. Margarida Vieitez, mediadora familiar e de conflitos, garante que o melhor da vida pode começar aos 40. Uma idade de mudança, de oportunidades, de renascimento. Uma idade em que ainda é possível encontrar e viver um grande amor. Por isso parabéns! Nunca é tarde para ser feliz. É preciso compreender o que vai nas cabeças dos homens e das mulheres, os seus desejos e ansiedades, desmistificar algumas ideias. Será que os homens só querem sexo ou também precisam de atenção e afecto? Que relação querem viver as mulheres desta idade? Que tipo de homem escolhem para ter ao seu lado. Porque se queixam tanto? Porque é que a comunicação se torna tão difícil?

Sobre a autora:
Margarida Vieitez, fundadora e coordenadora do Espaço Família, é mediadora familiar e de conflitos e dedica-se há mais de quinze anos ao estudo dos conflitos conjugais e do divórcio. Licenciada em Direito, dedicou-se ao Direito da Família e pós-graduou-se em Mediação Familiar pela Faculdade de Medicina da Universidade de Sevilha, ministrando formação em Mediação Familiar no Instituto Superior de Psicologia Aplicada, e dando conferências e seminários. Foi nomeada em 2008 para o Prémio Mulher Activa, é consultora na área da família de diversas instituições e colabora com a comunicação social.

Porto Editora coloca nas livrarias, no dia 16 de junho, A Ilha dos Desencontros, um novo livro de Anita Shreve

Título: A Ilha dos Desencontros
Autor: Anita Shreve
Tradutor: Vasco Gato
Págs: 240
PVP: 16,60 €

A Ilha dos Desencontros é um romance arrebatador sobre uma jovem fotógrafa que procura desvendar um crime passional que teve lugar na ilha de Smutynose. Durante a investigação, ela irá enredar-se numa teia de desconfiança, adultério, ciúme e paixão, que a levará ao limite das suas emoções.
Em 2010, a Porto Editora publicou Testemunho, da mesma autora.

Sinopse:
«Pergunto a mim própria: se uma mulher for levada ao limite, como reagirá?»
A pergunta é feita por Jean, uma fotógrafa, que em 1995 chega à ilha de Smuttynose, ao largo da costa do Maine, para fazer uma reportagem sobre um crime que aí teve lugar cem anos antes. Com ela viajam o marido, a filha de cinco anos, o cunhado e a respectiva namorada. À medida que vai mergulhando nos detalhes daquele acontecimento - um caso de paixão que resultou na morte de duas mulheres -, ela própria entra num terreno perigoso, dominada por emoções contraditórias. A suspeita de que o marido tem um caso desencadeia um ciúme incontrolável e uma desconfiança que acabam por levar Jean ao limite das suas emoções e a comportamentos de que nem ela própria suspeitava ser capaz.
Em A Ilha dos Desencontros, Anita Shreve, baseando-se num facto real - o assassínio de duas mulheres que ainda hoje continua por desvendar -, leva-nos através de uma viagem inesquecível até aos limites mais extremos da alma humana.

Sobre a autora:
Natural do Massachusetts, onde ainda hoje reside, Anita Shreve formou-se na Tufts University, foi professora e acabou por enveredar pelo jornalismo após uma das suas histórias ter ganho o O. Henry Prize, em 1975, escrevendo então artigos para revistas como a Quest, Us e Newsweek. Mais tarde, publicou dois livros de não-ficção a partir de artigos publicados na The New York Times Magazine. Em 1989 abandonou o jornalismo e dedicou-se apenas à literatura, alcançando um grande sucesso internacional – as suas obras venderam já mais de 7 milhões de exemplares em todo o mundo. Em 1998, recebeu o PEN/L.L. Winship Award e o The New England Book Award para ficção.
A Porto Editora publicou anteriormente o seu romance Testemunho.
Página pessoal: www.anitashreve.com

Imprensa:
Arrebatador… um dos livros mais tocantes de Anita Shreve. San Francisco Chronicle
Uma história fascinante… Anita Shreve explora temas como o adultério, o ciúme, o crime passional, o incesto, a negligência e a perda… criando uma tensão quase insuportável. Um romance perturbador. New York Times Book Review
Uma profunda e bem conseguida indagação sobre a devastação do amor. Los Angeles Times
Um extraordinário relato sobre os aspectos mais sombrios do amor… A narrativa é electrizante, a escrita igualmente poderosa. Milwaukee Journal Sentinel

Babel Convite - Viagens Brancas de Ana Cristina Pereira

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Feira do Livro do Porto II





Nesta segunda ida à Feira do Livro do Porto trouxe três livrinho de Camilla Lackberg por sugestão de algumas apaixonadas pelos livros policiais que venho encontrando pela internet (blogues e facebook) e, para aproveitar a promoção leve 4 pague três do stand da Leya, trouxe O Jogo do Anjo do Záfon que já andava a namorar há bastante tempo.
Para a mais pequena lá de casa, trouxe uns livrinhos muito engraçados com sons que ela adora.
A filhota já passou a fase comer os livros para começar a apreciar as histórias que eles têm para contar, felizmente. Só tem um senão, durante o tempo em que está acordada não deixa a mamã ler e o papá estar no computador :S. Está sempre a pedir para lhe lermos as histórias :D

Apresentado amanhã na Bulhosa pelo Presidente da Crinabel, Felisberto Marçal...

Especialistas em Psicologia da Educação lançam Adaptação e Bem Estar nas Escolas Portuguesas

Os especialistas em Psicologia da Educação, Alexandra Marques Pinto e Luís Picado, lançam amanhã, terça-feira, 7 de Junho, às 18h30, na Bulhosa de Entrecampos, o livro Adaptação e Bem-estar nas Escolas Portuguesas, Coordenado por ambos e publicado pela Coisas de Ler, vai ser apresentado por Felisberto Marçal, Presidente da Associação Crinabel.
Alexandra Marques Pinto é doutorada em Psicologia, com especialização em Psicologia da Educação, e Professora Auxiliar na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa. Luís Picado é professor coordenador do ISCE - Instituto Superior de Ciências Educativas (Portugal) e Doutor em Psicologia da Educação.


Título: Adaptação e Bem-Estar nas Escolas Portuguesas

Autores: Alexandra Marques Pinto e Luís Picado (coordenadores)
Páginas: 296
Editora: Coisas de Ler

PVP: 16,50 €

Sinopse:
Este livro aborda o tema da adaptação e do bem-estar na escola começando por apresentar um conjunto de estudos realizados com amostras portuguesas de alunos do pré-escolar, dos 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico, do ensino secundário (Iª Parte: Os Alunos, do Pré-Escolar ao Secundário), do ensino superior e do ensino superior militar (IIª Parte: Os Alunos, do Ensino Superior e Ensino Superior Militar).
Esperamos com este livro contribuir para a compreensão dos processos de adaptação e do bem-estar nas escolas portuguesas, adoptando como foco aqueles que são os seus principais protagonistas, os alunos e os professores. Ao fazê-lo, conciliamos uma abordagem centrada na identificação de factores de distress, de estratégias de coping e de reacções de mal-estar associadas, expressas designadamente nos sintomas de burnout, com uma perspectiva mais positiva visando o reconhecimento de factores de adaptação, do coping ao savoring entre outros, que se associam ao bem-estar pessoal, social e académico / profissional (engagement).

Amanhã 7/6 - Lançamento livro Dias de Coragem e de Amizade, de Nuno Tiago Pinto

Passatempo Antes de Adormecer

O blogue Marcador de Livros, em conjunto com a Civilização Editora, tem para oferecer 1 exemplar do livro de S. J. Watson, Antes de Adormecer.

Regras do Passatempo:
- O passatempo decorre até às 23:59 do dia 12 de Junho.
-
Para participarem terão de escrever um texto original no formulário abaixo.
- O premiado será o melhor texto
.
- Só serão permitidas participações a residentes em Portugal.


Mais informações sobre o livro no post abaixo

Novidades Civilização para Junho

Título: Antes de Adormecer
Autor: S. J. Watson
Título original: Before I Go to Sleep
Tradução: Ana Cunha
Formato: 155 x 235 mm
Lombada: 24 mm
Páginas: 344
Peso: 516 g
Encadernação: Capa mole
Colecção: Literatura
Família: Literatura
Subfamília: Romance
Público-alvo: Adultos
PVP: 17,50€
Lançamento: Junho de 2011

Sinopse:
Durante o sono, a minha mente apagará tudo o que fiz hoje. Amanhã acordarei como acordei hoje de manhã. A pensar que ainda sou uma criança. A pensar que tenho toda uma vida de escolhas pela frente…
As memórias definem-nos. O que acontece se perdemos as nossas memórias cada vez que adormecermos? O nosso nome, a nossa identidade, o nosso passado,
até mesmo as pessoas de quem gostamos – tudo perdido numa noite. E a única pessoa em quem confiamos poderá estar a contar-nos apenas metade da história.
Bem-vindos à vida de Christine.

Imprensa Internacional:
“Simplesmente o melhor romance de estreia que alguma vez li.” Tess Gerritsen
“Um romance de estreia excelente – bem escrito, genuinamente perturbador e psicologicamente muito plausível. São raros os thrillers melhores do que este.” Joanne Harris
“Uma exploração perceptiva competente de um problema neurológico fascinante e um thriller excelente.” Lionel Shriver

Argumentos de Vendas:
Antes de Adormecer é um emocionante e poderoso thriller sobre uma mulher que sofre de uma perda de memória de curto-prazo e que, todas as manhãs, durante vinte anos, acorda sem saber quem é. Esta é uma extraordinária história sobre a memória enquanto definidora de identidade;
Uma das apostas do ano da Civilização, este livro tem um forte potencial comercial e o seu autor, um estreante, é já um escritor-promessa;
Na verdade, o fantástico sucesso daquele que é o seu livro de estreia, vendido em 30 países, permitiu a Steve Watson dedicar-se à escrita a tempo inteiro;
Um filme baseado no livro, dirigido por Rowan Joffe, começa a ser filmado ainda este ano;
Doze editoras inglesas participaram num leilão para adquirir os direitos de publicação. Em Portugal, onde se verificou igualmente um leilão, a Civilização saiu ganhadora.

Sobre o autor:
S. J. Watson nasceu nas Midlands, vive em Londres e trabalhou no Serviço Nacional de Saúde durante anos. Em 2008, Watson foi aceite no primeiro Curso “Escrever Um Romance” da Faber Academy, um programa que aborda todos os aspectos do processo da escrita de um romance. Antes de Adormecer é o resultado. Antes de Adormecer está traduzido em mais de 30 línguas.

Resultado do passatempo Amor, Ponto e Vírgula

Obrigada a todos que participaram no passatempo "Amor, Ponto e Vírgula" realizado entre o Marcador de Livros e a Editorial Presença, num total de 193 participações.

A feliz contemplada com um exemplar do livro foi:
4 - Maria Odete Silva (Quinta do Anjo)


Além de o seu nome figurar no blogue, a contemplada foi ainda avisada através de email.