sexta-feira, 17 de junho de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Há quanto tempo não está com a sua melhor amiga? Noites Brancas sugere...

Título: A Praia da Memória
Autor: Nancy Thayer
Tradução: Maria Dulce Guimarães da Costa e Vasco Teles de Menezes
PVP: 15,95 €
N.º de Páginas: 356


Nancy Thayer estreia-se em Portugal com um romance “absorvente sobre as coisas que realmente importam na vida”. Quem o diz é Susan Wiggs, escritora, a quem se juntam Elin Hilderbrand e Luanne Rice, todas rendidas ao enredo de A Praia da Memória.

No recém-editado romance, a autora bestseller do New York Times relata a história de Lexi e Clare, duas mulheres que lutam para reavivar uma amizade de infância corroída por palavras duras, traições e o passar dos anos. Tal como o refluxo das marés, a amizade das duas oscila entre os desejos de uma e as ambições da outra… e dez anos de ausência têm o seu peso, apesar de tudo o que viveram juntas.

A Praia da Memória explora a intensidade dos laços forjados numa verdadeira amizade, a força do perdão e a importância de nunca se perder a esperança.

Sobre a autora:
Tudo sobre a autora e as suas obras em http://nancythayer.com

Sobre Noites Brancas
A Praia da Memória é o quarto livro da nova chancela da editora Clube do Autor, Noites Brancas, uma marca vocacionada para o designado romance feminino. A Ilha dos Encantos, A Casa dos Amores Impossíveis e De que São Feitos os Sonhos são os títulos que integram o catálogo desta chancela.

http://noitesbrancasaler.blogspot.com
http://www.facebook.com/noites-brancas

Novidades Presença para a 2.ª quinzena de Junho

Título: O Último Homem na Torre
Autor: Aravind Adiga
P.V.P.:
19,71 €
Colecção: Grandes Narrativas
Nº na Colecção: 504
Data 1ª Edição: 16/06/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4540-8
Nº de Páginas: 472
Sinopse: O Último Homem na Torre é o novo romance de Aravind Adiga, autor de O Tigre Branco, o celebrado Booker Prize de 2008. A acção passa-se em Mumbai (Bombaim), uma imensa metrópole onde coexistem mundos de pobreza e privação, uma gananciosa e empreendedora camada de novos-ricos e uma pequena burguesia orgulhosa das suas tradições… Quando o empresário e construtor civil Dharmen Shah entra em cena na comunidade dos moradores das Torres A e B, da Cooperativa de Habitação Vishram, vem perturbar os laços de convivência entre todos, colocando-os em situações limite. Nesta galeria de tipos humanos, que seduz pela sua diversidade e riqueza, reflecte-se a própria cidade, afinal a grande protagonista deste romance.

Título: Miral
Autor: Rula Jebreal
P.V.P.: 14,31 €
Colecção: Grandes Narrativas
Nº na Colecção: 505
Data 1ª Edição: 16/06/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4557-6
Nº de Páginas: 276
Sinopse: Pouco antes da fundação do Estado de Israel, em 1948, Hind Husseini, uma jovem palestiniana, encontra um grupo de cerca de cinquenta crianças abandonadas. Responsabiliza-se por elas e funda um orfanato para crianças palestinianas, Dar El-Tifel. Miral, a protagonista desta obra, foi uma das muitas crianças que ao longo dos anos receberam a protecção e o afecto de Hind e da sua instituição. Aos dezassete anos, confrontada com a realidade angustiante do seu povo, entrega-se à causa política e tem de escolher entre pegar em armas para lutar pelo futuro da Palestina ou, como Hind, dedicar-se à educação como único caminho possível para a paz.

Título: O Último Desejo
Autor: Andrzej Sapkowski
P.V.P.: 16,11 €
Colecção: Via Láctea
Nº na Colecção: 97
Data 1ª Edição: 16/06/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4537-8
Nº de Páginas: 280
Sinopse: Desde a década de 1990 que o bruxo Geralt de Rivia se tornou um dos heróis de culto na Europa de Leste, tendo passado rapidamente do âmbito literário, para o cinema, a televisão e até os jogos electrónicos. Sapkowski, o seu criador, senhor de um humor corrosivo e de uma escrita de características pós-modernas, é um admirável inovador da linguagem. O facto de se ter imposto num mercado onde domina o fantástico anglo-saxónico é por si só uma proeza, mas mais interessante foi ter rompido com os estereótipos do género. Para Spakowski, o normal é serem as princesas a assaltar os caminhos...

Título: Onde Moram as Sombras
Autor: Michael Ridpath
P.V.P.: 17,01 €
Colecção: Minutos Contados
Nº na Colecção: 33
Data 1ª Edição: 16/06/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4542-2
Nº de Páginas: 336
Sinopse: Um manuscrito contendo uma saga sobre um anel com um terrível poder está na posse de uma família há quase oitocentos anos. Este manuscrito terá servido de inspiração a Tolkien para escrever O Senhor dos Anéis, e só este facto já seria suficiente para que muitas pessoas se sentissem tentadas a tudo para o obterem. Mas também seriam capazes de matar? Um thriller repleto de ritmo e surpresas que constituirá uma leitura indispensável para os apreciadores de suspense.

Título: A Casa da Sabedoria
Autor: Jonathan Lyons
P.V.P.: 16,64 €
Colecção: Destaques
Nº na Colecção: 61
Data 1ª Edição: 16/06/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4543-9
Nº de Páginas: 300
Sinopse: Enquanto a Europa permanecia adormecida no seu longo sono medieval, limitada a uma literacia rudimentar, a cultura islâmica florescia nos domínios da matemática, da filosofia, da astronomia. Sedentos de novos conhecimentos, alguns académicos cristãos viajaram para oriente e regressaram à Europa com tesouros de sabedoria que viriam transformar a ciência europeia e lançar os alicerces do Renascimento. Uma obra bem fundamentada, que recria com brilhantismo a época em que a Europa bebeu da fonte do conhecimento muçulmano.

Título: A Vida no Universo
Autor: João Lin Yun
P.V.P.: 11,61 €
Nº na Colecção: 5
Data 1ª Edição: 16/06/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4544-6
Nº de Páginas: 212
Sinopse: Esta obra apresenta, com rigor científico mas numa linguagem simples, o estado do conhecimento actual sobre a Vida no Universo e o caminho que nos poderá levar um dia a descobrir Vida extraterrestre. Salpicada com episódios de ficção científica, esta obra é simultaneamente didáctica, divertida e indutora à reflexão sobre a natureza humana, o cérebro e a consciência, a sociedade planetária que construímos e a existência de Deus.

Título: As Quatro Estações
Autor: David Mourão-Ferreira
P.V.P.: 5,30 €
Relançamento
Colecção: Aura
Nº na Colecção: 40
Data 1ª Edição: 01/11/1994
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-1856-3
Nº de Páginas: 96
Sinopse: Quatro contos, quatro figuras de mulher: o amor como ressaibo de frustração, como descobrimento e expectativa, como recíproco ludíbrio, finalmente como destino. Quatro miniaturas em subtil contraste com o largo painel de Um Amor Feliz. Mas também quatro trechos de música de câmara executados pelo autor de Música de Cama.

Título: Até que ele nos separe
Autor: Emily Giffin
P.V.P.: 16,11 €
Relançamento
Nº na Colecção: 38
Data 1ª Edição: 14/07/2009
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4173-8
Nº de Páginas: 344
Sinopse: Rachel White sempre foi o protótipo da «menina certinha», que fazia o que se esperava dela e se sacrificava em prol dos outros. Só que, na manhã após a festa do seu aniversário, Rachel acorda ao lado do noivo da sua melhor amiga. O mais correcto seria esquecer o que aconteceu e seguir em frente, mas, à medida que a data do casamento se aproxima, Rachel descobre que as coisas não são assim tão simples, e em breve terá de escolher entre abrir mão da felicidade ou da sua amizade mais antiga. Um romance que lança um olhar pleno de lucidez e de sensibilidade sobre as nuances que existem no amor, na amizade e na traição.


Título: 100 Regras para a Vida
Autor: Richard Templar
P.V.P.: 12,16 €
Relançamento
Colecção: 100 REGRAS
Nº na Colecção: 2
Data 1ª Edição: 19/01/2007
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4555-2
Nº de Páginas: 160
Sinopse: Algumas pessoas parecem naturalmente dotadas para a arte de bem viver. São felizes e têm uma vida harmoniosa. Mas que segredo é esse que as distingue da maioria de nós? Elas conhecem as Regras da Vida - um conjunto de princípios condutores simples, baseados no mais puro bom senso, que englobam os níveis pessoal, familiar e social e que o leitor pode ficar a conhecer nas páginas desta obra bem-humorada e profundamente inspiradora.

Título: Como lidar com os rapazes
Autor: Morag Prunty
P.V.P.: 6,75 €
Relançamento
Colecção: Tudo Sobre Nós
Nº na Colecção: 2
Data 1ª Edição: 04/03/1999
Nº de Edição: 11ª
ISBN: 978-972-23-4554-5
Nº de Páginas: 104
Sinopse: Cada rapaz transporta dentro de si um mistério, um enigma por decifrar, e essa é uma das razões que os tornam tão encantadoramente irresistíveis.
Sentimos uma vontade imensa de desvendar o segredo que paira à sua volta, mas, por vezes, parece tão difícil chegar até eles! É claro que os rapazes não são todos iguais: há o desportista, o vaidoso, o marrão, o engraçadinho e o… quebra-corações!! Mas a verdade é que todos eles, num momento ou noutro, se sentem inseguros e, até mesmo, com pavor das raparigas, principalmente quando se apaixonam por elas…

Título: Mãe, Não Faças Cenas!
Autor: Rosie Rushton
P.V.P.: 7,10 €
Relançamento
Colecção: Tudo Sobre Nós
Nº na Colecção: 1
Data 1ª Edição: 07/07/1998
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4553-8
Nº de Páginas: 168
Sinopse: Este grupo de amigos, a Laura, a Jemma, o Jon, a Sumitha e a Chelsea são adolescentes que lutam por ter uma vida social própria e adoram divertir-se. Mas por vezes a sua vida torna-se bastante complicada, principalmente quando os pais continuam a tratá-los como crianças e criam situações muito embaraçosas para eles, até mesmo em público!

Novidade Bertrand: Chega hoje às livrarias o novo livro de Alberto Xavier – “O Escandinavo Deslumbrado”

Título: O Escandinavo Deslumbrado
Autor: Alberto Xavier
Chancela: Bertrand Editora
N.º de Páginas: 264
Saída: 17 de Junho
PVP: 14,90€


Depois de Al-Gharb 1146, Alberto Xavier traz-nos em ‘O Escandinavo Deslumbrado’ uma sátira de costumes onde predomina o absurdo, a ironia e a excentricidade.

Uma série de nove contos que se desenrola de forma dialogada e cuja característica comum é serem “contra-sensos”, no sentido de “nonsense” típico do humor inglês, em que sobressai a paródia, a brincadeira, o absurdo feito figura na mundanidade do salão ou na privacidade da sala onde se costuram intenções, se desfilam caprichos e bizarrias, vícios e excentricidades.
Certeiro nesta arte do contra-senso, denunciando ambições, vaidades, petulâncias, desprezos, Alberto Xavier comete assim a ousadia de criar um novo género literário, disciplina de humanidades.

Sobre o autor:
Alberto Xavier nasceu em Lisboa, em 1942. Doutorado em Direito pela Universidade de Lisboa e Professor da Faculdade de Direito, radicou-se no Brasil, em 1975, onde exerce uma intensa vida universitária e advocacia empresarial. É autor de uma vastíssima obra na área da sua especialidade, publicada tanto no Brasil como em Portugal.
Publicou pela Bertrand Editora, em 2006, no campo da ficção, Al-Gharb 1146.

Convite ­«A Redenção - Trilogia Nocturnus - Tomo 3»

quinta-feira, 16 de junho de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Os Olhos Amarelos dos Crocodilos - Katherine Pancol [Opinião]

Título: Os Olhos Amarelos dos Crocodilos
Autor:
Katherine Pancol
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 491
Editor: Esfera dos Livros

Sinopse: Este é um romance sobre uma mentira, mas também sobre a amizade e o amor, o dinheiro e a traição, o medo e a ambição.

A acção desenrola-se em Paris. Duas irmãs. Iris é uma mulher muito bonita, rica, elegante e sofisticada, mas vive desencantada com a vida e com o seu casamento. Joséphine é uma intelectual, historiadora, muito menos bonita do que a irmã e com uma vida bem mais difícil. Casada, tem duas filhas, vive nos subúrbios e trabalha para pagar as contas.
Certo dia, num jantar, Iris faz-se passar por escritora. Presa na sua mentira, convence a irmã a escrever o livro que ela própria assinará. Abandonada pelo marido, cheia de dívidas, Joséphine submete-se, como sempre, aos caprichos da irmã. Mas esta é uma decisão que vai mudar o destino destas duas mulheres.
A escritora francesa Katherine Pancol traça com mestria um retrato real e vivo de mulheres que tentam triunfar na carreira profissional, na vida familiar e alcançar o reconhecimento social. Mas que, por baixo desta aparente vida de sucesso, escondem uma profunda infelicidade, falta de confiança e frustração.
Os Olhos Amarelos dos Crocodilos é uma verdadeira lição de vida. Este romance, um verdadeiro best-seller em Espanha e França, dá-nos a conhecer as mulheres que somos, as que queremos ser, as que nunca seremos e as que talvez sejamos um dia. Mulheres à procura de um caminho na vida, em busca de si próprias e à descoberta de novos amores.

A minha opinião:Confesso que no início foi um pouco difícil de entrar na história de Os Olhos Amarelos dos Crocodilos tantas as personagens que se cruzavam pelo meu caminho. Personagens ricas, belas, engraçadas e cheias de histórias para contar. Ora interesseiras, ora boas demais, ora amigas do seu amigo, ora crianças e na fase estúpida da adolescência...
Mas depois de entrar na história difícil foi sair dela. Era um não querer que o livro terminasse. Katherine Pancol teve esse dom. O dom de seduzir o leitor a entrar na história de duas irmãos completamente diferentes, mas que ao mesmo tempo se complementam. Uma irmã que vive na sombra da outra, que a controla, que a espezinha, que por subterfúgios vários consegue levar a água ao seu moinho. No entanto, a autora também prova no fim do livro que a mentira tem perna curta e que tudo se descobre. Nada do que parece é. No final, a mulher apagada e desmazelada, aquele patinha feio, afinal é uma grande mulher e aquela que aparenta ser uma mulher fantástica, no fundo, é uma mulher completamente fútil e desprezível, muito parecida com aquilo que a mãe fora e é.
No campo masculino encontramos Antoine um homem completamente frustrado, desempregado, que não encontro trabalho ao seu “nível” e que se deixa arrastar pela casa e pelo jogo e vive às custas de Josephine, até que esta o põe fora de casa. É aqui que entram os crocodilos. Parte para o Quénia para fazer criação destes animais com o intuito de os vender aos chineses. Philippe um homem exemplar que vive com uma mulher, Iris, completamente diferente daquela pela qual se apaixonara.
Fiquei rendida ao primeiro volume da trilogia e vou partir para a leitura do segundo livro, A Valsa Lenta das Tartarugas muita brevemente porque estou bastante curiosa com o desenrolar da vida das personagens.

Excertos:
“Há silêncios que também fazem parte da amizade”
“A felicidade é aceitar a luta, o esforço, a dúvida e avançar superando cada um dos obstáculos.”

Colum McCann vence Prémio IMPAC 2011 com Deixa o Grande Mundo Girar

Colum McCann acaba de vencer o Prémio IMPAC– Dublin Literary Award 2011, um dos mais prestigiados e lucrativos prémios literários, com Deixa o Grande Mundo Girar – publicado pela Civilização em Setembro de 2010. Após vencer o National Book Award 2009 com aquele que foi um dos livros mais importantes em 2010, o autor irlandês radicado em Nova Iorque volta a ser distinguido com mais um prémio por este livro. Em Maio, a Civilização publicou Deste Lado da Luz, outro dos seus extraordinários romances.
Deixa o Grande Mundo Girar obteve críticas extraordinárias por parte da imprensa internacional. “Uma proeza emocional […] um dos romances mais profundos e electrizantes que já li”, considerou na altura The New York Times Book Review, enquanto o The Times escrevia: “Um romance de grande êxito – rico, humano, brilhantemente escrito e tão profundo como vasto.”
Comovente e absolutamente excepcional, este é um romance que se baseia num momento verídico da vida do funâmbulo Philippe Petit, que, numa madrugada do final do Verão de 1974, suspenso a quatrocentos metros do chão, atravessa as Torres Gémeas, deixando os habitantes de Manhattan incrédulos.
À semelhança de Deixa o Grande Mundo Girar, Deste Lado da Luz também obteve críticas extraordinárias por parte da crítica internacional. Neste caso, trata-se de uma história sombria sobre os homens-toupeira que, no início do século passado, em condições extremas de miséria e provação, construíram os túneis da cidade que nunca dorme. Por essa razão, o New York Times Book Review considerou-o “Perturbadoramente belo […] Uma mistura deslumbrante de ameaça e desgosto”.
Colum McCann nasceu em Dublin em 1965. É autor de bestsellers publicados em trinta línguas e ganhou vários prémios literários internacionais. Escreve para reputadas publicações como New Yorker, New York Times Magazine, Atlantic Monthly e Paris Review e é professor no Hunter College MFA Creative Writing Program. Venceu já o Rooney Prize, o Ireland Fund of Monaco Princess Grace Memorial Award, um Pushcart Prize e o Esquire magazine's Writer of the Year award. Vive em Nova Iorque com a mulher e os três filhos.
Mais informações sobre o autor em http://www.colummccann.com/about.htm.

Novidade Bertrand

Título: A Guerra dos Impérios – A China contra os Estados Unidos da América
Autor: François Lenglet

Chancela: Bertrand Editora
Género: Ensaios e Documentos
Tradução: Susana Pires

Nº de páginas: 200
PVP: 14,90€
Nas livrarias a 17 de Junho


Rivalidade entre a China e os Estados Unidos terá originado uma nova “guerra fria”? O que virá a seguir?
De modo directo e inquietante, François Lenglet descreve as etapas de um confronto iniciado há quarenta anos no segredo das chancelarias e localiza os diversos terrenos onde os dois gigantes de hoje se desafiam – do espaço às profundezas do mar, de Wall Street a Hong Kong.“A guerra dos impérios vai, portanto, decorrer numa conjuntura perigosa, que exacerbará as rivalidades. Antes de visitar os campos de batalha deste conflito, é preciso explorar a origem das relações entre os Estados Unidos e a China: quarenta anos batidos ao ritmo de milésimos em «9», ao longo dos quais se construiu uma relação complexa e ambígua, feita de admiração e de desprezo recíprocos, de necessidade mútua e de dependências insuportáveis. Uma relação que se tornou o enredo estratégico e económico do planeta, e cujo futuro determina o nosso destino.”

Sobre o autor:

François Lenglet é director de redacção do diário económico La Tribune. É igualmente cronista nas rádios RMC e BFM, bem como na BFMTV. Viveu dois anos na China.

Em Junho na Guerra & Paz

Nova edição do livro mais inútil e divertido de sempre, com mais de 1.000 novos factos.

Sabia que Thomas Edison tinha medo do escuro? E que o filme favorito de Hitler era o King Kong?
O Novo Livro das (In)Utilidades, de António Costa Santos, reúne mais de 4.000 factos, divididos por categorias, cujo conhecimento pode ser muito útil para qualquer leitor. Inclui, ainda, um prático índice remissivo para facilitar a consulta em sessões de tira-teimas. Ou seja, a verdade é que este livro inútil é o livro mais útil que o leitor poderia imaginar.
Ideal para ler sozinho ou com amigos e família. Recomendado para leitores entre os 8 e os 80 anos.



Um livro para mudar a forma de pensar a ciência e Deus. Obra finalista do prémio Pulitzer, A Evolução de Deus leva-nos numa viagem arrebatadora ao longo da história, revelando uma descoberta de importância crucial para o momento presente: há um padrão na evolução do judaísmo, cristianismo e islamismo, e um «código escondido» nas suas escrituras.
Robert Wright levanta a possibilidade de uma reconciliação entre ciência e religião e propõe o fim do conflito entre a especulação religiosa acerca de Deus e uma teoria da sua evolução.
Apoiada pelo Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, a edição deste bestseller New York Times fornece uma visão aprofundada da relação entre a ciência e Deus, de onde veio e para onde Ele e nós estamos a caminhar.

Lançamento hoje- 50 Segredos de Coaching para Portugueses, de Maria Duarte Bello - no El Corte Inglés

Lançamento do livro Dicionário de Coisas Práticas a 22 de Junho

Maria João Saraiva apresenta Até Mim: Vivência da Psicanálise na Bulhosa

A psicóloga Maria João Saraiva lança Até Mim: Vivência da Psicanálise, hoje, quinta-feira, 16 de Junho, às 18h30, na Bulhosa de Entrecampos. Editado pela Trilhos/Coisas de Ler, este título, que analisa a dor, o medo, o desespero e todo o mundo da psicanálise, vai ser apresentado pelo psiquiatra António Coimbra de Matos e comentado pela jornalista Ana Sousa Dias. A sessão inclui a actuação do "Vocal da Capo".
Maria João Saraiva é psicóloga, licenciou-se na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra em 1986. É membro associado do ramo de psicanálise da Associação Portuguesa de Psicanálise e Psicoterapia Psicanalítica. Desenvolve a sua actividade profissional em Oeiras e na Parede.
António Coimbra de Matos é psiquiatra, psicanalista e professor convidado da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação de Lisboa e do Instituto Superior de Psicologia Aplicada.
Ana Sousa Dias é jornalista. Iniciou a sua carreira na publicação Vida Rural, do grupo Diário de Notícias, em 1975. Passou pelo Diário de Notícias, O Diário, Expresso e Público. Estreou-se na televisão, na RTP-2, com o programa de entrevistas Por Outro Lado. Apresentou em 2007 a série O Meu Bairro. Realiza também entrevistas na Antena 1.

Título: Até Mim: Vivência da Psicanálise
Autor: Maria João Saraiva
Páginas: 96
Editora: Coisas de Ler
Preço: 12 €

Sinopse:
Este livro é a narrativa da vivência interna de uma psicanálise. O leitor percorre um caminho, página após página, onde assiste ao que acontece no encontro entre a pessoa que traz a dor, o medo, o desespero,… e o psicanalista, aquele mergulhador de pérolas, fazedor de lugares, de novos lugares. Pode ser um livro de esperança, esperança em nós próprios e naqueles nossos lugares felizes, ainda por desvendar, por desencantar.
terça-feira, 14 de junho de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Lançamento Viagens Contadas, de Maria João Ruela - amanhã 15/6 - FNAC Chiado

Novidade Bertrand... Mossad do escritor peruano Eric Frattini

Título: Mossad
Autor: Eric Frattini
Chancela: Bertrand Editora
Género: Ensaios e Documentos
Tradução: Dinis Pires

Nº de páginas: 488
PVP: 18,90€
Nas livrarias a 17 de Junho


É comum Eric Frattini escrever sobre grandes temas actuais e controversos, e o seu novo livro não é excepção.
Em Mossad, Frattini identifica todos os agentes do Kindon que, em nome do Estado de Israel e com a autorização expressa do primeiro-ministro, executaram, entre 1960 e 2010, criminosos de guerra nazis, terroristas palestinianos e alemães, cientistas dedicados à energia atómica no Iraque e no Irão, líderes da OLP e do Hamas, engenheiros especialistas em armamento, traficantes de armas e, inclusivamente, um magnata da imprensa. Desde a criação deste departamento secreto da espionagem israelita, em Março de 1951, que os seus agentes liquidaram aqueles que manifestaram ser um perigo, real ou potencial, para o Estado de Israel.

Sobre o autor:

Eric Frattini (Lima, 1963) é membro da Associação de Imprensa de Madrid, da Associação de Correspondentes Estrangeiros em Israel, da Associação de Jornalistas Palestinianos nos Territórios Ocupados e da Associação de Jornalistas da Liga Árabe. Entrevistou diferentes figuras, como Yasser Arafat, Shimon Peres, Ariel Sharon, Nelson Mandela, Hosni Mubarak ou Jimmy Carter. É autor de mais de uma dúzia de livros, traduzidos para várias línguas, entre os quais se encontram, publicados pela Bertrand, Os Espiões do Papa (2009) e Os Papas e o Sexo (2010). Actualmente, exerce a função de professor de Investigação Jornalística na Universidade Camilo José Cela em Madrid.

O Mediterrâneo no séc. XVI e a encruzilhada de Culturas

Na próxima Sexta-feira, 17 de Junho, às 21h30m a Nova Acrópole realizará uma conferência dedicada ao tema: O Mediterrâneo no séc. XVI e a encruzilhada de Culturas por Alberto S. Santos (Escritor, autor de "A Profecia de Istambul" e a "Escrava de Córdova"). Uma viagem a uma época considerada o século de Ouro onde convivem num fervente caldeirão cultural, na bacia do Mediterrâneo, as religiões do cristianismo, judaismo e islamismo...


Joaquim de Oliveira Ribeiro lança Correntes do Índico na Bulhosa

O jornalista e repórter da SIC, Pedro Coelho, apresenta, amanhã, quarta-feira, 15 de Junho, às 18h30, na Bulhosa de Entrecampos, Correntes do Índico, o novo livro de Joaquim de Oliveira Ribeiro. Editado pela Guerra & Paz, o segundo romance do autor de A Morte de Dona Resgate (Caminho, 1997), fala sobre a vida de um ilustre e esquecido inventor na cidade moçambicana de Lourenço Marques no início do século XX.
Joaquim de Oliveira Ribeiro nasceu em 1956 em Alcains, Castelo Branco. Foi para Moçambique quando tinha apenas um ano de idade e aí viveu a sua infância e adolescência, nas pequenas cidades de Maxixe e Inhambane. Aos vinte anos regressou a Portugal e frequentou o curso de Direito. Em 1997, publicou A Morte de Dona Resgate (Pergaminho). Oficial de justiça, casado, com um filho e um neto, vive em Santarém. É um leitor compulsivo e um apaixonado pelo desenho, pintura e escrita. Pedro Coelho é jornalista da SIC desde 1992 e Grande Repórter desde 2008.

Título: Correntes do Índico
Autor: Joaquim de Oliveira Ribeiro
Páginas: 146
Editora: Guerra & Paz

Preço: 14,90 €

Sinopse:
Lourenço Marques, início do século XX. Um inventor que revoluciona a vida na colónia. Uma mulher de reputação duvidosa e coração imenso. Um romance onde o sonho ainda comanda a vida. Correntes do Índico conta a saga de uma família que viajou das Ilhas Maurícias até Lourenço Marques através das singularidades dos seus membros. Conta as aventuras de Louis Baldini Vissenjou, um ilustre e esquecido inventor, que se move em ondas de sonho persistente e cria a máquina de descasque industrial da castanha de caju, dando à colónia uma nova fonte de ânimo económico e social. Conta a história de Madame Félix, mulher de espírito inquieto e de idade indefinida, que acolheu de braços abertos muitos conterrâneos que chegavam a Moçambique, em busca de um futuro melhor. Baseada em personagens e histórias reais, esta é uma narrativa espirituosa onde o real e o onírico têm um encontro feliz.
segunda-feira, 13 de junho de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Resultado do passatempo Antes de Adormecer

Obrigada a todos que participaram no passatempo "Antes de Adormecer" realizado entre o Marcador de Livros e a Civilização Editora, num total de 23 participações.

A feliz contemplada com um exemplar do livro foi:
Sara Fernanda Barros Paredes
(Agualva-Cacém)
com a seguinte frase:
"Todos os dias temos de fazer escolhas. Algumas são simples como escolher o que vamos comer de manhã, outras implicam deixar tudo para trás e aceitar os desafios. Certamente há coisas que não podemos escolher (à partida): o nome, a família… mas independentemente disso a nossa vida é sempre uma sucessão de caminhos. Como a moeda que atiramos ao ar. Cara ou coroa. E nunca saberemos o que aconteceria se escolhêssemos um lado em vez de outro. Ora muitas destas escolhas acabam por ser feitas com base naquilo que já sabemos e vivemos, mas Christine não tem nada a que se agarrar, não tem referências...não tem passado nem presente…Não podemos viver sem memória, não podemos viver sem saber quem somos…"

Além de o seu nome figurar no blogue, a contemplada foi ainda avisada através de email.