sexta-feira, 26 de agosto de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Albatroz publica, no dia 1 de setembro, Mulheres que amam de mais, de Robin Norwood, um bestseller do New York Times que já ajudou milhões de mulheres


A Albatroz publica, no dia 1 de setembro, Mulheres que amam de mais, de Robin Norwood, um bestseller do New York Times que já ajudou milhões de mulheres em todo o mundo a viver uma relação saudável e feliz. «Quando estar apaixonada significa sofrer, estamos a amar de mais. Quando a maioria das nossas conversas com amigos íntimos são sobre ele, sobre os problemas dele, os pensamentos dele, os sentimentos dele – e quando quase todas as nossas frases começam por “ele…”, estamos a amar de mais. Quando desculpamos o seu mau humor, os ataques de mau génio, a indiferença ou as respostas tortas como sendo problemas causados por uma infância infeliz, e tentamos tornar-nos na sua psicóloga, estamos a amar de mais. Quando muitos dos seus traços de personalidade, valores e comportamentos essenciais não nos agradam, mas os toleramos pensando que se formos suficientemente atraentes e carinhosas ele há de querer mudar por nós, estamos a amar de mais. Quando a nossa relação prejudica o nosso bem-estar emocional e talvez mesmo a nossa saúde física e a nossa segurança, estamos definitivamente a amar de mais.» (excerto do Prefácio)

Sobre o livro:

O bestseller do New York Times que transformou a vida de milhões de mulheres em todo o mundo!
Apaixona-se continuamente por homens perturbados, distantes, temperamentais – e acha que os «bons rapazes» são todos aborrecidos? É obcecada por homens emocionalmente indisponíveis, dependentes do trabalho, de hobbies, do álcool ou de outras mulheres? Põe de parte os seus amigos e os seus próprios interesses para estar disponível sempre que ele quer? Sente um vazio quando não está com ele, mesmo que os momentos passados juntos sejam um tormento? O trabalho pioneiro de Robin Norwood em Mulheres que amam de mais permitirá que reconheça as causas do padrão destrutivo que conduz a relacionamentos fracassados e, através de testemunhos reveladores, oferece linhas de orientação para que seja capaz de redescobrir a confiança em sim mesma e construir uma relação saudável, feliz e duradoura.

Sobre a autora:

Robin Norwood exerceu a profissão de conselheira matrimonial, psicoterapeuta familiar e infantil, tendo-se especializado no tratamento de alcoólicos e toxicodependentes. Mulheres que amam de mais obteve um sucesso ímpar, com mais de três milhões de exemplares vendidos e uma longa presença no topo da lista de livros mais vendidos do New York Times. Em diversos países foram criados grupos de entreajuda com base nos conceitos deste livro.
Atualmente Robin Norwood dedica-se a participar, um pouco por todo o mundo, em conferências subordinadas ao tema dos relacionamentos e dependências.

Sobre as críticas:

«Um livro prático extraordinário, que se lê de um só fôlego… Um guia inteligente que ajudará as mulheres a quebrar as amarras de um amor doentio.»
Los Angeles Times
«Se dá por si a amar constantemente pessoas que gostaria de mudar, então Mulheres que amam de mais é o livro indicado para si.»
Houston Chronicle
«Norwood transmite uma autoridade e sensibilidade quase familiar.»
Philadelphia Inquirer «Mesmo que não seja uma mulher que ame de mais, este livro é um sério aviso de que somos nós quem construímos a nossa vida e de que o amor é um acontecimento feliz.» Boston Herald «Em Mulheres que amam de mais, Robin Norwood procurou distinguir o amor irrefletido do amor saudável. Todas as mulheres, não importa o quão saudável seja a sua relação com os homens, rever-se-ão um pouco neste livro.» Star Publications

quarta-feira, 24 de agosto de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Civilização relança o bestseller Um Dia de David Nicholls

15 de Julho de 1988. Emma e Dexter conhecem-se na noite em que acabam o curso. No dia seguinte, terão de seguir caminhos diferentes. Onde estarão daqui a um ano? E no ano depois desse? E em todos os anos que se seguirão? Vinte anos, duas pessoas, Um Dia, o romance de David Nicholls que conquistou o Most Popular Fiction Book of the Year dos Galaxy National Book Awards 2010 – e que amanhã, 25 de Agosto, estreia nos cinemas em Portugal – é um livro hilariante, repleto de humor e amor. O mês passado, a Civilização publicou Uma Questão de Atração, outro título premiado do autor.
A crítica ao tremendo bestseller de David Nicholls, agora adaptado ao cinema e com Anne Hathaway e Jim Sturgess nos principais papéis, não podia ser mais entusiasmante. “Um livro simplesmente maravilhoso: inteligente, divertido, perspicaz, comovente, muitas vezes, insuportavelmente triste”, escreveu o The Times na altura do seu lançamento. Na mesma altura, o The Guardian garantia que “É raro encontrar um romance que aborde o passado recente de forma tão competente… É difícil encontrar personagens tão bem construídas como estas e não reconhecer o talento do escritor que as criou”.
Em Julho, a Civilização lançou outro romance de Nicholls, Uma Questão de Atração. Selecionado para o Richard and Judy Book Club em 2004 e adaptado ao cinema em 2006, com o título (em Portugal) Concurso Viciado – dirigido por Tom Vaughan, com James Mac Avoy e Rebecca Hall nos principais papéis e o argumento escrito pelo próprio Nicholls –, é, segundo o Sunday Mirror, “Um romance divertido e comovente […] com um autêntico pano de fundo dos anos 80.”
David Nicholls estudou teatro antes de se dedicar à escrita. De entre os seus êxitos televisivos destacam-se a terceira série de Cold Feet, Rescue Me e I Saw You, bem como uma muito elogiada versão moderna de Much Ado About Nothing e uma adaptação de Tess of the D’Ubervilles, ambas para a BBC. Além de romances, David Nicholls escreve guiões para cinema e televisão, e já foi duas vezes nomeado para os prémios BAFTA.
O site oficial do autor: http://www.davidnichollswriter.com.

Dr. Eric Pearl em Portugal: Criador da Reconexão apresenta o livro no Porto e em Lisboa e orienta seminário

Vai estar em Portugal, na próxima semana, o Dr. Eric Pearl, autor do livro A Reconexão e criador da forma de cura alternativa com o mesmo nome. Esta personalidade incontornável da área das espiritualidades, elogiada por referências como Deepak Chopra e Wayne Dyer, vai apresentar o livro – publicado pela Albatroz em 2010 –, no Porto e em Lisboa, e orientar um seminário.
A 30 de agosto, às 19 horas, tem lugar o primeiro evento, no El Corte Inglés Gaia-Porto. No dia seguinte, à mesma hora, mas no El Corte Inglés de Lisboa, decorre a segunda ação. As apresentações estarão a cargo de Emídio Carvalho, membro da equipa da Reconexão em Portugal, mas contarão, claro, com a presença do Dr. Eric Pearl.
De 2 a 6 de setembro, no Hotel Sana Lisboa, decorrem dois seminários consagrados à Cura Reconectiva (níveis I e II) e à Reconexão (nível III). Mais informações em www.the-reconnection.com.pt.
Em Portugal, a Reconexão tem uma equipa composta por vários profissionais acreditados.

Sobre o livro:
Esta obra reúne as ideias do autor sobre uma nova forma de cura, que pode ser desenvolvida por qualquer pessoa, e explica por que razão o Dr. Eric Pearl Pearl chamou a atenção dos médicos e investigadores mais conceituados de todo o mundo.
Um dos aspetos que mais inquietava os cientistas – atualmente muito menos céticos –, e que ainda deixará na dúvida os mais incrédulos, era o facto de estes não encontrarem explicação para as inúmeras experiências de cura de cancro, sida ou paralisia cerebral, por exemplo, relatadas pelos pacientes do Dr. Eric Pearl. Aliás, a generalidade das pessoas que interagem com o Dr. Pearl manifestam subitamente capacidades de cura. Portanto, que fenómeno é este?
Ao ler A Reconexão deve estar-se preparado para colocar em causa tudo o que se leu sobre medicina convencional. As novas frequências de cura descritas pelo autor transcendem qualquer “técnica” e elevam-nos a níveis muito além dos acessíveis por todos.
Este livro conta a viagem do Dr. Pearl, desde a descoberta dos poderes extraordinários de cura à merecida reputação que adquiriu por ser o precursor deste processo. E o mais importante de tudo: A Reconexão revela as técnicas, para que o leitor também as possa dominar.

Sobre o autor:
O Dr. Eric Pearl deixou para trás uma importante carreira enquanto quiroprático, em Los Angeles, para correr mundo a dar seminários e a salvar pessoas, assim que se apercebeu das suas extraordinárias capacidades de cura. Desde essa altura que o seu objectivo é dar a conhecer o poder da Cura Reconectiva a toda a gente.

Para mais informações visite o site: www.thereconnection.com.
Best-seller traduzido para cerca de 40 línguas. Até à data, o Dr. Eric Pearl ensinou este processo de cura a mais de 60 000 pessoas, em cerca de 70 países.
Microsite A Reconexão: http://www.albatroz.pt/areconexao

terça-feira, 23 de agosto de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Blogue dedicado ao livro A Bofetada, de Christos Tsiolkas já está online

O blogue dedicado ao livro A Bofetada, de Christos Tsiolkas, a ser publicado pela D. Quixote no final do mês e vencedor do Commonwealth Writers' Prize e nomeado para o Man Booker Prize, já está online. Pode encontrar no blogue tudo sobre este livro que causou um amplo debate por onde tem sido publicado e que foi adaptado para a televisão, numa série de grande qualidade que estreia em Setembro. Link Os visitantes podem também participar num inquérito sobre se concordam ou não com a bofetada que foi dada à criança no livro.

Para além disso, foi criada também uma página de fãs no Facebook (http://www.facebook.com/pages/A-Bofetada/163309250411755) e uma conta no Twitter (http://twitter.com/ABofetada)


Pode consultar o blogue em http://abofetada.blogs.sapo.pt

Porto Editora publica, a 2 de setembro, O Atlas Esmeralda, de John Stephens, primeiro título da trilogia juvenil Crónicas da Origem

Título: O Atlas Esmeralda
Autor: John Stephens
Tradução: Jorge Lima
Págs: 488
Capa: mole com badanas
PVP: 14,90 €

Porto Editora publica, a 2 de setembro, O Atlas Esmeralda, de John Stephens, primeiro título da trilogia juvenil Crónicas da Origem, a grande sensação da Feira do Livro de Bolonha 2010.
A trilogia é protagonizada por três crianças – Kate, Michael e Emma –, deixadas pelos pais ao cuidado de estranhos, no dia de Natal. Durante dez anos, os três irmãos saltam de orfanato em orfanato, sabotando todas as tentativas de adoção, sempre à espera de que os pais voltem para os resgatar. Certo dia, são levados para o orfanato do Dr. Stanislaus Pym, um casarão velho e estranho, cheio de coisas mágicas e onde não existem mais crianças. Um cenário perfeito para um sem-número de aventuras e personagens tão assustadoras quanto entusiasmantes.
O Atlas Esmeralda está vendido – com negócios fechados em tempo recorde – para cerca de quarenta países. Descrito como um «clássico instantâneo» e próximo de Harry Potter e d’As Crónicas de Nárnia, este livro manteve-se, por várias semanas, nos principais tops dos países em que já foi editado (Alemanha, Itália, EUA, Dinamarca…).

O Enredo:
Foram arrancados da cama quando a noite já ia alta, quando o mundo estava coberto de neve.
Dez anos depois, Kate, Michael e Emma saltam de orfanato em orfanato e já não se lembram dos pais. Quando chegam à sinistra casa de Cambridge Falls, depressa percebem que algo de muito estranho se passa…
Ao descobrirem um antigo livro com uma encadernação fora do vulgar, dá-se início a uma mágica profecia, que os levará numa viagem por outros universos e tempos.
Só eles poderão salvar o mundo… e o seu próprio futuro.

Sobre o autor:
John Stephens mora em Los Angeles e trabalhou durante dez anos como argumentista para séries televisivas. Mas a sua verdadeira aspiração era ser escritor. O Atlas Esmeralda, a sua estreia literária, roubou-lhe algumas horas de sono durante quatro anos. Mas o seu empenho e dedicação foram recompensados por uma receção mundial extraordinária, tendo sido vendido em poucos dias para cerca de quarenta países.

Imprensa:
As novas Crónicas de Nárnia. The New York Times
Esta fantasia enérgica e bem concebida é simultaneamente assustadora e engraçada e os irmãos são heróis muito bem construídos. Publishers Weekly
Uma narrativa soberba. The Wall Street Journal
Cativante e com bom ritmo, carregado de ação, boa disposição e segredos que pululam no enredo. Booklist
Stephens cria uma versão Americana de um mundo fantástico complexo semelhante ao de Harry Potter e às Crónicas de Nárnia. The Horn Book Magazine
Ambicioso, divertido, mágico e caprichoso, este livro assinala um começo promissor de uma nova trilogia, invocando um pouco a coleção Harry Potter. Realms of Fantasy

TRÊS SEGUNDOS, de Anders Roslund & Börge Hellström, acaba de ganhar mais um prémio, o CWA International Dagger 2011

Três Segundos, de Anders Roslund & Börge Hellström, foi o vencedor do CWA International Dagger 2011, um prestigiado galardão literário que distingue escritores de romance policial, suspense, ficção ou de espionagem. Depois de Três Segundos já ter vencido o Prémio de Melhor Policial Sueco 2009 e o Great Readers’ Prize, os mestres do crime escandinavo foram os vencedores, no passado mês de Julho, do CWA International Dagger 2011.
Escrito por um jornalista e um ex-criminoso, Três Segundos é uma
história de conspiração, moralmente complexa e com uma grande dose de suspense que nos surpreende até à última página.
segunda-feira, 22 de agosto de 2011 | By: Maria Manuel Magalhaes

Diz Adeus - Lisa Gardner [Opinião]

Título: Diz Adeus
Autor:
Lisa Gardner
PVP: 17,49


Sinopse:
O assassino tece a sua teia. Calma e delicadamente, alicia as vítimas até si e envolve-as na seu venenoso fio de manipulação. Tão cuidado e pensado é o crime, que ninguém dá sequer por falta das vítimas. Não por acaso, o assassino, fascinado por aranhas, escolhe prostitutas como alvo. Quase ninguém dá pela sua falta, quase ninguém sabe exatamente sabe quem são. Só alguém tão intuitivo como Kimberly Quincy, agente do FBI, percebe que algo de muito grave se passa. Grávida, Kimberly sabe que tem de se proteger, mas a certeza de que o crime perfeito pode estar a acontecer mesmo debaixo dos seus olhos não a deixam descansar. Um intenso thriller de suspense e crime assinado por Lisa Gardner.


A minha opinião: Mais uma vez, Lisa Gardner escreveu um policial sensacional.
Colocando como ponto de base um assassino em série doido por aracnídeos, o leitor vai, ao longo dos capítulos, desvendando todos os segredos do seu passado e o porquê da sua tara, o porquê dele matar, o porquê dele maltratar da forma como maltrata as sua vítimas.
Fazendo um retrato muito idêntico com o que se passa com a realidade de muitos assassinos em série, em que muitos deles sofreram sevícias idênticas àquelas que fizeram nas suas vítimas e foram alvos dos próprios familiares, a autora cria um perfil psicológico tanto do assassino como da(s) própria(s) vítima(s), o que valoriza ainda mais o livro, tornando-se um dos melhores livros de Gardner.