quinta-feira, 24 de maio de 2012

Os Amantes - John Connolly [Opinião]

Título: Os Amantes 
Autor: John Connolly
Tradutor: Vasco Gato
Págs: 360
PVP: 16,60 €
Coleção: Alta Tensão

Sobre o livro:
Charlie Parker há muito que enfrenta os seus fantasmas. Depois de ter saído da Polícia de Nova Iorque, e agora que vê a sua licença de detetive privado ser-lhe retirada, decide investigar algo que desde sempre o inquietou: o seu passado. Nomeadamente as circunstâncias trágicas que levaram o pai, Will Parker, a matar um jovem casal de namorados, tendo em seguida posto termo à sua própria vida, num ato tresloucado e sem motivo aparente.
Um misterioso casal de amantes, detentores do segredo que tanto atormenta Charlie Parker, obriga-o a mergulhar a fundo na sua própria história, mesmo que isso signifique descobrir verdades incómodas e mentiras comprometedoras.
Em Os Amantes, John Connolly submerge o leitor, com o talento único que lhe é internacionalmente reconhecido, num thriller simplesmente soberbo.

A minha opinião:
No momento em que a mulher e filha de Charlie Parker foram assassinadas este resolve tirar uma licença de detective privado (logo após ter sido suspenso da polícia) e lançar-se à caça tanto do assassino de ambas, denominado O Viajante, como na descoberta do segredo do seu passado.
O mistério que envolve os pais, e sobretudo o assassinato, por parte do pai, de dois jovens e consequentemente suicídio deste, faz com que Charlie decida voltar à terra onde cresceu de modo a tentar descobrir o que se passou na altura. 
Começa por encontrar-se com Jimmy Gallagher, parceiro do pai na polícia e grande amigo deste, e é com a ajuda dele que começa a desvendar os segredos do passado de Will Parker e também da sua verdadeira mãe. E a história que ouve é complemente absurda e inacreditável. Ao que tudo indica o seu pai e a sua mãe biológica haviam sido perseguidos por um casal, denominado Os Amantes, pertencente a um seita. Quando aniquilavam alguém colocavam junto ao corpo letras do alfabeto enoquiano, pretensamente comunicado pelo mago inglês John Dee no século XVI.



Com a investigação, Charlie constata que ao longo do tempo se foram perpetrando vários crimes,que aparentemente sem qualquer ligação entre eles. O que os ligava era apenas o alfabeto enoquiano presente na cena do crime.
Apesar de não ser grande fã de literatura fantástica, gostei da história de Os Amantes, John Connolly, que soube aliar na perfeição um policial extremamente viciante ao lado mais mitológico e cheio de simbolismos. John Dee existiu mesmo, tendo sido conselheiro particular da rainha Isabel I de Inglaterra. 

Sem comentários: