segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Alta Definição - A Verdade do Olhar - Daniel Oliveira [Opinião]

Título: «Alta Definição - A Verdade do Olhar»
Autor: Daniel Oliveira
Género:
Não Ficção
PVP: 13,99€


«Qualquer que seja o futuro, continuará a haver noites de luar, serra de Sintra e o tejo a correr para o mar!» José Hermano Saraiva

Com 20 entrevistas, escolhidas entre as que o autor fez durante três anos de emissão, este livro conta com textos de apresentação de Ana Zanatti e Miguel Sousa Tavares, ambos convidados do atual sub-director de conteúdos de entretenimento da SIC. Além do melhor de algumas das melhores entrevistas - onde constam nomes como Cristiano Ronaldo, Rogério Samora, Diana Chaves ou Andreia Rodrigues -, contém também revelações inéditas de bastidores.
Conhecido pelas conversas íntimas que grava com personalidades relevantes da sociedade portuguesa, em «Alta Definição - A Verdade do Olhar», Daniel Oliveira deixa-se entrevistar por Clara de Sousa. «Sem maquilhagem , em Alta Definição... como sempre».

A minha opinião:

Mais uma vez, Daniel Oliveira presenteia-nos com 20 entrevistas, com 20 entrevistados completamente diferentes. Como tinha adorado o seu anterior livro, não consegui resistir a este e, mais uma vez, não me desiludi. Como nem sempre tive tempo nem disponibilidade de ver o programa, foram muitas as entrevistas que não consegui seguir, e outras tantas que adorei vivenciar.
Adorei ter revisto a entrevista de Ana Zanatti, de Helena Sacadura Cabral, mas a que mais me impressionou, talvez porque nunca achei Jerónimo de Sousa uma pessoa de grande interesse, foi mesmo a do deputado comunista. Gostei, sobretudo, da sua simplicidade sem cair na ideia de “coitadinho”. Mostrou um homem forte, com conhecimentos, e com ideias bem fundamentadas.

Claro está que as entrevistas de Helena Sacadura Cabral e de José Hermano Saraiva foram marcantes, e cheias de lindas histórias de vida que também me emocionaram, assim como Miguel Sousa Tavares quando se referia à falta que lhe faz a mãe.

Ao terminar o livro não resisti a responder à pergunta que é sempre feita pelo Daniel na conclusão de uma entrevista: o que dizem os teus olhos. Neste momento, os meus olhos dizem: para quando o terceiro livro?

Excertos:
“... às vezes sabe bem que resgatem o melhor de nós, quando nós próprios o não fazemos.” Miguel Sousa Tavares pag. 15


“A saudade acho que é sempre desejar que alguém de que a gente gosta pudesse estar a viver os momentos bons que nós estamos a viver. Saudade é estar na Praça de S. Marcos em Veneza e gostar que ela estivesse lá, por exemplo.” Miguel Sousa Tavares, pág. 44

“Sabe que eu, que sou não crente, de alguma maneira acredito que as pessoas nos vêem.” Miguel Sousa Tavares pág. 44

“Quando é amado é você na satisfação do outro. É você manter esse estado de provocar em alguém amor.” Helena Sacadura Cabral, pág. 56

“As coisas alegres partilham-se, as coisas duras consomem-se...” Helena Sacadura Cabral, pág. 57

Saramago: "Ser pai ou mãe é o maior acto de coragem que alguém pode ter porque é expor-se a todo o tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo correctamente e do medo de perder algo tão amado.”

Colocando-me no papel de entrevistada (muita pretensão minha, eu sei), não resisti também a responder algumas das coisas que gosto e não gosto de fazer.  


Gosto do silêncio, não gosto muito de falar. Não gosto de falar para o boneco. Não gosto de dar beijos a uma multidão de pessoas que não conheço e de quem não tenho intimidade. Mas adoro dar beijos à minha filha.

Gosto de animais, mas não gosto de moscas, detesto mesmo. Adoro a minha gata.

Gosto da ideia de ter sido mãe. Gosto da minha filha, gosto do cheiro da minha filha.

Gosto de pontualidade. Não gosto de mentiras.

Gosto de gomas. Gosto de coca-cola.

Gosto do Porto.

Gosto de sardinhas assadas, gosto de ameijoas, percebes e lingueirão. Mas não gosto de frango caseiro, nem sequer do seu cheiro.

Gosto de ler, gosto do cheiro dos livros. Gosto de romances, policiais e thriller, mas não gosto de ficção científica e fantástico.

Gosto de música, sobretudo portuguesa, gosto de cantar no carro, detesto que falem para mim quando estou a cantar.

Não gosto de multidões, mas gosto de viajar. Gosto de conhecer o nosso país, mas também gosto de outras culturas.

Gosto das memórias de infância com a minha avó. Gosta do cheiro da minha aldeia, do sol da manhã num tempo primaveril.

Gosto do facto de ter sido jornalista, mas não gosto do estado do jornalismo actual.





2 comentários:

Vânia Custódio disse...

Gostei de ler isto :)

Maria Manuel Magalhaes disse...

Obrigada Vânia :)