quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Diz-me só a verdade - Luísa Castel-Branco [Opinião]

Título: Diz-me só a verdade
Autor:
Luísa Castel-Branco
PVP: 16,50 €
N.º de Páginas: 340

Sinopse:
Francisca tem quarenta e dois anos, três filhos e um casamento com o seu primeiro amor. Mas a sua vida aparentemente feliz encontra sombras do passado e um presente sem as luzes que sonhara para si.
A vida desta mulher cruza-se com a saga de duas famílias unidas pelo passado e divididas por um presente armadilhado por desejos de vingança e revelações esmagadoras. Entretanto, a chegada de uma carta inesperada denuncia um segredo e muda o destino de Francisca. Mas será que ainda acreditamos em finais felizes?
Nunca como hoje foi tão urgente retomarmos essa fantástica capacidade de voltar a sonhar. Um romance é isso mesmo. Páginas que nos levam a levantar voo, que nos transportam para um mundo que podia ser. Também nós merecemos essa frase mágica “Era uma vez.” Também nós temos direito a acreditar em finais felizes.
E este romance é isso mesmo. Um óasis do que podia ser, do que podia acontecer, algo para nos aconchegar a alma e nos fortalecer estes tempos de compasso de espera. O tempo que medeia entre o hoje e aquilo a que temos direito. 


A minha opinião:
Marcadamente feminino, Diz-me só a verdade relata a história de mulheres fortes, que se tornam as matricarcas da família, embora algumas delas, vivam completamente amarguradas até ao final das suas vidas. 
Francisca, a personagem principal, desde cedo se destacou no meio do seio familiar. Odiada pela mãe, que via nela a frustração para a sua própria existência, Francisca tornou-se numa mulher forte, lutadora, que viria a ter um lugar de destaque em termos profissionais. Apaixona-se por um homem de uma classe social diferente da sua e casa-se contra a vontade das matriarcas de ambas as famílias. É a vida deste casal que vamos "vivendo" ao mesmo tempo que temos conhecimento das vidas dos seus familiares. 
Através de vários espaços temporais vamos descobrindo os segredos de todas as famílias, mas também as suas fraquezas... e até a personagem principal guarda um segredo que a coloca muito bem baixo. 
O novo livro de Luísa Castel-Branco através da vida de todas estas famílias, que têm um laço entre si, faz-nos pensar na vida que levamos, faz-nos pensar que muitas vezes é preciso um grande desgosto para conseguirmos sobreviver à infelicidade. Muitas vezes uma decepção e um longo espaço de tempo podem curar um amor antigo e que estagnou. A monotonia é, muitas vezes, a desgraça para uma relação, assim como estarmos de olhos fechados para a realidade que nos envolve. 
Recomendo. 

Outras opiniões: 

http://marcadordelivros.blogspot.pt/2010/12/para-ti-luisa-castel-branco.html

Sem comentários: