sexta-feira, 27 de abril de 2012

Apenas um Olhar - Harlan Coben [Opinião]


Título: Apenas um Olhar
Autor:
Harlan Coben
P.V.P.: 17,67 €
Coleção: O Fio da Navalha
Nº na Coleção: 86
Data 1ª Edição: 04/04/2006
Nº de Edição:
ISBN: 972-23-3542-1
Nº de Páginas: 368

Sinopse: 
Um autor já distinguido por três grandes êxitos internacionais, Não Contes a Ninguém, Na Pista de Um Rapto e Desaparecido para Sempre, já publicados pela Presença, Harlan Coben, ressurge com mais este thriller. Numa pacífica cidade suburbana, Grace, mãe de dois filhos e pintora, manda revelar uma série de fotografias que tirou durante as férias. Inexplicavelmente misturada com as outras, encontra uma fotografia a cores com cerca de vinte anos, já um pouco esbatida pelo tempo, onde figuram cinco pessoas. Uma delas, uma mulher, tem o rosto marcado por dois traços em cruz. Um dos homens é extraordinariamente parecido com o marido de Grace. Embora este negue ser o jovem da fotografia, nessa mesma noite sai de casa e desaparece. Grace terá de fazer um dramático regresso ao seu próprio passado para proteger os filhos e tentar reencontrar o marido. Mas conseguirá ela lidar com o que a espera?

A minha opinião:

Quanto mais livros leio de Harlan Coben mais fascinada fico pelo autor.

Com uma narrativa surpreendente, que nos coloca na perseguição do marido de Grace, vamos ficando cada vez mais surpreendidos pelo desenrolar dos acontecimentos. E pode-se dizer que todos eles são imprevisíveis.

Gostei da persistência de Grace na procura do marido, quando todas as evidências apontavam para uma fuga por vontade própria. Só mostrou a mulher batalhadora e apaixonada que é. A descoberta do passado das personagens foi sendo descoberta aos poucos o que tornou a história ainda mais interessante para se ir desvendando o porquê do desaparecimento de Jack.

Mostra ainda a vontade de um pai que vê o seu filho ser morto aquando de um tumulto num concerto para que seja feita justiça. Um pai atormentado pela morte do seu filho único… que vê em Grace uma fonte de vida e energia para que a sua “vingança” seja realizada.

Neste livro o autor só vem mostrar que o passado não se deve esconder das pessoas que mais amámos. E que mais cedo ou mais tarde a verdade acaba por ser descoberta. Neste caso provou que foi tarde demais.

Bertrand publica O País dos Cágados

Título: O País dos Cágados
Autores:
António Gomes Dalmeida e Artur Correia
Género: Banda Desenhada
Formato: 16 x 24 cm
N.º de páginas: 88
Data de lançamento: 27 de abril
PVP: 18,80 €

Originalmente publicado em 1989, os autores dão agora continuidade à história até ao presente, incluído a Troika e tudo!
Da dupla de autores de História Alegre de Portugal, Artur Correia e António Gomes Dalmeida, O País dos Cágados conta a história de um país habitado pelo Povo Cágado. Desde o Cágado António de Oliveira Azar até ao Pedro Cágado Coelho, passando pela Senhora Tartaruga Berkel e o Cágado Jacuzy, todos são personagens desta fábula onde o fado foi eleito Património Imaterial dos Cágados!

Sobre os autores:
António Gomes Dalmeida
Escritor e cronista, é autor de mais de 20 livros e álbuns, mantendo com Artur Correia, além de uma forte amizade pessoal, uma colaboração que se traduz, desde 1955, em inúmeros trabalhos em comum. Nesse ano era diretor do semanário Picapau e, entre outros jornais e revistas, já dirigia O Mundo Ri. Foi chefe de redação da revista Bomba H e diretor dos jornais de Humor O Macaco e O Cágado. Colaborador da Revista do Círculo de Leitores, Sharp Magazine, Revista da Universidade Internacional, A Propriedade Urbana, etc. Na rádio foi copywriter dos Parodiantes de Lisboa e diretor do semanário Parada da Paródia. Autor de milhares de crónicas: Os Cómicos, Lusitânia Show, Os Pontos, Cartas da Minha Aldeia e outras – para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias, Rádio & Televisão, A Bola, Tempo, Tele-Semana, O Leme, Diário do Sul, etc. Autor de textos para televisão: Gente Fina é Outra Coisa, entre outros. Como publicitário criou a imagem do Homem da Regisconta e o slogan Aquela máquina!, e foi diretor do Magazine Regisconta. Foi publicitário da SNCF e da Sharp. Autor das obras Manual da Má Língua e Os Salazarentos. Na parceria com Artur Correia escreveu os textos dos livros O País dos Cágados (1ª versão), Abecedário dos Inventos, À Roda do Tacho, O Petisco em Portugal, História Alegre de Portugal – II, Os Super-Heróis da História de Portugal – I e II (Melhor Álbum Português de BD, Sobreda 2004 e Amadora 2004), Nabos na Cozinha e Os Descobrimentos a Passo de Cágado. Publicou ainda os livros Como era antes de haver…? (recomendado para o Plano Nacional de Leitura), Os Maias – Uma Análise Ilustrada e História e Histórias de Santiago do Cacém. PRÉMIOS: Recebeu o Prémio Especial de Humor Oeiras 2005 e o Prémio de Honra do Festival Internacional de BD da Amadora 2010.

Artur Correia
Iniciou-se no jornal O Papagaio. Fez Teatro Amador, como ator e ensaiador. Em 1949 ingressou no Diário de Notícias e, em 1951, entrou no quadro do Cavaleiro Andante. Colaborou, como ilustrador, em inúmeras outras publicações: Camarada, Fagulha, Fungágá da Bicharada, Pisca-Pisca, Mundo de Aventuras, Picapau, Almanaque de O Mosquito, Popular de Joanesburgo, O Cágado, etc., e em livros escolares e jogos didáticos. Em 1965, iniciou a atividade de realizador de filmes de desenhos animados, conquistando o Prémio do Filme Publicitário no Festival de Annecy. No seu próprio estúdio, Topefilme, realizou inúmeros filmes: A Família Pitucha, Eu quero a Lua (Medalha de Ouro no Festival de Bilbau), O caldo de pedra, O Romance da Raposa e muitos outros. Publicou álbuns de banda desenhada: A água que bebemos, Esta palavra Concelho, O Príncipe com orelhas de burro, O João mandrião, A Torre de Babilónia, A Machadinha, A bela menina, Era uma vez um Dragão, Era uma vez um Leão, Era uma vez uma Águia, etc. Publicou os livros História Alegre de Portugal – I, sobre texto de Pinheiro Chagas (Melhor Álbum de BD, Sobreda 2004), as adaptações para BD do Auto da Barca do Inferno e Farsa de Inês Pereira, de Gil Vicente, e O Romance da Raposa, de Aquilino Ribeiro (recomendado para o Plano Nacional de Leitura). Prémios: Recebeu o Prémio de Honra do Festival BD da Amadora 2009.

Sessões de autógrafos na Feira do Livro de Lisboa da Esfera dos Livros para o fim de semana

Sábado, 16h30 - Isabel Machado autora do romance histórico Isabel I de Inglaterra e o seu médico português

Domingo, 16h30 - Gustavo Santos autor de Arrisca-te a Viver

Domingo, 18h00 - Júlio Magalhães autor de Os Retornados, Um Amor em tempos de Guerra, Longe do meu Coração e Por Ti Resistirei

O SMS que mudou a vida - Cartas da Toscana, de Domenica de Rosa(ASA)

Título: Cartas da Toscana
Autor:
Domenica de Rosa
PVP: 15,90 eur
N.º de Páginas: 400

Um romance inesquecível que prova que a vida não é um conto de fadas mas pode ser bem melhor… e que as localidades pequenas podem encerrar mistérios entre os seus habitantes.

Sobre o Livro:
Emily tem uma vida de sonho: uma casa maravilhosa nas colinas da Toscana, três filhos lindos (Siena, Paris e Charlie), um marido gentil, e um emprego que consiste em descrever tudo isto na coluna de um jornal inglês.
Mas quando o marido a deixa por SMS, ela tem subitamente de enfrentar uma nova e dura realidade: está isolada numa região rural cuja língua não domina, sem dinheiro e entregue a uma empregada doméstica psicótica. E como se isto não bastasse, Siena, a filha mais velha, está perdida de amores pelo galã da zona; Paris, a filha do meio, está perigosamente magra; e Charlie, o seu bebé fofinho, está a transformar-se num fedelho irritante.
Mas o seu trajecto rumo ao desespero tem também o efeito de a aproximar da aldeia de Monte Albano, um lugar mais intenso e mágico do que alguma vez imaginou. Depois de anos a descrever uma Toscana idílica nas suas Cartas, Emily descobre finalmente a vida genuína e complexa da região… e um homem intrigante que tem para lhe oferecer a maior aventura da sua vida.

A autora faz-nos viajar pelas paisagens italianas da Toscana e pelos costumes italianos.

Sobre a Autora:
Domenica de Rosa começou a sua carreira na revista Bookseller, em comunicação e edição infantil. Vive em Brighton com o marido e os filhos. Para além de Cartas da Toscana, na ASA está já publicado o seu romance Aquele Verão na Toscana.
Para mais informações sobre a autora consulte o site - www.domenicaderosa.co.uk

Bertrand publica Ninguém me há-de ver chorar de Cristina Rivera Garza

Título: Ninguém me há de ver chorar
Autor:
Cristina Rivera Garza
Género: Romance
Tradutor: Rita Custódio e Àlex Tarradellas
Formato: 15 x 23,5 cm
N.º de páginas: 216
Data de lançamento: 27 de abril
PVP: 15,50 €

«Estamos perante uma das obras de ficção mais notáveis da literatura, não apenas mexicana, mas em língua castelhana deste virar de século.» Carlos Fuentes

Partindo de factos reais, Cristina Rivera Garza constrói uma novela inspiradora, numa viagem aos limites do desejo e da loucura.
Estamos no ano de 1920 e Joaquín Buitrago, cuja atormentada vida o levou a tornar-se fotógrafo de pacientes do manicómio mexicano La Castañeda, encontra entre as mulheres que retrata Matilda Burgos. Obcecado com a identidade desta doente, uma vez que está convencido de que a conheceu anos antes no célebre bordel La Modernidad, trata de reunir informações sobre ela. Tal como Joaquín vai descobrindo a pouco e pouco, Matilda, que nasceu nos campos onde se cultivava a perfumada baunilha, chegou de pequena à capital para cair nas mãos de um familiar que a usou para pôr em prática uma singular teoria médico-social. A maré de recordações, a partir da qual vai surgindo a turbulenta existência de Matilda, provoca também no fotógrafo uma reflexão acerca da sua própria vida e da sua dependência dos narcóticos.

«Joaquín já não se pergunta o que procura em Matilda Burgos. Agora a única coisa que lhe interessa saber com certeza é o que encontrou nela. As suas escassas horas de sono são leves, gastas rapidamente, como se temesse estar a perder o tempo. Há presteza nos movimentos do seu corpo, reflexos. Mal acorda, Joaquín estica o braço para baixo do seu catre para pegar no caderno de grossas capas negras onde noite após noite transcreve algumas sombras da vida de Matilda. A sua afeção mental. A sua condição. São apontamentos escritos a toda a velocidade. Gatafunhos sem pontuação, frases entrecortadas e fragmentos organizados sem método algum que só ele será capaz de entender depois. Taquigrafia sentimental. As notas devolvem-lhe a vida de manhã, certo sobressalto que julgava totalmente perdido. Em 1908, quando Joaquín fotografou Matilda pela primeira vez, nunca imaginou que algum dia a voltaria a ver; nunca imaginou que a vida de Matilda chegaria a ser a chave da sua própria vida. (…) «O que nos aconteceu, Matilda?» O manicómio está saturado de gritos e nenhum deles é a resposta desejada.» (página 101)

Sobre a autora:
Cristina Rivera Garza nasceu em Matamoros, no México, em 1964. Doutorada em História, foi professora em várias universidades norte-americanas e, desde 1997, ensina História do México na San Diego State University. É autora de dois livros de relatos: La guerra non importa (Prémio Nacional 1987) e Ningún reloj cuenta esto, do livro de poesia La más mía e dos romances Desconocer (finalista do Premio Juan Rulfo 1994) e La cresta de Ilión. Ninguém me há de ver chorar, o seu segundo romance, mereceu os mais rasgados elogios por parte de escritores como Carlos Fuentes e prémios como o Premio Nacional de Novela, o IMPAC-Conarte-ITESM 1999 e o Sor Juana Inés de la Cruz 2001. Neste romance confluem as duas grandes paixões da autora, a literatura e a história.

José Jorge Letria apresenta livro da poetisa Regina Correia


PE - Lançamentos, apresentações, autógrafos, workshops e um concerto com Ricardo Azevedo.

O músico Ricardo Azevedo é o convidado especial para o espaço do Grupo Porto Editora: sábado, às 21:00, Ricardo Azevedo dará um concerto exclusivo para os visitantes do GPE da Feira do Livro de Lisboa.
Mas a agenda do Grupo Porto Editora para o primeiro fim de semana da Feira do Livro de Lisboa começa amanhã, com a sessão de autógrafos de Joel Neto, às 18:00, e o lançamento do novo livro de Pedro Vieira, Éramos Felizes e Não Sabíamos, que reúne as crónicas de Pedro Vieira na rúbrica “Irmão Lúcia”, do Canal Q. O livro será apresentado por Nuno Artur Silva.
No sábado, destaque para o lançamento do novo romance de José Rentes de Carvalho, O Rebate, que será apresentado por António-Pedro Vasconcelos (19:00), e as sessões de autógrafos de Mário Soares (17:00) e, a partir das 15:00), de Eric Frattini, Luís Miguel Rocha, António Brito, Gastão Cruz e João Bouza da Costa. De sublinhar a realização de um workshop de Pedro Vieira, autor que se tem distinguido por divulgar conhecimentos centrais da Neurolinguística e da Neuroestratégia , tendo como tema “Segredos para uma vida mágica” (18:00).
No domingo, a partir das 15:00 Cristina Carvalho, José Paulo Cavalcanti Filho, autor de Fernando Pessoa – Uma Quase Autobiografia, João Pedro Marques e Pedro Strecht juntam-se a António Brito e Luís Miguel Rocha para uma tarde de sessão de autógrafos, na qual participará, também, José Rentes de Carvalho a partir das 18:30. Entretanto, às 17:00, João Paulo Oliveira e Costa e João Pedro Marques estarão em animada tertúlia sobre “A escrita do romance histórico”.
Para os mais novos, há uma agenda especial: Sessões de Leitura no sábado (Ungali, com Elsa Serra e Carlota Flieg, 15:00) e domingo (Os Segredos de Constança, com José Braga-Amaral, 15:00), dia em que haverá também um workshop de “Culinária Infantil”, com Mónica Belo e Rita Bebiano (16:00). Sempre presente estará presente a mascote Alfa, personagem de enorme sucesso junto das crianças a partir dos 6 anos.
O Grupo Porto Editora desenvolveu uma página na Internet onde disponibiliza toda a informação sobre a sua presença na Feira do Livro de Lisboa (http://www.portoeditora.pt/sites/feiradolivrodelisboa/)

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Porto Editora publica 'A Mulher-Casa', de Tânia Ganho

Título: A Mulher-Casa
Autor:
Tânia Ganho
Págs: 376
PVP: 16,60 €

No dia 3 de maio chega às livrarias A Mulher-Casa, o mais recente romance de Tânia Ganho, que tem como pano de fundo a cidade de Paris e como protagonista uma mulher que procura combater a solidão a que a sua casa e família a condenaram.
Oferecendo um olhar único sobre a romântica capital francesa, a autora dá-nos também a perspetiva de uma mulher que abdica da sua própria vida em prol do marido e do filho, o que a reduzirá à solidão e a levará a colocar em causa os seus valores.
Tânia Ganho vai estar na Feira do Livro de Lisboa no dia 6 de maio, a partir das 15:00, para uma sessão de autógrafos e para participar, juntamente com outras autoras, no Porto de Encontro que se realiza, pela primeira vez, em Lisboa.
SINOPSE
Ela é uma modista de chapéus pouco conhecida; ele, um ghostwriter de políticos menores e personalidades duvidosas. Quando trocam a pacata Aix-en-Provence pela imponente Paris, levam consigo toda uma bagagem de sonhos e promessas de glamour. Porém, o crescente sucesso profissional do marido depressa reduz Mara ao papel de mãe e dona de casa, arrastando-a para um abismo de solidão e desencanto.
É então que se envolve com Matthéo, um jovem chef mais novo do que ela, e de súbito se vê enredada numa espiral de sentimentos contraditórios onde a lealdade, a luxúria e o dever encerram as agonizantes perguntas: poderá uma adúltera ser uma boa mãe? Poderá ela esperar que este amor proibido a salve de si mesma e da sua falta de fé?

Sobre a autora:
Tânia Ganho nasceu em Coimbra, onde estudou e deu aulas de tradução como assistente convidada da Universidade. Depois de ter feito legendagem de filmes durante vários anos e de ter passado pela redação da SIC como tradutora de informação, decidiu dedicar-se exclusivamente à literatura. É tradutora de autores como David Lodge, Ali Smith, Rachel Cusk, Chimamanda Ngozi Adichie, Annie Proulx, Abha Dawesar, Jeanette Winterson e Anaïs Nin, entre muitos outros. Tem já publicados os romances A Vida sem Ti, Cuba Libre e A Lucidez do Amor, este último na Porto Editora.
Para mais informações visite o site da autora: www.taniaganho.com

Imprensa:
Sobre A Lucidez do Amor:
Tânia Ganho conta uma história de maneira competente, bem arquitetada e com ritmo.
José Riço Direitinho, Ler Romance de fragmentos de vidas, da espera do amor através da sua construção, num misto de tranquilidade e permanente preocupação. 
"A Lucidez do amor" é o terceiro romance desta autora, que tem vindo a surpreender de forma muito positiva os seus leitores. Fernanda Pinto, Os Meus Livros

Será que sabemos tudo sobre Fernando Pessoa? - O Anjo que queria Pecar, de Francisco Salgueiro (Oficina do Livro)

Título: O Anjo que queria PecarAutor: Francisco Salgueiro
PVP: 14,90 eur
N.º de Páginas: 240

O Mistério da Boca do Inferno, um encontro entre Fernando Pessoa e Aleister Crowley.

A maldição da boca do inferno, o segredo de um lugar místico escondido durante décadas pelo homem mais perverso do mundo, é finalmente revelada no livro mais enigmático do ano.

Sobre o Livro:
O «Mistério da Boca do Inferno» assombrou gerações durante décadas. O inexplicável desaparecimento do célebre mestre do oculto e da magia negra Aleister Crowley, com a conivência do escritor Fernando Pessoa, colocou Portugal e a Europa em sobressalto nos anos 30.

Mas, factos só agora revelados demonstram que a conspiração se prolongou muito para lá do seu tempo, chegando aos dias de hoje e envolvendo uma perversa teia de sexo e manipulação orquestrada por uma criatura demoníaca, da qual foi vítima o Anjo que Queria Pecar.

Os títulos de cada capítulo do livro são frases escritas por Fernando Pessoa ou por seus heterónimos.

Sobre o Autor:
Autor do bestseller O Fim da Inocência, Francisco Salgueiro nasceu em Lisboa, em 1972. Licenciado em Comunicação Empresarial, é sócio de uma empresa de marketing digital, Wibii Marketing Tailors. Publicou dez livros, dos quais se destacam Homens Há Muitos e A Praia da Saudade.


«Cartas da Maya: O Dilema» chega amanhã às livrarias

Título: «Cartas da Maya: O Dilema» Autor: Maya
Género: Não Ficção
PVP: 12.99€
Data de Saída: 27 de Abril.

Maya, a taróloga que ao longo dos anos tem acompanhado o dia-a-dia dos portugueses, escreve pela primeira vez sobre 12 casos reais: são 12 dilemas únicos, que Maya confronta com as cartas e com os 12 signos do zodíaco. Maya conta-nos 12 histórias exemplares, com as quais todos nós nos vamos identificar, seja porque nos confrontamos com uma situação semelhante no campo amoroso, porque perdemos alguém querido, ficámos sem trabalho ou enfrentamos um dilema familiar. Os 12 protagonistas destes relatos são pessoas anónimas, como cada um de nós, e quiseram tornar públicas as suas histórias, testemunhando os dilemas vividos .
Com «Cartas da Maya: O Dilema» o público pode conhecer melhor as cartas e o que cada signo reserva no amor, na saúde e no trabalho.

Sobre a autora:
Maya nasceu na Amadora sob o signo de Sagitário. Estudou na Escola do Magistério Primário de Lisboa, de onde saiu professora em 1980. Em 1983 descobre o tarot e, insatisfeita com os métodos existentes, cria em 1988 o Método Maya, o único método no mundo que conjuga as cartas de tarot com as cartas tradicionais. Hoje, além do programa da SIC, colabora com várias publicações, como os jornais Público, Correio da Manhã, O Diabo e Jornal da Região, as revistas Caras, Flash e Tv Guia, e com as plataformas Sapo e Vodafone.

Uma questão de peso - Novo livro de Paula Veloso, escrito com Teresa Maia, chega a 3 de maio

Título: Peso, uma questão de peso
Autoras:
Paula Veloso e Teresa Maia
Págs.: 112 
Capa: mole com badanas
PVP: 13,30 €

O novo livro de Paula Veloso, escrito em conjunto com a também nutricionista Teresa Maia, intitula-se Peso, uma questão de peso e está à venda a partir do dia 3 de maio.
Esta obra completíssima promete ser tão marcante quanto foi Dietas sem Dieta, em 2003, que vendeu mais de 30 mil exemplares. Porque as autoras defendem que, quando se perde peso, é para ganhar saúde – nunca para a perder! –, o livro inclui planos alimentares, tabelas de calorias de vários alimentos, receitas saudáveis, truques para aumentar a saciedade e para escolher a roupa que mais favorece cada pessoa.
O evento de lançamento de Peso, uma questão de peso acontece a 4 de maio, às 18:30, no El Corte Inglés Gaia Porto. A apresentação estará a cargo do Dr. Lima Reis. Em Lisboa, o livro vai ser apresentado na Feira do Livro (Espaço do Grupo Porto Editora), a 12 de maio, pelas 18:00, por Ana Mesquita.

Sinopse: 
Quando se perde peso, é para ganhar saúde, nunca para a perder. Não se resigne nem arranje desculpas: com a ajuda certa, emagrecer pode ser bem mais fácil do que imagina. Neste livro vai encontrar planos alimentares, tabelas de calorias para os alimentos mais comuns, truques para aumentar a saciedade e diminuir o consumo alimentar e ainda dicas para escolher a roupa que mais favorece a sua silhueta. Grandes ideias para mudar pequenos hábitos e toda a motivação de que precisa para acabar com aqueles quilos a mais. Porque o mais importante de tudo é a sua saúde, o seu bem-estar. Perder e manter o peso, de uma forma saudável e sem esforço, é a proposta deste Peso, uma questão de peso.

Sobre as autoras:
Teresa Maia, licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto (FCNAUP), trabalha como nutricionista desde 1991. Atualmente, exerce a sua atividade nos cuidados de saúde primários, onde tem oportunidade de trabalhar na área clínica e comunitária.
Paula Veloso, licenciada pela FCNAUP, exerce a sua atividade como nutricionista desde 1991. Tem participado em diversos programas de televisão e rádio e colaborado com inúmeras revistas e jornais no âmbito da alimentação/nutrição. Sobre o tema, publicou dois livros, Dietas sem dieta, bestseller em Portugal, e Dieta sem castigo, nomeado na categoria “Melhor livro de cozinha para crianças e família” pelo World
Cookbook Awards, concurso internacional promovido pela Gourmand International e destinado a premiar os melhores livros de cozinha e de vinhos do mundo.

'Regresso às Raízes' de Tim Pears é um dos finalistas do IMPAC

O mais recente romance de Tim Pears, Regresso às Raízes, editado em março de 2011 pela Civilização, é um dos dez finalistas do reputado IMPAC Dublin. O vencedor vai ser anunciado a 13 de junho próximo. Um pai que tenta dar sentido à sua vida após perder a filha num acidente de automóvel em que ele era o condutor. Em desespero, resolve reencontrar-se com o seu passado e com o mundo da Natureza. Rapta os outros filhos e embarca numa longa e trágica viagem. Com cinco romances publicados, Tim Pears pode vir agora a juntar a Hawthornden Prize, Ruth Hadden Memorial Award e Lannan Award o prémio literário mais valioso do mundo (cem mil euros) para uma obra de ficção escrita em língua Inglesa.
Regresso às Raizes é, segundo o Telegraph, um romance “com uma história muito poderosa” e impressionante. O Guardian descreve-o como “profundamente comovente” e o Sunday Times como “cativante, impressionante”. O mesmo Sunday Times assegura ainda que “Pears é mestre a dar um significado às coisas do dia-a-dia”.
Mas os elogios à escrita prodigiosa de Pears não ficam por aqui. O New York Times considera o autor de Regresso às Raízes “Um contador de histórias dotado […] como Thomas Hardy […] está preocupado com a dignidade do trabalho, a força do destino e as consequências da paixão humana”. Já o Times garante: “A França do século XIX tem Balzac: nós temos Pears para traçar o nosso destino e as nossas loucuras”.
Tim Pears nasceu em 1956, cresceu em Devon e, com apenas dezasseis anos de idade, abandonou a escola e começou a trabalhar. Teve vários empregos menores antes de começar a estudar na National Film and Television School. Tim Pears publicou já cinco romances, entre os quais In the Place of Fallen Leaves, galardoado com o Hawthornden Prize e o Ruth Hadden Memorial Award, Na Terra da Abundância, adaptado para uma série dramática de dez episódios pela BBC (e transmitido pela RTP), e Blenheim Orchard.
Tem sido Escritor Residente no Festival de Literatura de Cheltenham, e na Royal Literary Fund Fellow da Universidade de Oxford Brookes, e ensinou escrita criativa no Ruskin College e noutros locais. Tim Pears vive em Oxford com a mulher e os filhos.

A publicar em breve pela Civilização: 'State of Wonder' é um dos 6 finalistas do Orange

O sexto e novo romance da escritora Ann Patchett, State of Wonder, a lançar em breve pela Civilização, é um dos seis finalistas do Orange Prize. O vencedor será conhecido a 30 de maio próximo. A vencer, esta será a segunda vez que a escritora de quem “devemos esperar milagres quando lemos a sua ficção” (New York Times Book Review) ou “virtuosa contadora de histórias” (Chicago Sun Times) conquista o Orange Prize com uma das suas obras. Em 2002, Belcanto conquistou aquele que é um dos mais reputados prémios literários do mundo. State of Wonder é um romance provocador e ambicioso que tem por pano de fundo a floresta amazónica.
Mais informações sobre a autora em http://annpatchett.com

"Ganhe um livro por dia na Feira do Livro… e um vale de desconto para a compra de outro!"

A BIS promove este ano um passatempo especial durante a Feira do Livro de Lisboa: vai oferecer um livro por dia até 12 de maio e um vale de desconto de 2 € para a compra de qualquer livro da BIS.

Não perca os próximos livros em bisleya.blogs.sapo.pt ou em www.facebook.com/leya.bis.

Bertrand publica A Rainha Predileta

Título: A Rainha Predileta
Autor:
Carolly Erickson
Género: Romance Histórico
Tradutor: Marta Teixeira Pinto
Formato: 15 x 23,5 cm
N.º de páginas: 272
Data de lançamento: 20 de abril
PVP: 16,60 €

Um romance sobre a terceira mulher de Henrique VIII da Inglaterra. Das seis mulheres com quem casou, Henrique VIII teve como rainha predileta Jane Seymour, a única a dar-lhe um herdeiro que sobreviveu aos primeiros meses e que viria a ser o rei Eduardo VI.

Filha de uma família nobre e ambiciosa, Jane Seymour é nomeada dama de honor de Catarina de Aragão, a mulher de Henrique VIII. Muito dedicada a Catarina, é com tristeza que Jane assiste às manipulações de Ana Bolena para se tornar rainha, que incluem o assassínio de alguém que sabia um segredo seu. Também Jane se torna vítima do ódio de Ana quando esta descobre o interesse do rei por ela. Como Ana Bolena não lhe consegue dar filhos, o rei pede a Jane que seja a sua próxima rainha. Dividida entre o seu coração e a lealdade ao rei, Jane tem uma difícil escolha a fazer.

«Um delicioso banquete da época Tudor» Kirkus Reviews

Sobre a autora:
Carolly Erickson é historiadora e tem recebido muitos prémios tanto pelas suas obras de ficção como de não-ficção. Os seus livros têm também o reconhecimento dos leitores e são best-sellers do New York Times. A autora vive no Havai.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

«Diz-me quem és», de JR Ward a escrever como Jessica Bird (Quinta Essência) (27 de abril)

Título: Diz-me quem és
Autor: J. R. Ward a escrever como Jessica Bird
Ficção Estrangeira
N.º de Páginas: 404
PVP: €17,50
ISBN: 9789898228918

Nomeado para Melhor Livro de Suspense Romântico em 2004

Ela pensou que tinha tudo… até o conhecer

Livro:
Grace Hall é uma socialite deslumbrante, rodeada de glamour, privilégio e riqueza, mas a sua fortuna fez dela o alvo de um louco que anda a matar as mulheres mais influentes de Manhattan. Para se proteger, Grace exige o melhor dos guarda-costas – e depara com muito mais do que esperava.
John Smith é um especialista em segurança intransigente e frio que é tão dedicado ao seu trabalho como é mortífero. Mudar-se para o luxuoso apartamento de cobertura de Grace é a última coisa que deseja, mas é impossível dizer-lhe que não. Quando explica as regras à sua nova cliente, surgem entre eles faíscas, bem como um desejo incendiário. Com Grace nos braços, John dá por si a baixar as próprias defesas. À medida que as noites amenas se tornam escaldantes e o assassino se aproxima, Grace e Smith enfrentam uma escolha crucial: seguir as regras ou seguir os seus corações.

Imprensa:
«Ward transforma a história em muito mais do que a simples descrição do enredo - principalmente porque cria personagens absolutamente maravilhosas que têm talento, profundidade, empatia e grandes diálogos.» www.errantdreams.com
«Tensão escaldante e emoção intensa acrescentam um toque especial a esta sensacional história de suspense romântico. (…) A autora estabeleceu-se como uma grande presença no género do romance.» Romantic Times BookReviews

Autora:
J. R. WARD é a autora dos romances da Irmandade da Adaga Negra e da série Anjos Caídos. Foi galardoada com o prestigiado Rita Award para para Melhor Romance Paranormal, tendo sido ainda nomeada várias vezes para os prémios da revista Romantic Times. Vive no Sul dos Estados Unidos com o seu marido incrivelmente generoso e o seu amado golden retriever. Depois de se ter formado em Direito, começou a sua vida profissional na área da saúde, em Boston, tendo passado muitos anos como chefe de equipa de um dos centros clínicos dessa cidade.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Convite Lançamento «A Hora do Sexo»

Convite: lançamento "Alma Rebelde", de Carla M. Soares

Esfera dos livros: Sessões de autógrafos na Feira do Livro de Lisboa

Aqui fica a informação das sessões de autógrafos dos autores da Esfera dos Livros.
25 de Abril 16
Negritoh30 João Miguel Tavares - Os Homens Precisam de Mimo
18h00 Maria Barros - Casa Feliz
28 de Abril 16h30 Isabel Machado - Isabel I e o seu médico português
29 de abril 16h30 Gustavo Santos - Arrisca-te a Viver
1 de maio 16h30 Carmo Oliveira e Manuel de Oliveira - Viver em tempos de Mudança 5 de maio 16h30 Isabel Stilwell - Catarina de Bragança, D. Amélia. Filipa de Lencastre e D. Maria II
18h00 Joana Roque - Feito em Casa e Cozinhar, Celebrar e Partilhar
6 de maio 16h30 Diana de Cadaval e Charles Phillipe d' Orleans - Eu, Maria Pia, Francisca de Sabóia, e Reis no Exílio
18h00 Ágata Roquette – A Dieta dos 31 Dias
12 de maio 16h30 Patricia Almeida Nunes - Uma Especialista em Nutrição no Supermercado 13 de maio 16h30 Joana Nobre Garcia - Costuro-Mania e Uma Casa para Costurar
18h00 Isabel Stilwell - Catarina de Bragança, D. Amélia. Filipa de Lencastre e D. Maria II

Novo livro: Dinis tem um dom e luta contra um inimigo desconhecido: doença rara


DINIS TEM UM DOM E LUTA CONTRA UM INIMIGO DESCONHECIDO: DOENÇA RARA O nascimento do Dinis não teve nada de anormal. Parecia um bebé vulgarmente saudável e foi recebido com a felicidade que traz uma criança a um jovem casal. Mas Dinis trazia mais consigo... Uma doença rara, única em Portugal. O “O Dom do Dinis”, livro a lançar a 30 abril pela Alphabetum Edições Literárias, na Sala de Âmbito Cultural, do El Corte Inglés de Lisboa, 18h00, conta, na primeira pessoa, a luta dos pais deste menino especial, Ana Terceiro e Paulo Rosa, para dar voltas ao mundo, à doença e, até, à ciência para que o filho tenha melhor qualidade de vida. O livro retrata uma história real de determinação e coragem, de uma luta desleal travada com o destino que decidiu comunicar aos pais de Dinis, quando este tinha apenas 11 meses de vida, que o filho padecia de uma síndrome genética com complicações neurológicas muito complexa e rara, designando-se pela literatura médica como Leucoencefalopatia (LCC), calcificações e quistos cerebrais. Uma doença incurável e sem gene conhecido. Frustrados com o fracasso dos médicos e com a ausência de respostas por parte da ciência, incluindo de medicação, Ana Terceiro e Paulo Rosa tiveram de aprender a lidar com um filho que possuía o diagnóstico n.º 20 de uma doença rara. A família arregaçou mangas e iniciou uma batalha científica para melhor entender o “inimigo”, na esperança de descobrir algo que pudesse deter o avanço da doença invisível que lentamente destruía e calcificava o cérebro de Dinis.
Este livro conta ainda com a especial participação do BIPP – Banco de Informação de Pais para Pais, que reuniu em compilação todos os direitos e recursos para a deficiência de acordo com a legislação atual.

A Planeta na Feira do Livro de Lisboa

O Parque Eduardo VII é, mais uma vez, o palco da 82.ª edição da Feira do Livro de Lisboa, que começa já amanhã, dia 24 de Abril, até 13 de Maio.
Visitar a Feira do Livro é uma oportunidade única para estar com os autores. Por isso mesmo, aqui fica o calendário da Planeta para as sessões de autógrafos.

25 de Abril / 16h
Maria Inês Almeida
Clara Azevedo / Luis Chimeno Garrido
Pedro Almeida Vieira
Rui Zink
Ivone Patrão/Maria de Jesus Moura

28 de Abril / 16h

Rui Zink
Sérgio Luís de Carvalho
Pedro Almeida Vieira
Sarah Adamopoulos

29 de Abril / 16h
Patrícia Reis/ Pedro Alves
Maria Inês Almeida
Alexandre Honrado/ Sara Osório
Alexandre Fernandes

1 de Maio / 16h
Rui Zink
Maria Manuel Viana
Cristina Carvalho
Pedro Almeida Vieira

5 de Maio /16h

Miguel Pires
Mónica Menezes
Paulo Sargento
Gonçalo Amaral
Ana Filipa Pinto

6 de Maio / 16h
Maria João Lopes
Maria de Jesus Moura
Miguel Pires
Sarah Adamopoulos / Nicolau Breyner

12 de Maio / 16h
Alexandra Leal / Paula Cosme Pinto

13 de Maio / 16h
Rui Zink
Miguel Real
Pedro Almeida Vieira
Patrícia Reis

Bertrand publica novo livro de Mary Higgins Clark: Eu sei que voltarás

Título: Eu sei que voltarás
Autor: Mary Higgins Clark
Género: Thriller
Tradutor: Ana Cunha Ribeiro
Formato: 15 x 23,5 cm
N.º de páginas: 336
Data de lançamento: 20 de abril
PVP: 16,60 €

A Bertrand publica o mais recente romance da atual “rainha do suspense”, com a premissa: Se lhe roubassem a identidade, tiravam-lhe a vida?
Dois anos depois de o seu filho Matthew ter desaparecido no Central Park, Zan continua dividida entre a esperança e o desespero. Sem qualquer pista em relação ao sucedido, nunca deixou de acreditar que o filho continua vivo. Mas agora, que Matthew teria cinco anos, começam a surgir fotografias que parecem mostrar ter sido a própria Zan a raptar o menino. Muitas outras coisas estranhas começam a acontecer: dinheiro que desaparece a Zan, o seu nome usado em situações que lhe são alheias. Perseguida pela imprensa, atacada pelo ex-marido e desacreditada por todos, começa a duvidar da sua própria inocência. Poderá ter sido ela a sequestradora? Sofrerá de algum distúrbio mental?
Num final explosivo, tão característico de Mary Higgins Clark, as peças do puzzle encaixam finalmente numa revelação inesperada e chocante.

«Um thriller tentador e que dá que pensar.» Booklist
«Segurem-se bem para este thriller… Assustador.» Fresh Fiction
«Vai deixar os fãs a roer as unhas.» Kirkus Reviews

Sobre o autor:
ary Higgins Clark é autora de mais de trinta romances que obtiveram um êxito assinalável, tendo vendido mais de 150 milhões de exemplares dos seus livros em todo o mundo.
Foi secretária e hospedeira, mas depois de se casar dedicou-se à escrita. Com a morte prematura do marido, que a deixou com cinco filhos pequenos, a autora investiu na escrita de guiões para rádio e, depois, nos romances. Rapidamente se tornou um dos grandes nomes da literatura de suspense, conquistando os tops de vendas, a crítica e os fãs.
Foi eleita Grand Master dos Edgar Awards 2000 pela Mystery Writers of America, que também lançou um prémio anual com o seu nome. Já foi presidente da Mystery Writers of America, bem como do International Crime Congress.

Lançamento "Fernando Pessoa - Uma quase autobiografia"

Fernando Pessoa – Uma quase-autobiografia, de José Paulo Cavalcanti Filho, consultor da Unesco e do Banco Mundial e ex-Ministro da Justiça do Brasil, é uma monumental obra sobre a vida de Fernando Pessoa. Chegou às livrarias na última semana, com chancela da Porto Editora, e é apresentada esta quinta-feira, às 18:30, na Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, através de uma conversa com o autor conduzida pelo jornalista João Paulo Sacadura.

Novo livro de Miguel Almeida nas livrarias a 14 de Maio

Título: O Lugar das Coisas Ad Usum Poetae
Autor: Miguel Almeida
Editora: Esfera Contemporânea / 34

N.º de Páginas: 160
Formato: 16 cm x 23,50 cm
ISBN: 978-989-680-059-8
Data de Publicação: Abril de 2012
PVP: 14,90 euros
NAS LIVRARIAS: A PARTIR DE 14 DE MAIO

“Em O Lugar das Coisas cabemos todos, criados pela voz singular de Miguel Almeida, que nos recria até ao âmago da alma e onde, mais puros, perdemos a inocência. Um livro de poesia e de vida, de humanidade e mundanidade, que nos coloca no lugar e nos acorda dos autómatos em que nos tornamos.” Luís Miguel Rocha

“Gosto muito da musicalidade — principalmente os cativantes ritmos — dos poemas de O Lugar das Coisas.” Richard Zimler

Neste nosso mundo, dito desencantado, por fora tão deslumbrante e rico de promessas, mas tão desolado e vazio por dentro, onde enraizar a esperança que nos permite ser e viver?
Não há nada de simples, nas coisas mais simples da vida, como o sonho e a alegria, o amor e a felicidade, agora e sempre, o desejo de transcender o real.
Espaço de comunicação e comunhão, O Lugar das Coisas alimenta-se da palavra do que somos, como seres vocacionados para a alegria, o amor e a felicidade.
Espaço de solução e consolação, O Lugar das Coisas é como um Sol no centro da vida, numa demanda de valor e sentido para existir e ser vivida.

Sobre o autor:
Miguel Almeida. Nasceu em Rãs, pequena aldeia do concelho de Sátão, distrito de Viseu, em 1970. Este é o seu sexto livro publicado, depois de Um Planeta Ameaçado: A Ciência Perante o Colapso da Biosfera (2006), A Cirurgia do Prazer: Contos Morais e Sexuais (2010), O Templo da Glória Literária: Versão Poética (2010), Ser Como Tu (2011) e Chireto: Uma Semana de Histórias para Contar ao Deitar (2011). Publicou também, desta vez em co-autoria, Já não se fazem Homens como antigamente (2010) e coordenou a obra Palavras Nossas: Colectânea de Novos Poetas Portugueses (2011). Licenciado em Filosofia (Variante de Filosofia da Ciência) pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde também fez o Mestrado em Filosofia da Natureza e do Ambiente, exerce actualmente funções docentes na Escola Secundária Cacilhas-Tejo, em Almada. Vive na Costa da Caparica, com a mulher, Carla, e o filho, Gabriel, na proximidade poética da família e do mar.