sábado, 16 de junho de 2012

O Segredo de Sophia - Susanna Kearsley [Opinião]


Título: O Segredo de Sophia  
Autor: Susanna Kearsley
N.º de Páginas: 512
PVP: 15,90€
Data de publicação: 18 de Junho

Sinopse:
Carrie McClelland é uma escritora de sucesso a braços com o pior inimigo de qualquer artista: um bloqueio criativo. Em busca de inspiração, ela decide mudar de cenário e visitar a Escócia, onde se apaixona pelas belas paisagens e pelo Castelo de Slain, um lugar em ruínas que lhe transmite uma inexplicável sensação de pertença e bem-estar. Tudo parece atraí-la para aquele lugar, até mesmo o seu coração, que vacila sempre que encontra Graham Keith, um homem que acaba de conhecer mas lhe é, também, estranhamente familiar. Com o castelo como cenário e uma das suas antepassadas - Sophia - como heroína, Carrie começa o seu novo romance. E rapidamente dá por si a escrever com uma rapidez invulgar e com um imaginário tão intrigante que a leva a perguntar-se se estará a lidar apenas com a sua imaginação. Será a "sua" Sophia tão ficcional como ela pensa? À medida que a sua escrita ganha vida própria, as memórias de Sophia transportam Carrie para as intrigas do século XVIII e para uma incrível história de amor perdida no tempo. Depois de três séculos de esquecimento, o "segredo de Sophia" tem de ser revelado.

A minha opinião:

O Segredo de Sophia é um romance histórico, mas não é um romance vulgar. E é essa invulgaridade que nos prende ainda mais à sua história. Susanna Kearsley soube, e a meu ver muito bem, criar duas personagens principais completamente distintas, mas cujo destino é em tudo semelhante. E o facto de se passar em épocas completamente diferentes faz com que a narrativa se torne ainda mais rica e nada confusa.

Carrie McClelland é escritora de romances históricos e numa investigação para o seu próximo romance decide mudar-se temporariamente para uma pequena localidade situada na Escócia, Cruden Bay. Esta escritora tem a particularidade de gostar de viver nos locais onde vai ser retratado o seu livro para assim se puder embrenhar mais na história do mesmo. Mas quando se muda para Cruden Bay Carrie nunca viria imaginar que a sua história se cruzasse tanto com a sua heroína, Sophia Paterson.

A sua protagonista vive no século XVIII, numa época determinante para a Escócia. Jaime de Stuart, filho de James II de Inglaterra, um monarca deposto pela sua ligação ao catolicismo e de Maria deMódena. Ao escrever o livro, Carrie acaba por descobrir que tem uma memória genética que faz com que se lembre das coisas que se passaram com a personagem principal do seu livro, vivenciando assim tudo o que esteve por detrás da revolta jacobita de 1708, cujo objectivo era a conquista do trono da Escócia por parte de Jaime. A tentativa falhada de Jaime simbolizaria a perda definitiva da influência católica em todo o Reino Unido.

Adorei este livro que conta de uma forma brilhante uma história da Escócia que desconhecia ao mesmo tempo que viajei no tempo entre duas histórias de amor maravilhosas. Recomendo.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Biografia de Angélico chega às livrarias na próxima segunda-feira


Título: Nunca te esquecerei
Autor: Filomena Vieira Angélico
Editora: Livros d’Hoje
N.º Páginas: 192
Preço: 13,30€
ISBN: 978-972-20-5061-6
1ª Edição: Junho de 2012
 
O livro será apresentado no próximo dia 21 de junho, quinta-feira, às 18.30 horas, no Coliseu de Lisboa.
A vida de Angélico Vieira contada pela sua mãe.

Angélico Vieira nasceu para ser uma estrela. Para voar mais alto. Para conquistar o mundo com a sua música, o seu ritmo, a sua imagem e toda a simpatia que irradiava. Partiu inesperadamente cedo e deixou em milhares de pessoas um vazio difícil de preencher.

Esta é a história da sua vida, contada por quem mais o amou e melhor o conheceu: a sua mãe, Filomena. E é também o testemunho de alguns dos seus melhores amigos, que acompanharam de perto a evolução de Angélico como artista e como homem. Contribuíram com testemunhos para este livro o Pai de Angélico, Tomito, a atleta Naide Gomes, o ex-futebolista Abel Xavier, a amiga e ex-namorada Rita Pereira, os seus colegas nos D’ZRT Paulo Vintém, Vítor Fonseca e Edmundo Vieira, o ex-Diretor Geral da TVI José Eduardo Moniz e a fã nº1, Ritaza, entre muitos outros que conviveram com o artista.

Escrito com o coração, Nunca Te Esquecerei conta-nos todos os passos de uma vida feita de sonhos e revela episódios inéditos da vida de uma das maiores estrelas musicais dos últimos anos.

Sobre a autora:
Filomena Vieira Angélico nasceu em Luanda, a 22 de dezembro de 1960, onde viveu até aos 20 anos. Nessa altura, muda-se para Portugal, porque é aí que quer que nasça o seu filho, Sandro Milton Vieira Angélico, a quem dedica inteiramente a sua vida.
A culinária, a escrita e a decoração são as suas atividades preferidas e durante anos cozinha, escreve e decora a casa para o filho, a sua única paixão. Só mais tarde, quando Sandro é já um adolescente, investe em si própria. Faz um curso de estética e cabeleireiro durante três anos e abre um salão de beleza. Este livro é a sua homenagem ao seu único filho, Angélico Vieira.


quinta-feira, 14 de junho de 2012

Porto Editora: Robert Muchamore no fecho da Feira do Livro do Porto

Manuel António Pina, Prémio Camões 2011, é também presença confirmada para o último fim de semana do certame
A Porto Editora revela os eventos preparados para o último fim-de-semana da Feira do Livro do Porto. Amanhã, sexta-feira, a partir das 17:00, Luís Miguel Rocha, que assim compensa os leitores pela ausência forçada durante o fim de semana.
Confirmada está a vinda de Robert Muchamore, o autor da bem sucedida coleção CHERUB. O escritor inglês estará na Feira do Livro nas tardes de sábado e domingo para autógrafos e conversa com os muitos leitores jovens, sendo certo que o mais recente livro da coleção, O General, merecerá especial atenção.
A presença de Manuel António Pina, Prémio Camões 2011, justifica um sublinhado particular: o escritor, que recentemente publicou, pela Assírio & Alvim, Todas as Palavras – poesia reunida, estará em sessão de autógrafos no sábado, a partir das 15:00. Com Manuel António Pina estarão também o seu amigo Germano Silva (Porto: nos Lugares da História) e Alberto S. Santos (A Profecia de Istambul). À noite, destaque para um concerto exclusivo dos Dr1ve a partir das 21:30.
No domingo, registo para a presença da escritora Helena Vasconcelos (A Infância é um Território Desconhecido), para além dos já referidos Robert Muchamore, Alberto S. Santos e Germano Silva, todos a partir das 15:00.

Esfera dos Livros: Sessões de autógrafos na Feira do Livro do Porto

A Feira do Livro do Porto está a chegar ao fim. Mas este fim-de-semana ainda vai contar com variados eventos. Hoje, pelas 18 horas Júlio Magalhães estará presente no stand da Esfera dos Livros para autografar: Um Amor em tempos de Guerra, Os Retornados, Longe do meu Coração, Por ti, Resistirei
Sábado, às 17h30 Sara Rodi estará presente para autografar D. Estefânia. Um trágico amor. Domingo, às 16 horas Isabel Stilwell vai autografar Catarina de Bragança, D. Amélia. Filipa de Lencastre e D. Maria II e pelas 18h30 estará no El Corte Inglés Gaia Porto.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Amores e desamores do último rei de Portugal - A Amante do Reizinho, de Vasco Duprat (Oficina do Livro)

Título: A Amante do Reizinho e outras histórias de D. Manuel IIAutor: Vasco Duprat
N.º de Páginas: 252 
PVP: 14,90€

Recordar a história, conta-la com todos os pormenores que foi possível recolher, é o essencial propósito deste livro. Também poderão ler outras histórias de que Manuel e Gaby Dasleys que foram também protagonistas da sua relação amorosa. Este é um livro de histórias!

Sobre o Livro

Um ano antes da queda da monarquia, o último rei de Portugal conheceu em Paris uma das estrelas mais cintilantes do music-hall francês. Chamava- se Gaby Deslys e arrebatou, de imediato, o coração do jovem D. Manuel II, a quem sua mãe, a Rainha D. Amélia, tratava carinhosamente por Reizinho.
Alvo de muita bisbilhotice e especulação, o romance amoroso, que se prolongaria por dois anos, foi usado pelos republicanos para fragilizar ainda mais a monarquia, enquanto fora de portas, onde era igualmente muito falado, serviria de inspiração a criadores de óperas, peças de teatro e outras manifestações artísticas.
A paixão ardente do monarca pela sedutora Gaby Deslys é o ponto de partida de um livro que evoca o penoso reinado de D. Manuel II e, depois, o seu atribulado exílio em Inglaterra, reunindo um conjunto de histórias que compõem um retrato diferente (e polémico) do último rei de Portugal.

Sobre o Autor: 
Vasco Duprat (pseudónimo) nasceu em Lisboa, é jornalista e tem colaboração dispersa por vários jornais e revistas.

terça-feira, 12 de junho de 2012

A partir de 19 de junho, está à venda o novo romance de Daniel Glattauer, escritor austríaco de grande sucesso internacional: Emmi e Leo – A sétima onda

Título: Emmi e Leo – A sétima ondaAutor: Daniel Glattauer
Tradução: Susana Mendes Sereno
Págs.: 240 
Capa: mole com badanas
PVP: 15,50 €

Emmi e Leo – A sétima onda sucede a Quando sopra o vento norte, publicado pela Porto Editora em junho de 2011.
Daniel Glattauer é um escritor e jornalista, que, com estas obras, atingiu o reconhecimento em países como França, Espanha ou Itália. Com Quando sopra o vento norte, traduzido para trinta e duas línguas, ultrapassou a barreira do milhão de livros vendidos.
À semelhança do livro anterior, Emmi e Leo – A sétima onda tem uma estrutura epistolar bastante contemporânea, baseada na troca de emails entre os protagonistas.

Sinopse:
«Pensas que não te vejo, que não te sinto. Engano. Puro engano. Quando te escrevo, seguro-te bem junto a mim.»Emmi e Leo são os protagonistas de um amor virtual apaixonante, que passou por todo o tipo de emoções, menos a de um encontro físico. A relação, iniciada no irresistível Quando sopra o vento norte, parece ter chegado a um impasse. Leo decide partir para os EUA, renunciando a um amor impossível.
Quando regressa, longos meses depois, o encontro entre ambos concretiza-se. Mas Emmi continua casada e Leo tem em Pamela o amor estável com que sempre sonhara.
Só que, na verdade, os dois amantes nunca estiveram mais apaixonados. Conseguirão eles, por fim, vencer o destino que parece teimar em separá-los?

Sobre o autor:
Daniel Glattauer nasceu em 1960, em Viena. Desde 1985 trabalha como escritor e jornalista, colaborando há mais de duas décadas com o diário austríaco Der Standard.


Imprensa:
A arte da comunicação no seu melhor. Die Welt
Um dos mais inteligentes e mágicos diálogos amorosos da literatura contemporânea. Der Spiegel
Um enorme bestseller, e é fácil perceber porquê. Curto, surpreendente, elegantemente escrito, Quando sopra o vento norte explora a brilhante premissa do amor a partir de um e-mail acidental. Daily Mirror

Não quero dizer-te adeus é o novo livro de David Baldacci publicado pela Noites Brancas

Título: Não quero dizer-te adeus 
Autor: David Baldacci
PVP: 16,00 €
N.º de Páginas: 344
Tradução: Ângelo dos Santos Pereira

Quando estava bem de saúde fizeste de mim o homem mais feliz do mundo. Quando estava a meio mundo de distância, sabia que contemplava o mesmo céu que tu, que pensava no mesmo que tu; queria estar contigo e vivia ansioso pelo momento em que isso iria acontecer. Deste-me três filhos magníficos, uma dádiva da qual não sou merecedor. Gostava tanto de ficar contigo...

Não quero dizer-te adeus é sobre o destino de uma família marcada pela perda e salva pelo amor. Centrado na resiliência espiritual de um pai e na revelação do amor que une uma família, neste e no outro mundo, Não quero dizer-te adeus está predestinado a tocar profundamente o coração dos seus leitores.

Jack enfrenta uma doença terminal e os médicos não lhe dão qualquer esperança de cura. Jack passa então os últimos dias a preparar-se para a iminente despedida da sua família: a esposa, Lizzie, e os seus três filhos. Então, inesperadamente, a tragédia volta a atacar: Lizzie morre num acidente de viação…

Sobre Não Quero Dizer-te Adeus

«Não Quero Dizer-te Adeus tem graça, humor e redenção, tudo oferecido com humanidade e sabedoria pelas mãos competentes de um dos maiores contadores de histórias da atualidade.» Ӏ Adriana Trigiani, autora de Very Valentine e Lúcia, Lúcia

«Se só conhece David Baldacci como escritor de thrillers, tem mesmo de ler este livro. Em Não quero dizer-te adeus, Baldacci descreve o coração humano tão magnífica e profundamente como os corredores do poder e os meandros da política internacional.  Lisa Scottoline, autora de Falsa Identidade

«Uma história com uma mensagem forte e um grande coração.» Ӏ The Washington Post

Sobre o autor:

David Baldacci nasceu em 1960, na Virgínia, onde reside atualmente. Exerceu advocacia durante nove anos em Washington, dedicando-se depois à escrita. Do seu currículo faz parte um impressionante número de bestsellers, entrando frequentemente no primeiro lugar da lista dos mais vendidos do New York Times. As suas obras estão traduzidas em mais de 45 idiomas e presentes em cerca de 90 países, sendo Baldacci um dos mais populares escritores em todo o mundo.

Tiago Rebelo com a vencedora do passatempo "Breve História de Amor"

Tiago Rebelo encontrou-se com a vencedora do passatempo "Breve História de Amor" realizado pela Asa e com a colaboração de muitos blogues sobre livros. Marlene Ferraz e Tiago Rebelo encontraram-se na Feira do Livro do Porto, no no sábado, dia 2 de maio. O escritor e a autora do conto “O Tempo é um Absurdo” estiveram muito tempo à conversa e a Marlene recebeu, conforme prometido, uma colecção de livros do Tiago Rebelo autografados.


 

segunda-feira, 11 de junho de 2012

O Preço do Dinheiro - Ken Follett [Opinião]


Título: O Preço do Dinheiro  
Autor: Ken Follett
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 256
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722524292

Sinopse:

Um político acorda com uma bela mulher ao seu lado; um criminoso faz uma reunião com a sua equipa; um magnata toma o pequeno-almoço com um alto funcionário bancário. E depois três histórias nascem: uma tentativa de suicídio, um sequestro e uma oferta pública de aquisição. Parecem ações isoladas, sem relação umas com as outras, até que certo jornalista do Evening Post começa a fazer perguntas e a desvendar uma conspiração bem mais ampla que envolve todos estes elementos. Um dos mais aclamados livros de Ken Follet, cuja narrativa se desenrola ao longo de um dia num jornal vespertino de Londres e põe a nu com mestria as interligações entre o crime, a alta finança e o jornalismo.

A minha opinião:

Apesar de um pouco diferente dos anteriores livros que li de Ken Follett, O Preço do Dinheiro, um dos primeiros livros escritor pelo escritor galês, trata sobretudo da corrupção que envolve os meios políticos, mas também as influências que o dinheiro tem na comunicação social.

O livro decorre num dia só, o que me levou a devorar as duzentas e poucas páginas numa tarde de domingo. O facto de não ter eleito uma personagem principal, mas várias, que se interligam num jogo perigoso para todos, torna o livro ainda mais interessante e envolvente.

Primeiro deparamo-nos com Tim Fitzpeterson, membro do parlamento Britânico, que acorda com uma bela desconhecida ao lado. Pai de três filhas e casado já há muito tempo, Tim não deseja que esta “facadinha” acabe com o seu casamento e consequente carreira, já que, até então, nenhum membro do parlamento se divorciou. E como o seu objectivo principal é chegar a primeiro-ministro...

No seu caminho aparece Toni Cox, antigo pugilista, que nada mais que um fora-da-lei esperto, cujo único desejo é subir na vida e ter muito dinheiro. Na história cruzam-se ainda um homem de negócios com a intenção de adquirir uma empresa à beira da falência e com isso ganhar um bom dinheiro. E um jornalista, Kevin, que deseja ter o furo da sua vida.

Os caminhos de todas estas personagens cruzam-se de uma forma surpreendente e só o astuto Kevin para juntar todas as pontas dos mistérios que vão acontecendo durante o dia.

Para os amantes de Ken Follett este não é um livro tão profundo, com personagens ricas em termos de passado, no entanto a história espectacular que engendrou em tão poucas páginas envolvendo pessoas tão influentes no mundo da alta finança e crime organizado leva a que recomende este livro.

domingo, 10 de junho de 2012

O Monstro de Florença - Uma História Verdadeira - Douglas Preston, Mario Spezi [Opinião]


Título: O Monstro de Florença - Uma História Verdadeira Autor: Douglas Preston, Mario Spezi
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 526
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722348362
Coleção: Grandes Narrativas

Sinopse:

Douglas Preston, ao mudar-se para Itália, ouve falar da história verídica do Monstro de Florença - o assassino que, entre 1974 e 1985 matou e mutilou catorze pessoas, sem nunca se ter descoberto a sua identidade, ainda que muitas tenham sido as detenções de inocentes e as teorias acerca do caso. O próprio FBI esteve envolvido nas investigações, e a violência dos crimes foi de tal ordem que existe o rumor de que a personagem Hannibal Lecter se baseia neste criminoso desconhecido.

A corrupção e a incompetência da polícia italiana são expostas por Preston e por Mário Spezi, jornalista italiano que desde o início acompanha obsessivamente o caso, de tal forma que acabam por ficar na mira das autoridades - que chegam a prender Spezi pelos crimes e a acusar Preston de cumplicidade.

A minha opinião:

O Monstro de Florença é baseado numa história verídica. Só por si, isso basta para me entusiasmar. Mas se aliado a isso, o autor da história for um conhecido escritor de policiais, e um jornalista especialista em criminologia, ainda torna o livro melhor. E, de facto, não me arrependi da compra nem da sua leitura.

Confesso que não conhecia a história do Monstro de Florença, apesar de ser bastante recente. E o facto de não conhecer prendeu-me ainda mais aos pormenores da mesma para saber o mais possível sobre este serial killer que nunca foi apanhado pela polícia italiana. Muitos foram os suspeitos, inclusive o próprio Mario Spezi, mas nunca se chegou a nenhuma conclusão, apesar dos autores do livro terem uma teoria bastante credível de quem terá sido um dos envolvidos nos assassinatos.

Parte do livro é apenas factual. Douglas Preston limita-se a contar a história do monstro desde a sua génese, 1968 a 1985, e de uma forma esclarecedora. Outra parte trata sobretudo da vontade dos dois escritores passarem à acção, ou seja, a escrever o livro e como isso os envolveu na própria história de uma forma inesperada.

Além de revelar os crimes e acontecimentos que lhe sucederam de uma forma cronológica, portanto bastante simples para o leitor que não conhece a história, os autores têm ainda o cuidado para nos situarem na Florença do tempo em que os crimes foram cometidos. O leitor fica assim dentro da política e da mentalidade da população da época, mas também de como funciona o regime judicial italiano ainda na actualidade.

Até 1985, altura em que os crimes do serial killer italiano cessaram, o monstro atacou, durante a noite, vários casais, primeiro o homem e depois a mulher, a quem eram retirados os órgãos sexuais. Este sadismo foi relatado de forma bastante descritiva pelos autores, que não se coibiram de inserir no mesmo várias fotografias de alguns dos acusados do crime e das cenas criminais.

Aconselho a todos os amantes de policiais, mas também a todos os que gostam de ler uma história verdadeira relatada de uma forma impressionante.