sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Porto Editora: Novidades setembro-dezembro 2012

Esta manhã, a Porto Editora apresentou, em Lisboa, as novidades editoriais das várias chancelas para a rentrée literária. Os autores portugueses estão em destaque: Almeida Faria, Eugénio de Andrade e Mário de Carvalho passam a integrar o catálogo; Luís Miguel Rocha regressa, com a promessa de mais um grande bestseller.
Na retrospetiva da atividade editorial da Porto Editora no semestre anterior, com a qual se deu início à sessão, salientaram-se as publicações de: Os Malaquias, de Andréa del Fuego; Fernando Pessoa – Uma quase-autobiografia, de José Paulo Cavalcanti Filho; Uma Fazenda em África, de João Pedro Marques; Mulheres Afegãs, de Zarghuna Kargar; Todas as Palavras – Poesia Reunida, de Manuel António Pina; O Mendigo e Outros Contos, de Fernando Pessoa; A Grande Arte, de Rubem Fonseca, e a abertura da série Sextante Top.
De seguida, os responsáveis editoriais apresentaram as novidades para o período setembro-dezembro. Cláudia Gomes sublinhou o regresso de Luís Miguel Rocha, com A Filha do Papa, e o lançamento da nova série da coleção juvenil de sucesso CHERUB, de Robert Muchamore. Manuel Alberto Valente enfatizou a publicação de Jorge Sampaio – Uma Biografia, de José Pedro Castanheira, e o regresso à ficção de Mário de Carvalho, com O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel. Por sua vez, João Rodrigues deu especial relevo ao livro As minhas lembranças observam-me, do Nobel Tomas Tranströmer, e ao vencedor do Costa Award 2010, A lebre com olhos de âmbar, de Edmund de Waal. Da intervenção de Vasco David, destacaram-se a publicação de Diários, de Al Berto, e as reedições das obras completas de Eugénio de Andrade e de Rumor Branco, de Almeida Faria.
Foram apresentados cerca de cinquenta títulos, distribuídos por cinco chancelas: Porto Editora, Albatroz, 5 Sentidos, Sextante e Assírio & Alvim.

Personagens que sempre nos acompanham


Novidade Quinta Essência

Título: Escravos da Paixão
Autor: Kate Pearce
Género: Ficção Estrangeira
N.º de Páginas: 348 

PVP: €15,50

Livro


Uma proposta ousada…

Forçada a casar muito nova, Abigail Beecham está farta do seu casamento sem sexo. Anseia por sucumbir aos prazeres deliciosos do puro desejo carnal sobre o qual apenas leu. Se o marido não é capaz de satisfazer as suas carências, ela está disposta a encontrar um homem que o seja…

Um passado diferente…

Peter Howard está habituado a pedidos sexuais fora do comum. Os seus dez anos como escravo num bordel turco tornaram-no um especialista nas delícias sensuais. Mas há pouco que realmente o excite… até conhecer Abigail. Agora vive para a provocar e atormentar até ela gritar de prazer. Talvez quando sentir finalmente aquela deliciosa sensação de felicidade por que tanto anseia…

2º volume da série «A Casa do Prazer»


Imprensa


«Pearce traz uma versão interessante do habitual enredo com “lições de amor”, onde tanto o marido como a mulher recebem treino erótico de um mestre. Com pormenores históricos, um grande desenvolvimento das personagens, um ligeiro mistério, relações ternas e sexo escaldante, há algo para todos.»
  4 Estrelas, Romantic Times BOOKreviews
«Peter, Abigail e James são inesquecíveis à sua maneira, e esta história cativante revela as suas verdadeiras naturezas. Escravos da Paixão é deliciosamente perverso mas também comovente e gratificante.»
SensualReads.com

Sobre a autora
:
Kate Pearce nasceu em Inglaterra, numa grande família onde todas eram raparigas, e passou grande parte da sua infância feliz num mundo de sonhos. Sempre lhe disseram que tinha de «fazer o correto», portanto estudou História e formou-se com distinção pela University College of Wales. Depois do fim do curso entrou na vida real e trabalhou em finanças, carreira que não era a melhor opção para uma futura escritora.

Finalmente, mudou-se para os Estados Unidos, o que lhe permitiu realizar o seu sonho de escrever um romance. Para além de ser uma leitora voraz, Kate gosta de fazer caminhadas com a família pelos parques regionais da Califórnia.

www.katepearce.com
  

Amor e chocolate - Dorothy Koomson [Opinião]

Título: amor e chocolate 
Autor: Dorothy Koomson
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 416
Editor: Porto Editora
PVP: 16,60€

Sinopse:


UMA HISTÓRIA DELICIOSA DE AMOR, LUXÚRIA E CHOCOLATE.

Amber Salpone não queria sentir-se atraída pelo amigo Greg Walterson, mas não consegue evitar. E, de cada vez que a atracção se concretiza em algo mais, a aventura secreta fica mais perto de se tornar numa relação séria, o que, sendo ele um mulherengo e tendo ela fobia ao compromisso, constitui um grande problema.

Enquanto Amber luta para aceitar o que passou a sentir por Greg, apercebe-se também de que ela e Jen, a sua melhor amiga, estão cada vez mais afastadas. Pouco a pouco, à medida que as duras verdades das vidas de todos vão sendo reveladas, Amber tem de enfrentar o facto de o chocolate não curar tudo e, por vezes, fugir não é opção…

A minha opinião:

Priviligiando o papel da amizade em todos os livros que escreve, Dorothy Koomson brinda os seus leitores com um livro divertido e de muito agradável leitura.

Amber é directora executiva do Festival de Cinema de Leeds e partilha uma enorme amizade entre Jen e Greg.

Jen é uma amiga da faculdade. Contam tudo uma à outra e partilham momentos inesquecíveis... até Jen passar a morar com o seu namorado de há três anos Max e Amber começar a namorar Greg.

Insegura em relação ao relacionamentos com homens, talvez pelo ambiente familiar que vivenciou durante a infância, Amber faz Greg prometer falar apenas da relação de ambos quando ultrapassarem a barreira dos seis meses. Até lá, Max e Jen não podem saber de nada. Amigos há três anos, precisamente quando Jen conhece Max, Amber e Greg sempre se deram bem. Greg, um inveterado Casa Nova, acaba por se apaixonar pela amiga que esteve presente para o livrar de diversas enrascadas com mulheres.

Mas enquanto este amor começa a ganhar força a amizade de Jen e Amber começa a deteriorar-se.

Regado com grandes doses de bom amor, e sempre com um sabor a chocolate a acompanhar, este livro deliciou-me durante os poucos dias em que o li. Apesar de não ser grande amante de chocolate. No entanto, divido a minha paixão por dois: Malteseres (os favoritos de Amber) e Bounty (os preferidos de um realizador de cinema que Amber encontra num supermercado).

Excertos:


“A verdadeira força interior reside em ser capaz de comer uma tablete de chocolate inteira sem sentir o peso da culpa.”

“O amor? Não passa de chocolate sem as calorias.”

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Planeta - Novidades Setembro

Título: Todas as crianças podem ser Einstein
Autor: Fernando Alberca
N.º de Páginas: 208 páginas 

PVP: 14,41€
Disponível a 6 de Setembro

«Hoje, existem milhões de Einsteins no mundo. Na minha profissão, encontrei centenas deles. Este livro pretende que quem o leia seja o impulsionador que faça com que uma criança aproveite as suas possibilidades reais que, com demasiada frequência, são maiores do que julga. A capacidade do ser humano é infinita e todas as crianças são capazes de tudo se encontrarem o método e a motivação certos.» Fernando Alberca


Todas as Crianças Podem Ser Einstein, com 9 edições em Espanha, e mais de 40 mil exemplares vendidos, é um livro muito prático, com questionários e exercícios, escrito num tom positivo e desafiador onde qualquer pai ou educador encontrará soluções para orientar os jovens no sentido de tirar o máximo partido das suas capacidades.
«Todos temos uma mente brilhante. Se se motivar uma criança que tira más notas ela pode passar de um fracasso enorme a alguém que sobressai.»O autor, especialista em educação, mostra como potenciar a memória dos filhos e melhorar aspectos como a concentração, a atenção, compreensão leitora, resolução de problemas, o cálculo matemático. Cada criança é um ser único e genial que deverá contribuir para o progresso da sociedade em que vive, que seja feliz e faça felizes os que o rodeiam.
«Não aprendemos porque somos inteligentes, somos inteligentes porque aprendemos.»

Se a criança tem de saber pensar, primeiro tem de ser ensinada a fazê-lo; se tem de resolver problemas, precisa de conseguir aptidões para os resolver; se tem de usar o cérebro de modo criativo, precisa de praticar a criatividade intelectual. E, para tudo isto, necessita de suficiente motivação e confiança em si mesma.
Para provar a sua tese, Alberca explica a vida do cientista Albert Einstein, que aprendeu a ler aos sete anos, que a mãe pensava que era atrasado e que a professora o classificou como “lerdo de morte”.
Einstein viveu com este rótulo até aos 15 anos, porque não “encontrou as pessoas adequadas para estimular a sua inteligência e a sua motivação”. Só à custa de muito sangue, suor e lágrimas conseguiu entrar na escola politécnica. Depois de terminar o curso, a sua tese de doutoramento não causou o menor impacte no júri que a avaliou; na verdade considerou-a «bastante medíocre».
Apesar disso, Einstein acabou por se revelar um dos cientistas mais geniais do mundo. O que se passou com ele não foi caso único; o mesmo aconteceu com Thomas Edison, Michael Jordan, Graham Bell, Stanley Kubrick, Federico García Lorca… A lista de génios que foram maus alunos é extensa. 


Sobre o autor:
Nasceu em Córdova, Espanha, em1966. É licenciado em Filosofia e em Letras e mestre em Direcção de Centros Educativos. Foi professor e director de vários centros docentes em Huelva, Cáceres, Saragoça e Astúrias; professor convidado do Colegio Internacional San Jorge,membro do Comité de Arbitragem do Programa Argos 2004 para o Estímulo à Leitura do Ministério da Educação e Ciência do Governo Espanhol.
Foi conselheiro do Conselho Escolar do Principado das Astúrias; membro constituinte do Foro de Participação do Observatorio de la Convivência entre Iguales do Principado das Astúrias; colaborador em vários meios de comunicação: rádio, imprensa e televisão.
Responsável por um consultório radiofónico semanal, durante mais de três anos consecutivos, e em televisão teve um programa também semanal sobre educação, onde respondia a perguntas de professores e de pais; conferencista habitual sobre temas relacionados com o comportamento e aprendizagem do bebé, da criança e do adolescente.


Título: A Cidade das Almas Perdidas
Autor: Cassandra Clare
N.º de Páginas: 384
PVP: 19,95 €
Disponível a 6 de Setembro


O esperado novo livro de Cassandra Clare não é recomendado para quem tem um coração sensível ou um estômago frágil. Muito suspense e tensão vão deixar o leitor irremediavelmente preso às páginas, do princípio ao fim.

O sucesso de vendas desta série de fantasia urbana garantiu já a sua passagem para o cinema. O filme A Cidade dos Ossos, protagonizado por Lily Collins e Jamie Campbell, vai ser apresentado no Festival de Cinema de Cannes do próximo ano.
As Trevas ameaçam reclamar os Caçadores de Sombras neste angustiante quinto livro. A série continua com novas emoções e a autora best-seller do The New York Times recomeça a história no momento em que esta terminou no volume anterior.
Neste livro, o perigo que correm Jace, Clary e Simon, irá obrigá-los a tomar decisões difíceis. Podemos recuperar o que perdemos? Em quem se pode confiar quando o pecado e a salvação estão em jogo? O demónio Lilith foi destruído e Jace liberto do cativeiro. Quando os Caçadores de Sombras chegam, porém, nada encontram além de sangue e vidros partidos.


O rapaz que Clary ama desapareceu, bem como o que odeia. A magia da Clave não consegue localizar o paradeiro de nenhum dos jovens, mas Jace não pode ficar afastada de Clary. Quando se reencontram, Clary descobre o horror causado pela magia de Lilith – Mal.
Apenas um punhado de pessoas acredita na salvação de Jace. Juntos, Alec, Magnus, Simon e Isabelle negoceiam com a sinistra rainha Seelie, ponderam acordos com demónios e recorrem, por fim, às implacáveis construtoras de armas Irmãs de Ferro, que poderão forjar uma arma capaz de destruir a ligação entre Sebastian e Jace.
E terão de fazer tudo isto sem Clary, mergulhado num perigoso jogo, na mais completa solidão. O preço da sua derrota não será apenas a própria vida mas também a alma de Jace. Ela está disposta a fazer o que for necessário por Jace, mas poderá continuar a confiar nele?


Caçadores de Sombras
. 60 semanas no top de best-sellers do New York Times 

. Mais de 15.000 exemplares vendidos em Portugal
«Divertida, obscura e sexy. Um dos meus livros preferidos.» Holly Black, autora da série de livros Spiderwick
«A atmosfera onde se encontra Clare está influenciada, em partes iguais, pelo terror gótico e a tendência para a fantasia moderna de Neil Giam. Os mais fervorosos fãs de terror ficarão rendidos perante esta trilogia.» Publishers Weekly


Sobre a autora:
Cassandra Clare nasceu no Irão e passou os primeiros anos a viajar pelo mundo com a família e vários baús cheios de livros de fantasia, entre os quais As Crónicas de Nárnia. Mais tarde, trabalhou como jornalista em Los Angeles e Nova Iorque. Cassandra Clare vive em Massachusetts com o marido, os gatos e ainda mais livros.
Caçadores de Sombras é o título de uma série que começou com A Cidade dos Ossos, uma fantasia urbana povoada por vampiros, demónios, lobisomens, fadas, e que é um autêntico romance de acção explosiva.


Título: Não Odiarei
Autor: Izzeldin Abuelaish
PVP: 17,76 € 
N.º de Páginas: 248 + 8 páginas 
Disponível a 6 de Setembro

O mundo comoveu-se a 16 de Janeiro de 2009, quando bombardeiros israelitas atingiram a casa do médico palestianiano Izzeldin Abuelaish, na Faixa de Gaza, que, ao telefone e em directo para a estação de televisão de Televive, grita desesperado que lhe mataram as três filhas e a sobrinha.

A história real e extraordinária do Médico de Gaza que, em vez de procurar vingança continua a apelar às pessoas daquela região para que se unam, ao entendimento, ao respeito e à paz.
A prova de que um livro pode ser uma poderosa arma para resgatar a dimensão humana de conflitos armados mundiais.
«Neste livro, o doutor Abuelaish expressa um compromisso com o perdão e a reconciliação, as bases para uma paz perene na Terra Santa.» Jimmy Carter, ex-presidente dos EUA


Inspirador e comovente, Não Odiarei é a história de vida extraordinária deste homem, contada na primeirapessoa, que nunca vai desistir de lutar contra a violência entre palestinianos e israelitas. Médico palestiniano formado em Harvard, nascido e criado num campo de refugiados na Faixa de Gaza, Abuelaish tem cruzado as linhas traçadas na areia que dividem israelitas e palestinianos ao longo de quase toda a sua vida, enquanto médico que assiste as vítimas de ambos os lados do conflito; enquanto humanista acredita numa melhor saúde e educação para as mulheres e numa via para o desenvolvimento no Médio Oriente.
A sua reacção a esta tragédia fez notícia e valeu-lhe prémios humanitários em todo o mundo. A sua esperança mais profunda é que as filhas venham a ser «o último sacrifício no caminho para a paz entre palestinianos e israelitas».


«Ninguém tem o direito de exigir nada dele [Abuelaish]. A paz no Médio Oriente virá de homens e mulheres com a gigantesca estatura moral e capacidade épica de perdão de Izzeldin Abuelaish. Exorto todos a ler este livro maravilhoso.» The Telegraph
«Conheci o doutor Abuelaish poucos dias após a morte das três filhas. Olhámos um para o outro como se fôssemos dar um aperto de mão. E então, quase sem pensar, abraçámo-nos ternamente. É tão raro, pensei, conhecer uma pessoa assim numa zona tão debilitante e devastadora omo esta em que vivemos. Um homem que, apesar das perdas que sofreu, mantém a fé na humanidade e na sua capacidade de fazer o bem. Era possível ver-se um outro caminho nos seus olhos, uma outra forma de ambas as nações conviverem, de  chegarmos ao que de bom, especial e humano existe em cada uma. Era possível ver-se uma alternativa que trouxesse luz às incontornáveis semelhanças entre ambos os povos, a tal que é negada e abandonada uma e outra vez. Esta opção, hoje tão menosprezada ganhou, de súbito, vida neste homem à minha frente.» David Grossman, escritor israelita
«Este retrato da vida sob cerco e privação e os métodos que Abuelaish e outros habitantes de Gaza usavam para sobreviver, preservando senso de sanidade e humanidade, será uma grande surpresa para os leitores.»

The Guardian


Sobre o autor
O doutor Izzeldin Abuelaish é um médico palestiniano e especialista em infertilidade, nascido e criado na Faixa de Gaza. Recebeu uma bolsa de estudos para cursar medicina no Cairo e, mais tarde, um diploma do Instituto de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade de Londres. Completou o internato na mesma especialidade no Centro Médico de Soroka, em Israel, a que se seguiu uma subespecialização em medicina fetal, em Itália e na Bélgica. Iniciou, então, um mestrado em Saúde Pública na Universidade de Harvard. Antes da morte das três filhas, em Janeiro de 2009, o doutor Abuelaish trabalhou como investigador sénior no Instituto Gertner no Centro Médico de Sheba, em Telavive. Actualmente, reside com a família em Toronto, onde é professor associado na Escola de Saúde Pública Dalla Lane, na Universidade de Toronto. Visite o seu sítio e fundação, em: www.daughtersforlife.com


Título: Código Mourinho
Autores: Juan Carlos Cubeiro e Leonor Gallardo
N.º de Páginas: 192 
PVP: 14,41 €
Disponível a partir de 6 de Setembro


Um livro imprescindível, não só para os amantes de futebol mas também, e em especial, para empresários e gestores de empresas que querem triunfar, com valiosas lições sobre liderança, estratégia e gestão de equipas.

Os autores, dois dos maiores gurus espanhóis em liderança de equipas e gestão desportiva, revelam os segredos do êxito deste líder nato, considerado um especialista na arte de motivar equipas e um mestre na liderança capacitadora.
«Quando se perde um jogo não é o fim do mundo, é o início de um novo período de vitórias.»
José Mourinho, 9 de Março de 2012
«O organizador», «o ambicioso», «o carismático», «o mestre», «o motivador», «o fraterno», «o comunicador» e «o frontal» são alguns dos epítetos atribuídos ao treinador de futebol José Mourinho no decurso da sua longa carreira desportiva.
À primeira vista parece ser uma pessoa mal-educada, brusca, egocêntrica e ambiciosa. Mas todos os que o conhecem bem dizem que é carinhoso, generoso, amável, sorridente e com valores fortes. Qual é o verdadeiro? Por que é tão valorizado dentro e fora do campo? O que se pode aprender com ele?


Mourinho consegue, acima de tudo, que os seus jogadores se destaquem entre os melhores do mundo. Fá-lo marcando de forma clara as expectativas que deposita neles, ajudando-os a conhecer-se melhor a si mesmos, motivando-os e fomentando a disciplina. Este livro é uma análise das suas características, um retrato de como estimula os seus jogadores, de que maneira estuda o adversário, a gestão da sua relação com os meios de comunicação social e das tácticas e estratégias que utiliza.
Uma obra para os amantes de futebol interessados em conhecer a filosofia deste treinador e a maneira como prepara os jogos. No entanto, também é dirigida a qualquer pessoa que pretenda levar uma empresa a bom porto, com lições bem-sucedidas sobre as tácticas e estratégias utilizadas pelo The Special One.


O que dizem de Mourinho
«Mourinho é um treinador próximo e atento. Tenta sempre melhorar e está em cima de nós, corrigindo os erros e incentivando-nos quando fazemos tudo bem.» Esteban Granero, jogador do Real Madrid, 17 de Julho de 2010
«Por vezes pensávamos que ele era bruxo, porque em mais de 95% das situações adivinhava o que ia acontecer no terreno do jogo.» Nuno Maniche, ex-jogador do Atlético de Madrid e do Futebol Clube do Porto
«Mourinho é o pai da família Real Madrid.» Cristiano Ronaldo, 29 de Outubro de 2010
«Há que agradecer o seu comportamento. Entrou nos balneários para nos felicitar e apertou a mão de toda a gente. Não posso deixar de comentar e apreciar o facto.»
Manuel Preciado, ex-treinador do Sporting de Gijón


Sobre os autores:
Juan Carlos Cubeiro é considerado um dos maiores especialistas em talento, liderança e coaching de expressão hispânica. É presidente honorário da AECOP (Associação Espanhola de Coaching e Consultora de Processos), sócio-director do IDEO e coordenador de Axel Kruger, é também professor da Universidade de Deusto, San Pablo-CEU, Fundesem, Novacaixagalicia, Estema e ESIC. Trabalhou como assessor estratégico em oitenta por cento das quinhentas maiores empresas do mundo. Conferencista internacional e autor de mais de trinta livros, entre eles a trilogia La sensación de fluidez, Por qué necesitas un coach ou Mentalidad ganadora. O seu daily blog Hablemos de Talento é um dos mais visitados no âmbito da gestão empresarial.
Leonor Gallardo Guerrero é considerada uma das maiores especialistas em gestão desportiva, publicou vinte e dois livros e é autora de dezenas de artigos em revistas nacionais e internacionais. É doutorada em Ciências da Actividade Física e do Desporto. Professora titular da Universidade de Castilla-La Mancha e responsável pelo Grupo de Investigação Gestão das Organizações e Instalações Desportivas-IGOID, da UCLM. Juntos publicaram os livros: La Roja, Liderazgo Guardiola, Mourinho versus Guardiola e Los Mosqueteros de Guardiola.


Título: Alex do País dos Números
Autor: Alex Bellos
N.º de Páginas: 392 
PVP: 22,20€
Disponível a 6 de Setembro


«Alex Bellos dá-nos razões convincentes para gostarmos de matemática.» Financial Times
A matemática tem muitas vezes má reputação, sendo caracterizada como árida e difícil. Mas Alex Bellos, escritor, matemático e jornalista, consegue deixar os leitores viciados em números. Seja ao escrever sobre o modo como a álgebra resolveu problemas de trânsito na Suécia, ao visitar o Campeonato do Mundo de Cálculo Mental para desvendar os segredos do cálculo-relâmpago ou ao explorar as ligações entre os ananases e os dentes bonitos, este livro é um guia cativante, que traz à vida a beleza da matemática.
«O entusiasmo de Alex Bellos pela matemática brilha em cada página. O modo como explora a matemática torna-se um clássico, e por direito próprio. Caso queiramos interessar alguém pela matemática, incluindonós próprios, então esta fascinante série de encontros é aquilo que precisamos.»
Ian Stewart


Curiosidades Matemáticas do Professor Stewart
• Finalista do prestigiado Prémio BBC Samuel Johnson Price 2010.
• Vencedor da 6.ª edição do Premio Letterario Galileo de Divulgação Científica.


Bellos viajou por todo o planeta e mergulhou na história para desvendar fascinantes histórias de façanhas matemáticas, desde as inovações de Euclides, o maior matemático de todos os tempos, às criações do mestre Zen do origami, uma das áreas mais activas do trabalho matemático. Ao longo de doze capítulos, o autor transporta-nos pelo mundo físico e pelas províncias do universo matemático. Revela a história de uma tribo nativa que apenas consegue contar até cinco e relata as mais recentes descobertas acerca da intuição matemática – incluindo a revelação de que as formigas conseguem efectivamente contar todos os passos que dão. Viajando até à baía de Bangala, entrevista um sábio hindu sobre as brilhantes intuições matemáticas do Buda, e no Japão visita o avô do Sudoku e apresenta-nos as estimulantes delícias dos jogos matemáticos. Explica por que é impossível aos nossos iPods escolherem as canções ao acaso.
Sondando as muitas intrigas do número mais adorado de todos, o pi, visita dois irmãos tão obcecados por esse número que construíram um supercomputador no seu apartamento de Manhattan para o estudarem. Ao longo da obra, a viagem é acrescida de uma quantidade de ilustrações intrigantes, como as dos quebra-cabeças conhecidos por tangram e a criação de croché de uma professora de matemática norte-americana que num certo dia percebeu de repente que poderia tricotar uma representação de um espaço hiperdimensional que ninguém conseguira ainda visualizar.

«A grande ambição de Alex Bellos é criar ‘o entusiasmo e a admiração da descoberta da matemática’ em todo o tipo de público. Ele conseguiu isso de forma espectacular.» Sunday Times
«Alex no País dos Números, está alojado mesmo no centro do Jardim das Delícias, no fundo da Floresta Encantada da Ilha do Tesouro da matemática. Através de encontros com uma enorme galeria de personagens fascinantes, do místico Pitágoras ao chimpanzé Ayumu, ao avô do Sudoku, ao extraordinário matemático Martin Gardner e a muitos mais, o autor abre caminho a uma inesquecível jornada de descoberta intelectual, uma autêntica Viagem Misteriosa e Mágica transcultural.» Apóstolos Doxiadis, autor de Logicomix e de O Tio Petras e a Conjectura de Goldbach


«A matemática pode ser inspiradora e brilhantemente criativa. O pensamento matemático é um dos maiores feitos da raça humana, e possivelmente o fundamento de todo o progresso humano. O mundo da matemática é um local notável» Alex Bellos
«Com bom humor e intuições profundas, e uma ênfase na elegância e na surpresa, Alex Bellos escreveu um estudo autenticamente maravilhoso da matemática moderna. A partir dos mistérios dos números, o autor mergulha nos aspectos espantosos da geometria, da probabilidade, do infinito, da geometria não-euclidiana, da estatística, do origami, e de mil outros deslumbramentos da terra dos números. É um livro que teria deleitado o matemático Lewis Carroll.
É um livro que por isso mesmo deleitará todos os que apreciem aquilo a que Bertrand Russel chamou outrora a «beleza fria, austera» da matemática – um território incrível onde, contrariamente à falibilidade da ciência, as asserções são verdadeiras para sempre e em todos os mundos possíveis».
Martin Gardner, autor da coluna de Jogos Matemáticos na Scientific American durante mais de vinte e cinco anos


Sobre o autor
Alex Bellos é um escritor britânico que vive em Londres. Após graduar-se em matemática e em filosofia na  Universidade de Oxford, tornou-se jornalista. Foi repórter da secção nacional do Guardian durante quatro anos, antes de ser nomeado correspondente do jornal na América do Sul, sediado no Rio de Janeiro. Dessa estada no Brasil resultou o seu primeiro livro, aclamado pela crítica, Futebol: Soccer, the Brazilian Way, que foi traduzido em onze línguas. Em 2006 foi co-autor da autobiografia de Pele, a lenda do futebol, que esteve em primeiro lugar na lista dos livros mais vendidos no Reino Unido.


O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel marca entrada de Mário de Carvalho na Porto Editora

Título: O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel
Autor:
Mário de Carvalho
Págs: 224
PVP: 15,50 €


De acordo com o anunciado recentemente, o novo livro de Mário de Carvalho, O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel, marca a entrada do consagrado autor no catálogo da Porto Editora. Esta obra, composta por duas novelas, chega às livrarias no dia 6 de setembro.
Mário de Carvalho é um escritor galardoado com os mais prestigiados prémios literários portugueses e grande parte da sua obra está inserida no Plano Nacional de Leitura. O seu novo livro, O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel, é constituído por duas novelas simultaneamente trágicas e belas, passadas em lugares desconhecidos. Na primeira, O Varandim, acompanhamos os preparativos para a execução da sentença de morte de um grupo de anarquistas e o júbilo de uma populaça sedenta de sangue e vingança. Na segunda novela é-nos apresentada uma cidade, Carvangel, um porto de chegada e partida, cujos residentes aguardam a vinda de Maria Speranza, um navio que tarda em aparecer e que promete um futuro melhor.


Sobre o livro:
Um canhão assombrando uma cidade. Um patíbulo armado de noite. Um istmo que conduz a uma cratera. Uma diligência cercada por cães selvagens. Nuvens de grifos imundos sobre o mar. A batalha sangrenta dos pescadores. Uma galeria de anarquistas, mais nobres que plebeus. A casa de Madame Ricciarda. A casa de Madame Musette. Dois jesuítas. Um padre que toca violoncelo. Um navio que não chega mais. Uma opereta com ecos de tragédia. Sol, luz, névoa e lua. Oito mulheres, amores duplos, triplos e quádruplos. De como a vida engana a morte. Ou o inverso. Porque há em gente pacata uma apetência de morte tão grande? Porque é que nunca se regressa daquela viagem? Porque é que aquele navio não chega? Porque é que aquele canhão jamais dispara?
O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel – primeiro livro de Mário de Carvalho no catálogo da Porto Editora – confirma-o uma vez mais como um dos grandes nomes da ficção portuguesa contemporânea.

Sobre o autor:
Mário de Carvalho nasceu em Lisboa em 1944. Licenciou-se em Direito e viu o serviço militar interrompido pela prisão. Desde muito cedo ligado aos meios da resistência contra o salazarismo, foi condenado a dois anos de cadeia, tendo de se exilar após cumprir a maior parte da pena. Depois da Revolução dos Cravos, em que se envolveu intensamente, exerceu advocacia em Lisboa. O seu primeiro livro, Contos da Sétima Esfera, causou surpresa pelo inesperado da abordagem ficcional e pela peculiar atmosfera, entre o maravilhoso e o fantástico. Desde então, tem praticado diversos géneros literários –
romance, novela, conto e teatro –, percorrendo várias épocas e ambientes, sempre em edições sucessivas. Utiliza uma multiforme mudança de registos, que tanto pode moldar uma narrativa histórica como um romance de atualidade; um tema dolente e sombrio como uma sátira viva e certeira; uma escrita cadenciada e medida como a pulsão duma prosa endiabrada e surpreendente.
Nas diversas modalidades de Romance, Conto e Teatro, foram atribuídos a Mário de Carvalho os prémios literários portugueses mais prestigiados (designadamente os Grandes Prémios de Romance, Conto e Teatro da APE, o prémio do Pen Clube e o prémio internacional Pégaso). Os seus livros encontram-se traduzidos em várias línguas. Obras como Os Alferes, A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho, Um Deus Passeando pela Brisa da Tarde, ou este O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel são a comprovação dessa extrema versatilidade.
Página do autor: www.mariodecarvalho.com

Novidades ASA - Setembro


Título: O Aroma das Especiarias 
Autor: Joanne Harris 
Data de Publicação: 10 Setembro

Sinopse:
Vianne Rocher recebe uma estranha carta. A mão do destino parece estar a empurrá-la de volta a Lansquenet-sur-Tannes, a aldeia de Chocolate, onde decidira nunca mais voltar. Passaram já 8 anos mas as memórias da sua mágica chocolataria. La Céleste Praline são ainda intensas. A viver tranquilamente em Paris com o seu grande amor, Roux, e as duas filhas, Vianne quebra a promessa que fizera a si própria e decide visitar a aldeia no Sul de França. À primeira vista, tudo parece igual. As ruas de calçada, as pequenas lojas e casinhas pitorescas…



Título: Duas Vidas
Autor: Jessica Thompson
Data de Publicação: 17 Setembro




Sinopse: 

Esta é quase uma típica história de amor.

Quando os olhares de Sienna e Nick se cruzam, poderia ter sido amor à primeira vista... se Sienna não tivesse resistido com todas as suas forças. Se a intensidade dos olhos de Nick não a tivesse intimidado, levando-a a pensar de imediato:

Estes olhos. Não. Te. Deixes. Levar. Por. Eles.


Título: Espero por ti
Autor: Bárbara Norton de Matos
Data de publicação: 24 de Setembro

Sinopse:
Carminho é uma atriz de sucesso; está habituada a ser o centro das atenções, todos os olhos estão postos nela. Mas há dias em que preferia ser desconhecida, como agora, que tem um segredo cada vez mais difícil de esconder. Está grávida. E não sabe quem é o pai. No momento em que mais precisa de estar consigo mesma, ela é notícia em todas as revistas, alvo de todas as perseguições.

Título: Peripécias do coração
Autor: Julia Quinn
Data de publicação: 24 de Setembro

Sinopse:

A sensata Kate Sheffield está decidida a encontrar para a sua meia-irmã Edwina um marido de reputação impecável. Mal ela sabe que o visconde Anthony Bridgerton já traçou um plano… que inclui a belíssima jovem! E ele não está habituado a ser contrariado…Embora Anthony seja o solteirão mais cobiçado da temporada, a sua reputação de mulherengo perturba Kate. Ela terá de agir rapidamente, pois Edwina vê com muito bons olhos os avanços do visconde. Mas Edwina fez uma promessa que não está disposta a quebrar: nunca casará sem a bênção de Kate.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Clube do Autor: O Mercador de Livros Malditos - Fenómeno internacional de vendas chega dia 13 de Setembro às livrarias nacionais


A 6 de setembro, a Porto Editora publica As luzes nas casas dos outros, sexto romance de Chiara Gamberale: As luzes nas casas dos outros

Título: As luzes nas casas dos outros
Autor:
Chiara Gamberale
Tradução: Joana Fabião
Págs.: 384 
Capa: mole com badanas
PVP: 16,60 €

A 6 de setembro, a Porto Editora publica As luzes nas casas dos outros, sexto romance de Chiara Gamberale, autora cujos livros estão regularmente nos principais tops de vendas italianos. Nesta obra, a reconhecida comunicadora – apresentadora de programas de rádio e TV, colaboradora de publicações como o La Stampa ou a Vanity Fair – cria um enredo que coloca uma menina órfã de mãe a viver, à vez, com todas as famílias de um prédio em que habita o seu pai, mas que ela não conhece.
As luzes nas casas dos outros possui um tom divertido e inocente, fazendo lembrar O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. O jornal La Repubblica considera-o mesmo um romance de «caracterizações minuciosas e hilariantes». O Il Mattino fala numa personagem «forte e ao mesmo tempo frágil». Estes são aspetos-chave de uma história que aborda os temas da família e da identidade.

Sinopse:
Mandorla é a filha feliz de uma mulher repleta de fantasia. Maria, a mamã, trabalha numa empresa de gestão de condomínios e tem o dom especial de transformar cada reunião de condóminos em vibrantes sessões de terapia de grupo.
Quando Maria morre num acidente com a sua mota, os moradores da Rua Grotta Perfetta, 315, descobrem uma carta onde ela anuncia à filha que o seu pai vive naquele prédio. Vendo a harmonia das suas famílias ameaçada, os moradores tomam uma insólita decisão: não realizar o teste de ADN e assumirem, em conjunto, a educação da criança, que passará dois anos em cada lar. Mandorla cresce obcecada em descobrir a identidade do pai e com isso ter uma família normal, como a de todos os outros. Quem será, na verdade, o pai de Mandorla?

Sobre a autora:
Chiara Gamberale nasceu em 1977 em Roma, onde vive atualmente.
É criadora e apresentadora de diversos programas de rádio e televisão italianos. Colabora também com várias publicações, como La Stampa, Il Riformista e Vanity Fair.
As luzes nas casas dos outros é o seu sexto romance e o primeiro a ser publicado em Portugal.

Imprensa:
… leve, fluido, envolvente, com cenas quase de desenhos animados, caracterizações minuciosas e hilariantes. La Repubblica
Porque nos fascina olhar para as luzes nas casas dos outros? Talvez pela ilusão de que aqueles que ali vivem tenham encontrado uma sua felicidade. Marie Claire
Chiara Gamberale constrói uma personagem forte e ao mesmo tempo frágil, e à sua volta um romance onde as zonas sombrias são aquelas em que cada um funda o seu equilíbrio instável. Il Mattino
Como é belo perdermo-nos nas janelas! Gioia & Co.
[Este livro] move-se com passos leves no meio de temas pesados: a família e a identidade. Donna Moderna

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Contos Naturais de Carlos Fuentes chega às livrarias no dia 6 de setembro

Título: Contos Naturais
Autor:
Carlos Fuentes
Tradutor: Helena Pitta
Págs: 120
PVP: 13,30 €

Carlos Fuentes, falecido recentemente, aos 83 anos, foi um dos mais importantes escritores da América Latina e só lhe faltaria o Prémio Nobel para comprovar o seu mérito. A Porto Editora, depois de publicar o romance Adão no Éden, apresenta, a 6 de setembro, Contos Naturais, uma vez que também na arte do conto o escritor se revelou um dos grandes mestres contemporâneos.
A identidade e os cenários mexicanos estão presentes com uma força particular em Contos Naturais, livro cujas histórias tratam de temas tão diversos como o amor, a morte, a religião e a hipocrisia, os direitos humanos e o capitalismo.
Vencedor de vários prémios, entre os quais se destaca o Prémio Cervantes e o Prémio Príncipe das Astúrias, Carlos Fuentes foi também um habitual candidato ao Prémio Nobel e, juntamente com Mario Vargas Llosa e Gabriel García Márquez, completava o «triângulo de ouro» da literatura latino-americana. Segundo o Nobel português, José Saramago, Fuentes foi «um escritor de altíssima categoria artística e de uma incomum riqueza conceptual».

Sobre o livro: 
Desde a publicação da sua primeira obra, um livro de contos intitulado Los Días Enmascarados (1954), ficou bastante claro que estávamos perante um dos mestres contemporâneos da arte do conto. As obras que se seguiram, Cantar de Ciegos, A Fronteira de Vidro e Todas las Familias Felices, só vieram confirmar essa ideia. Contos Naturais recicla vários contos originalmente publicados nas obras acima mencionadas, à exceção do último, que saiu em Cuerpos y Ofrendas.

Sobre o autor:
Carlos Fuentes (1928 - 2012) é autor de uma vasta obra, que inclui romances, contos, teatro e ensaio, e um dos principais expoentes da narrativa latino-americana. Ao longo da sua carreira recebeu numerosos prémios, entre eles o Prémio Cervantes (em 1987) e o Prémio Príncipe das Astúrias (em 1994). Em 2003 foi condecorado com a Legião de Honra pelo governo francês e em 2008 recebeu a Grã-Cruz da Ordem de Isabel, a Católica. A Porto Editora, que, de Carlos Fuentes, já publicou Adão no Éden, publicará em breve Contos Sobrenaturais, segunda parte deste díptico de narrativas breves.

Imprensa:
O seu trabalho é de grande importância para percebermos o porquê de estarmos no mundo. Nadine Gordimer
Carlos Fuentes nunca deixou de se preocupar com a identidade mexicana e a forma de a expressar. Diário de Notícias
Fuentes encarnou a ideia de levar o México para o mundo e trazer o mundo para o México. Federico Reyes Heroles
Um dos escritores que mais influenciou a mudança de paradigma sofrida pela literatura hispano-americana nos últimos tempos. Thesaurus Editora
Um homem excecional, instalado há muito no panteão das Américas, a figura paradigmática do escritor universal. Nélida Piñon
Carlos Fuentes tem a mestria narrativa de escritores como Balzac. ABC

Pagwagaya - Armando Frazão [Opinião]

Título: Pagwagaya 
Autor: Armando Frazão
Edição: Vírgula (Chancela Sítio do Livro)
Revisão, paginação e desenho de capa: Armando Frazão
1ª Edição
Lisboa, 2012
PVP: 17€

Sinopse:

Numa hipotética Madrid do futuro um grupo de pessoas embarca numa viagem para escapar à escassez crítica de recursos. A missão, com destino a Lisboa, força-os a sair da protecção dos escudos da cidade para o exterior, para o desconhecido mundo natural.

Mas a Natureza deixou de ser generosa e subserviente e, em circunstâncias onde há séculos atrás reinariam, agora sentem-se como presas impotentes.

É uma aventura repleta de acção e perigos, onde vão abrir os olhos para a Terra e para as suas criaturas. Vão sobretudo aprender que nem sempre se pode fugir.

A minha opinião:

Gwaya: olhos abertos para a Terra, os que vêem a Terra.
Pagwagaya: os que estão de olhos fechados
Quase a chegar ao ano 2600, e a viver em Madrid, o grupo Charlie, liderado por Gwininon, parte numa viagem para Lisboa com o intuito de fugir à cada vez mais forte escassez de recursos. No entanto, a missão torna-se mais difícil do que imaginavam. Terão de sair dos escudos protectores onde viveram a maior parte das suas vidas, e aprender “a ver”.

Com uma forte componente ecológica, mas também de ficção científica, Pagwagaya é um livro que se lê bastante bem, mesmo para quem não é amante deste género de literatura (como é o meu caso).

Bastante bem ficcionado, com bastante acção e com alguma reflexão, que nos leva a pensar no que poderá ser o futuro do planeta Terra e também o futuro da humanidade. O ser humano está cada vez mais egoísta, cego até para algumas questões fulcrais para o futuro da sua geração e Armando Frazão leva-nos, e bem, a reflectir sobre isso.

A ajudar à leitura são os capítulos curtos, acompanhado por títulos que nos vão conduzindo na história.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Mário de Carvalho na Porto Editora

Um dos mais importantes nomes da literatura portuguesa contemporânea será, a partir de setembro, editado pela Porto Editora.
“É motivo de grande orgulho acolhermos nesta casa um escritor como Mário de Carvalho”, afirma Manuel Alberto Valente, Diretor Editorial da Divisão Literária de Lisboa da Porto Editora, “sobretudo tendo a oportunidade de iniciar essa relação com a publicação de um novo livro”.
O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel é o título do tão aguardado original de Mário de Carvalho, que chegará às livrarias a 6 de setembro próximo. Depois, a partir do próximo ano, toda a obra do autor será reeditada em coleção própria, ficando pois disponível para antigos e novos leitores.
Mário de Carvalho foi sempre publicado pela Editorial Caminho, à exceção do seu último livro, Quando o Diabo Reza, que saiu com a chancela da Tinta da China.
A entrada de Mário de Carvalho será um dos destaques da Conferência de Imprensa que a Porto Editora promove na próxima sexta-feira, 31 de agosto, pelas 11:00, no Clube de Jornalistas, em Lisboa, para apresentar as novidades da rentrée literária.

Sobre o Autor:
Mário de Carvalho nasceu em Lisboa, em 1944. Licenciou-se em direito e viu o serviço militar interrompido pela prisão. Desde muito cedo ligado aos meios da resistência contra o salazarismo, foi condenado a dois anos de cadeia tendo de se exilar, após cumprir a maior parte da pena. Depois da Revolução dos Cravos, em que se envolveu intensamente, exerceu advocacia em Lisboa. O seu primeiro livro, Contos da Sétima Esfera, causou surpresa pelo inesperado da abordagem ficcional e pela peculiar atmosfera, entre o maravilhoso e o fantástico.
Desde então, tem praticado diversos géneros literários, romance, novela, conto e teatro, percorrendo várias épocas e ambientes, sempre em edições sucessivas. Utiliza uma multiforme mudança de registos que tanto pode moldar uma narrativa histórica como um romance de atualidade, um tema dolente e sombrio, como uma sátira viva e certeira, uma escrita cadenciada e medida, como a pulsão duma prosa endiabrada e surpreendente.
Nas diversas modalidades de Romance, Conto e Teatro, foram-lhe atribuídos os prémios literários portugueses mais prestigiados (designadamente os Grandes prémios de Romance, Conto e Teatro APE, o prémio Pen-clube e o prémio internacional Pégaso). Os seus livros encontram-se traduzidos em várias línguas
Obras como Os Alferes, A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho, Um Deus Passeando pela Brisa da Tarde, ou agora O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel são a comprovação dessa extrema versatilidade.
Site do autor: www.mariodecarvalho.com