terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Anna Karenina - Leão Tolstoi [Opinião]

Título: Anna Karenina
Autor:
Leão Tolstoi
Colecção: Clássicos
Preço: 38.62€
Pp.: 872

Um clássico intemporal!

Por entre o frio de Moscovo e as neblinas geladas de São Petersburgo, uma história de amor imortal que nasce com um simples olhar. Uma paixão trágica que tudo abandona para se dedicar ao amor de um único homem. Uma heroína tão intensa e comovedora como Madame Bovary e a Dama das Camélias, que eternizou o nome de Leão Tolstoi colocando-o na galeria dos grandes génios da literatura universal.

A minha opinião:

Com a chegada do filme Anna Karenina surgiu a reedição da Europa-América deste clássico russo. Ouro sobre azul até porque já há muito tempo que andava curiosa em ler este livro, já que não tinha ainda nada de Lev Tolstói e pouco conheço dos clássicos russos. Contrariamente ao que estava à espera Anna Karenina desde cedo me prendeu pela simplicidade da escrita, como foi descrevendo os costumes da época na sociedade russa e espelhando uma crítica a essa mesma sociedade. 


De um lado a alta sociedade, do outro militares, latifundiários, e os outros que decidem fugir de tudo isso, mas que acabam na miséria e sem ninguém. 
 
A quantidade imensa de personagens e informação faz que, uma vez que pegámos no livro, nunca mais o largamos tal o fascínio que nos incutem. Toltsoi leva-nos a viver, juntamente com ele, as personagens que criou, colocando-nos no papel de espectador, mas também de intervencionista na trama.

Numa sociedade em que os casamentos ainda são arranjados conforme as conveniências familiares, Anna decide deixar as convenções de lado e apaixona-se perdidamente pelo pretendente da irmã da sua cunhada. Acontece que Anna já é casada e não consegue esconder os sentimentos por Vronsky, ao contrário do que acontece na maior parte das mulheres e homens da sociedade. No entanto, nem tudo o que parece é e Anna vai mostrando a sua fragilidade ao longo do livro. O amor que Anna e Vronsky sentem um pelo outro vai destrui-los. 


Mas Anna Karenina é muito mais do que uma só personagem. Ao longo do livro esta até se torna secundária, tal a imensidão de personagens interessantes. Kitty e Levine são para mim as mais interessantes. Com gostos completamente diferentes, ela é uma menina da alta sociedade, ele um homem do campo, vão-se apaixonar e, apesar das diferenças, vão viver uma bonita história de amor. 

Depois de lido o livro falta-me ver o filme, que não quero perder e depois partir para a leitura de outros clássicos russos, nomeadamente Guerra e Paz

Excertos:
"Todas as famílias felizes são iguais, mas cada família infeliz é infeliz à sua maneira."

"Os cavalos fogosos conhecem-se pela marca e as pessoas apaixonadas pelos olhos."
 

Sem comentários: