sábado, 16 de fevereiro de 2013

Letal - Sandra Brown [Opinião]

Título: Letal
Autor:
Sandra Brown
N.º de Páginas: 456

Sinopse:
Quando a filha de quatro anos lhe diz que está um homem doente no seu jardim, Honor Gillette corre a ajudá-lo. Mas esse «doente» revela ser Lee Coburn, o homem acusado de assassinar sete pessoas na noite anterior. Perigoso, desesperado e armado, ele promete a Honor que ela e a filha não irão magoar-se se ela fizer tudo o que ele lhe pedir. Honor não tem alternativa a não ser aceitar a sua palavra. Em breve Honor descobre que nem as pessoas mais próximas de si são de confiança. Coburn afirma que o seu falecido marido possuía algo extremamente valioso que coloca Honor e a filha em perigo. Coburn está ali para levar consigo esse objeto - a qualquer custo. Dos escritórios do FBI em Washington, D.C. a um velho barco no litoral da Louisiana, Coburn e Honor fogem das pessoas que juraram protegê-los e desvendam uma teia de corrupção e depravação que os ameaça não só a eles, mas à própria sociedade.

A minha opinião:
De Sandra Brown apenas li Uma Voz na Noite e já nessa altura gostei bastante da forma de escrita da autora. Com Letal fiquei ainda mais rendida. De tal forma, que vou começar a comprar os livros já publicados.

Desde cedo começa a acção. A partir do momento em que a filha de Honnor vê um homem deitado no seu jardim e pede à mãe para o socorrer, a vida destas duas pessoa muda completamente. Vivendo pacatamente numa pequena localidade, Honnor vive unicamente para a sua filha de quatro anos. Viúva há quase três de Eddie que morreu num acidente de viação Honnor dedica o seu tempo ao ensino e a tratar de Emily.

Quando chega perto do estranho para o socorrer apercebe-se do erro que cometeu: o estranho é acusado de ter assassinado sete pessoas há poucas horas e ameaça-a de morte caso não o ajude a esconder-se. Mas o que Coburn pretende não é apenas um esconderijo. Ele sabe de algo do passado de Eddie que nem a sua mulher imagina.

A partir daqui começa a caça ao homem, ao mesmo tempo que Coburn procura uma pista sobre o que Eddie sabia antes de morrer. Suspeitando que a mulher está na pose dessa pista, Coburn vira a casa de pernas para o ar para a encontrar.

Como em Uma Voz na Noite, Sandra Brown alia o policial ao romantismo, mas também dá enfoque às relações interpessoais, aos dramas familiares (casal Tom e Janice que têm um filho com deficiência), ao tráfico de mulheres...

E durante todo o livro questionei-me: “Quem será o guarda-livros?”. Só no final percebi quem era...

Muito bom.

3 comentários:

Carla disse...

Eu ainda vou muito no começo mas estou desconfiada do sogro dela. Será? :D

Agora o que me entristeceu foi ler noutro blog que o final não é feliz para o casal. :(

Maria Manuel Magalhaes disse...

Por isso é que não gosto de falar em demasia dos livros porque quebram a expecativa que vamos criando ao longo da leitura.
Só posso dizer que está muito, muito frio :)

Carla disse...

Oooh. Então só me resta o palpite da Janice. Mas tb devo estar enganada. LOL

Estou quase a terminar. Adorei este livro.