segunda-feira, 18 de março de 2013

A Provação do Inocente - Agatha Christie [Opinião]


Título: A Provação do Inocente
Autor:
Agatha Christie
PVP: 12,50€

Condenado a prisão perpétua, Jacko Argyle sucumbiu a uma pneumonia e acabou por morrer sem conseguir provar a sua inocência. Acusado de assassinar a mãe adotiva, o jovem jurou em tribunal ter um álibi e até uma testemunha. Mas essa pessoa nunca foi encontrada.

Acabado de chegar de uma longa viagem, Arthur Calgary tem informação que permite limpar o nome de Jacko, ainda que postumamente. A inocência de Jacko implica a culpa de outra pessoa… mas só a família estava em casa naquela noite fatal…

A Provação do Inocente (Ordeal by Innocence) foi originalmente publicado em 1958 na Grã-Bretanha, tendo sido editado nos Estados Unidos no ano seguinte. Foi adaptado para o cinema em 1985 e para a televisão em 2007.

A minha opinião: 
Agatha Christie não deixa de me surpreender. Apesar de gostar mais dos romances cujo protagonista é Hercule Poirot, a descoberta deste tipo de policiais cujo protagonista pode ser qualquer personagem, sem muito destaque por parte da autora, tem sido muito agradável. 
E colocar com principal instigador de uma suspeita um homem que após uma longa viagem pela Antártida descobre, através dos jornais, que é o álibi de um acusado de assassinato, é por demais brilhante. 
Apesar de demasiado tarde, já que o suposto culpado acabava de sucumbir a uma pneumonia na prisão, Arthur Calgary vai reacender o debate na casa dos Argyle. Se não foi Jacko, que seria então? Uma vez que não entraram estranhos na casa durante o período de tempo em que Mrs Argyle foi morta só poderia ter sido alguém da família, ou então alguém que vivesse por lá. 
Com a investigação a avançar, depressa vamos conhecendo a personalidade de cada um dos filhos adoptivos da matriarca da família. As suas fraquezas e virtudes. Mas também vamos descobrir que Mrs Argyle exercia uma pressão e controlo demasiado grande sobre cada um deles. Como se o facto de terem sido adoptados fossem propriedade dela. Logo, qualquer um podia estar origem do crime, para ter assim, como que uma espécie de libertação. Por outro lado, existe o marido, Leo, que cai de amores pela sua secretária pessoal. Mais uma suspeita fundamentada... 
Desde o início até ao final do livro Agatha Christie dá razões ao leitor que determinada personagem pode ser a mentora do crime, deixando-nos a especular sobre quem será realmente o assassino. Só no final é que descobri... 
Muito bom.

Pode comprar aqui: 


Sem comentários: