terça-feira, 16 de abril de 2013

A loja dos suicídios - Jean Teulé [Opinião]

Título: A loja dos suicídios
Autor:
Jean Teulé
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 222
Editor: Editora Guerra & Paz
Coleção: Magistério
PVP: 14€

Sinopse:
Algures, num futuro pós-apocalíptico, podemos encontrar os Tuvache - mãe, pai e três filhos, cujo negócio de família garante as formas mais originais de cometer suicídio! E é no meio deste mórbido conjunto de personagens, de carácter sombrio e carregado de negativismo que encontramos Alan, a ovelha negra da família, uma criança que, para vergonha e desespero da parentela, pula, canta, dança e, imagine-se, sorri.

A minha opinião:
"A sua vida foi um fracasso? Connosco a sua morte será um sucesso!" "Viver mata." "Mesmo que não corte fundo, apanha tétano.", referindo-se a lâminas com ferrugem. Estes são alguns slogans que os clientes podem ver n' A Loja dos Suicídios. Lá arranjam tudo para um suicídio perfeito. E não há reclamações até porque quem poderia reclamar estará morto.
Nunca pensei divertir-me tanto ao ler este livro. Jean Teulé, numa narrativa de poucas páginas, conseguiu-me fazer soltar sorrisos, e adorar esta família tão disfuncional.
Os Tuvache são uma família peculiar. Num mundo cinzento pelo qual atravessam, os Tuvache dedicam-se, há várias gerações, por auxiliar os deprimidos e os que estão descontentes com a vida. Mas eis que nasce um Tuvache alegre, feliz com a vida que tem, que vai por em causa tudo aquilo que os Tuvache construiram. E vão começar a ver a vida de uma maneira diferente.
Alan é um miúdo cheio de vida e nem o nome que lhe deram, em homenagem ao Alan Turing, o inventor do computador que se suicidou com uma maçã com cianeto, o faz demover da alegria constante que é a sua vida. Contrariamente aos seus irmãos Vicent (em homenagem a Van Gogh) e Marilyn (Monroe), este vê o mundo como se fosse cor-de-rosa e tenta colocar alguma alegria às suas tristes vidas.
Um livro muito divertido, repleto de ironia, que se lê de um trago. Adorei os nomes das personagens, em homenagem a grandes suicídas das história, e os diversos chavões ao longo do livro.
Se está deprimido ou desanimado, nada com uma excelente leitura para desanuviar. E este é o livro ideal.

2 comentários:

Dribook disse...

Já deu pra divertir pela sinopse e tua opinião!! Adorei! beijos

Maria Manuel Magalhaes disse...

É mesmo muito divertido este livrinho.