terça-feira, 30 de abril de 2013 | By: Maria Manuel Magalhaes

Planeta: Novidades de Maio

Título: Destinos Interrompidos
Autor: Lissa Price
N.º de Páginas: 352
PVP: 17,76€
Disponível a partir de 2 de Maio
 
Assustador, emocionante, intenso e com uma história que vai deixar os leitores aos saltos.
O romance de estreia de Lissa Price, a que a crítica não poupou elogios, considerando-o um digno sucessor de Jogos da Fome, tornou-se em poucos meses num best-seller de vendas, com os direitos de publicação já vendidos para 25 países e os direitos para filme comprados pela Warner. 

VENDERIA A SUA JUVENTUDE PARA SOBREVIVER?
A Guerra dos Esporos matou todos aqueles que tinham mais de vinte anos e menos de sessenta. A Destinos Primordiais aluga corpos  adolescentes aos Terminantes, seniores com centenas de anos que querem ser jovens outra vez. É a partir deste cenário perturbador que Lissa Price constrói a acção desta distopia, que se passa num hipotético futuro, talvez não muito distante, que nos faz pensar que poderá de facto acontecer.
Uma história inteligente, uma narrativa ágil e fluída, uma trama viciante que a autora conseguiu combinar com mestria e que prende o leitor até à última página.
«Esta história é daquelas que nada é o que parece com várias identidades misteriosas e cenas de perseguição dignas de um filme de Hollywood…» Booklist

«A única coisa melhor do que um conceito fantástico é o que é tão bem executado como Destinos Interrompidos. Os leitores que têm esperado um digno sucessor de Suzanne Collins vão encontrá-lo aqui. Uma distopia no seu melhor, um excelente pontapé de saída que vai deixar os leitores aos saltos.» Los Angeles Times
«O lançamento desta série distópica oferece-nos uma mestria notável da técnica e levanta pertinentes questões sobre classes sociais, o corpo como propriedade e a mente como separação. Price apresenta uma bem trabalhada tensão, vilões credíveis, e momentos de doçura roubados.» Publishers Weekly

Este romance, que se transformou de imediato num êxito de vendas, já garantiu a sua adaptação para cinema. Uma aventura pós-apocalíptica onde os jovens têm de lutar contra uma sociedade fascinada pelas aparências e que se aproveita deles. Uma sociedade onde a juventude é o bem mais apreciado e uma verdadeira mercadoria.
Callie tem dezasseis anos e vive com Tyler, o irmão mais novo, e Michael, um amigo, nos escombros da cidade de Los Angeles. Quando as Guerras dos Esporos rebentaram, matando todos aqueles que tinham mais de vinte anos e menos de sessenta, Callie perdeu os pais. Como muitos outros Iniciantes, teve de aprender a sobreviver, ocupando prédios desabitados, roubando água e alimentos, fugindo aos Inspectores e combatendo os Renegados.
Para tirar Tyler das ruas e garantir ao irmão uma vida melhor, Callie só vê uma solução: oferecer a sua juventude à Destinos Primordiais, uma empresa misteriosa que aluga corpos adolescentes aos velhos Terminantes — seniores, com centenas de anos, que querem ser jovens outra vez. A vida quase parece um conto de fadas, até Callie descobrir que a sua locatária não quer apenas divertir-se e que, no mundo perverso da Destinos Primordiais, a sobrevivência é apenas o começo.

Sobre a autora:
Lissa Price estudou fotografia e escrita, mas o mundo acabou por ser o seu maior professor. Andou com os elefantes no Botswana, nadou com os pinguins nos Galápagos, viu o pôr do Sol num campo com duzentos nómadas em Gurajat, na Índia. Foi cercada por centenas de búfalos-do-cabo na África do Sul e assistiu a um coro quase silencioso de uma centena de golfinhos selvagens na costa de Oahu. Dançou em cabanas de barro em casamentos na Índia e bebeu chá com a mais famosa personalidade viva no Kyoto.
Quando se sentou para escrever, percebeu que a mais surpreendente viagem estava dentro da sua cabeça.Vive no sopé das colinas no Norte da Califórnia com o marido e os ocasionais veados.
Visite Lissa em www.lissaprice.com

Lissa Price estará em Lisboa nos dias 13 a 15 de Maio para a apresentação deste seu primeiro livro

Título: Glyrmandia
Autor: Rebeca Amorim Csalog
N.º de Páginas: 320
PVP: 15,50 €
Disponível a 2 de Maio

Uma aventura emocionante num reino mágico.
Um mundo paralelo onde a fantasia é a realidade.

Rebeca Amorim Csalog estava longe de imaginar que aquilo que começou por ser um simples trabalho de casa da disciplina de Português, no 6.º ano, se transformasse no maior desafio da sua vida. «Escrevi aquele que era o livro que eu gostava de ter lido na altura, com 12 anos, quando era uma devoradora de tudo o que era fantasia. Na verdade tudo isto foi uma enorme aventura, digna de se contar noutra história, e estou felicíssima por ter tido o privilégio de a viver!»
Os talentos de Rebeca não se esgotam na escrita, a música é outra das suas paixões. Intérprete de harpa e violino tem já uma carreira internacional reconhecida e premiada. Glyrmandia é uma aventura imparável, uma luta do Bem contra o Mal, contada na perspectiva de um herói português.
Uma aventura com todos os ingredientes dos clássicos do género: dragões, magia, perigo e batalhas. Uma  história sobre a importância do trabalho em equipa e uma equipa de jovens heróis e heroínas dos cinco continentes. Uma história de crescimento, escrita por quem está a crescer, para quem está a crescer.

Os jovens leitores que gostaram de Nárnia e da Terra Média, não podem deixar de ler este livro. Daniel tem 13 anos e vai pela primeira vez à Índia com os pais e a irmã, visitar a avó. Mas, a meio da viagem, o comboio é atacado por rebeldes e Daniel dá por si sozinho, perdido no meio da selva indiana. A partir daqui, Daniel entra numa aventura que o leva a ele e a um grupo de jovens, que também foram recrutados para uma missão tão cheia de perigos como de maravilhas, a conhecer o mundo paralelo de Glyrmandia.
Uma Criança, sábia e todo-poderosa, reina em Vissok Melleteton e precisa de segurança para poder crescer e manter assim o equilíbrio entre os mundos. Conseguirão Daniel e seus companheiros salvar Glyrmandia – e a si próprios – dos planos do infeliz e maléfico Raikzar? E conseguirão voltar para as suas famílias, ou mergulharão para sempre no negrume que ameaça a luminosa Glyrmandia?
Tudo depende deles, e terão de o fazer em conjunto!

Sobre a autora:
Filha de músicos, Rebeca Amorim Csalog nasceu em 14 de Janeiro de 1996, em Lisboa, onde vive. Começou a estudar violino aos três anos. Aos seis, entrou no Conservatório, onde escolheu como instrumento principal a harpa, e o violino como instrumento secundário. Como harpista, ganhou já prémios internacionais e actuou com músicos conceituados.
Frequenta também aulas de canto no Coro Especial do Conservatório e é membro do Coro Infantil da Universidade de Lisboa, com o qual já fez inúmeros concertos por todo o país e no estrangeiro. Gosta de ler, desenhar, andar a cavalo, estar com os amigos e escrever – herança do avô, famoso escritor húngaro, quem sabe?

QUEM É REBECA AMORIM CSALOG
Por Rebeca Amorim Csalog

Venho de uma família de músicos: mãe, padrasto, pai e madrasta, incluindo os seus filhos e um tio. Cresci rodeada de música e de histórias de aventura – as preferidas da minha mãe.
Herdei da minha mãe o seu gosto por ouvir histórias, e, quem sabe, o amor pela escrita que o meu avô paterno, escritor húngaro conhecido, tinha. Gosto de tudo o que é arte e de tudo o que é belo. Por isso desenho, canto, escrevo, toco harpa, e também já dancei e representei.
Adoro viajar e conhecer novos lugares e culturas, procurando aventuras sempre de mochila às costas e sem luxos. Tenho um grande amor por animais e pela natureza, em especial por cavalos, e pratico equitação para ter um contacto mais próximo com estes animais, mas também por me dar uma sensação de adrenalina que adoro.
Procuro desafios o tempo todo, na verdade, nunca paro quieta um segundo, tenho sempre mil coisas que quero fazer e outras mil que quero experimentar. Nunca tenho tempo para descansar, e quando o tenho, arranjo imediatamente alguma coisa para me entreter – não sei o que é estar parada. Adoro criar, aprender e conhecer, e o meu maior desejo seria ter mais tempo para realizar todos os meus desejos!
Este livro, Glyrmandia, foi um deles, que felizmente se realizou, e que representou um dos maiores desafios que já experienciei.
Começou por ser um simples trabalho de casa de três páginas no 6º ano, em que tínhamos que contar uma história de aventura. Como sempre, entusiasmei-me e, quando dei por mim, já tinha quase vinte páginas e a minha história apenas começara…Demorei quase dois anos a acabá-lo e mais um e tal a rever tudo, o que foi um trabalho exaustivo.
Escrevi aquele que era o livro que eu gostava de ter lido na altura, com 12 anos, quando era uma devoradora de tudo o que era fantasia. Na verdade tudo isto foi uma enorme aventura, digna de se contar noutra história, e estou felicíssima por ter tido o privilégio de a viver!
Com este desafio ultrapassado, agora tenho de arranjar um próximo…

Título: Crime e Castigo - O Povo não é Sereno
Autor: Pedro Almeida Vieira
N.º de Páginas: 232
PVP: 16,65 € 
Disponível a 2 de Maio

Com o fino humor, o rigor histórico e a escrita irónica a que Pedro  Almeida Vieira já nos habituou, este segundo volume de Crime e Castigo apresenta alguns dos casos mais célebres de crimes económicos, atentados contra figuras do Estado, conspirações contra reis e sublevações nas colónias. Um retrato feito de dor e sangue que percorre, em 25 narrativas, crimes e castigos num país que afinal nunca foi de brandos costumes.

«O livro de Pedro Almeida Vieira, que tem nas mãos e se recomenda, não nos conta um homicídio ou os dramas individuais de um criminoso, mas sim um enorme número de homicídios e casos criminais reais em que criminosos e julgadores se confundem numa fascinante amálgama de violência e vingança.» Francisco Teixeira da Mota, in Prefácio

Em Portugal diz-se que o respeitinho é muito lindo. Mas nunca foi muito praticado. Em tempos passados, mesmo com uma Justiça justiceira, que mandava matar à mínima suspeita, os portugueses tinham forças e artes para se manifestarem, revoltarem, conspirarem e aldrabarem as autoridades. Quando apanhados, raramente havia clemência: tortura, degredo, forca, decepamentos, fuzilamentos e o mais que houvesse à mão.
O subtítulo deste livro não é ingénuo: todos os portugueses se lembram do famoso apelo de Pinheiro de Azevedo à multidão, da janela dos Paços do Concelho: «O povo é sereno». Essa imagem de um povo manso tem sido contrariada em muitas ocasiões da História: seja pelos crimes que o «bom povo» planeia, sejam pelas penas que eram aplicadas a esses crimes.
O Povo não é Sereno parece, neste momento particular da nossa História, um apelo à resistência, contra todas as facas que nos espetam quotidianamente na nossa auto-estima e na nossa capacidade de sobrevivência.

Ao ler esta recolha, é fácil perceber como a corrupção dos poderes não é invenção de hoje, como o dinheiro sempre foi desviado do bem comum em muitas direcções e como o povo às vezes se esquece de que «é sereno» e se revolta para defender os seus direitos.
O primeiro volume desta obra, Crime e Castigo no País dos Brandos Costumes, publicado em Abril de 2011, integra um conjunto de 30 narrativas que retratam crimes passionais, banditismo e associação  criminosa, homicídios repugnantes, assaltos a igrejas e outros crimes religiosos (Inquisição), com o denominador comum da condenação à pena capital dos seus autores. O autor demonstra, uma vez mais, mas neste segundo volume com especial força em relação aos dias que vivemos em Portugal, que a História é um livro aberto para interpretarmos o presente e a memória é uma arma de consciência e de defesa inestimável para não cairmos nos mesmos erros vezes sem conta...

Sobre o autor:
Nasceu em Coimbra em Novembro de 1969 e vive em Lisboa. Licenciado em Engenharia Biofísica pela Universidade de Évora, tem repartido a sua actividade pelo jornalismo, a escrita e a investigação académica. Foi jornalista da revista Grande Reportagem e do Expresso. No ensaio, publicou O Estrago da Nação (2003) e Portugal: O Vermelho e o Negro (2006).
Na ficção, estreou-se com Nove Mil Passos (2004), a que se seguiu O Profeta do Castigo Divino (2005), A Mão Esquerda de Deus (2009, finalista do Prémio Literário Casino da Póvoa / Correntes d’Escritas) e Corja Maldita (2010). Em 2012 foi responsável pela redescoberta, fixação de texto e notas de O Estudantede Coimbra, o pioneiro romance moderno português, de Guilherme Centazzi. Criou e gere a biblioHistória, a primeira base de dados de literatura histórica.
Visite o sítio do autor em: www.pedroalmeidavieira.com

Sobre o ilustrador:
Enio Squeff nasceu na cidade brasileira de Porto Alegre em 1943 e vive em São Paulo. Formou-se em Jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e iniciou a sua vida profissional na revista Veja, passando depois pelo jornal O Estado de São Paulo, e Folha de São Paulo. Para além da pintura, ilustrou já cerca de uma centena de livros. Iniciou em 2010 uma colaboração com o escritor Pedro Almeida Vieira, tendo ilustrado uma reedição do romance O Profeta do Castigo Divino e os dois volumes de Crime e Castigo no País dos Brandos Costumes.

Título: Um Desastre Maravilhoso
Autor: Jamie McGuire
N.º de Páginas: 344
PVP: 17,76 €
Disponível a 2 de Maio

Um livro que começou por ser autopublicado na Amazon pela autora, e que rapidamente se transformou num fenómeno internacional, sendo
já best-seller do The New York Times e do USA Today

Um romance cheio de situações limite.
Uma montanha-russa de emoções.
Um livro sexy e viciante.

Quando se mergulha no mundo de Um Desastre Maravilhoso, fica-se irremediavelmente seduzido por uma história que pode ser doce e romântica, mas que é também obsessiva e disfuncional. Pleno de romance, paixão e reviravoltas inesperadas, foi um dos livros mais disputados na Feira de Frankfurt do ano passado, está traduzido em mais de vinte idiomas, e os seus direitos para filme já foram adquiridos pela Warner Bros.
«Desastre Maravilhoso é altamente viciante. Maravilhosamente sexy, maravilhosamente intenso e maravilhosamente perfeito.» Jessica Park, autora best-seller do The New York Times
O segundo livro da série acabou de ser publicado nos Estados Unidos e entrou directamente para o n.º1 do top de vendas.

«Este livro poderia vir com o seguinte aviso aos leitores: este romance é esmagadoramente absorvente e não conseguirá fazer mais nada até terminar a sua leitura. A Book Whisperer recomenda-o oficialmente como LIVRO OBRIGATÓRIO.» Book Whisperer Reviews

A Boa Rapariga: Abby Abernathy não bebe, não pragueja e trabalha muito. Está enterrada no nefasto passado, mas, quando entra no colégio, os seus sonhos de um novo começo sofrem um desafio numa noite. O Mau Rapaz: Travis Maddox, sensual, atlético e coberto de tatuagens é exactamente o que Abby precisa – e quer – evitar. Ele passa as noites a ganhar dinheiro num clube de combate e os dias no colégio Lothario. Desastre Iminente?... Intrigado pela resistência de Abby ao seu charme, Travis entra na sua vida por uma aposta. Se perder, deverá viver em celibato durante um mês. Se Abby perder, terá de viver no apartamento de Travis por um período semelhante.
…Ou o Princípio de Algo Maravilhoso? Travis não faz ideia de que encontrou uma parceira de jogo à altura. Ou será o princípio de uma relação obsessiva que irá conduzi-los a um território inimaginável…

Sobre a autora:
Autopublicou Um Desastre Maravilhoso, que conseguiu ser best-seller do New York Times e do USA Today. É também autora da série Providence. Licenciou-se no Northern Oklahoma College em Ciência Aplicada de Radiografia e vive com as duas filhas em Oklahoma. É escritora a tempo inteiro e trabalha actualmente em vários projectos.
Visite o seu sítio em: www.jamiemcguire.com