quarta-feira, 15 de maio de 2013 | By: Maria Manuel Magalhaes

A Câmara Municipal de Matosinhos apresenta 7.ª edição do LeV — Literatura em Viagem

Entre 23 e 26 de maio, 25 autores nacionais e internacionais rumam a Matosinhos, para a sétima edição do festival Literatura em Viagem, que este ano inclui novidades para o público mais jovem.

Francisco José Viegas, Pilar del Rio, Jerónimo Pizarro, Valter Hugo Mãe, João Luís Barreto Guimarães, Afonso Cruz e Nuno Camarneiro são apenas alguns dos nomes confirmados para a 7.ª edição do LeV — Literatura em Viagem, que este ano terá como tema de fundo o papel da literatura na redefinição de um país.

«O que fazer quando tudo arde», verso de Sá de Miranda, é o mote para o festival, que convida os autores e leitores a refletirem sobre o seu Portugal Invisível, qual Marco Polo em As Cidades Invisíveis, de Italo Calvino.

Porém, a principal novidade da edição deste ano é o LeVzinho, uma secção do festival exclusivamente dedicado aos mais pequenos. Oficinas de livreiro, horas do conto e uma mesa de debate moderada pela autora Adélia Carvalho são algumas das atividades em que os mais jovens poderão participar no âmbito do Literatura em Viagem e que ocorrerão, como habitualmente, na Biblioteca Municipal Florbela Espanca.

Com início a 23 de maio, os dois primeiros dias serão dedicados aos alunos de diferentes graus de ensino do concelho de Matosinhos, incluindo-se no programa visitas de escritores e ilustradores a escolas locais. Adélia Carvalho, Alex Gozblau, André Letria, António Mota, Carla Maia de Almeida e Manuela Costa Ribeiro participarão em sessões que decorrerão nas diversas instituições de ensino.

No final da tarde de sexta-feira, 24 de maio, ocorrerá a conferência inaugural do LeV, proferida por Jerónimo Pizarro, vencedor do prémio Eduardo Lourenço 2013 e o maior especialista mundial na obra de Fernando Pessoa, que terá como tema os 125 anos do autor português. Seguir-se-á um espetáculo com dramatização de alguns textos de Pessoa.

No sábado, dia 25, a sessão noturna será dedicada a Carlos Tê que, além de uma entrevista ao autor, contará com momentos musicais e intervenções de amigos do poeta e letrista.

Nos dias 25 e 26, durante a manhã e a tarde, decorrerão na Biblioteca Municipal Florbela Espanca as cinco mesas que se propõem pensar e debater o futuro de Portugal a partir da literatura. Com temas inspirados em títulos de obras clássicas, serão abordadas questões como as relações de Portugal com o iberismo, a importância da cultura na redefinição do país, a importância da língua portuguesa num contexto global e as relações entre países do Norte e do Sul da Europa.

Além do espaço para debate, serão inauguradas no dia 24, prolongando-se até ao dia 11 de junho, duas exposições com ilustrações da autoria de Afonso Cruz: «Viagem pela Literatura Portuguesa» (mostra criada pelo ilustrador especialmente para a presença portuguesa na Feira Internacional do Livro de Bogotá deste ano) e «O Livro do Ano» (exposição que reúne algumas das imagens criadas por Afonso Cruz para a obra homónima).

Durante os dias do festival, os leitores poderão usufruir ainda de um espaço lounge, integrado no LeV, onde, com o auxílio de um terapeuta profissional, poderão descansar da viagem da literatura.