quinta-feira, 20 de junho de 2013

Alex - Pierre Lemaitre [Opinião]


Título: Alex
Autor:
Pierre Lemaitre
N.º de Páginas: 320
Editora: Sextante
PVP: 16,60€

Sinopse:
Quem conhece verdadeiramente Alex? Ela é bela. Excitante. É por isso que a raptaram e torturaram de forma inimaginável? Quando o comandante da polícia Camille Verhœven descobre por fim o local do sequestro, Alex já tinha desaparecido. Alex, mais inteligente que o seu carrasco. Alex, que não perdoa a ninguém, que nada esquece.

Um thriller gelado que joga com os códigos da loucura assassina, um mecanismo diabólico e imprevisível, onde nos encontramos com o enorme talento de Pierre Lemaître. Alex foi um dos romances finalistas do Grand Prix de la littérature policière 2011.

A minha opinião: 
O que eu mais gostei neste livro foi a imprevisibilidade, o que levou a que a narrativa me surpreendesse sempre que avançava na história.

Nem tudo o que parece é. E quando as investigações sobre o desaparecimento de uma jovem atraente em plena rua à noite, levam a descobrir coisas acerca do raptor e da raptada que deixam o leitor de boca aberta.

O detective destacado para o caso é Camille Verhoeven, também ele com o trauma dos raptos, que leva o caso até ao fim, com o intuito de afastar os fantasmas do passado.

A primeira parte surpreende apenas pelas cenas demasiado realistas do cativeiro de Alex. E persiste a dúvida: qual a razão do seu rapto?

Ao que tudo indica Alex é raptada por um desconhecido que a leva para um local isolado, tendo uma única ideia em mente: vê-la morrer. Mas não de uma morte simples. O raptor quer que ela sofra muito.

Ao mesmo tempo que assistimos ao sofrimento desmedido de Alex, acompanhamos também o decurso da investigação do rapto e vemos como é que os detectives comandados por Camille chegam à descoberta do local.

Na segunda parte deparamo-nos com um serial killer, sem quaisquer remorsos no que toca ao modus operandi, ou seja, à forma como mata as suas vítimas: coloca ácido sulfúrico pelas suas gargantas, de modo a que tenham uma morte atroz. Um a um vai aniquilando, ao que parece, pessoas ao acaso, mas na terceira parte tudo se descobre e nada fica por revelar.

Sem dúvida, a parte que mais gostei foi a última. O que leva uma pessoa a matar, o que leva uma pessoa a raptar, até que ponto chega o desejo de vingança.

Se a primeira parte nos vos surpreender, a mim não me cativou de todo, não desistam e prossigam com a leitura fabulosa de Alex. Não se vão arrepender. E não é à toa que tenha vencido o Prémio literário da Blogosfera na categoria Policiais.  


Sem comentários: