segunda-feira, 3 de junho de 2013

Peripécias do Coração - Julia Quinn [Opinião]

Título: Peripécias do Coração Série Bridgerton - Volume II
Autor: Julia Quinn
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 384
Editor: Edições Asa

Sinopse:
A sensata Kate Sheffield está decidida a encontrar para a sua meia-irmã Edwina um marido de reputação impecável. Mal ela sabe que o visconde Anthony Bridgerton já traçou um plano... que inclui a belíssima jovem! E ele não está habituado a ser contrariado...

Embora Anthony seja o solteirão mais cobiçado da temporada, a sua reputação de mulherengo perturba Kate. Ela terá de agir rapidamente, pois Edwina vê com muito bons olhos os avanços do visconde. Mas Edwina fez uma promessa que não está disposta a quebrar: nunca casará sem a bênção de Kate. Cabe, pois, a Anthony convencer aquela que (espera) será a sua futura cunhada. Ele é um homem determinado e seguro de si... e não contava encontrar uma adversária à sua altura. Frente a frente, Kate e Anthony apercebem-se de que têm mais em comum do que imaginaram. Mas o que os une ameaça separá-los para sempre.

A minha opinião:


Para quem não leu, como eu, o primeiro volume da Série Bridgerton,Crónicas de Paixões e Caprichos, facilmente consegue entrar na história das famílias Sheffield e Bridgerton.

Confesso que, depois de ter lido diversas opiniões favoráveis acerca deste livro, as expectativas na sua leitura eram demasiado elevadas. Ainda para mais estando ele nomeado para vencedor na categoria de Romance Histórico/Época no 1.º Prémio literário da blogosfera (Plb).

Peripécias do Coração, apesar de ser um agradável romance de época, não me prendeu por aí além. Não achei muito diferente daqueles romances de época que tenho lido ultimamente. Confesso que gosto bem mais de um romance histórico, com referência a épocas que existiram verdadeiramente, do que apenas a referência a uma época apenas, utilizando os usos e costumes de então.

Julia Quinn começa por nos contar a infância e juventude de Anthony Bridgerton um rapaz com boa indole e que vê no pai um exemplo a seguir. Oriundo de uma família aristocrata, Anthony vive no seio de uma família inteiramente feliz, rodeado de amor, e com uns pais que se amam verdadeiramente. Mas nem tudo é felicidade e, aos 38 anos o pai de Anthony morre, picado por uma abelha. Esse episódio vai afectar-lhe as relações amorosas e o jovem Anthony promete a si mesmo que a mulher com quem se casar terá de ser apenas por conveniência e não por amor, até porque acha que vai morrer jovem como o pai.

Só que o destino prega-lhe uma partida... e apaixona-se por quem nunca calcularia apaixonar-se.

A narrativa ronda à volta das relações de Anthony e das irmãs Sheffield, mas acho que lhe faltou conteúdo. Achei que o livro não passou disso. Da corte que fez a uma das irmãs, de algumas, pequenas, intrigas normais na época, e pouco mais.

Ficou um pouco aquém das expectativas.

Sem comentários: