segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Presa e Predador - Gordon Reece [Opinião]

Título: Presa e Predador
Autor: Gordon Reece
N.º de Páginas: 240
PVP: 16,90€

Sinopse: 
Shelley e a sua mãe já sofreram a sua dose de ameaças e violência. Quase morta por um trio de agressores na escola, e ainda fragilizada pelo humilhante divórcio dos pais, a jovem encontrou refúgio com a mãe num retiro sossegado no campo.
Os problemas parecem ter terminado e nada lhes dá mais prazer do que saborear uma vida segura em torno de livros, jardinagem, chocolate quente e música à lareira. Mas na véspera do seu aniversário, um visitante perturba a paz da mãe e filha e algo em Shelley rebenta. O que era um idílio transforma-se numa história de medo, lealdade familiar e luta pela segurança, mesmo que implique quebrar todas asconvenções morais. O que está certo ou errado quando a sobrevivência está em jogo? Quando é que a presa se transforma em predador?

A minha opinião: 
Tudo começa quando Shelley, uma rapariga de 14 anos é vítima de bullying. As agressoras são as suas melhores amigas, que passam imediatemente para o rol de ex-amigas.
Como se não bastasse mais nada na sua vida, em casa as coisas também não estão melhores. Os seus pais acabam de se separar porque o pai trocou a mãe por uma mulher mais jovem, e sua secretária.

A mãe de Shelley, outrora uma excelente advogada, pouco tempo depois do casamento deixa de exercer vivendo totalmente dependente do marido.

Com o divórcio, e como consequência das várias agressões de que foi vítima da na escola, mãe e filha decidem isolar-se, comprando uma casa acolhedora numa povoação praticamente isolada.

Shelley opta por deixar de ir para a escola, passando a ter aulas particulares e a sua mãe emprega-se como secretária numa firma de advogados fracos e que se aproveitam da inteligência dela.

Tudo corria bem até que um intruso aparece numa noite e muda radicalmente a vida destas duas pessoas.

Pouco posso adiantar da história porque o leitor perderia completamente o interesse nela, caindo por terra o efeito surpresa, mas se se está à espera de uma história policial, desengane-se. No entanto, este livro de Gordon Reece foi uma completa surpresa. Gostei do enredo, do mistério que se desenvolveu em torno destas duas mulheres, da história em si, mas sobretudo da transformação de ambas depois do primeiro acontecimento. De ratos passaram a mulheres corajosas.

Muito bom.

Excerto:
"Sei que sou um rato, e sei que estou a esconder-me do mundo aqui no meu ninho confortável por trás do lambril, mas a minha vida de rato está cheia das coisas boas do mundo - arte, música, literatura... amor. 
Podia ser apenas uma vida de rato, mas era uma boa vida, uma vida rica, uma vida maravilhosa."



Sem comentários: