quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Uma Vida ao Teu Lado - Nicholas Sparks [Opinião]

Título: Uma Vida ao Teu Lado
Autor: Nicholas Sparks
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 448
Editor: Edições Asa
PVP: 17,50€

Sinopse:
Quando Sophia Danko conhece Luke, algo dentro dela muda para sempre. Luke é muito diferente dos homens ricos e privilegiados que a rodeiam. Através dele, Sophia conhece um mundo mais genuíno e puro do que o seu, mas também mais implacável. Ela tem uma vida protegida. Ele vive no limite. À medida que se descobrem e apaixonam, Sophia encara a possibilidade de um futuro diferente do que tinha imaginado. Um futuro que Luke tem o poder de reescrever... se o segredo que o atormenta não os destruir a ambos.
Não muito longe, algures numa estrada escura, um desconhecido está em apuros. Ira Levinson tem 90 anos e acabou de sofrer um acidente de carro. Ao tentar manter-se consciente, Ira sente a presença de Ruth, a sua mulher que morreu há 9 anos, materializar-se a seu lado. Ela encoraja-o a lutar pela vida, relembrando a história de amor que os uniu. Ira sabe que Ruth não pode estar no carro com ele mas agarra-se às suas delicadas memórias, revivendo as tristezas e alegrias que definiram a sua paixão.

Ira e Ruth. Sophia e Luke. Dois casais com pouco em comum, cujas vidas vão cruzar-se com uma intensidade inesperada nesta celebração do poder do amor e da memória.
Uma viagem extraordinária aos limites mais profundos do coração humano pela mão de Nicholas Sparks.

A minha opinião: 
Mais uma vez Nicholas Sparks pega na fórmula do trágico para atrair leitores. Se vai pegar neste livro pegue num pacote de lenços sobretudo no final.

Sou admiradora do autor desde o seu primeiro livro publicado em Portugal. E, apesar de haver uns livros melhores que outros, mesmo os maus nunca são tão maus assim. Este fica no intermédio em termos de preferência. Gostei do enredo, gostei das personagens, gostei dos locais... o único senão foi a extensão da narrativa, muito pormenorizada, que me levou a sentir entediada com algumas passagens.

Gostei, sobretudo, do casal de idosos, Ira e Ruth, que mostrou como pode ser o amor, com altos e baixos, mas sempre juntos, até à morte...

Depois tem também um casal jovem, Luke e Sophia, que dão os primeiro passos numa relação que também se quer eterna.

Ambos os casais têm muito em comum, apesar da disparidade de idade.

Ira é um homem com 92 anos, ainda apaixonado pela sua mulher já morta, Ruth, que foi o grande amor da sua vida. Decide partir em viagem para um local muito importante na relação com Ruth e pelo caminho tem um acidente. Pretexto para aparecer Ruth, vinda do além, que o ajuda a sobreviver a uma forte provação: em pleno inverno e demasiado ferido Ira espera por uma salvação, enquanto "morre" de frio e de sede.

Durante o tempo em que está preso, Ira recorda-se do seu passado, brindando os leitores com uma bonita história de amor. Ira recorda os tempos de guerra e quando foi combater, o tempo em que conheceu Ruth, a sua lua-de-mel, a paixão desta pela arte...

E é mesmo a arte que estabelece um ponto de ligação de Ira e Ruth com Sophia e Luke.

Apaixonada também por arte Sophia decide entrar na Universidade a fim de tirar um curso relacionado com o seu sonho. Pelo meio apaixona-se por um rapaz desprezível que só gosta de copos, jogo e raparigas. Mas numa noite conhece Luke, um rapaz completamente diferente dos que conheceu até então. E, por incrível que pareça, eles até que têm alguma coisa em comum: a família.

Apesar de trágico, adorei o final.

Em suma: um bom romance à maneira de Sparks. Recomendo aos fãs do género.
Excerto:
"... mais do que as obra de arte, amava o facto de tu estares disposto a passar tanto tempo a fazer aquilo de eu gostava."

 


1 comentário:

Neptuno_avista disse...

Oh God, tenho mesmo que ler este livro :)
Beijinho