quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Os Portugueses Descobriram a Austrália? - Paulo Jorge Sousa Pinto [Opinião]

Título: Os Portugueses Descobriram a Austrália?
Autor: Paulo Jorge de Sousa Pinto
N.º de Páginas: 344
PVP: 19€

Sinopse: 
Felizmente, tem havido também historiadores, académicos e sábios que vão pondo a História nos eixos. Porém, um lado da guarda desse passado tem sido descurado: a divulgação. O simples facto de sermos um país onde não há uma caravela, para lá entrar, ver e tocar (…), diz da importância de livros como este Os Portugueses Descobriam a Austrália? - 100 Perguntas Sobre Descobrimentos Portugueses» Ferreira Fernandes, In Prefácio.
Os Descobrimentos representam a Idade de Ouro da História de Portugal, e continuam a suscitar uma especial curiosidade junto de todos os que se interessam pelo nosso passado. Uma temática recheada de mitos por desfazer e mistérios por desvendar, factos e curiosidades por rever ou redescobrir, mas também ideias-feitas, estereótipos e controvérsias que continuam a povoar o nosso imaginário. Estas 100 perguntas formam um guião de uma visita à fascinante época dos Descobrimentos que nos permite compreender melhor a forma como um povo pequeno conseguiu, entre o desejo de conhecer e a vontade de descobrir, abrir-se ao mundo, espalhar-se pelos cinco continentes e alterar, de forma irreversível, o curso da História de culturas, impérios e civilizações. 

A minha opinião: 
Logo que li a sinopse de Os Portugueses Descobriram a Austrália? desejei lê-lo de pronto. Primeiro porque gosto muito de livros de História, segundo porque gosto sempre de saber sobre a História do povo português e, sobretudo, a História que ainda não está bem documentada.

Confesso que esperava um livro de leitura mais fluída, apesar da temática, e que o autor não estivesse sempre a recorrer a outros temas para responder às perguntas... o que levou a que se tornasse um pouco maçudo.

O que acho é que o autor se perde na História, contando e recontando histórias para só no fim de cada resposta dar a conclusão final.

No entanto, a leitura deste livro não é tempo perdido. Com ele ficam esclarecidas algumas perguntas que vamos fazendo e que para as quais vão surgindo novas opiniões, bem diferentes daquelas que fomos aprendendo ao longo das disciplinas de História no secundário e no meu caso também na universidade.

Perguntas como Existiu uma Escola de Sagres? O que aconteceu a Bartolomeu Dias? Vasco da Gama foi um herói ou um almirante cruel e brutal? O «homem do chapeirão» é a efígie do infante D. Henrique? estão presentes no livro cujas respostas podem não ser verdadeiramente as que achamos como certas. Fiquei surpreendida sobretudo com a resposta do infante D. Henrique. Aquele homem que nos habituámos a ver com aquele enorme chapéu, com aquele figura, muito provavelmente não é o infante...

Para quem gosta de História este é um livro a descobrir e a absorver.





Sem comentários: