quinta-feira, 21 de novembro de 2013

A Lista dos Meus Desejos - Grégoire Delacourt [Opinião]

Título: A Lista dos Meus Desejos
Autor: Grégoire Delacourt
Tradução: Tânia Ganho
Páginas: 192
Editor: Suma de Letras
PVP: 13€

Sinopse:
Uma história tocante sobre a felicidade das coisas simples da vida.

O meu nome é Jocelyne. Quando era jovem, sonhava trabalhar no mundo da moda em Paris e conhecer um Príncipe Encantado. Mas a vida foi passando e, afinal, tenho uma retrosaria, o meu marido pouco ou nada me liga e os meus filhos já deixaram o ninho. Mas a sorte mudou e, agora, posso ter tudo o que sempre desejei. No fim de contas, agora posso ter tudo o que sempre desejei. Mas começo a duvidar se o dinheiro me trará realmente a felicidade e se não terei mais a perder do que a ganhar…
Uma história luminosa, comovente e divertida sobre o amor e o acaso, que já inspirou mais de meio milhão de leitores em todo o mundo a procurar a verdadeira felicidade.

A minha opinião:
Jocelyne é uma mulher que vive frustrada com a vida que tem. Insatisfeita com o seu corpo disforme e rechonchudo, fruto de uma gravidez, com o seu trabalho entendiante numa retrosaria (onde é dona), e até com a própria família.

Órfã de mãe aos 17 anos e com um pai doente, Jo sente-se na obrigação de aceitar um emprego numa retrosaria, esfumando para sempre o sonho de ser estilista. É aí também que conhece Jocelyn, outro Jo, que vai conquistá-la e fazer dela sua esposa.

Conformada com a vida que leva, Jocelyne é agora uma mulher madura, com os dois filhos criados e com um negócio cada vez mais próspero, consequência do sucesso que o seu blogue faz a cada dia. No entanto, as coisas que poderia ter feito caso a vida não tivesse mudado aos 17 anos vão acompanhando o pensamento desta mulher, que ambiciona sempre mais, embora não faça nada para mudar a sua situação actual.

Mas uma pequena acção, quase que irreflectida, feita por impulso, vai mudar para sempre a sua vida. E o desejo de querer mudar de vida pode começar a tornar-se realidade. É aqui que a questão se põe: será que Jocelyne deseja assim tanto mudar no final de contas?

A leitura do livro é bastante fácil. A empatia com as personagens é gradual, porque no instante nos colocamos no papel da protagonista e nas dúvidas que lhe surgem a cada dia que passa. Por uma lado, compreendemos os desejos todos de Jocelyne, e facilmente também os vamos acumulando ao longo dos anos, e por outro não entendemos o porquê de não os realizar, a partir do momento em que a sorte lhe proporcionou os meios para os realizar.

A lista de desejos que vai fazendo depois de ter ganho um prémio muda de dia para dia, fazendo Jocelyne pensar se os bens materiais são mais importantes do que tudo o que foi conquistando: uma amizade por duas gémeas completamente independente de interesses materiais, o casamento enfadonho, mas feliz, com o seu Jocelyn, os seus dois filhos, que têm uma vida fora do jugo dos pais, a sua vida monótona, mas feliz na retrosaria e a expansão do seu blogue... tudo isso poderá ser posto em causa caso alguém descubra que está milionária...

A lista dos meus desejos está tão bem escrito, de uma forma melodiosa e poética que é difícil querermos separar-nos dele. No meu caso, fiz com que o prazer de o ter para ler durasse um bocadinho mais. Fiz pausas para reflectir sobre o valor do dinheiro sobre outros valores bem mais importantes, e adorei manuseá-lo e senti-lo meu. A capa é lindíssima, o que torna este livro uma preciosidade.

Pena que seja tão pequeno. Há tantas coisas para explorar...

Apesar do seu final ser triste e dramático não deixa que seja um excelente livro e uma óptima prenda de Natal.



Sem comentários: