sexta-feira, 26 de abril de 2013

book.it lança aplicação para celebrar o Dia da Mãe

Este Dia da Mãe, a book.it leva os consumidores a viajar até à infância e relembrar os tão sábios conselhos da figura maternal – “Quer queiras quer não, a mãe tem sempre razão”

Na book.it, todas as grandes ocasiões merecem uma comemoração e, por isso, nem o Dia da Mãe escapa. Para celebrar esta data festiva, a book.it, insígnia da Sonae a reunir num só espaço livraria, papelaria e presentes, lança uma nova campanha digital, a decorrer na sua página de Facebook (www.facebook.com/bookit.pt) e que promete transportar os consumidores numa viagem até à infância, relembrando os tão sábios conselhos que tantas vezes as mães proferiam.

“Quer queiras quer não, a mãe tem sempre razão” é o mote da mais recente campanha da book.it. Quem não se lembra de ouvir “Não vejas televisão tão perto” ou “Faz os trabalhos de casa agora para teres o fim de semana livre”? Por mais que estes conselhos sejam contestados, na realidade a mãe acaba por ter sempre razão, por isso, dê-lhe um desconto com a book.it.

Assim, e até ao próximo dia 5 de Maio, todos os fãs da página de Facebook da book.it poderão partilhar, com a sua rede de amigos, os conselhos maternos disponíveis na aplicação. A cada 100 partilhas, um fã da book.it é premiado com 5€ em cartão Continente! A criatividade e implementação digital da campanha é da responsabilidade da agência Pepper.

Paralelamente a esta campanha, a book.it oferece, ainda, 30% de desconto em livraria, 30% de desconto em cartão Continente em carteiras de pele e 30% de desconto em cartão Continente em artigos Zafra e Young Generation.

Novidades Civilização para Abril

 FICÇÃO/NÃO FICÇÃO
Título: Um amor Perdido
Autor: Alyson Richman
N.º de Páginas: 320
Tradução: Fátima Vieira
Capa: mole
PVP: 17,50 € 

Sinopse:
Nos últimos tempos de tranquilidade na Praga do pré-guerra, Lenka, uma jovem estudante de arte, apaixona-se por Josef. Casam-se, mas, pouco tempo depois, como tantos outros, são separados pela guerra. Na América, Josef torna-se um obstetra bem-sucedido e constrói uma família, apesar de nunca esquecer a mulher que acredita ter morrido nos campos de concentração. Mas no gueto nazi de Terezín – e mais tarde em Auschwitz – Lenka sobreviveu, graças aos seus dotes artísticos e à memória de um marido que julgava nunca voltar a ver. Agora, passadas décadas, um encontro inesperado em Nova Iorque reúne Lenka e Josef de novo. Do conforto da vida em Praga antes da ocupação aos horrores da Europa Nazi, Um Amor Perdido explora a resistência do primeiro amor e do espírito humano e a capacidade de recordar.

FICÇÃO JUVENIL


Título: A Verdadeira História do Capitão Gancho
Autor: Pierdomenico Baccalario
N.º de Páginas: 344
Tradução: Francesco Mai
Capa: mole
PVP: 10,99 € 

Sinopse:
No dia 28 de abril de 1829, nasce uma criança que poderá vir a mudar o futuro da Inglaterra: é o filho ilegítimo do rei Jorge IV. Por este motivo, é afastado da corte e exilado para as Índias Orientais, levando consigo nada mais do que um relógio antigo, a sua única ligação com o passado. Mas, aos treze anos, James Fry - é este o seu nome - volta a embarcar num navio e inicia a sua carreira de pirata, que irá fazer dele o homem mais procurado do Império. A história conhece-o por "o jovem lorde", "o descalço", "o príncipe dos mares", mas poucos sabem que na verdade ele é. o Capitão Gancho.

 LIVRO ILUSTRADO – ADULTOS
 
Título: Cupcakes
Autor: Susannah Blake
N.º de Páginas: 64
Fotografia: Martin Brigdale
Tradução: Isabel Leite da Silva
Capa: dura
PVP: 9,99 € 

Sinopse:
Uma coleção verdadeiramente irresistível de receitas de cupcakes para festas, lanches ou para seu próprio prazer.
Título: Macarons
Autor: Annie Rigg
N.º de Páginas: 64
Fotografia: Kate Whitaker
Tradução: Marlene Campos
Capa: dura
PVP: 9,99 € 

Sinopse:
Crie o seu próprio idílio parisiense com estas infalíveis receitas de macarons.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Novidade Matéria Prima: O Inimigo Invisível de Rute Pinheiro Coelho

Título: O Inimigo Invisível
Autor: Rute Pinheiro Coelho
Género: Ficção
N.º de páginas:
280
PVP:
€ 14,80
Data dist.:
02 Maio 13

Até onde vai o poder da MAÇONARIA em Portugal?
«Um retrato assustador dos que na sombra escolhem os que mandam nas nossas vidas. Imperdível.» Nicolau Santos
(Director-adjunto do semanário Expresso)

O Livro:
Margarida Vaz Mendonça descobre que o primeiro-ministro foi escolhido e preparado para o cargo pela Maçonaria. Confrontada com um relato detalhado sobre os bastidores dos partidos e da vida politica portuguesa, a jornalista tem acesso a informações que põem em causa a democracia.
O poder escondido da irmandade, a forma como actua nos meios de comunicação social e as ligações que fomenta entre Portugal e Angola, a América Latina e Timor-Leste tornam-se claras aos seus olhos. Numa vertigem de receios e sentimentos contraditórios, a jornalista decide partilhar com o mundo todos os segredos que lhe foram revelados… Mas a tarefa torna-se complicada. A teia do poder da Maçonaria é demasiado complexa. E atingir um inimigo invisível passa a ser mais difícil do que nunca.
Neste livro, o leitor é levado a entrar no perigoso mundo de influências que dominam grande parte das decisões políticas do país. Um jogo de máscaras e sombras que apenas a coragem poderá destruir.
UMA FICÇÃO REVELADORA BASEADA EM FACTOS REAIS.
ATÉ ONDE A FICÇÃO ULTRAPASSA A REALIDADE? DESCUBRA AS SEMELHANÇAS E AS DIFERENÇAS…

A autora:
Rute Pinheiro Coelho, advogada, licenciou-se em Direito na Faculdade de Lisboa. Apesar da advocacia, sempre se dedicou à escrita. Publicou os seus primeiros artigos no suplemento semanal do Diário de Notícias, DNJovem, e ganhou vários prémios literários juvenis. O tema da Maçonaria foi algo que desde cedo a interessou e ao qual tem vindo a dedicar muita atenção, não só pelo simbolismo latente, mas pela sua influência nos partidos e na vida política. O Inimigo Invisível é o seu primeiro romance.

Convite para o lançamento de "Fialho Gouveia: Biografia Sentimental" no Porto


Bruno Vieira Amaral junta Eça de Queirós, Miguel Sousa Tavares e Lídia Jorge


Título: Guia Para 50 Personagens da Ficção Portuguesa
Autor: Bruno Vieira Amaral
N.º de Páginas: 264 
PVP: 15,99 €
Género: Não Ficção/Literatura Portuguesa
Nas livrarias a 26 de Abril

Seja bem-vindo ao jardim antropológico da ficção portuguesa, com os seus especímenes únicos e inesquecíveis.

Sinopse:
Criadas estranguláveis e bons malandros, cabeleireiras ambiciosas e escritores inseguros, heterónimos ressuscitados e professores suspeitos, polícias cansados e almocreves incansáveis, mulheres-anjo e mulheres-demónio, marialvas e tímidos, ex-seminaristas e assassinos profissionais, emigrantes e retornados, padres e ministras, heróis e vilões.

Ao longo de mais de um século e meio, os melhores autores portugueses contribuíram para a riqueza e diversidade desta galeria onde não raras vezes o leitor encontrará o reflexo dos seus vizinhos e familiares, dos seus amigos e colegas de trabalho e onde não se deverá espantar por encontrar o seu próprio reflexo. Porque estas figuras compostas de papel, tinta e palavras são, afinal, pessoas como nós.

Pela primeira vez, cinquenta das melhores e mais representativas personagens da Literatura Portuguesa dos últimos dois séculos são apresentadas num único livro. Os textos escritos por Bruno Vieira Amaral são um convite à leitura dos romances, o habitat natural de cada uma das personagens, mas também um extraordinário retrato da história e evolução de um país, Portugal.

Pablo La Noche
Trabalhos e Paixões de Benito Prada
O Vale da Paixão
O Viúvo
O Retorno
O Primo Basílio
A Ministra
Mizé: Antes Galdéria do que Normal e Remediada
Gaibéus
Esteiros
Bastardos do Sol
Uma Abelha na Chuva
Mau Tempo no Canal
Equador
O Delfim
O Crime do Padre Amaro
Adeus, Princesa
Domingo à Tarde
Catarina ou o Sabor da Maçã
A Madona
Amor de Perdição
A Sala Magenta
Alexandra Alpha
A Voz dos Deuses
Peregrinação de Enmanuel Jhesus
Eurico, o Presbítero
Cão Velho entre Flores
Memorial do Convento
A Sibila
Lillias Fraser
Viagens na Minha Terra
Uma Família Inglesa
A Morgadinha dos Canaviais
Os Maias
Sinais de Fogo
A Relíquia
A Queda dum Anjo
Um Amor Feliz
Gente Feliz com Lágrimas
O Que Diz Molero
Aparição
A Confissão de Lúcio
A Amante Holandesa
Breviário das Más Inclinações
O Malhadinhas
Portugués,Guapo y Matador
Crónica dos Bons Malandros
Um Crime Capital
O Ano da Morte de Ricardo Reis
Seara de Vento
Léah

Sobre o autor:
Bruno Vieira Amaral nasceu em 1978. Licenciado em História Moderna e Contemporânea, no ISCTE, trabalhou como segurança, operador de telemarketing e foi gerente de cinemas, de um posto de combustível e de um bar, sendo esta a sua formação literária. Em 2002, uma temerária incursão pela poesia valeu-lhe ser seleccionado para a Mostra Nacional de Jovens Criadores. Colaborou no DN Jovem, revista Atlântico e jornal i. Escreve actualmente na revista Ler. Amaral não é o seu apelido, mas contar a história seria penoso.

Novidades Quinta Essência para Maio

Título: Todos os teus beijos
Autor: Laura Lee Guhrke
Disponível a 14 de Maio

Todos conhecem Dylan Moore - o seu brilhante talento e a sua busca pelo prazer - mas ninguém sabe o tormento que esconde. Apenas uma mulher se apercebe da força que impele a alma de Dylan, uma mulher que o persegue em sonhos e desperta nele paixões que nenhuma outra despertou. Desgraçada e agora muito pobre, Grace Cheval nada quer ter com o sedutor que a deseja. Quando Dylan lhe oferece o emprego de precetora para a filha que há pouco encontrou, sabe que as suas intenções não são honradas. Porém, é-lhe difícil resistir a este homem tão carismático e devolve-lhe os beijos apaixonados com todo o ardor. Atrever-se-á Dylan a esperar que esta beldade orgulhosa e intrépida derreta o gelo que envolve o seu coração?

 
Título: Anna e o beijo francês
Autor: Stephane Perkins
Disponível a 7 de Maio

Anna Oliphant tem grandes planos para o seu último ano em Atlanta: sair com a melhor amiga, Bridgette, e namoriscar com um colega no cinema onde trabalha. Por conseguinte, não fica muito contente quando o pai a envia para um colégio interno em Paris. As coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um rapaz deslumbrante - que tem namorada. Ele e Anna tornam-se grandes amigos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Irá Anna conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?


Título: Perfume de Jasmim
Autor: Jude Deveraux
Disponível a 7 de Maio



Charleston, 1799: Catherine Edilean Harcourt não tem falta de pretendentes na Virginia, e espera realizar o seu sonho de casar e ter uma família. Mas o espírito aventureiro do Cay é despertado ao visitar o seu padrinho na Carolina do Sul. Acamado com uma perna partida, ele pede a Cay que o substitua numa missão urgente: a caminho de um baile de máscaras, ela deve entregar um cavalo selado ao filho de um velho amigo... que por acaso também é um fugitivo acusado de assassinar a mulher! Cay concorda com o plano, que não corre nada como planeado... e encontra-se em fuga com Alexander McDowell. Embora devesse temê-lo, Cay sente-se atraída para Alex e convence-se da sua inocência enquanto procuram refúgio nos Everglades da Florida. Será que confiar nele vai ser o pior erro da sua vida? Ou apaixonarem-se será a salvação que ambos procuravam?



  

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Sextante Editora publica o livro desaparecido de Georges Perec

Título: O Condottiere
Autor:
Georges Perec
Tradutor: António Mega Ferreira
Págs.: 160
PVP: € 15,50

Um dos maiores romancistas franceses do século XX, Georges Perec, tinha 24 anos quando terminou aquele que considerou o seu primeiro romance, O Condottiere, que a Sextante Editora publica no dia 29 de abril com um prefácio de Claude Burgelin. O manuscrito deste livro só foi descoberto em 1992 por David Bellos, biógrafo de Perec, na casa de um velho amigo do escritor.
Desapontado – e revoltado – com a recusa do seu original por parte de duas editoras, Georges Perec abandona O Condottiere numa «velha mala», e só partir da publicação de As coisas, em 1965, vai alcançar sucesso e prestígio, tornando-se um dos mais famosos escritores contemporâneos.

Sobre o Livro:
«”Quanto a O Condottiere, merda para quem o ler.” Leitor, sê bem- -vindo… Este breve jato de agressividade diz, à sua maneira, o azedume de Georges Perec, tão dececionado, neste mês de dezembro de 1960, pelo facto de o seu manuscrito ter sido recusado. Quanto ao futuro, evita insultá-lo: “Deixá-lo como está, pelo menos de momento. Retomá-lo daqui a dez anos, altura em que isto se tornará uma obra-prima, ou esperar no túmulo que um fiel exegeta o encontre numa mala velha que te pertenceu e o publique.” Uma vez mais, Perec acertou em cheio. O Condottiere é uma obra de juventude, aguda e surpreendente – e «isto» deu obras-primas, de tal forma ela contém o núcleo dos grandes textos que lhe são posteriores. Retomados, repensados, aqui encontramos os traços que dão a sua energia a livros tão diferentes como Um homem que dorme ou A vida modo de usar.» Do prefácio

Sobre o autor:
Georges Perec é um dos mais famosos romancistas franceses do século xx. Membro destacado do grupo OuLiPo (Ouvroir de Littérature Potencielle), que integrou, entre outros, os escritores Italo Calvino e Raymond Queneau, os seus romances As coisas e A vida modo de usar foram traduzidos em todo o mundo como os exemplos mais brilhantes de uma literatura experimental em que escrita e matemática iam de mãos dadas.
O romance que a Sextante agora edita, O Condottiere, foi o primeiro romance escrito por Perec, nunca publicado e perdido numa velha mala esquecida dada a guardar a um amigo. A edição original foi feita em França em 2012 pelas Éditions du Seuil.

Imprensa:
Georges Perec demonstra que era já um prosador, enchendo de humor e jogos de palavras as páginas tensas deste livro. Alexandre Fillon, Livres Hebdo
Neste texto encontramos a matriz, iluminada por um olhar retrospetivo, de todas as obras que se lhe seguiriam. Marc Lambron, Le Point
Os temas do falso e das pistas falsas, já presentes em toda a sua obra, são o que tornam precioso este romance, a peça que faltava a um puzzle sempre inacabado. Hélèna Villovitch, Elle

Esfera dos Livros: Conheça as "Duquesas e Marquesas de Portugal"

Esta semana a Esfera dos Livros publica o livro Duquesas e Marquesas de Portugal. Uma viagem ao mundo das casas nobres e mais antigas de Portugal. Um mundo de glamour e esplendor da Corte portuguesa. Foram camareiras de rainhas, umas apaixonadas pelas artes, outras pela literatura. Umas foram diplomatas, mulheres de coragem e pilares fundamentais da monarquia, outras protagonizaram escândalos que abalaram o poder estabelecido. São marquesas, duquesas e condessas de Portugal.

Maria Luísa de Sousa Holstein, neta do famoso diplomata, D. Pedro de Sousa Holstein, também 1º conde e 1º marquês de Palmela e 1º duque do Faial, como aristocrata que era, foi próxima da Família Real, inclusive era amiga das rainhas D. Maria Pia e D. Amélia, sendo sua camareira-mor.

Notabilizou-se em várias áreas da vida portuguesa, A 3ª Duquesa de Palmela, cuja Casa recua até ao século XV, tinha um talento reconhecido internacionalmente para a escultura, mas foi também uma figura proeminente da beneficência em Portugal, acompanhando de perto a fundação das Cozinhas Económicas. D. Joana Josefa de Meneses cresceu no ambiente rico e culto do Palácio da Anunciada, não é pois de estranhar a obra literária que deixou como herança.

A 3ª Condessa da Ericeira foi escolhida para ser camarista de D. Catarina de Bragança, a rainha-viúva de Carlos II de Inglaterra. Já D. Leonor da Câmara, expulsa do reino por D. Carlota Joaquina, pôs-se ao serviço de D. Maria II, a rainha-menina cujo trono tinha sido usurpado pelo tio, o infante D. Miguel. A sua vida é indissociável da vida de D. Maria II. Seria a sua perceptora e acompanhá-la-ia durante o exílio em Londres, a viagem ao Brasil, a estadia em Paris, retornando, a seu lado, à velha Lisboa. Morre Marquesa de Ponta Delgada, título dado pela antiga pupila.

São as histórias destas e de outras mulheres que as historiadoras Ana Cristina Pereira e Joana Troni, autoras do bestseller As Amantes dos Reis de Portugal, nos contam neste original livro. Mulheres que tinham no nome títulos nobiliárquicos e que os usaram com orgulho e distinção ao serviço da monarquia portuguesa.

Ana Paula Almeida lança novo romance


Título: Corações Re-Partidos
Autor: Ana Paula Almeida
Género: Ficção
N.º de Páginas: 216
PVP: 13,99 €
Nas livrarias a 26 de Abril
Guerra e Paz|Clube do Livro SIC

«A criatividade está bem patente neste seu novo livro. Inteligente, soube misturar os melhores ingredientes destas duas carreiras, de professora e jornalista, e partir para a escrita» Helena Sacadura Cabral

«Uma escrita simples mas reveladora de fortes sentimentos tão díspares como o ódio, a traição e o amor. Um espelho de duas almas» Simone de Oliveira

«A graça deste livro passa pelo diálogo impossível dos sonhadores, a quem nunca falta amor, e a morte lenta dos que escolheram nada ter para dizer. O Mundo está a transformar-se. A viagem é tua, Ana Paula. Espero que não pares de caminhar.» Ruy de Carvalho

«A narrativa enxuta e dinâmica cria empatia com o leitor, que dificilmente interrompe a história.» Fernando Dacosta

«Homens e mulheres de carne e osso. Um romance diferente. Original. Inovador. E, obviamente, uma excelente romancista.» Lima de Carvalho

Sinopse:
A misteriosa morte de um taxista conduz os investigadores Cruz e Miranda a duas moradas. Diogo, o morto, deixou duas viúvas, duas casas iguais, uma vida dupla.

Marta e Cristina são as mulheres que se vêem confrontadas com a cruel verdade: o homem que amam morreu e enganou-as uma vida inteira. Mas a alma de Diogo teima em não sossegar. Numa veloz corrida contra o tempo, Diogo tenta corrigir depois de morto o que não conseguiu em vida. E Cruz, o investigador que dá a notícia às duas mulheres, vive também um dilema semelhante, vendo na história do morto o espelho daquele que pode vir a ser o seu amargo destino.

Juntas no luto e no amor pelo mesmo homem, Marta e Cristina lutam contra a raiva e a decepção. E Cruz, o homem que as junta, tenta avançar na encruzilhada entre a paixão e a razão. Todos, de corpo e alma, alimentam uma única esperança: deixar viver nos seus corações re-partidos o mais precioso dom da vida, o amor.

Do Prefácio
«Fico contente pela Ana nos trazer esta narrativa e esta reflexão. Porque nos confronta com a efemeridade, e neste tempo de consumos rápidos, é decisivo ter apurada a consciência do tempo que não se pode perder. Fico ainda mais contente porque nos traz uma história que consegue ser divertida e, simultaneamente, inquietante. E fico feliz porque a li. Ler um bom livro é sempre um momento de grande prazer.» Francisco Moita Flores

Sobre a autora:
Ana Paula Almeida formou-se em Línguas e Literaturas Modernas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e foi professora do ensino secundário. Iniciou a carreira de jornalista aos 18 anos, no Diário de Notícias, tendo posteriormente trabalhado nos jornais O Jornal, Sete, Jornal de Letras, Jornal de Notícias, Correio da Manhã e A Capital, onde escreveu sobretudo sobre espectáculos e literatura. Colaborou também em diversas revistas, tais como Activa, Cosmopolitan, Egoísta, Volta ao Mundo, Maxim e Exame, entre outras. Foi, durante quatro anos, assessora de imprensa do Casino Estoril.

Nos quadros da SIC desde o início, trabalhou nos programas Segredos, Praça Pública e Casos de Polícia, tendo depois integrado as equipas de informação diária. Actualmente faz parte da equipa dos jornais de fim-de-semana, onde acompanha temas nas áreas de sociedade e cultura. Corações Re-partidos é o seu quarto livro.

O Anjo da Guarda inaugura versão melhorada do sítio português da CHERUB

Título: O Anjo da Guarda
Autor:
Robert Muchamore
Coleção: CHERUB
Tradução: Miguel Marques da Silva
Págs.: 336
Capa: mole
PVP: 12,90 €

O segundo livro da nova série da coleção CHERUB intitula-se O Anjo da Guarda e fica disponível nas livrarias a partir de 29 de abril. O sucessor de República Popular chega a Portugal, para satisfação de milhares de fãs do escritor Robert Muchamore, numa altura em que a Porto Editora lança, também, um novo sítio dedicado aos livros do autor.
Com mais de 200 mil livros vendidos no nosso país, a primeira série da coleção já terminou – o último livro, Tsunami, saiu no início de 2013 –, mas a segunda, que tem um novo design, novos agentes e novas missões, traz ainda mais ação.
O novo sítio oficial português da CHERUB está disponível em www.mundocherub.com e oferece, em primeira mão, notícias, vídeos e outros dados sobre os livros. Permite, ainda, mediante registo, passar a receber newsletters com informações oficiais e exclusivas. Neste momento, são mais de 10 mil os utilizadores registados.

O Anjo da Guarda
Ryan é o mais recente recruta da CHERUB. Tem apenas 12 anos, acabou a recruta há oito meses e está ainda muito verde. Foi destacado para a sua primeira missão: tornar-se amigo de Ethan Aramov, um miúdo rico e mimado que vive na Califórnia e é neto da mulher que comanda, a partir do Quirguistão, um multimilionário império internacional de crime organizado. Ryan não imagina que a sua primeira missão se vai tornar numa das mais importantes da história da CHERUB...

Sobre o autor:
Robert Muchamore nasceu a 26 de dezembro de 1972, em Islington, Inglaterra. Trabalhou durante treze anos como detetive privado, mas abandonou a profissão para se dedicar à escrita a tempo inteiro.
Costuma levar quatro a cinco meses a escrever um livro, sendo que dedica o primeiro à pesquisa e o segundo à planificação da história. Só depois escreve. Segundo o próprio, tentar escrever aquilo que gostaria de ter lido aos 13 anos de idade foi a principal razão para a criação da coleção CHERUB.

Leya oferece 5 euros


segunda-feira, 22 de abril de 2013

Bertrand: Apontamentos Políticos: Eanes e os Partidos, a 26 de abril nas livrarias

Título: Apontamentos Políticos – Eanes e os Partidos 
Autor: General Garcia dos Santos e David Castaño
Género: Ensaio
Formato: 15x23,5cm
N.º de páginas: 400
Data de lançamento: 26 de abril
PVP: 16,60€

Neste livro, relatam-se várias audiências concedidas pelo Presidente da República, general Ramalho Eanes, aos partidos políticos entre 1976 e 1973. As pormenorizadas descrições efetuadas pelo então chefe da Casa militar da Presidência da República, general Garcia dos Santos, apesar de não cobrirem todas as reuniões realizadas entre o Presidente e os partidos durante este período, dado que o chefe da Casa Militar não esteve presente em todas elas, constituem um interessante contributo para história política destes anos do período dito de consolidação democrática, que se estendeu de 1976, ano em que se realizaram as primeiras eleições legislativas e as eleições presidenciais, a 1982, ano em que se completou a primeira revisão da Constituição aprovada pela Assembleia Constituinte a 2 de abril de 1976.

Autores:
Amadeu Garcia dos Santos nasceu em Lisboa, a 13 de agosto de 1935. Participou ativamente na revolução de 25 de abril de 1974 e no golpe militar de 25 de novembro de 1975, tendo sido responsável pelo planeamento, execução e coordenação das transmissões das forças do Exército que intervieram quer na revolução, quer no contragolpe. No âmbito da sua carreira militar, desempenhou ainda as funções de Chefe da Casa Militar do Primeiro Presidente da República eleito após o 25 de abril, o general Ramalho Eanes, de 1976 a 1981, foi membro do Conselho da Revolução, entre 1976 e 1982, e Chefe do Estado-Maior do Exército, de 1981 a 1983. No exercício das funções e nos cargos que desempenhou, foi agraciado com vinte e duas condecorações, entre as quais a Grã-Cruz de Mérito Militar e a Grã-Cruz Militar de Avis.

David Castaño é doutor em História Moderna e Contemporânea, mestre em História das Relações Internacionais e licenciado em História Moderna e Contemporânea pelo ISCTE. No seguimento dos estudos dedicados à transição para a democracia que empreendeu no âmbito do doutoramento, é atualmente bolseiro de pós-doutoramento da FCT no IPRI/UNL onde desenvolve um projeto de investigação sobre a consolidação democrática portuguesa. Tem publicado diversos artigos e capítulos de livros, foi um dos coordenadores do livro Portugal e o Atlântico, 60 anos dos Acordos dos Açores e é autor do livro Paternalismo e Cumplicidade: as relações luso-britânicas 1943-1949. Em 2005, recebeu o Prémio Teixeira de Sampayo.

Convite...