sexta-feira, 30 de agosto de 2013

A Sobrevivente - Lisa Gardner [Opinião]

Título: A Sobrevivente
Autor: Lisa Gardner
Preço Círculo: € 13,99

Na obra de suspense mais emocionante de Lisa Gardner, a vida de três mulheres vai desdobrar-se e conectar-se de maneiras inesperadas. Pecados do passado são revelados e segredos assustadores mostram a força que os laços de família podem ter. Às vezes, os crimes mais devastadores são aqueles que acontecem mais perto de nós.

A queda dos inocentes. Uma família é brutalmente assassinada. O pai, único sobrevivente do massacre, é também o maior suspeito. Face ao horror, só a detetive D.D. Warren parece manter o sangue-frio e tentar chegar mais longe na sua investigação. Aos poucos, deixa-se envolver numa teia de mentiras que liga o destino de três mulheres – uma enfermeira na ala de psiquiatria, uma mãe decidida a proteger os filhos e uma menina sem medos. Quem planeou afinal aquele crime? Quem o oculta? 


A minha opinião:
D.D. Warren está de volta e as investigações intrincadas também. Neste novo caso, vai enfrentar um dos mais terríveis crimes: uma família assassinada e o principal suspeito é o pai.

Lisa Gardner é mestre do suspense. Como a confessa que sou não consigo parar de ler os seus livros e só descanso no seu final, que me deixa sempre um travo amargo por tê-lo terminado tão depressa. Nesta 4.ª aventura da sua protagonista preferida, Gardner junta três mulheres que sem saberem têm o mistério do duplo assassinato a famílias em comum. Como tão bem sabe fazer, coloco o leitor como espectador destas três vidas, relatadas pelas próprias, de modo a que estejamos o mas possível inteirados de todos os factos. Mas mesmo assim, consegue surpreender-nos.

Só consegui descobrir o assassino muito perto do final e fiquei surpreendida, pois tudo apontava pra outra pessoa.

Por um lado acompanhámos a investigação dos crimes ao lado de D.D. Warren e Alex. A forma como vão desenvolvendo a investigação, o raciocínio de ambos que os leva ao criminoso, e também o relacionamento pessoal de ambos.

Pelo meio conhecemos Victoria Oliver, mãe de um menino com distúrbios mentais que o leva muitas das vezes a ser agressivo para a mãe, de uma tal forma que coloca em risco a sua própria vida. Victoria é uma personagem forte, mas que nos leva a ter opiniões contrárias acerca dela. Por um lado a sua obsessão pelo filho, por outro a sua dependência em relação a este.

E, por fim, surge Danielle Burton, uma enfermeira de uma ala de psiquiátrica que trata de miúdos com distúrbios mentais como Eva, filho de Victoria. Esse seu trabalho acaba por ser uma fuga à sua própria vida, também ela bastante complicada...

Uma vez que a autora já publicou 7 livros desta saga espero ansiosamente pelo próximo...

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

«A Guerra Diurna», de Peter V. Brett novidade 1001 Mundos em setembro

Título: A Guerra Diurna
Autor: Peter V. Brett
Género: Ficção Estrangeira
N.º de Páginas: 796
PVP: €22

O Sol lança as sombras mais escuras

Livro:
Na noite da Lua Nova, os demónios erguem-se em força, procurando as mortes dos dois homens com potencial para se tornarem o lendário Libertador, o homem que, segundo a profecia, reunirá o que resta da humanidade num esforço derradeiro para destruir os nuclitas de uma vez por todas.

Arlen Fardos foi outrora um homem comum, mas tornou-se algo mais: o Homem Pintado, tatuado com guardas místicas tão poderosas que o colocam à altura de qualquer demónio. Arlen nega constantemente ser o Libertador, mas, quanto mais se esforça por se integrar com a gente comum, mais fervorosa se torna a crença destes. Muitos aceitariam segui-lo, mas o caminho de Arlen ameaça conduzir a um local sombrio a que apenas ele poderá deslocar-se e de onde poderá ser impossível regressar.

A única esperança de manter Arlen no mundo dos homens ou de o acompanhar reside em Renna Curtidor, uma jovem corajosa que arrisca perder-se no poder da magia demoníaca.

Ahmann Jardir transformou as tribos guerreiras do deserto de Krasia num exército destruidor de demónios e proclamou-se Shar’Dama Ka, o Libertador. Tem na sua posse armas ancestrais, uma lança e uma coroa, que consubstanciam a sua pretensão e vastas extensões das terras verdes se curvam já ao seu poderio.

Mas Jardir não subiu ao poder sozinho. A sua ascensão foi programada pela sua Primeira Esposa, Inevera, uma sacerdotisa ardilosa e poderosa cuja formidável magia de ossos de demónio lhe permite vislumbrar o futuro. Os motivos de Inevera e o seu passado encontram-se envoltos em mistério e nem Jardir confia nela por completo.

Outrora, Arlen e Jardir foram próximos como irmãos. Agora, tornaram-se os maiores rivais. Enquanto os inimigos da humanidade se erguem, os únicos dois homens capazes de os derrotarem encontram-se divididos pelos mais mortais de todos os demónios: aqueles que se escondem no coração humano.

Imprensa:
«[Peter V. Brett is] está na sua melhor forma. Recomendo fortemente este livro.» Tor.com
«[Brett] confirma o seu lugar no panteão da fantasia épica, entre gigantes como George R. R. Martin, Steven Erikson e Robert Jordan.» Fantasy Book Critic
«A prosa de Brett flui de forma perfeita, proporcionando uma leitura fascinante durante a qual não nos sentimos culpados por ignorar duas refeições e assim podermos continuar no sofá a ler.» Fixed on Fantasy
«O melhor livro até agora no Ciclo dos Demónios. Se anda à procura de uma grande série, não vá mais longe.» Roqoo Depot
«Depois do fenomenal êxito de O Homem Pintado e A Lança do Deserto, estava um pouco apreensivo em relação a A Guerra Diurna…com certeza seria difícil melhorar. Bem, estava enganado… este é um forte candidato a melhor livro do ano!» Jet Black Ink
«Brett cravou-me as suas garras e quero mais do Ciclo dos Demónios!» BestFantasyBooks.com

Sobre o autor:
Peter V. Brett é o autor best-seller internacional de O Homem Pintado e A Lança do Deserto. Criado com uma dieta contínua de romances de fantasia, banda desenhada e jogos Dungeons & Dragons, Brett tem escrito histórias de fantasia desde que se lembra. Formou-se em Literatura Inglesa e História da Arte na Universidade de Buffalo em 1995 e passou mais de uma década no ramo das publicações farmacêuticas, antes de regressar à sua paixão. Vive em Brooklyn, Nova Iorque.

«Um Atalho no Tempo», de Madeleine L'Engle - Um clássico da literatura! novidade Oficina do Livro em setembro

Título: Um Atalho no Tempo
Autor:
Madeleine L’Engle
Género: Ficção Estrangeira
Um dos mais fascinantes clássicos de todos os tempos
N.º de Páginas: 240
PVP:  €12,90

Livro:
Quando a história começa, as personagens principais, Meg Merry e o seu irmão mais novo, Charles Wallace, vivem com a mãe e os irmãos, Sandy e Dennys. Meg tem dificuldade em adaptar-se à escola e sente a falta do pai, um cientista, que desapareceu há mais de um ano enquanto efetuava uma experiência que envolvia viajar no tempo. Um ser estranho de outro mundo visita o lar dos Murry e fornece uma pista importante sobre o paradeiro do Sr. Murry. Meg, Charles Wallace e o amigo Calvin O’Keefe começam então uma viagem perigosa no tempo e no espaço para salvarem o Sr. Murry. São assistidos pelas estranhas visitas dos Murry, a Sra. Quéisso, a Sra. Quem e a Sra. Qual. As crianças veem-se em breve no centro de uma luta entre o bem e o mal, que ameaça destruir a liberdade e a individualidade. Pelo caminho, desenvolvem força, coragem e capacidades que não sabiam ter. Para Meg, em especial, a viagem é mais do que uma aventura ou uma missão para ajudar os outros: é também uma viagem de autodescoberta que muda as suas ideias sobre si própria e as pessoas que a rodeiam.

Sobre a autora:
Com muita sensibilidade e mestria, Madeleine L’Engle criou uma saga multidimensional, que ultrapassa todas as barreiras da realidade, numa aventura épica e mitológica. Ela nasceu em Nova Iorque e Um Atalho no Tempo, o primeiro da série Viajantes no Tempo, é o seu livro mais famoso, que recebeu o Newbery Award em 1963. Madeleine faleceu em 2007, no Connecticut, deixando mais de sessenta títulos para adultos e jovens, entre eles mais quatro volumes das aventuras dos irmãos Murry e seus amigos.

Topseller: Morte na Arena - O novo thriller de Pedro Garcia Rosado

Morte na Arena é o nono thriller de Pedro Garcia Rosado, o segundo volume da série As Investigações de Gabriel Ponte (Ed. Topseller / 352 pp / 16,49€), e está desde de hoje disponíveis nas livrarias em todo o país.

Morte com Vista para o Mar, o primeiro volume publicado em fevereiro de 2013, foi recebido pela crítica com entusiamo. Escritor e tradutor profissional, Pedro Garcia Rosado elegeu o policial como o seu género de eleição, sendo o único autor português de thrillers a publicar um livro por ano na área da literatura policial. As suas narrativas vibrantes e contemporâneas têm conquistado os leitores portugueses que gostam de adrenalina e de enredos repletos de mistério e suspense.

Pedro Garcia Rosado foi jornalista em O Diário, O Jornal e no Diário de Notícias, colaborador no Expresso e na Grande Reportagem (1.ª série). Foi ainda crítico de cinema no Se7e e JL.

Depois da aposta em James Patterson (o mais bem-sucedido autor em todo o mundo, com 280 milhões de livros vendidos) e Janet Evanovich (75 milhões), autores de algumas das séries policiais mais lidas em todo o mundo, a Topseller mantém a aposta em Pedro Garcia Rosado, cumprindo a missão de publicar e promover autores nacionais de qualidade.

Sinopse:
«Quatro homens aparecem mortos num prédio devoluto, ao lado de um braço decepado que não pertence a nenhum deles. Com o passar dos dias começam a surgir outros membros humanos espalhados por Lisboa, até ser evidente que são partes do corpo de uma jovem de dezasseis anos, filha de um dirigente político, que foi assassinada e que estava desaparecida havia meses.

As investigações destes casos estão a cargo da inspetora-coordenadora da PJ, Patrícia Ponte, ex-mulher de Gabriel Ponte, que enfrenta agora obstáculos dentro da própria PJ, além da pressão do ex-marido, que quer informações sobre o caso, e da jornalista Filomena Coutinho, que foi a causa da separação deles.

Os três acabam por descobrir um inferno escondido nos túneis subterrâneos de Lisboa: uma arena onde especialistas em combate corpo a corpo massacram homens e mulheres, numa imitação dos combates de gladiadores da Roma Antiga.»


A Topseller disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata: www.topseller.pt/docs/MortenaArena.pdf

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

A Quetzal Editores lança nas livrarias portugueses mais um volume da série dedicada a Jorge Luis Borges. Ficções, um dos livros mais importantes do escritor argentino

Título: Ficções
Autor. Jorge Luis Borges
Género: Ficção
Tradução: José Colaço Barreiros
N.º de páginas: 192
Data de lançamento: 6 de setembro
PVP: 14,40 €

Publicado pela primeira vez em 1944, Ficções é um dos livros mais apreciados e, por certo, um dos mais representativos da obra borgesiana. Nele se reúnem textos como «Pierre Menard, autor do Quixote», «As ruínas circulares», «A Biblioteca de Babel», «O jardim dos caminhos que se bifurcam» ou «Funes, o memorioso», cada um deles uma obra-prima e exemplo da grandeza e do génio de Jorge Luis Borges.


Sobre o autor:
Jorge Luis Borges nasceu em Buenos Aires, em 1899. Cresceu no bairro de Palermo, «num jardim, por detrás de uma grade com lanças, e numa biblioteca de ilimitados livros ingleses». Em 1914 viaja com a família pela Europa. Acabam por se instalar em Bruxelas, e posteriormente em Maiorca, Sevilha e Madrid. Regressado a Buenos Aires, em 1921, Borges começa a participar ativamente na vida cultural argentina. Em 1923, Borges publica o seu primeiro livro – Fervor de Buenos Aires – mas o reconhecimento internacional só chegou em 1961, com o Prémio Formentor, a que se seguiram inúmeros outros. A par da poesia, Borges escreveu ficção – é sem dúvida um dos nomes maiores do conto ou da narrativa breve –, crítica e ensaio – género que praticou com grande originalidade e lucidez. A sua obra é como um mise en abîme de uma enorme biblioteca, uma construção fantástica e metafísica que cruza todos os saberes, e a súmula dos grandes temas universais: o tempo, o «eu e o outro», Deus, o infinito, o sonho. Borges foi professor de literatura e dirigiu a Biblioteca Nacional de Buenos Aires entre 1955 e 1973. Morreu em Genebra em junho de 1986.

Títulos publicados na Quetzal:
O Livro de Areia
História da Eternidade
Obra Poética Vol. 1
O Aleph
O Relatório de Brodie

A Assírio & Alvim publica, a 30 de agosto, a grande obra de Maria Velho da Costa, Casas Pardas

Título: Casas Pardas
Autor
: Maria Velho da Costa
Prefácio: Manuel Gusmão
N.º de Páginas: 456
PVP: 19,90 €

Casas Pardas cartografa Lisboa no final dos anos sessenta, em plena agonia do regime salazarista: crise política e social, rumores das guerras coloniais e dos tumultos estudantis. O Portugal pardacento à espera do terramoto que virá em 1974, enquanto se escreve o caos afetivo em comunidade, por dentro das casas do amor e desamor de Elisa, Mary, Elvira e companhia. Mas Casas Pardas é acima de tudo a casa da língua portuguesa e dos seus vários linguajares, aqui em jubiloso processo de miscigenação com outras falas do mundo, através do grande virtuosismo da escrita de Maria Velho da Costa.
Deste romance fala-nos também Mário de Carvalho: «Casas Pardas é um maravilhoso torvelinho de linguagens, uma evocação concreta e exata de comportamentos sociais de várias classes no final do fascismo, uma revisitação dos lugares da literatura e da poesia (também nas suas vertentes populares), uma polifonia de falas genialmente captadas, uma subversão endiabrada dos processos narrativos e uma prática de jogos de linguagem que lembram o barroco, mas também os grandes efabuladores do século XVIII, como Fielding ou Sterne. A ironia e a réplica acerada pairam em todo o romance, repartido em várias "casas", pluralidade de focos que centram uma escrita em que passado e presente, a concretude do quotidiano mais trivial, mas também a citação literária de vários graus, ou mesmo a toada infantil, a reflexão às vezes iluminada, de envolto com o paradoxo e a paródia, nos desafiam página a página.»
Casas Pardas esteve recentemente em cena no Teatro Nacional de São João, no Porto, com adaptação e dramaturgia de Luísa Costa Gomes e encenação de Nuno Carinhas.

Sobre a autora:
Prémio Camões 2002, Maria Velho da Costa (n. 1938) é licenciada em Filologia Germânica pela Universidade de Lisboa. Foi leitora do King's College em Londres, presidente da Associação Portuguesa de Escritores e adida cultural em Cabo Verde. Ficcionista, ensaísta e dramaturga é co-autora com Maria Isabel Barreno e Maria Teresa Horta de Novas Cartas Portuguesas. A sua escrita situa-se numa linha de experimentalismo linguístico que viria a renovar a literatura portuguesa nos anos 60 e, como afirmou Eduardo Lourenço, é «de um virtuosismo sem exemplo entre nós»

Armazém e Outras Estórias - Patrícia Madeira [Opinião]

Sinopse:
Com temas muitos distintos, que vão do amor, à solidão, à velhice, ao sexo, à morte, à amizade, à unreality TV até ao fantástico, “O Armazém e Outras Estórias” revela-nos a ansiedade e a insegurança que temos connosco próprios, que jamais ousaremos contar a alguém, e a certeza que estamos sozinhos mesmo quando rodeados pelos nossos mais queridos.
Em “O Armazém e Outras Estórias” pratica-se um requintado exercício de voyeurismo dos costumes, num desfile de fantasias, anseios, equívocos, manias e pequenos milagres que povoam o quotidiano de personagens maioritariamente anónimas. Num estilo fotográfico e linguagem elegantemente despudorada (já revelados em 2001 Instantâneos de Sapo) dá-se corpo a um universo que pode ser tão hilariante e patético, ou terno e improvável, quanto a vida de cada um de nós. Entre alguns dos contos mais emblemáticos  destacam-se “A confidente” – o que poderá levar um indivíduo com fobia social que viaja numa carruagem do metro a sentir-se seguro para partilhar as suas angústias? –; “A porca”, em que um caso de amor alternativo tem um desfecho inesperado; e “Roy Blue está na cidade”, o qual revela o que mais se poderá ter, além de fama, para deixar a nossa marca no mundo.
São 18 estórias escritas numa perspectiva individual e intimista, ilustradas por João Raposo.

A minha opinião: 
O Armazém e outras Estórias foi uma agradável surpresa. Confesso que não sou amante de contos e se não me surgisse a oportunidade de ler este ebook de Patrícia Madeira talvez não o tivesse lido. Perdia uma excelente leitura!

Com temas bastante diversificados que vão desde o sexo, o amor, a amizade, a solidão... estes 18 contos relatam as angústias de personagens que se sentem sós, a monotonia em que se transforma o seu casamento, a solidão de quem é invisível para os outros, a indiferença, o dia a dia de uma vida cada vez mais egoísta, pessoas que poderão ser qualquer um de nós...

O Armazém é o conto que nos dá boas-vindas ao ebook, um conto estranho, que nos prepara para o que será todo o livro. Mas foi no conto A Confidente que fiquei rendida, de todos o melhor conto do livro, para mim.

Sem querer desvendar muito do que poderão encontrar no livro, destaque para A Luz e O dia em que fiz amizade com o meu pénis (dificuldade em lidar com o próprio corpo), Amo-vos muito (casamento rotineiro), Nada de Pessoal (um assaltante invulgar).

Patrícia Madeira brinda os leitores com histórias simples do quotidiano, ao mesmo tempo que dá a reflectir sobre a nossa própria experência de vida.

De realçar as excelentes ilustrações de João Raposo que dão mais realce aos contos, que podem ser vistas aqui 




terça-feira, 27 de agosto de 2013

«Curar em Minutos» de Louise Fannon - nas livrarias a 29 de Agosto

Título: Curar em Minutos
Autor: Louise Fannon
N.º de Páginas: 208
PVP: € 13,80

«Alcance a saúde e o bem-estar físico, mental e emocional através da autoterapia.»
PARA TER A VIDA QUE DESEJA, TEM DE DECIDIR CONQUISTÁ-LA.
Conheça o fenómeno de que todos falam. A autoterapia é um caso de sucesso sem precedentes nos Estados Unidos, com centenas de milhares de adeptos.
Sente dores físicas recorrentes?
Quer emagrecer mas não consegue controlar o apetite?
Vive em ansiedade e stresse?
Vive com medos e fobias que não consegue ultrapassar?
Não gosta da vida que tem mas não sabe como mudá-la?
Comece hoje a ter uma vida melhor. As respostas aos nossos problemas estão dentro de nós.
DESCUBRA O PODER DA AUTOTERAPIA
E SINTA OS PRIMEIROS RESULTADOS EM MINUTOS
Esta técnica, inspirada na medicina tradicional chinesa - a acupressão - e na psicologia moderna, actua sobre o sistema energético do nosso corpo. Todos a podem aplicar em si próprios. É simples, fácil de aprender e rápida de executar.



Sobre a autora:
Louise Fannon psicoterapeuta portuguesa de origem britânica, é pós-graduada em Relação de Ajuda e Intervenção Terapêutica, pela Universidade Autónoma de Lisboa. Especializou-se em Psicoterapia centrada na Pessoa e em Ludoterapia centrada na Criança. Tem formação em Desenvolvimento Transpessoal, Consciência e Espiritualidade. Tem-se dedicado a ensinar as técnicas de libertação emocional (tapping ou EFT em inglês), a sua grande paixão. Aliás, Louise atribui à prática do tapping a mudança que operou na sua própria vida e que serve de inspiração para este livro.
Parte do seu tempo é ocupado pelos vários workshops que organiza e pelas investigação em torno deste tema. Curar em Minutos é o seu primeiro livro.

Quinta Essência: «Êxtase», de J. R. Ward, bestseller do New York Times - sai a 27 de Agosto

Título: Êxtase
Autor: J. R. Ward
Género: Ficção Estrangeira
N.º de Páginas: 467
PVP: €17,90
Sete pecados mortais… sete almas para salvar.

Esta é a quarta.

Livro:
Redenção não é uma palavra que Jim Heron conheça muito bem. A sua especialidade é a vingança e, para ele, o pecado é relativo. Mas tudo muda quando se torna um anjo caído e é incumbido da tarefa de salvar sete pessoas dos sete pecados mortais... e o fracasso não é permitido.

Mels Carmichael, jornalista do Caldwell Courier Journal, apanha o maior choque da sua vida quando um homem se atravessa à frente do seu carro junto ao cemitério local. Depois do acidente, a amnésia dele é o tipo de mistério que ela gosta de solucionar, mas em breve descobre que o passado é demasiado misterioso... e que está a apaixonar-se pelo estranho. Enquanto as sombras oscilam entre a realidade e o outro mundo, e a memória do seu amante começa a voltar, os dois aprendem que nada está realmente morto e enterrado. Em especial quando se está preso numa guerra entre anjos e demónios. Com a alma em jogo, e o coração de Mels em risco, o que irá ser preciso para salvar ambos?

Imprensa:
«Como a maioria das histórias J.R. Ward, Êxtase não tem falta de drama, de paranormal, de comédia, de suspense, de ação e, acima de tudo, de sexo escaldante.» www.darhkportal.com

«J.R. Ward dá nova vida ao tema dos anjos e dos demónios, com o anjo a tentar resistir ao apelo dos sete pecados mortais e com o demónio oculto na pele de mulher linda e malévola.» happyindulgence.wordpress.com

«Desenvolvimento dos personagens, cenários ricas e sombrios, enredos emocionantes - a série Anjos Caídos é outro trunfo de J.R. Ward., e Êxtase é uma digna nova adição.»
http://thesaucywenchesbookclub.blogspot.pt

Sobre a autora:
J. R. WARD é a autora dos romances da Irmandade da Adaga Negra. Foi galardoada com o prestigiado Rita Award para para Melhor Romance Paranormal, tendo sido ainda nomeada várias vezes para os prémios da revista Romantic Rimes. Vive no Sul dos Estados Unidos com o seu marido incrivelmente generoso e o seu amado golden retriever. Depois de se ter formado em Direito, começou a sua vida profissional na área da saúde, em Boston, tendo passado muitos anos como chefe de equipa de um dos centros clínicos dessa cidade. Para mais informações, consulte www.jrward.com

Passatempo O Barão


Após Viver na noite, a Sextante Editora publica um dos grandes romances de Dennis Lehane, Mystic River.

Título: Mystic River
Autor:
Dennis Lehane
Tradutor: Mário Dias Correia
Págs.: 456
PVP: € 17,70
Coleção: Sextante TOP

Este livro, que chega às livrarias no dia 30 de agosto, foi adaptado ao grande ecrã por Clint Eastwood, num filme muito bem recebido pelo público e pela crítica e protagonizado por Sean Penn, que com ele recebeu o Óscar para melhor ator.
O reencontro de três amigos marcados por um episódio traumático na sua infância é o ponto central da trama envolvente de Mystic River, um livro que catapultou Dennis Lehane para a categoria de um dos melhores escritores americanos da atualidade, tornando-se também um autor best-seller da lista do The New York Times.

Sobre o livro:
Sean Devine, Jimmy Marcus e Dave Boyle são três amigos de infância. Um dia, um estranho carro parou na rua onde brincavam. Dave é levado pelos homens do carro, os outros ficam no passeio e algo de terrível vai acontecer que acabará com a amizade dos três e mudará as suas vidas para sempre. Vinte e cinco anos mais tarde, Sean é detetive de homicídios, Jimmy é um ex-presidiário dono de uma loja e Dave está a tentar controlar os seus demónios. Quando a filha mais velha de Jimmy aparece assassinada, Sean é um dos detetives encarregados do caso. Mystic River é um thriller psicológico excecional que serviu de base ao notável filme homónimo de Clint Eastwood.

Sobre o autor:
Dennis Lehane nasceu e foi criado em Dorchester, Massachusetts. Antes de se dedicar à escrita a tempo inteiro, trabalhou com crianças sofrendo deficiências mentais e vítimas de abusos, foi empregado de mesa, motorista de limusinas, livreiro e carregador. Várias vezes premiadas e traduzidas em 22 línguas, algumas das suas obras foram também adaptadas ao cinema em filmes de grande êxito junto do público e da crítica, como Mystic River, Shutter Island e Gone, Baby, Gone.
Site do autor: www.dennislehane.com
Página do autor no Facebook: www.facebook.com/Dennis.Lehane

Uma Vida ao Teu Lado é o novo livro de Nicholas Sparks com data prevista para 17 de Setembro

Título: Uma Vida ao Teu Lado
Autor: Nicholas Sparks
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 448
Editor: Edições Asa
PVP: 17,50€

Sinopse:
Quando Sophia Danko conhece Luke, algo dentro dela muda para sempre. Luke é muito diferente dos homens ricos e privilegiados que a rodeiam. Através dele, Sophia conhece um mundo mais genuíno e puro do que o seu, mas também mais implacável. Ela tem uma vida protegida. Ele vive no limite. À medida que se descobrem e apaixonam, Sophia encara a possibilidade de um futuro diferente do que tinha imaginado. Um futuro que Luke tem o poder de reescrever... se o segredo que o atormenta não os destruir a ambos.
Não muito longe, algures numa estrada escura, um desconhecido está em apuros. Ira Levinson tem 90 anos e acabou de sofrer um acidente de carro. Ao tentar manter-se consciente, Ira sente a presença de Ruth, a sua mulher que morreu há 9 anos, materializar-se a seu lado. Ela encoraja-o a lutar pela vida, relembrando a história de amor que os uniu. Ira sabe que Ruth não pode estar no carro com ele mas agarra-se às suas delicadas memórias, revivendo as tristezas e alegrias que definiram a sua paixão.

Ira e Ruth. Sophia e Luke. Dois casais com pouco em comum, cujas vidas vão cruzar-se com uma intensidade inesperada nesta celebração do poder do amor e da memória.
Uma viagem extraordinária aos limites mais profundos do coração humano pela mão de Nicholas Sparks.