segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Paixão Proibida em Summerset Abbey - T. J. Brown

Título: Paixão Proibida em Summerset Abbey
Autor: T. J. Brown
N.º de Páginas: 296
PVP: 16,00€

Os fãs da série televisiva Downton Abbey têm no novo livro de T. J. Brown mais uma oportunidade de reviver os usos e costumes da época vitoriana e os jogos de poder da aristocracia britânica. A autora inspirou-se na mesma época retratada na famosa série de televisão para contar as histórias de Rowena, Victoria e Prudence, três jovens à procura do seu lugar numa sociedade em mudança. O mundo prepara-se para uma provável guerra e os modelos sociais estão em convulsão.

Neste livro encontramos as três protagonistas em diferentes fases das suas vidas, cada qual com um segredo, cada uma sofrendo por razões distintas à medida que vão perdendo a inocência e decidem lutar pelo seu próprio destino. Além da forte componente histórica, tão elogiada no primeiro romance da autora, destaque também neste livro para a história das três jovens e o reafirmar da sua força e amizade.


A minha opinião:
Paixão em Summerset Abbey, segundo livro de uma trilogia, continua com a história atribulada das três "irmãs" Victoria, Rowena e Prudence.


Apesar de não ter lido o primeiro livro da trilogia, As Mulheres de Summerset Abbey, consegui entrar bem na história, criando empatia com as três protagonistas, sobretudo com a ainda ingénua Victoria.

Num tempo em que as mulheres não tinham qualquer papel na sociedade, quer na tomada de iniciativa, quer no direito ao voto, quer em lugar de destaque numa carreira profissional, T. J. Brown conseguiu, embora de uma forma bastante leve, entrosar a vida destas três jovens com as mudanças que se avizinhavam em Inglaterra, mais precisamente em Londres.

Os movimentos sufragistas começavam a dar os primeiros passos e depois de uma rejeição de um texto por parte de um jornal da capital fez com que Victoria desejasse participar mais activamente no direito ao voto por parte de todas as mulheres. Porém, talvez devido à sua ingenuidade, a mais nova da família acaba por cair numa emboscada e viver momentos dramáticos... A sua rebeldia é posta à prova.

Depois de banida da família e vendo no casamento um escape para a sua vida infeliz Prudence muda-se para Londres. Mas a sua vida não vai ser um mar de rosas. Habituada a que lhe façam tudo, próprio de uma menina de família, e sem criadas que a possam auxiliar, Prudence terá de se "virar" para aprender a cozinhar e a lavar a roupa.. uma tarefa que se mostra mais complicada do que imaginava, mas que a jovem vai mostrar estar à altura como aluna aplicada que é. Ressentida com Rowena vai demorar muito tempo até que lhe perdoe o mal que lhe fez.

Rowena foi a personagem que mais me encantou. O desejo pela aviação e a sua garra destemida em aprender a voar, mesmo que o voo em mulheres seja visto um pouco como preconceito, faz com que veja nela uma mulher lutadora e guerrilheira. A paixão proibida vai ainda dar mais ênfase a esta personagem...

Simples, de fácil e agradável leitura, Paixão em Summerset Abbey abriu-me a vontade de querer devorar o próximo e último livro da trilogia, mas também ler o primeiro que ainda não li e que irá certamente responder a algumas questões que ficaram para trás.

A vida social das meninas de família, o desejo das famílias abastadas em ver as suas jovens herdeiras fazerem um bom casamento, as visitas de cortesia, foram abordados de uma forma clara e bastante objectiva.

Gostei.

Excerto:
"Ler arruina-te a visão e ficarás com rugas por estares com os olhos semicerrados. Além disso, é péssimo para a postura. Vais ficar com as costas arqueadas."


4 comentários:

v_crazy_girl disse...

Tenho que ler este :p

nuno chaves disse...

Parece-me bastante interessante, principalmente sendo eu fã de Dowton Abbey.
Continuo sem perceber qual é a lógica de publicarem um segundo livro, sem antes lançarem o primeiro, mesmo que possa ser idependente, mas não é a primeira vez que acontece e não vai ser a última.
gostei da tua opinião fiquei de olho neste livro.

Maria Manuel Magalhaes disse...

Nuno, se calhar não me expliquei bem no comentário. O primeiro livro já saiu, eu é que não o li :( E não é independente, embora se consiga ler bastante bem porque a autora enquadra bem a história fazendo referências ao passado das personagens. A começar começa pelo primeiro que já está editado ;)

nuno chaves disse...

Estou esclarecido! :D
De qualquer das formas fica a crítica, não a este caso, mas em muitos casos. Acontece muitas vezes