segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Seis anos depois - Harlan Coben [Opinião]

Título: Seis anos depois
Autor: Harlan Coben
N.º de Páginas: 288
PVP: 16,60€

Sinopse:
Passaram seis anos desde que Jake Fisher assistiu ao casamento de Natalie, o amor da sua vida, com Todd Sanderson. Seis anos durante os quais cumpriu a promessa que lhe fizera de não voltar a procurá-la ou a contactá-la. Mas quando, por mero acaso, Jake se depara com o obituário de Todd, não consegue impedir-se de ir ao seu funeral. Só que... a viúva que vê não é Natalie. Quem quer que seja, a mulher no funeral esteve casada quase vinte anos com Todd e tem dois filhos adolescentes. Jake começa então uma busca pela verdade, pelo seu passado, por Natalie... E rapidamente se torna óbvio que andam mais pessoas a tentar encontrá-la...


A minha opinião:
Há seis anos, Jack Fisher prometia ao amor da sua vida, no dia do seu casamento com um homem que nunca tinha visto antes, que nunca mais a procuraria. Durante todo esse tempo Jack cumpriu com a promessa, mas nunca esqueceu Natalie. E quando se depara com um obituário de Todd Sanderson, o marido de Natalie, no jornal da universidade, ganha a esperança de a poder encontrar novamente, esquecendo-se momentaneamente da promessa feita seis anos atrás.

Mas, apesar de todos os esforços por tentar procurar a mulher da sua vida, Jack não consegue encontrá-la e coisas estranhas vão acontecer pondo em causa tudo o que viveu no passado.

Nem tudo é o que parece e quando tenta investigar o local onde conheceu Natalie, o Retiro da Regeneração Criativa, tudo se modifica. O local está fechado e no caminho surge uma vedação com uma câmara de vigilância que o impede de seguir em frente. Estranho ainda é quando chega à pequena localidade de Kraftboro ninguém parece lembrar-se dele, nem de Natalie, que ali casou com Todd.

Repleto de momentos com grande tensão e de grande dúvida, Seis Anos Depois reúne o principal num thriller: suspense, intriga, dúvida em relação a quem diz a verdade, e o facto de não se poder confiar em ninguém.

É fácil gostar de Jack, um típico professor universitário, amante do que faz, íntegro e de ajuda fiel aos seus alunos. Um romântico, que sonha com o seu primeiro amor como se fosse o primeiro dia, e que tudo faz para o encontrar, mal a vida lhe dá uma segunda oportunidade.

Narrado pelo próprio Jack, faz com que o leitor crie ainda mais empatia pela personagem principal e vivencie toda a trama como se a sua sombra se tratasse.

Para os leitores de Harlan Coben este livro não desilude. De leitura viciante, (só conseguimos parar quando passamos a última página), Coben coloca mais uma vez uma personagem no centro da trama, que ela própria tenta resolver todo o problema, que normalmente está sempre relacionado com o passado de alguém, o seu ou o de outra personagem.


Excelente!

Excerto:
"- Sabe o que é a esperança, Jake?
...
É a coisa mais cruel do mundo. É preferível a morte. Quando se morre, a dor pára. Mas a esperança faz-nos subir bem alto, para depois nos deixar cair em chão duro. A esperança embala-nos o coração na sua mão e depois despedaça-o cerrando o punho."

Sem comentários: