terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Unidos pelo Crime - Agatha Christie [Opinião]

Título: Unidos pelo Crime
Autor: Agatha Christie
Tradução: Luís Miguel Valente
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 304
Editor: Edições Asa
PVP: 12.50€

Sinopse:
Tommy e Tuppence estão casados há seis anos, continuam apaixonados um pelo outro e têm uma vida tranquila. Mas tanta perfeição provoca em Tuppence um tédio de morte. E até mesmo o pacato Tommy admite ter saudades das aventuras detetivescas do passado. Por isso, quando um velho amigo lhes faz uma proposta invulgar, eles aceitam de imediato. A missão é aparentemente simples. Contudo, a realidade vai superar os mais loucos devaneios do jovem casal. E quando pensam já ter corrido todos os riscos, a maior das surpresas ainda está para vir …

Unidos pelo crime (Partners in Crime) foi originalmente publicado em 1929 na Grã-Bretanha, tendo sido editado no mesmo ano nos Estados Unidos. Foi adaptado para televisão em 1983.


A minha opinião: 
A vida de Tommy e Tuppence corre às mil maravilhas, mas Tuppence deseja impor-lhe mais acção. Aborrecida de estar sempre em casa, o normal para uma mulher naquele tempo, Tuppence nem hesita quando um velho amigo faz uma proposta ao casal: abrir uma agência de detectives a fim de camuflar uma investigação ainda maior.

É assim que abre a Agência de Geniais Detectives Blunt com a finalidade de ajudar os seus clientes a descobrir todo o género de crimes.


Tommy e Tuppence fazem uma dupla brilhante na descoberta de pequenos e grandes crimes familiares. Muito inventivos, criativos e apaixonados por livros policiais de grande autores, sobretudo britânicos, a dupla desvenda os crimes, muitas vezes imitando as suas personagens preferidas.

O toque feminino de Tuppence faz com que a dupla tenha ainda mais sucesso.

O livro de contos não é do género que goste mais, talvez também por estar rendida ao estilo inconfundível de Poirot ou de Miss Marple, mas para os amantes de Agatha Christie este livro não vai, contudo, desiludir.

Casos como a descoberta de um vigarista de notas falsas, de uma noiva que desaparece estranhamente... para emagrecer, de um baile de máscaras onde uma jovem e linda mulher é assassinada são disso exemplo.


1 comentário:

Fiacha disse...

Olá,

A mestre dos policiais e está tudo dito :D

bjs