sexta-feira, 7 de novembro de 2014 | By: Maria Manuel Magalhaes

Planeta: Novidades Novembro

FICÇÃO NACIONAL

Título: Nove Mil Passos
Autor: Pedro Almeida Vieira
N.º de Páginas: 232
PVP: 16,65 €
Disponível a 12 de Novembro

Nove Mil Passos, o romance de estreia de Pedro Almeida Vieira, regressa agora às livrarias, dez anos depois da primeira publicação. A
reedição de uma grande obra, de um dos melhores autores de romance histórico da actualidade.
«[Com Nove Mil Passos], o romance histórico ganhou, este século, novas asas para voar, harmonizando o rigor e a objectividade dos factos históricos narrados com os devaneios estéticos próprios da ficção.» Miguel Real, do Prefácio

Um livro narrado por Francisco d’Ollanda, ou melhor pelo seu espírito, já que o narrador está morto, num tom cheio de humor, que nos relata as peripécias que o seu ser imaterial vai acompanhando. Francisco d’Ollanda foi o primeiro arquitecto e visionário a quem D. João III pediu estudos para a construção de um aqueduto que abastecesse de água a cidade de Lisboa e aqui conta, quase dois séculos depois, como se processou todo o estudo, adjudicação e construção do Aqueduto das Águas Livres, já no reinado de D. João V.
Ficamos a saber tudo sobre os seus construtores e as tramóias, as intrigas, as traições, os golpes de génio que vão fazendo andar de um para outro dos arquitectos e engenheiros que ficaram com o seu nome ligado ao fabuloso monumento.
Entre a Inquisição e a Maçonaria, as forças vão-se digladiando, fazendo andar e desandar as obras – e os gastos – até finalmente, poucos dias após a morte do próprio monarca, a água chegar finalmente a Lisboa.

«Aqui saberás, leitor, da história fabulosa de um rio de pedra ambicionado por séculos para dessedentar uma cidade. Tanto tempo se precisou que a conhecerás pela voz de Francisco d’Ollanda, o genial visionário da Renascença que o planeou, mas não o viu nascer em tempo da sua vida. E que por isso agora a conta em espírito, para que saibas com que obreiros e pantomineiros se fez um aqueduto. Aqui verás, escorrendo ao longo das páginas, uma história paradigmática do nosso Portugal, em que a argamassa usada para erguer o Aqueduto das Águas Livres se mistura com traições e paixões, trafulhices e beatices, heresias e ortodoxias. Enfim, aqui conhecerás, caro leitor, o retrato de um país – então sob domínio de um rei magnânimo e despesista – que ainda hoje dura e perdura, tal como o Aqueduto, apesar de tudo...» Excerto

Sobre o autor:
Nasceu em Coimbra em Novembro de 1969 e vive em Lisboa. Licenciado em Engenharia Biofísica pela Universidade de Évora, tem repartido a sua actividade pelo jornalismo, a escrita e a investigação académica. Foi jornalista da revista Grande Reportagem e do Expresso. No ensaio, publicou O Estrago da Nação (2003) e Portugal: O Vermelho e o Negro (2006). Na ficção, estreou-se com Nove Mil Passos (2004), a que se seguiu O Profeta do Castigo Divino (2005), A Mão Esquerda de Deus (2009, finalista do Prémio Literário Casino da Póvoa / Correntes d’Escritas) e Corja Maldita (2010). Em 2012 foi responsável pela redescoberta, fixação de texto e notas de O Estudante de Coimbra, o pioneiro romance moderno português, de Guilherme Centazzi. Criou e gere a biblioHistória, a primeira base de dados de literatura  histórica. Visite o sítio do autor em: www.pedroalmeidavieira.com

Título: Vila Algarve
Autor:
Francisco Duarte Azevedo
N.º de Páginas: 232
PVP: 16,95€
Disponível a partir de 12 de Novembro

Um novo romance do mesmo autor de O Trompete de Miles Davis, que confirma Francisco Duarte Azevedo como uma voz a ter em conta na literatura portuguesa contemporânea.
Uma poderosa história passada em Moçambique, na Maputo contemporânea.

Um ajuste de contas de um homem apátrida com os fantasmas do seu passado e do passado das suas duas pátrias.

«Na parede lateral interior, do lado direito do bar, havia uma foto de um pórtico situado na entrada principal da Vila Algarve, suspensa e resguardada com uma moldura simples e funcional que o Esperança tinha encomendado a um primo de Inhambane, da família de Lucinda, sua augusta mulher. E na fotografia estava escrito: «Presos na Vila Algarve». Excerto

Este romance conta a história de um homem - um branco, português, de uma família de retornados a Portugal com a descolonização - que regressa à cidade onde viveu a sua infância e juventude. A cidade é a mesma, e é outra – chama-se Maputo. Na alterada geografia poucos marcos se mantêm: uma amizade, os fantasmas que lhe povoam a solidão, e a Vila Algarve. Procurando um lugar incerto na vastíssima cidade, entre o bar do Esperança e a morada do seu desespero, só o amigo de infância, tornado professor e poeta – o narrador desta história – e a sua doce Fathma surgem a Dória como refúgio, família e ninho. De resto, todas as memórias de quem ainda luta pela verdade – como Mavuze – o velho inspector da polícia, convergem para a Vila Algarve, a sede da PIDE na então Lourenço Marques, onde foram interrogados, torturados e mortos muitos opositores ao regime e muitos intelectuais e artistas moçambicanos.
É tempo de confrontar os fantasmas: os próprios e os alheios.

O QUE DIZ A CRÍTICA SOBRE O LIVRO ANTERIOR DESTE AUTOR
«Porque me comove O Trompete de Miles Davis? Porque é um livro que alcança muito mais do que pretende e atinge muito mais longe do que anuncia. Porque, nesse desprendimento, nos entrega figuras que  nunca mais se afastam de nosso pensamento. Um primeiro livro que parece ser o sexto.» Lídia Jorge
«Francisco Azevedo mostra-nos que a escrita é uma casa: «até um pássaro busca o seu ninho», lê-se neste romance que convida o leitor a ser detective nas páginas para prazer da sua leitura. Esperemos que a casa se amplie, pois este foi um início de gigante.» Teresa Sá Couto in Orgia Literária

Sobre o autor:
É diplomata de carreira, tendo cumprido missões em África e nas Américas. Tem colaboração dispersa na “Página Jovem” do Notícias da Beira (Moçambique), na revista Vértice, nos Cadernos de Literatura da Universidade de Coimbra, nas revistas O Instituto e Gávea-Brown, no Jornal Luso-Americano e noutras publicações. Vila Algarve é o seu segundo romance, depois de O Trompete de Miles Davis (2011), também publicado pela Planeta.

FICÇÃO ESTRANGEIRA

Título: O Jogo do Anjo
Autor:
Carlos Ruiz Zafón
PVP:17,76€
N.º de Páginas: 546
Disponível a partir de 12 de Novembro

Nova edição
com nova tradução

UM ROMANCE MAGISTRAL
Para os que se apaixonaram por A Sombra do Vento, este
segundo livro da série O Cemitério dos Livros Esquecidos é uma
verdadeira promessa de felicidade.

Nesta segunda parte da tetralogia
O Cemitério dos Livros Esquecidos, Carlos Ruiz Záfon regressa à mesma linha de acção e às mesmas personagens.
Com um estilo deslumbrante e impecável precisão narrativa, o autor de A Sombra do Vento transporta-nos de novo à Barcelona de o Cemitério dos Livros Esquecidos para nos oferecer uma aventura de intriga, romance e tragédia, através de um labirinto de segredos, onde o encantamento dos livros, a paixão e a amizade se conjugam num romance magistral.

«Zafón reinventou o que significa ser um grande escritor. A sua aptidão visionária para contar histórias é já um género em si mesma.»  USA TODAY

Na turbulenta Barcelona dos anos de 1920, um jovem escritor obcecado com um amor impossível recebe a proposta de um misterioso editor para escrever um livro como nunca existiu, em troca de uma fortuna e, talvez, de muito mais.

«Se alguém pensava que o genuíno romance gótico morrera no século XIX, este livro fá-los-à mudar de ideia. Um romance cheio de esplendor e de tramas secretas, onde as histórias paralelas se desdobram em narrativas paralelas. Nas mãos de Zafón, cada cena parece saída de um dos primeiros filmes de Orson Welles. É preciso ser-se verdadeiramente romântico para se conseguir ser tão deslumbrante.»
Stephen King

Mais de 25 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, dos dois primeiros livros da série.

Sobre o autor:
Carlos Ruiz Zafón é um dos autores mais lidos e reconhecidos em todo o mundo. Inicia a sua carreira literária em 1993 com O Príncipe da Neblina (Prémio Edebé), a que se seguem O Palácio da Meia-Noite, As Luzes de Setembro e Marina.
Em 2001 é publicado o seu primeiro romance para adultos, A Sombra do Vento, que rapidamente se transforma num fenómeno literário internacional.
Com O Jogo de Anjo (2008) regressa ao universo de O Cemitério dos Livros Esquecidos, que continua em O Prisioneiro do Céu. As suas obras foram traduzidas em mais de cinquenta línguas e conquistaram numerosos prémios e milhões de leitores nos cinco continentes.

Título: A Princesa Branca
Guerra dos Primos - Livro V
Autor: Philippa Gregory
N.º de Páginas: 488
PVP: 19,95 €
Disponível a partir de 12 de Novembro

Pela primeira vez na Planeta, a autora best-seller de romance histórico mais vendida em Portugal.
Intriga, romance, história, com uma pesquisa rigorosa narrada de forma soberba.
Philippa Gregory é romance histórico no seu melhor.
Um olhar fascinante sobre os primeiros anos da corte dos Tudor, como nenhum outro autor consegue romancear.

«Philippa Gregory é uma escritora de inegável talento, a sua prosa é envolvente, clara e com ritmo» The Times

«Gregory retrata mulheres de garra, discordando de homens poderosos, dando aos acontecimentos históricos grandes doses de dramatismo. Misturando figuras históricas ou inventadas, narra os seus defeitos e falhas assim como as emoções. Faz com que a história…ganhe de facto vida para os leitores.» Publishers Weekly

«Gregory cria heroínas atraentes e determinadas, enérgicas, convincentes, vívidas e cativantes» Daily Express

Títulos anteriores da série A Guerra dos Primos em edição próxima e com novas traduções na Planeta
A Rainha Branca
A Rainha Vermelha
A Senhora dos Rios
A Filha do Conspirador

A GUERRA DOS PRIMOS
A Guerra das Rosas ou a Guerra dos Primos foi uma série de lutas dinásticas pelo trono de Inglaterra, durante os reinados de Henrique VI, Eduardo IV e Ricardo III. Em campos opostos encontravam-se as casas de York e de Lencastre, ambas da dinastia Plantageneta e descendentes de Eduardo III.
Teve origem nos problemas sociais e financeiros decorrentes da Guerra dos Cem Anos e no facto de Henrique VI ter perdido terras francesas conquistadas. A sua queda surge quando um candidato Lencastre, Henrique Tudor, derrotou o último rei de York, Ricardo III, conquistando o trono.

PRINCESA BRANCA
Quando Henrique Tudor conquista a coroa de Inglaterra após a batalha de Bosworth sabe que tem de se casar com a princesa da casa inimiga, Isabel de York, para unificar um país dividido pela guerra há duas décadas.
Mas a noiva ainda está apaixonada pelo seu inimigo morto, Ricardo III. A mãe de Isabel e metade de Inglaterra sonham com o herdeiro ausente, que a Rainha Branca enviou para o desconhecido. Embora a nova monarquia tome o poder, não consegue ganhar o coração de uma Inglaterra que espera o regresso triunfante da Casa de York.
O maior receio de Henrique é que um príncipe esteja escondido à espreita para reclamar o trono. Quando um jovem que quer ser rei conduz o seu exército e invade Inglaterra, Isabel tem de escolher entre o novo marido, por quem se começa a apaixonar, e o rapaz que afirma ser o seu amado e perdido irmão: a Rosa de York volta para casa finalmente.

Sobre a autora:
Nascida no Quénia a 9 de Janeiro de 1954, esta famosa escritora de romances históricos, mudou-se para Bristol, Inglaterra, quando tinha dois anos. Formada em História pela Universidade de Sussex e doutorada em Literatura do Século XVIII pela Universidade de Edimburgo. Além de escritora de romances, também escreve críticas para jornais britânicos e revistas. É também conhecida pelos programas de rádio e televisão.
Philippa vive com a família – o marido, dois filhos e enteados – numa quinta do Yorkshire, onde cria cavalos, galinhas e patos. Gosta de jardinagem, equitação e caminhadas. Também é activa em projectos de caridade e fundou o Gardens for the Gambia. O seu período preferido da História é a Era Tudor, sobre o qual já escreveu vários romances, alguns adaptados para televisão e cinema.
Philippa Gregory também tem vários livros infantis publicados, além de romances com histórias modernas.

Título: A Cidade do Fogo  Celestial - Caçadores de Sombras 6
Autor:
Cassandra Clare
N.º de Páginas: 312
PVP: 21,95 €


O tão esperado final da série Caçadores de Sombras não é recomendado para quem tem um coração sensível ou um estômago frágil.

Haverá amor sacrificado e vidas perdidas na terrível batalha pelo futuro do mundo neste empolgante final da clássica série de fantasia urbana Caçadores de Sombras.

Preto para caçar de noite, Para a morte e o luto a cor é o branco, Dourado para a noiva no dia do casamento, E encarnado para chamar o feitiço.
Clary e os amigos enfrentam a mais terrível expressão do Mal que alguma vez tiveram de combater: o irmão de Clary.
Sebastian Morgenstern está ao ataque e volta Caçador de Sombras contra Caçador de Sombras. Com a ajuda da Taça Infernal, transforma Nefelins em criaturas saídas de um pesadelo, separando famílias e amantes enquanto engrossa as fileiras dos seus Ensombrados.
Acossados, os Caçadores de Sombras refugiam-se em Idris… mas nem os poderes demoníacos de Alicante conseguem manter Sebastian à distância.
E com os Nefelins encurralados em Idris, quem protegerá o mundo contra os demónios?
Quando é desmascarada uma das maiores traições de toda a história dos Caçadores de Sombras, Clary, Jace, Isabelle, Simon e Alec são obrigados a fugir – ainda que a sua viagem os leve até ao coração dos reinos demoníacos, onde nunca nenhum Caçador de Sombras fora e de onde nenhum ser humano alguma vez regressara.

Caçadores de Sombras
. 60 semanas no top de best-sellers do The New York Times.
. Mais de 15.000 exemplares vendidos em Portugal
«Divertida, obscura e sexy. Um dos meus livros preferidos.» Holly Black, autora da série Spiderwick
«A atmosfera onde se encontra Clare está influenciada, em partes iguais, pelo terror gótico e a tendência para a fantasia moderna de Neil Giam. Os mais fervorosos fãs de terror ficarão rendidos perante esta  trilogia.» Publishers Weekly

Sobre a autora:
Cassandra Clare nasceu no Irão e passou os primeiros anos a viajar pelo mundo com a família e vários baús cheios de livros de fantasia, entre os quais As Crónicas de Nárnia. Mais tarde, trabalhou como jornalista em Los Angeles e Nova Iorque. Cassandra Clare vive em Massachusetts com o marido, os gatos e ainda mais livros.
Caçadores de Sombras é o título de uma série que começou com A Cidade dos Ossos, uma fantasia urbana povoada por vampiros, demónios, lobisomens, fadas, e que é um autêntico romance de acção explosiva.

Título: Separação - O Jardim Químico III
Autor: Lauren DeStefano
N.º de Páginas: 256 páginas
PVP: 15,95 €
Disponível a partir de 12 de Novembro

Num mundo onde as raparigas só vivem até aos vinte anos e os rapazes até aos vinte e cinco, o tempo é precioso.
Da autora best-seller do The New Tork Times, chega agora o empolgante final desta série O Jardim Químico, uma trilogia sofisticada, assustadora, com grande ritmo e uma trama que reserva contínuas surpresas ao leitor.
E SE AS PESSOAS QUE DEIXAMOS PARA TRÁS SE RECUSAREM A PERMANECER NO PASSADO?
Lauren DeStefano volta a inquietar-nos neste último livro da trilogia, com mais uma história marcante, de suspense e incertezas, que se passa num hipotético futuro, talvez não muito distante, que nos faz pensar que este cenário poderá de facto acontecer.
Esta série, que se transformou de imediato num êxito de vendas em mais de 30 países, já garantiu a sua adaptação para cinema.
Nesta espantosa conclusão da trilogia de O Jardim Químico, tudo o que Rhine julga ser verdade ficará irrevogavelmente despedaçado.

Após ter suportado o que há de pior em Vaughn, Rhine encontra um improvável aliado no seu irmão, um inventor excêntrico chamado Reed. Obtém refúgio na sua casa em ruínas, apesar de as pessoas que deixou para trás se recusarem a permanecer no passado.
Enquanto Gabriel assombra as memórias de Rhine, Cecily está determinada a continuar ao lado de Rhine, embora os sentimentos de Linden estejam ainda divididos entre ambas.
Entretanto, o crescente envolvimento de Rowan na resistência clandestina obriga Rhine a procurá-lo antes que faça algo de irremediável. Mas o que descobre pelo caminho tem implicações alarmantes no seu futuro e no passado que os pais nunca tiveram oportunidade de lhe explicar.

Sobre a autora:
Lauren DeStefano licenciou-se em Letras e especializou-se em escrita criativa no Albertus Magnus College, em Connecticut. Raptada é o seu primeiro livro.
Lauren DeStephano alcançou os primeiros lugares no top do New York Times, confirmando-se como um novo talento na ficção distrópica, tendo o segundo livro desta série entrado directamente para o primeiro lugar. Lauren vive em Connecticut e se quiser conhecê-la, visite-a em: www.laurendestefano.com










TOPSELLER: Liberta-me, Deseja-me, Ama-me e... Possui-me



Depois de Liberta-me, Deseja-me e Ama-me, a autora vencedora do Prémio RITA para Melhor Romance Erótico, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance, tem um novo romance nas livrarias nacionais. Possui-me é o quarto volume da série Stark (Topseller I 160 pp I 14,39€), a famosa série imaginada por J. Kenner que conta a tórrida história de amor entre Damien Stark e Nikki Fairchild.

«Sonhei durante muito tempo com o meu casamento de conto de fadas, mas só quando conheci o Damien Stark — que me capturou com os seus beijos e me libertou com o seu toque — é que comecei a acreditar que ele era o meu destino. Apesar dos segredos e das cicatrizes que ambos carregamos, fomos curados pela paixão que nos une. Rendemo-nos completamente um ao outro e o êxtase a que chegamos é a luz mais brilhante da minha vida.

Mas ainda existem algumas sombras sobre a nossa felicidade. Fantasmas do passado reapareceram para destruir o que mais amamos. O Damien é a minha âncora neste mundo, e eu sou a dele. Mas se quisermos ficar juntos, vamos ter de combater o nosso passado e avançar sem medo em direção ao futuro.»

Sobre a autora:
J. Kenner é uma autora norte-americana cujas obras estão em todas as listas de bestsellers do seu país, incluindo as do New York Times e do USA Today. Entre os mais de quarenta romances, novelas e contos que já publicou, a série Stark é precisamente a que tem maior êxito e que a Topseller se orgulha de publicar.
Deseja-me venceu em 2014 o Prémio RITA para Melhor Romance Erótico, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance. A revista Publishers Weekly elogia J. Kenner como uma escritora com um «imenso talento para os diálogos e para criar personagens originais». O seu livro Carpe Demon: Adventures of a Demon-Hunting Soccer Mom está a ser adaptado para cinema por Chris Columbus, produtor dos filmes de Harry Potter. J. Kenner vive no interior do Texas com o marido, duas filhas adoráveis e vários gatos.



Porto Editora - Três gerações juntas em "Conversas com versos", de Maria Alberta Menéres

Título: Conversas com versos
Autor:
Maria Alberta Menéres
Págs.: 104
PVP: 14,90 €
Capa: Dura

Conversas com versos, de Maria Alberta Menéres, é uma obra clássica e pioneira de poesia infantil. No dia 11 de novembro, a Porto Editora publica uma nova edição - muito especial - deste livro, acompanhada por um álbum de Eugénia Melo e Castro com a adaptação musical de alguns dos poemas.
Eugénia Melo e Castro, filha de Maria Alberta Menéres, faz uma homenagem à sua mãe e recria o Conversas com versos num álbum musical. Do livro, retira 14 poemas, cria 11 canções e entra no universo musical infantil, dando continuidade e uma nova leitura a esta obra poética. O álbum foi gravado e produzido por Eduardo Queiróz em São Paulo, em parceria com os músicos e autores Camilo Carrara e Nath Calan, e conta com as participações de Ney Matogrosso e de Lino Krizz.
As novas ilustrações são assinadas por Mariana Melo, neta de Maria Alberta Menéres e filha de Eugénia Melo e Castro. Juntam-se assim três gerações de áreas diferentes que se completam entre si.
Este livro está incluído no Plano Nacional de Leitura e é recomendado para o 1º ano de escolaridade.
Conversas com versos será apresentado em Lisboa no dia 23 de novembro, às 16:00, na Sala 1 da Fundação Calouste Gulbenkian. Antes, no dia 16 de novembro, às 17:00, a Casa das Artes, no Porto, será palco da XXX edição do Porto de Encontro, onde Maria Alberta Menéres será homenageada e onde será, também, apresentado este livro e este álbum.

Sobre o livro:
Maria Alberta Menéres, com a sua imaginação, conversa em versos, inventa mundos, imagens, amigos, inventa perguntas e respostas, transporta a sua Poesia para o mundo das crianças eternas, e no tempo interno de cada uma, provoca um espanto novo.
Em 1968 foi publicada a primeira edição deste livro. Foi o começo de uma vida literária cheia de aventuras, dedicada ao universo infantil. Esta nova edição, agora completada musicalmente e com novas ilustrações, nasceu da própria musicalidade natural dos poemas, e da vontade de renovar imagens e linguagens.
A poesia infantil de Maria Alberta Menéres é naturalmente musical, inquietante, inspiradora, transversal ao tempo, atual, estimulante, convida a novas leituras, imagens e sons.
Através da sua Poesia infinitamente bela e voadora, sentimos que estamos num outro lugar, mas afinal esse lugar é aqui. Deixa-nos sempre uma nova ideia, imaginada, onde nem nos sonhos se revela, tão nítida, a memória das palavras mágicas.

Sobre a autora:
Maria Alberta Menéres nasceu em 1930, em Vila Nova de Gaia. Tem uma vasta obra poética, estando representada em várias antologias literárias nacionais e estrangeiras. Foi professora dos Ensinos Básico e Secundário nas disciplinas de Língua Portuguesa e História. É autora de inúmeros programas televisivos para crianças, tendo sido Diretora do Departamento de Programas Infantis e Juvenis da RTP de 1974 a 1986. Publicou mais de 69 livros para crianças (contos, poesia, BD, teatro e novela). Em 1986, recebeu o Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças "pelo conjunto da sua obra literária e pela manutenção de um alto nível de qualidade".
Mais informações em mariaalbertameneres.blogs.sapo.pt
e www.eugeniameloecastro.com


Novidade Pergaminho Não Existem Coincidências de Louise L. Hay e amigos

Título: Não Existem Coincidências
Autor: Louise L. Hay e amigos
Compilação e edição de Jill Kramer
Género: Autoajuda
Tradutor: Elisa Evangelista
N.º de páginas: 272
Data de lançamento: 7 de novembro
PVP: 15,50€

A obra de Louise Hay, com as suas poderosas lições sobre o poder do pensamento positivo e das afirmações, já tocou as vidas de milhões de pessoas em todo o mundo. Uma parte fundamental dos seus ensinamentos é a confiança. Quase todos nós já fomos marcados por experiências negativas que nos ensinaram a desconfiar das pessoas, a baixar as expectativas e a esperar pouco de nós próprios – e da vida. Contudo, como Louise nos ensina, o Universo é composto de amor, e a vida conspira sempre a nosso favor. Basta acreditar e confiar para que a obra do Universo comece a desenrolar-se nas nossas vidas.
Na maior parte das vezes, a ação do destino acontece através de subtis sinais a que damos o nome de “coincidências”: aqueles momentos em que entram nas nossas vidas pessoas, projetos ou simplesmente pensamentos que parecem ser exatamente aquilo que procurávamos – e que, como as peças de um puzzle, parecem “encaixar” perfeitamente. Mas estas supostas coincidências são tudo menos acidentais; são a maneira que a energia e o amor da vida encontram para nos levar ao caminho que nos é destinado.

Sobre a autora:
Louise L. Hay é uma das fundadoras do movimento do desenvolvimento pessoal, com uma obra traduzida em mais de 25 idiomas e com mais de 50 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Através da sua filosofia positiva e das suas técnicas de cura, tem ajudado milhões de pessoas a criar o bem-estar nas suas vidas.


Novidade Coolbooks - "Estrada de Macadame", de Paulo M. Morais

Título: Estrada de Macadame
Autor:
Paulo M. Morais
Formato: e-wook
PVP: 6,99 €

Paulo M. Morais é um talentoso escritor, já com obra editada pela Porto Editora (Revolução Paraíso, 2013), cuja «escrita singular» foi destacada pela revista Visão e também por Mário de Carvalho, que a considera «longe da narração explicadinha ou do vislumbre rapidinho». Estrada de Macadame, o primeiro romance escrito por Paulo M. Morais, permanecia inédito e é publicado agora pela Coolbooks – está disponível, a partir de hoje, em coolbooks.pt e na livraria virtual wook.pt. Estrada de Macadame oferece um olhar comovente sobre a  dor da perda e a coragem de enfrentar os demónios do passado.
A Coolbooks é uma chancela do Grupo Porto Editora, que tem como objetivo dar a conhecer novos autores de língua portuguesa, editando – em exclusivo – em suporte digital.

Sinopse:
Estrada de Macadame é a história do encontro improvável de quatro personagens com percursos de vida bastante distintos. A uni-los, a dificuldade de ultrapassar a dor provocada pela morte de alguém amado. Gina e Daniel separam-se quando percebem que procuram formas diferentes de superar a perda da filha: Daniel decide viajar para a Índia à procura do sentido da vida, Gina decide ficar e refugiar-se na rotina do quotidiano conhecido. Adolfo, um sexagenário aprendiz de impressor numa gráfica que se tornou perito em afogar a memória da falecida esposa em copos de uísque, é um dos alunos do projeto de alfabetização de adultos em que Gina é professora. Apesar da diferença de idades, os ecos de vida semelhantes levam Gina e Adolfo a envolverem-se. E quando Daniel, obrigado a regressar da Índia, procura recuperar o seu casamento, Gina mostra-se confusa e dividida.
A morte de um dos clientes habituais da tasca frequentada por Adolfo marcará o início de uma viagem catártica. Gina propõe-se conduzir o seu aluno até ao funeral, juntamente com Luís, um jovem que se tornou confidente de Adolfo. Ao pedir a Daniel que também a acompanhe na expedição até uma distante aldeia alentejana, uma mulher une de forma inesperada os destinos de três homens de diferentes gerações.

Sobre o autor:
Paulo M. Morais nasceu em fevereiro de 1972 e cresceu nos arredores de Lisboa entre futebóis de rua, livros de aventuras e matinés de filmes clássicos. Licenciado em Comunicação Social, trabalhou como  jornalista em imprensa e multimédia. Cumpriu um sonho de jovem ao fazer crítica de cinema no portal Terravista. Em 2005, pôs uma mochila aos ombros e partiu para dar a volta ao mundo. Oito meses depois, ao regressar, especializou-se nos temas de gastronomia e viagens. Quando finalmente se aventurou na escrita de romances, descobriu uma nova paixão. E nunca mais conseguiu deixar de inventar personagens e ficcionar histórias.
Em abril de 2013, publica Revolução Paraíso, pela Porto Editora. Em novembro de 2014 chega a vez de Estrada de Macadame, o seu primeiro romance inédito, ser lançado pela Coolbooks. Atualmente, entre outros projetos como o Colectivo NAU – Novos Autores Unidos, está a escrever um Romance Passageiro nas redes sociais, obra de ficção interativa sem rumo ou final pré-definidos.


Porto Editora publica Lars Kepler no seu melhor

Título: O Homem da Areia
Autor:
Lars Kepler
Tradutor: Ana Diniz
Págs.: 504
PVP: 17,70 €

A Porto Editora publica, no dia 10 de novembro, O Homem da Areia, um novo e emocionante policial da dupla Lars Kepler. Tendo já alcançado um tremendo sucesso internacional, O Homem da Areia é o quarto livro da série protagonizada pelo comissário Joona Linna, que já vendeu mais de 4 milhões de exemplares em todo o mundo.
Para além dos leitores, também a crítica internacional se tem rendido a este livro. O jornal The Sunday Times escreveu recentemente que «os enredos dos Kepler são sempre surpreendentes, mas O Homem da Areia é um dos policiais mais arrepiantes do ano».

Sinopse:
Jurek Walter é um dos assassinos em série mais perigosos e mortais do mundo, um psicopata tão sinistro e tão inteligente como Hannibal Lecter. Embora esteja há mais de uma década encarcerado na ala psiquiátrica de um hospital de alta segurança, a Polícia jamais conseguiu desvendar os seus crimes e descobrir o paradeiro das suas inúmeras vítimas. No entanto, quando o jovem Mikael Kohler- -Frost, supostamente morto há mais de sete anos, é encontrado a vaguear numa ponte ferroviária, hipotérmico e às portas da morte, o comissário Joona Linna vê-se obrigado a reabrir o caso e a aproximar-se do homem que o privou da sua família, o homem que, mais do que tudo, o deseja morto.
À medida que as investigações avançam, o perigo adensa-se e torna- -se imperativo entrar na mente do perigoso assassino, antes que o tempo se esgote…

Sobre os autores:
Lars Kepler é o pseudónimo de uma dupla de escritores de sucesso na Suécia: Alexander Ahndoril e Alexandra Coelho Ahndoril. O Hipnotista, primeiro volume da saga, alcançou um enorme sucesso internacional e foi recentemente adaptado ao cinema pela mão do realizador Lasse Hallström. Depois de O Hipnotista, O Executor e A Vidente, chega-nos O Homem da Areia.


Porto Editora publica romance de Patrick Modiano inédito em Portugal

Título: As Avenidas Periféricas
Autor:
Patrick Modiano
Tradução: Paulo Jerónimo
Págs.: 104
PVP: 15,50 €

Na próxima semana, a 12 de novembro, a Porto Editora publica As Avenidas Periféricas, do Prémio Nobel da Literatura 2014 Patrick Modiano. Até agora inédito em Portugal, este romance foi distinguido com o Grande Prémio de Romance da Academia Francesa.
Patrick Modiano foi o galardoado da Academia Sueca este ano «por essa arte da memória com a qual evocou os destinos humanos mais inacessíveis e nos revelou a vida quotidiana sob a Ocupação». Da sua obra, a Porto Editora publicou já o livro O Horizonte, que vai neste momento na sua 3.ª edição.

Sinopse:
Numa pequena aldeia ao lado da floresta de Fontainebleau, em plena Ocupação alemã, juntam-se ao fim de semana alguns personagens inquietantes. Entre eles, o pai do narrador.
Quem é esse pai? Um traficante? Um judeu acossado? Que faz ele no meio de tal gente?
Até ao fim, o narrador perseguirá, com ternura, esse pai fantasmático.

Sobre o autor:
Patrick Modiano nasceu em Boulogne-Billancourt, nos arredores de Paris, em julho de 1945, e publicou o seu primeiro romance (La Place de l’Étoile) em 1968. Com Rue des Boutiques Obscures obteve em 1978 o Prémio Goncourt. Em 1972, recebeu o Grande Prémio de Romance da Academia Francesa com o romance As Avenidas Periféricas.
Considerado hoje um dos mais importantes escritores franceses, e autor de uma vasta obra, Modiano foi distinguido com o Grande Prémio Nacional das Letras e com o Prémio Nobel de Literatura de 2014.


Novidades Marcador

Título: A Ilha do Medo
Autor: Nelson DeMille
Editora: Marcador
Nº de Páginas: 529
PVP 19,95€

Ferido no cumprimento do dever, o detetive de homicídios John Corey, da Polícia de Nova Iorque, está a convalescer na região leste de Long Island quando um casal jovem e atraente é encontrado assassinado a tiro no terraço da casa onde habitava. As vítimas eram biólogas na Ilha de Plum Island, um local de pesquisas que os rumores dizem ser uma incubadora de armas biológicas. Subitamente o duplo assassinato adquire terríveis implicações globais – e lança Corey e duas mulheres extraordinárias numa investigação perigosa aos segredos mais profundos da Ilha.

Sobre o autor:
NELSON DeMILLE nasceu em Nova Iorque em 1943. Construiu uma carreira literária marcada por enormes sucessos mundiais. Todos os seus livros chegaram ao primeiro lugar do The New York Times e da Publishers Weekly, tendo totalizado, em conjunto, 380 semanas na lista dos mais vendidos.
É um dos três escritores que mais vendem em todo o mundo, com mais de 100 milhões de livros vendidos. Os seus romances têm sido amplamente aclamados pelo público e pela crítica.
Na Marcador publicou os livros Quando a Noite Cai, O Jogo do Leão, O Leão e o Jogo do Leopardo.

Título: Os Grandes Ditadores da História 
Autor: Pedro Rabaçal
Editora: Marcador
Nº de Páginas: 464
PVP: 19,50€ |


Os Grandes Ditadores da História apresenta-nos uma visão muito abrangente das ideias, das vidas, e dos atos desses homens que influenciaram enormemente os seus países e o mundo.
Os ditadores, com personalidades invulgares e especiais, mais ou menos convictos das suas ideias, com menor ou maior empatia com o seu povo, subiram ao poder, em geral, graças a enormes doses de astúcia, de força de vontade e de outros talentos formidáveis, infelizmente combinados com a falta de escrúpulos e de compaixão.
«Quero inventariar os vícios e os erros da sociedade portuguesa e extirpá-los, destruir a mentira, a hipocrisia e a injustiça social.» António de Oliveira Salazar
«No fim, uma pessoa arrepende-se de ter sido tão boa.» Adolf Hitler
«Nenhum Governo mata o seu próprio povo, a menos que seja dirigido por um louco.» Bachar Al-Assad, julgando que ninguém repararia na ironia.
«Depois de todo o sofrimento pelo qual os soldados passaram, qual é o mal de se divertirem um pouco?» Estaline, sobre as violações cometidas pelos seus homens.

Sobre o autor:
Pedro Rabaçal é licenciado em Engenharia Agronómica, ramo de Economia Agrária e Recursos Naturais, pelo Instituto Superior de Agronomia, e tem uma pós-graduação em Estudos Avançados de Território, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.
Desde muito novo que desenvolveu um amor inato pela leitura, interessando-se por livros das mais diversas temáticas.
O interesse, que continuou até hoje sem nunca perder fulgor, fê-lo descobrir e usufruir dos prazeres da imaginação e aprender também a pertinência da informação e da pesquisa para o conhecimento e a emissão de opinião a respeito de qualquer assunto.
É autor das obras 100 Datas que Fizeram a História de Portugal e As Vidas de 30 Césares, ambas editadas pela Marcador.










BOOKSMILE: Receitas deliciosas e saudáveis para o "chefs" lá de casa



500 Receitas de Cake Design, 500 Receitas: Pratos sem Glúten e 500 Receitas: Compotas e Conservas (Booksmile I 288 pp I 13,29€) são o 15.º, 16.º e 17.º volumes da coleção 500 Receitas a chegarem às livrarias, uma coleção composta por livros práticos de usar, fáceis de arrumar (157 x 156 x 24 mm), e que vêm dar uma ajuda preciosa a quem precisa de elaborar de forma rápida e com qualidade refeições simples e saborosas.

Não precisa de ser um chef para as confecionar, pois são fáceis de realizar e perfeitas para todas as ocasiões. Foram também imaginados para aqueles que têm menos prática na cozinha, pois nestes livros encontram-se as técnicas essenciais, os melhores ingredientes e os utensílios indispensáveis.

 
​ 

500 Receitas de Cake Design

Este livro vem dar resposta à nova tendência da doçaria nacional e internacional: o cake design. Recheado de propostas originais e criativas, que incluem flores e animais coloridos, motivos alegres para os mais pequenos mas também elegantes para os mais crescidos, introduz pormenorizadamente os utensílios e materiais essenciais mais usados nesta arte, e sugere centenas de decorações para bolos e cupcakes com resultados impressionantes.

500 Receitas de Cake Design é o livro perfeito a consultar quando planear a sua próxima festa, porque um bolo bem decorado planta sorrisos em todas as ocasiões!

 
500 Receitas: Pratos sem Glúten
Recheado de belíssimas fotografias a cores, este livro oferece-lhe uma seleção variada de receitas nutritivas e muito saborosas que vão cativar toda a sua família e se adaptam a todas as refeições do dia. Sem glúten, claro!

Inclui ainda um capítulo introdutório sobre a doença celíaca, as suas causas e sintomas, e estratégias de tratamento recomendadas. E quase todas as receitas incluem opções sem laticínios. Quer sofra de doença celíaca ou pretenda simplesmente explorar os benefícios de uma dieta sem glúten, 500 Pratos Sem Glúten é o livro perfeito, pois permite-lhe fazer escolhas saudáveis sem comprometer o sabor.


500 Receitas: Compotas e Conservas

As compotas e as conservas são a forma perfeita de tirar proveito da fruta e vegetais que não consumimos no estado natural. Podem constituir uma prenda fantástica e ser combinados com todo o tipo de alimentos, de gelados a queijos, de guisados a carnes grelhadas.

Introduzido por uma breve história das conservas e por informação sobre equipamento essencial, técnicas de conserva e dicas sobre armazenamento e durabilidade, 500 Compotas e Conservas oferece-lhe os segredos mais bem guardados para confecionar as suas próprias conservas. Sob a forma de compota, geleia, creme de fruta, pickle, licor, molho ou condimento, este livro tem uma conserva para si.


Novidade Bertrand: O Assalto de Daniel Silva

Título: O Assalto
Autor: Daniel Silva
Género: Thriller
Tradutor: Vasco Teles de Menezes
N.º de páginas: 456
Data de lançamento: 7 de novembro
PVP: 17,70€

A vingança é uma obra de arte.
O lendário restaurador de arte e espião ocasional Gabriel Allon está em Veneza a restaurar um altar de Veronese quando recebe uma chamada urgente da polícia italiana. Julian Isherwood, o excêntrico negociante de arte londrino, deparou com o cenário de um homicídio brutal e agora é suspeito do crime. Para salvar o amigo, Gabriel tem não só de descobrir os verdadeiros assassinos, como também de encontrar a mais famosa das obras de arte desaparecidas: a Natividade com São Francisco e São Lourenço, de Caravaggio.
A sua missão levará Allon de Paris e Londres aos submundos do crime em Marselha e na Córsega e, finalmente, a um pequeno banco privado na Áustria, onde um homem perigoso guarda a fortuna suja de um cruel ditador. Ao seu lado, o espião tem uma jovem corajosa que sobreviveu a um dos piores massacres do século XX e que tem agora a possibilidade de se vingar da dinastia que lhe destruiu a família.
Um livro elegante, sofisticado e de leitura compulsiva que deixará os fãs de Gabriel Allon cativados desde as primeiras páginas.
«Tem todos os elementos que adoramos em Daniel Silva: a intriga, as personagens inesquecíveis e todo o leque de emoções que se vão acumulando ao longo das páginas.» Huffington Post

Sobre o autor: 
Foi jornalista e trabalhou para a UPI, primeiro em Washington e depois no Cairo, como correspondente para o Médio Oriente. Nesse período cobriu diversos conflitos políticos e a guerra Irão-Iraque. Conheceu a sua mulher, correspondente da NBC, e regressaram aos Estados Unidos, onde Daniel Silva foi produtor da CNN durante vários anos, tendo sido responsável por alguns programas muito populares, como Crossfire, The International Hour e The World Today, entre outros.
Em 1997, logo após o êxito do seu primeiro livro, O Espião Improvável, Daniel Silva resolveu dedicar-se por completo à escrita, tendo entretanto publicado diversos best-sellers mundiais.
O Washington Post coloca-o «entre os melhores jovens autores norte-americanos de literatura de espionagem» e é com frequência comparado a Graham Greene e a John le Carré. Vive em Washington D.C., com a mulher e os dois filhos.
Em 2009, foi nomeado para o Conselho do Museu do Holocausto dos Estados Unidos.

Outros títulos do autor:



Novidade Esfera dos Livros - A Noite Mais Longa - Miguel Pinheiro

Uma carta do calista que estava com Salazar no momento em que ocorreu a célebre queda da cadeira; o diário do último secretário do presidente do Conselho, que descreve ao pormenor o derradeiro mês de Salazar no poder; os testemunhos dos médicos que o operaram; os diálogos e os ambientes da festa do milionário Antenor Patiño, que para a posteridade ficou conhecida como “o Baile do Século”.

Estes são alguns dos documentos e depoimentos, inéditos, que Miguel Pinheiro utilizou para reconstruir, hora a hora, aquela que foi, para muita gente, A Noite Mais Longa das suas vidas.

Esta foi também a noite em que se começou a vislumbrar o fim de uma época em Portugal. O fim do salazarismo.

Nas livrarias a 7 de novembro.

Sinopse:
Na noite de 6 de setembro de 1968, as figuras mais importantes do Estado Novo dividiram-se por dois acontecimentos que tiveram lugar exatamente ao mesmo tempo, a poucos quilómetros um do outro. O primeiro foi um dos segredos mais bem guardados do país: no Hospital da Cruz Vermelha, António de Oliveira Salazar foi operado de urgência na sequência da queda de uma cadeira. O segundo foi um dos eventos mais noticiados do país: na sua quinta de Alcoitão, o milionário boliviano Antenor Patiño deu aquele que ficou conhecido como “o baile do século”. Foram treze horas intermináveis que misturaram o drama e a ostentação – e que marcaram o fim do salazarismo.

Através de documentos e depoimentos na sua maioria inéditos, o jornalista Miguel Pinheiro reconstitui com detalhes os episódios, os ambientes e os diálogos dos dois lados dessa noite. A data em que Salazar realmente caiu da cadeira, os pormenores do mês que o ditador passou em acelerada decadência física e o que de facto se passou dentro da sala de cirurgia. As polémicas da festa do Rei do Estanho, o impacto da chegada a Portugal de atrizes de Hollywood, de membros de famílias reais europeias e de alguns dos homens mais ricos da época e as histórias dos jornalistas que se disfarçaram de empregados para se conseguirem infiltrar num baile fortemente vigiado pela polícia e pela PIDE. Tudo se passou entre as 20 horas e as 9 da manhã. No começo da noite, Portugal era um país governado há 36 anos pelo mesmo homem. No final, era um país onde nada seria como dantes.








Novidades Assírio & Alvim - Sophia de Mello Breyner Andresen e Papiniano Carlos

Título: Dual
Autor:
Sophia de Mello Breyner Andresen
Prefácio: Eduardo Lourenço
N.º de Páginas: 112
PVP: 13,30 €

No próximo dia 7 de novembro, a Assírio & Alvim publica a nova edição de Dual, de Sophia de Mello Breyner Andresen, com prefácio de Eduardo Lourenço.
Publicado pela primeira vez em 1972, os poemas deste livro evocam uma luta dramática contra a injustiça, opondo a um real turvo e opaco um outro, idealizado como um espaço claro e transparente.
Como bem nota Eduardo Lourenço, «Em nenhum dos nossos poetas, antigos ou modernos, a sombra de tudo o que chamamos morte, sabendo que nada a exorciza por ser ela o absoluto exorcismo, é tão familiar e luminosa como em Sophia. Aquela a quem os deuses deram cedo um jardim só seu como paraíso privado nunca o viveu como perdido. Apenas como espaço de memória que nem a morte pode devastar. Como o mar, e antes dele o jardim, esse lugar da sua infância privilegiada não lhe foi só espaço de sonho e nostalgia. Ou só o foi como figura e presença da revelação original da vida, com o sol no centro, e lugar de eterno retorno de si por ele sempre encantada e de si mesmo senhora.»


Sobre a autora:
Sophia de Mello Breyner Andresen nasce a 6 de novembro de 1919 no Porto, onde passa a infância. Entre 1936 e 1939 estuda Filologia Clássica na Universidade de Lisboa. Publica os primeiros versos em 1940, nos Cadernos de Poesia. Casada com Francisco Sousa Tavares, passa a viver em Lisboa. Tem cinco filhos. Participa ativamente na oposição ao Estado Novo e é eleita, depois do 25 de abril, deputada à Assembleia Constituinte.
Autora de catorze livros de poesia, publicados entre 1944 e 1997, escreve também contos, histórias para crianças, artigos, ensaios e teatro. Recebeu entre outros, o Prémio Camões 1999, o Prémio Poesia Max Jacob 2001 e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana. A sua obra está traduzida em várias línguas. Faleceu a 2 de julho de 2004, em Lisboa.

Título: A Menina Gotinha de Água
Autor:
Papiniano Carlos
Ilustração: Henrique Cayatte
N.º de Páginas: 48
Coleção: Assirinha
Acabamento: encadernado
PVP: 14,40 €

No próximo dia 7 de novembro chega às livrarias nacionais, com chancela da Assírio & Alvim, a novíssima edição de um dos maiores clássicos da nossa literatura infantil — A Menina Gotinha de Água, de Papiniano Carlos. Publicado pela primeira vez nos anos 60, esta obra constituiu o maior êxito editorial do autor e foi lida por diferentes gerações de portugueses, entrando indelevelmente no nosso imaginário.
Agora numa edição ilustrada por Henrique Cayatte, este livro está recomendado pelo PNL para o 2.º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada — Grau de Dificuldade II, e integra as Metas Curriculares de Português para o ensino básico (2.º ano).

Sobre o autor:
Papiniano Carlos nasceu em Lourenço Marques, em 1918. Cedo se fixou no Porto, onde chegou a cursar Engenharia, sem no entanto terminar o curso. É autor de uma vasta obra hoje mais conhecida, talvez, pelos seus livros para a infância. Faleceu em dezembro de 2012, em Pedrouços.


quinta-feira, 6 de novembro de 2014 | By: Maria Manuel Magalhaes

Os rapazes voltam à estrada - apresentenção do livro em Coimbra

No próximo sábado, 8 de novembro, pelas 17:00, Adelino Gomes e Alfredo Cunha vão estar em Coimbra para apresentar Os Rapazes dos Tanques.
Depois de uma viagem ao Canadá para realização de um encontro com a comunidade portuguesa e de duas apresentações em universidades de Toronto, pode-se dizer que o livro Os Rapazes dos Tanques volta à estrada para a realização de mais duas sessões dedicadas a esta obra.
Assim, no próximo sábado, 8 de novembro, pelas 17:00, os autores Alfredo Cunha e Adelino Gomes vão estar na livraria Bertrand do Shopping Dolce Vita Coimbra para a apresentação de Os Rapazes dos Tanques, numa sessão que contará também com a presença de vários dos protagonistas cujas histórias são contadas no livro.
Considerada como uma das obras mais importantes e significativas relacionadas com o 40.º aniversário do 25 de Abril, Os Rapazes dos Tanques coloca o leitor no Terreiro do Paço e no Carmo, em Lisboa, na madrugada e manhã daquele dia de 1974, dando a conhecer, através das fotografias de Alfredo Cunha e das entrevistas conduzidas por Adelino Gomes, o que viveram os homens (oficiais, sargentos e praças) que estiveram frente a frente naqueles locais e naquelas horas. E a conhecer, também, o olhar que esses homens têm sobre o país, quarenta anos depois. Este trabalho de Alfredo Cunha e Adelino Gomes foi apresentado pela primeira vez em Lisboa, a 25 de março deste ano. Ao longo destes meses, os autores e muitos dos “rapazes” que são os protagonistas no livro têm estado um pouco por todo o país em encontros e sessões a convite de diferentes instituições. Em finais de setembro, Adelino Gomes e dois dos “rapazes” (o ex-alferes Fernando Sottomayor e o ex-cabo apontador José Alves da Costa) deslocaram-se a Toronto para ali participarem em três sessões distintas, integradas nas comemorações dos 40 anos do 25 de Abril: duas tiveram lugar nas universidades de York e de Toronto e destinaram-se a alunos de língua e cultura portuguesas; a outra aconteceu na Casa dos Açores do Ontário.
Até ao final do ano, está confirmada mais uma sessão: será em dezembro, no dia 6, às 21:30, no Fórum Actor Mário Viegas, em Santarém, no que se espera vir a ser um grande evento dedicado a Os Rapazes dos Tanques que, importa sublinhar, simboliza em Salgueiro Maia e em todos eles a homenagem que Portugal presta, quarenta anos depois, aos militares que derrubaram a ditadura.


Apresentação de livro Fernando Pessoa O Romance



VOGAIS: A Vida Privada de ESTALINE: Ditador Demoníaco ou homem de carne e osso?


A Vida Privada de Estaline (Vogais I 288 pp I 18,79€), de Lilli Marcou, é uma biografia baseada numa intensa e prolongada investigação, evidenciando como as atrocidades do regime conviviam com a esfera privada na vida do ditador e desvenda o homem por trás do mito, sem com isso ignorar os crimes que lhe conhecemos.

ESTALINE: DITADOR DEMONÍACO OU HOMEM DE CARNE E OSSO? TERÁ O «HOMEM DE AÇO» SENTIDO ALGUMA VEZ COMPAIXÃO PELOS SEUS PRÓXIMOS?

Um homem generoso e dedicado, que gostava de ter a sua família perto de si em almoços na casa de campo. Esta é uma imagem que dificilmente associaríamos a Estaline, o responsável pela morte de milhões de pessoas e uma das personagens mais marcantes e polémicas do século XX.

Para escrever A Vida Privada de Estaline, com base em trinta anos de pesquisas, a historiadora francesa Lilly Marcou recorreu a fontes originais, inéditas na sua maioria. Mergulhou profundamente nos arquivos abertos ao Ocidente após o fim da União Soviética e entrevistou familiares e pessoas próximas de Estaline que sobreviveram à «Grande Purga».

E o resultado surpreende. Por trás do líder carismático que mobilizou nações e surpreendeu Churchill e Roosevelt, ou do governante implacável na eliminação dos seus opositores, mesmo que fossem membros da própria família, descobrimos um jovem inúmeras vezes exilado pelo czar, duas vezes viúvo e envolto numa paranoia crescente. Com esta investigação, são-nos apresentados factos novos e iluminados aspetos omitidos ou ignorados.

Sem se pretender promover um novo julgamento dos anos de terror estalinista, o resultado é um Estaline de carne e osso, humano, ainda que não menos vulnerável às acusações da posteridade.

Sobre a autora:
Historiadora francesa, Lilly Marcou dirigiu um grupo de estudos sobre o movimento comunista internacional, no Centro de Estudos e Pesquisas Internacionais da Fondation des Sciences Politiques, e lecionou no Instituto de Estudos Políticos de Paris.

É autora de diversos livros, já traduzidos para várias línguas, incluindo L’Internationale après Staline e Les Défis de Gorbatchev. Lilly Marcou escreveu esta biografia a partir dos arquivos mais secretos e das confissões dos que lhe eram mais próximos.

E se fosse possível alterar a História? 22/11/63, o novo romance de Stephen King, nas livrarias a 14 de novembro

Título: 22 / 11 / 63
Autor: Stephen King

Género: Romance
Tradução: Ana Lourenço e Maria João Lourenço
N.º de páginas: 904
Data de lançamento: 14 de novembro
PVP: 22,20€

«Extraordinário.» USA Today
«O melhor romancista vivo da América.» Lee Child

Dallas, 22/11/63: três tiros são disparados O presidente John F. Kennedy está morto.
Quando o seu amigo lhe propõe que atravesse uma porta do tempo para regressar ao passado com uma missão especial, Jake fica completamente arrebatado. A ideia é impedir que Lee Harvey Oswald mate o presidente Kennedy. Jake regressa a uma América apaixonante e começa uma nova vida no tempo de Elvis, dos grandes automóveis americanos e de gente a fumar. O curso da História está prestes a mudar…
22/11/63 é a 54ª obra de ficção de Stephen King, um dos autores mais lidos em todo o mundo. Uma vez mais, o autor recorre às bases da literatura popular (neste caso, a ideia das viagens no tempo) para construir um romance que vai muito além do simples entretenimento. King aproveita para revisitar a América do final da década de 1950, a América da sua infância, marcada pelo crescimento económico e pelo bem-estar das famílias mas também, de forma negativa, pelo racismo e pelos temores de um conflito nuclear. Ao mesmo tempo, o livro coloca questões profundas sobre a natureza das nossas sociedades democráticas, constituindo, nas palavras do autor, um «alerta contra os perigos do extremismo ideológico.»

Sobre o autor:
Stephen King, é um dos mais populares autores contemporâneos. Escreveu mais de quarenta livros, incluindo Carrie, A História de Lisey e Cell, Chamada para a Morte. Vencedor do prestigiado National Book Award e nomeado Grande Mestre nos prémios Edgar Allan Poe de 2007, conta hoje com mais de trezentos milhões de exemplares vendidos em cerca de trinta e cinco países. Números e um currículo impressionantes a fazerem jus ao seu estatuto de escritor mais bem pago do mundo.


quarta-feira, 5 de novembro de 2014 | By: Maria Manuel Magalhaes

Novidades Guerra e Paz: Dois livros únicos

Em Novembro, a Guerra e Paz apresenta dois livros que marcam pela diferença e pelo seu carácter único. Duas edições numeradas e exclusivas, que estarão disponíveis nas livrarias a partir de 19 de Novembro.



Claude Le Petit, libertino francês, foi queimado na fogueira, em Paris, por causa dos seus poemas eróticos. A Guerra e Paz, pela primeira vez em Portugal, publica O Bordel das Musas ou as nove donzelas putas, o livro que o condenou, numa edição sofisticada, com a participação de dois artistas: 22 desenhos originais de João Cutileiro, concebidos especialmente para este livro, acompanham os poemas traduzidos por um poeta, Eugénia de Vasconcellos. Desta edição bilingue serão impressos e comercializados apenas 1.150 exemplares, todos numerados, todos com a assinatura digital de João Cutileiro e de Eugénia de Vasconcellos.
Com inocência e êxtase ou abandono e decadência, Fernando Pessoa & heterónimos escreveram sobre os seus vícios. Pela primeira vez, em As Flores do Mal – absinto, ópio, tabaco e outros fumos esses textos estão agora num só livro. As Flores do Mal junta aos poemas de Fernando Pessoa 51 fotografias originais de Pedro Norton. A preto e branco, são imagens de perturbadores vícios contemporâneos, que entram em diálogo com a prosa e os poemas do poeta.

Desta edição, com capa toda de madeira, serão comercializados apenas 1.500 exemplares, todos numerados. Trata-se de uma edição única.

Nenhum destes livros voltará a ser reimpresso, com as actuais características.





VOGAIS: O Sexo ao Longo dos Tempos - Debaixo dos Lençóis da História Universal

Em O Sexo ao Longo dos Tempos (Vogais I 224 pp I 14,99€), Karen Dolby leva-nos numa viagem divertida e maliciosa pelos episódios mais sombrios e perversos do sexo no decurso da História. Irá encontrar uma imensa variedade de figuras bem conhecidas, da Antiguidade ao século XX, em peripécias da vida real que farão corar mesmo os mais atrevidos.

Reis, rainhas, papas, imperadores, presidentes, santos e filósofos, todos farão a sua aparição neste relato fascinante e surpreendente da história do sexo.
Divertido e por vezes alucinante, este livro esclarecedor irá mudar a sua visão sobre a história do sexo ao longo dos tempos. A Vogais disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

Sinopse:
Há quarenta mil anos, o homem pré-histórico lutava para sobreviver à Idade do Gelo e vivia em cavernas. Enquanto travava uma batalha pela sua vida, ainda conseguiu arranjar tempo para esculpir figuras voluptuosas para nenhum outro fim que não o seu próprio prazer. Mas nem só os homens e as suas artimanhas sexuais fizeram história. Sabe-se que Messalina, mulher do Imperador romano Cláudio, chegou a gerir um bordel onde a própria trabalhava usando um nome falso.
O sexo foi sempre uma parte importante da vida do ser humano em todos os níveis da sociedade. Contudo, a atitude em relação ao sexo mudou radicalmente depois de Santo Agostinho e do seu conceito de «pecado original». O seu novo conjunto de regras rígidas, considerando o sexo aceitável apenas dentro do casamento, abriu as portas à «culpa»… e a mil formas de nos divertirmos com ela. Porque na verdade todos temos «aquilo» no pensamento a toda a hora.

 

«Hipócrates é conhecido como o pai da medicina ociden­tal, e os médicos ainda hoje fazem o juramento de Hipócrates — um compromisso para o exercício honesto da medicina —, que se baseia em alguns dos princípios por ele apresentados. Trabalhando no início do século IV a.C., Hipócrates revolucio­nou a medicina e desenvolveu uma série de teorias científicas interessantes.
As suas ideias sobre o orgasmo, no entanto, foram bastante unilaterais, favorecendo os homens. Tal como outros médicos da época, acreditava que as mulheres produziam sémen feminino. Achava também que o prazer das mulheres durante o sexo só atingia o pico quando o homem ejaculasse.
Também é dele a teoria de que se um homem atingisse o orgasmo pri­meiro seria concebida uma criança do sexo masculino (obvia­mente preferível), enquanto se a mulher atingisse o clímax antes do homem, o bebé concebido seria, infelizmente, uma menina.»


TOPSELLER: Um romance sobre o amor novo, o amor destruído e o amor após o divórcio


«Um retrato emocionante das relações humanas numa prosa elegante e universal.» - Cosmopolitan
«Não admira que esta história tenha sido escolhida pela Universal Pictures.» - USA Today
«Os acontecimentos têm lugar ao longo de um dia, mas as lições que deles se tiram têm as raízes numa vida inteira.» - Elle
«A autora criou uma história íntima sobre o amor, a vida, e novos começos que comoverá o leitor.» - Booklist
«A Festa do Adeus fala-nos sobre o amor novo, o amor destruído e o amor após o divórcio. Laura Dave chega ao âmago do amor verdadeiro de uma maneira que fará o leitor acreditar nele mesmo perante a separação… Maravilhoso.» - Book Reporter

Laura Dave conquistou as leitoras portuguesas com o livro O Primeiro Marido e está agora de volta às livrarias nacionais com um novo e original romance, A Festa do Adeus (Topseller I 272 pp I 16,59€). Perspicaz, divertido e comovente, A Festa do Adeus emocionará todos aqueles cujos corações já enfrentaram tempestades inesperadas.

Gwyn Huntington sabe como organizar uma boa festa. Mas na manhã do 35.º aniversário do seu casamento, ela está a tratar dos preparativos finais para uma festa muito particular: a festa do seu divórcio.
A quase 200 km dali, a futura nora de Gwyn, Maggie Mackenzie, encontra-se no seu apartamento de Brooklyn a tentar organizar a sua nova vida. Maggie está apaixonada por Nate, um homem maravilhoso, e nesse dia vai conhecer os pais dele. Mas o dia em que os conhecerá será o dia em que se vão separar. E porque é que Nate lhe escondeu tanta coisa do seu passado, que só agora lhe revela?
A Festa do Adeus leva-nos até às vidas de duas mulheres que, apesar de todas as diferenças que as separam, se confrontam com a mesma dúvida: até onde podemos ir para ficar com a pessoa que amamos?

Sobre a autora:
Laura Dave é autora bestseller de vários livros, incluindo O Primeiro Marido e A Festa do Adeus, este último em vias de ser adaptado ao cinema. Escreve para o New York Times, o New York Observer e o Huffington Post e participa em programas da Fox News e da National Public Radio.
A sua escrita aborda, em especial, as relações amorosas e familiares, e os laços afetivos. Nascida em Nova Iorque, vive atualmente com o marido em Los Angeles.