sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Pergaminho publica novo livro de Kyle Gray: Orações aos Anjos

Título: Orações aos Anjos
Autor: Kyle Gray
Género: Autoajuda
Tradutor: Margarida Filipe
N.º de páginas: 224
Data de lançamento: 16 de janeiro
PVP: 14,40€

Do autor de O Encantador de Anjos.
«O médium de anjos com maior sucesso no Reino Unido». - Psychologies Magazine -
Kyle Gray tem um dom muito especial: consegue ver anjos, ouvi-los e comunicar com eles. Foi graças à presença dos anjos na sua vida que conseguiu desenvolver os seus talentos e tornar-se o médium mais novo de Inglaterra, aos 16 anos. Com o seu best-seller internacional, O Encantador de Anjos, e a sua presença em vários media de destaque no Reino Unido, partilhou já com milhões de pessoas em todo o mundo as mensagens de esperança e redenção que os anjos lhe transmitem. Agora, deseja partilhar com os seus leitores uma lição muito especial: cada um de nós pode comunicar com os anjos, à sua maneira, e obter os benefícios da presença angelical nas suas vidas.
Muitas pessoas sentem-se frustradas e isoladas quando precisam de ajuda, como se ninguém as pudesse compreender, apoiar ou proteger. Contudo, o Céu está sempre do nosso lado; basta saber como comunicar com essa dimensão espiritual. Com Orações aos Anjos, Kyle Gray explica como usar as orações afirmativas para nos concentrarmos no desenlace positivo de uma situação, e não nos aspetos negativos que estamos a pedir ajuda para mudar. O poder da oração é real e está comprovado. O autor partilha aqui diversas histórias inspiradoras de vida transformadas pela oração.

Sobre o autor:
É um dos médiuns e conferencistas inspiracionais de maior sucesso e renome no Reino Unido. É uma presença constante nos media de destaque, e viaja por todo o mundo para partilhar a mensagem de amor e de esperança dos anjos com milhares de pessoas.
http://www.kylegray.co.uk/


Porto Editora - Ficção - "Um Crime na Exposição", de Francisco José Viegas

Título: Um Crime na Exposição
Autor:
Francisco José Viegas
Págs.: 296
PVP: 15,50 €

No dia 23 de janeiro, chega às livrarias a nova edição de Um Crime na Exposição, o romance de Francisco José Viegas que tem como cenário a Expo’98. Esta trama policial, protagonizada pela famosa dupla de detetives Jaime Ramos e Filipe Castanheira, foi inicialmente publicada em folhetim semanal nas páginas do Diário de Notícias, e viu a sua primeira publicação integral ainda em 1998.
Francisco José Viegas é autor de uma vasta obra, de diferentes géneros, tendo sido agraciado em 2005 com o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores pelo romance Longe de Manaus, já publicado pela Porto Editora.
SINOPSE
Um Crime na Exposição retoma alguns dos personagens criados nos anteriores livros do autor, nomeadamente a dupla de detetives da Polícia Judiciária, Jaime Ramos e Filipe Castanheira. É precisamente o primeiro deles que, vindo do Porto e «exilado» em Lisboa durante a realização da Expo’98, se confronta com uma série de crimes ocorridos no recinto da última exposição mundial do século: os cadáveres de um biólogo açoriano apaixonado pelos rocazes, de uma oceanóloga mexicana interessada em gastronomia e de uma arquiteta paisagista ninfomaníaca aparecem como manchas que perturbam a visão de um mundo reunido em redor dos oceanos e da celebração de Lisboa como cidade da modernidade e do futuro. Construído como um divertimento em torno do policial, Um Crime na Exposição não deixa, no entanto, de transportar os temas habituais dos livros de Francisco José Viegas: a solidão dos homens, a crítica subtil ao Portugal pequeno-burguês e convencido da sua importância, os perigos da paixão, a arrogância do mundo da «cultura» e o conjunto de perdas a que a civilização vai sujeitando os homens que procuram aceitar o seu
destino sem heroísmo nem hipocrisia. Uma escrita maior, que parodia a própria literatura nos seus vícios e vaidades, e que confirma o seu autor como uma das vozes mais originais da ficção portuguesa.

Sobre o autor:
Francisco José Viegas nasceu em 1962. Professor, jornalista e editor, é responsável pela revista Ler e foi também diretor da revista Grande Reportagem e da Casa Fernando Pessoa. De junho de 2011 a outubro de 2012 exerceu o cargo de Secretário de Estado da Cultura do XIX Governo Constitucional. Colaborou em vários jornais e revistas, e foi autor de vários programas na rádio e televisão.
Da sua obra destacam-se livros de poesia (Metade da Vida, O Puro e o Impuro, Se Me Comovesse o Amor) e os romances Regresso por um Rio, Crime em Ponta Delgada, Morte no Estádio, As Duas Águas do Mar, Um Céu Demasiado Azul, Um Crime na Exposição, Um Crime Capital, Lourenço Marques, Longe de Manaus (Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores 2005), O Mar em Casablanca e O Colecionador de Erva.
Os seus livros estão publicados na Itália, Alemanha, Brasil, França, Colômbia e República Checa.


Neto larga tudo para cuidar da avó com ALZHEIMER


Título: Mas Nunca Te Esqueças de Sorrir
Autor: Fernando Aguzzoli
N.º de Páginas: 240 
PVP: 15,99 €
Género: Não Ficção/Testemunho/Saúde
Nas livrarias a 21 de Janeiro
Guerra e Paz Editores

Sinopse:
Ao ver a avó que o criou enfrentar o triste dia-a-dia de um doente de Alzhei­mer, Fernando Aguzzoli decidiu largar tudo que tinha – emprego, carreira, estudos – para tentar amenizar o sofrimento com muito amor e riso. Ao cuidar da divertida, bondosa e, claro, agora sempre esquecida vovó Nilva, o jovem neto Fernando aprenderá uma lição de vida que doença nenhuma poderá apagar.

Além do comovente testemunho do neto, o leitor poderá rever-se nas situa­ções que Fernando viveu com a avó e encontrar respostas para muitas pergun­tas sobre a doença – não só através dos exemplos reais, como também pelos pareceres de 25 profissionais, incluindo psicólogos, psiquiatras, neurologistas, geriatras e até advogados e arquitectos.

Este é um livro que fala da relação entre uma avó e um neto, uma relação de amor incondicional que, no final da vida, vence todos os obstáculos, mesmo aqueles que vêm para devastar o que temos de melhor, as nossas memórias. É uma história real que já emocionou milhares de leitores no Brasil e que vai fazer os portugueses rirem e chorarem – e nunca mais se esquecerem dela.

Sobre o autor: 
Nasceu em Porto Alegre em 1991, é jor­nalista e estudante de Filosofia. Deci­diu aventurar-se no universo dos livros por nutrir uma intensa paixão pelas palavras e seus efeitos na vida das pes­soas. Largou tudo – emprego, carreira e estudos – para cuidar da sua avó com Alzheimer. E é essa a história que conta neste seu primeiro livro, Mas Nunca Te Esqueças de Sorrir.



A Princesa Branca A Guerra dos Primos - Volume V- Philippa Gregory [Opinião]

Título: A Princesa Branca
A Guerra dos Primos - Volume V
Autor: Philippa Gregory
Tradução: Mário Dias Correia
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 488
Editor: Editorial Planeta
PVP: 19,95€

Sinopse:
Quando Henrique Tudor conquista a coroa de Inglaterra após a batalha de Bosworth, sabe que tem de se casar com a princesa da casa inimiga, Isabel de York, para unificar um país dividido pela guerra há duas décadas.
Mas a noiva ainda está apaixonada pelo seu inimigo morto, Ricardo III. A mãe de Isabel e metade de Inglaterra sonham com o herdeiro ausente, que a Rainha Branca enviou para o desconhecido. Embora a nova monarquia tome o poder, não consegue ganhar o coração de uma Inglaterra que espera o regresso triunfante da Casa de York.
O maior receio de Henrique é que um príncipe esteja escondido à espreita para reclamar o trono. Quando um jovem que quer ser rei conduz o seu exército e invade Inglaterra, Isabel tem de escolher entre o novo marido, por quem se começa a apaixonar, e o rapaz que afirma ser o seu amado e perdido irmão: a Rosa de York volta para casa finalmente.

A minha opinião: 
Confesso que não tenho sido uma fiel leitora da Guerra dos Primos, mais por não se ter proporcionado a leitura do que por não gostar da série. Da série propriamente dita, este é o terceiro livro que leio, faltando-me A Rainha Branca (um livro intrinsecamente ligado a este) e A Senhora dos Rios. Como fã de romances históricos, Philippa Gregory está dentro das minhas autoras preferidas.

Em A Princesa Branca a autora dá vida a Isabel de York, filha da Rainha Branca, protagonista do primeiro romance a série A Guerra dos Primos. Depois do noivo, Ricardo III, ter morrido na batalha contra Henrique Tudor, Isabel vai ter de se casar com o próprio inimigo e tornar-se rainha de Inglaterra. Mais uma vez, a guerra dos Tudor e York é evidente e nem o casamento entre ambas as casas nobres vai diminuir as contendas.

A sua mãe, Isabel R. é uma mulher indomável e pede que esqueça o homem que ama e que a jovem Isabel case mesmo com o seu inimigo. De facto, Isabel de York não tem alternativa. O casamento é combinado e acaba por casar, já grávida de Henrique, que deseja saber já antes de casar, se a sua futura esposa é fértil e futura progenitora de um barão para o trono de Inglaterra.

No entanto, Henrique não é aquilo que mostra aos súbditos. Aquele que viria a ser Henrique VII seria um jovem frágil, cheio de incertezas, odiado pelos seus súbditos que preferiam a casa de York no troco do que os Tudor que tudo fizeram para conspirar contra ele. Mesmo assim, conseguiu, aos poucos, conquistar o coração de Isabel, e nem por isso o respeitou.

 

A forte influência que a mãe, Margarida Beaufort, mãe de Henrique VII tinha sobre o filho, está por demais vincada na trama, sendo uma peça determinante na tomada de decisões do reino.

E quando se levanta a dúvida que da casa de York pode ainda ter algum herdeiro, que poderia estar escondido na corte portuguesa, colocam em paranóia a corte de Henrique e em júbilo os que acreditam na ascensão dos York... Esse episódio imprime alguma acção à narrativa, embora a autora tenha pegado neste episódio para andar muito à volta do tema.

É esta a história que Philippa Gregory conta com mestria, de uma forma simples, bonita, embora, por vezes um pouco fastidiosa em algumas partes, ao longo das quase 500 páginas de A Princesa Branca.

Excerto:
"Isabel, serás a pacificadora, e o próprio Deus chamar-vos-á bem-aventurada." - pag. 35
 


quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Porto Editora - "Espreita a História de Portugal", de José Jorge Letria

Títulos: Espreita a História de Portugal
Autor:
José Jorge Letria
Ilustrador: Vítor Lopes
Coleção: Espreita
Público-alvo: + 6 anos
Págs.: 16
Capa: dura
PVP: 13,50 €

A 16 de janeiro, a Porto Editora publica Espreita a História de Portugal, um novo livro da bem-sucedida coleção Espreita, da qual já se venderam mais de 200 mil exemplares em Portugal. De forma divertida, mas com rigor científico e pedagógico, o autor, José Jorge Letria, e o ilustrador, Vítor Lopes, abordam acontecimentos relevantes da nossa História.
A curiosidade dos jovens leitores desta coleção é permanente, graças às abas dos livros – nesta obra, são mais de 70 –, cujo manuseamento e exploração revela as informações mais desejadas.
A coleção Espreita tem tido grande êxito em Portugal (muitos dos títulos integram o Plano Nacional de Leitura) e era composta, até aqui, por 12 traduções. Espreita a História de Portugal é o primeiro livro de um autor português nesta coleção.

Sinopse e Páginas-Tipo
Queres saber como nasceu Portugal, o que foram os Descobrimentos ou o que aconteceu no 25 de Abril? Então abre este livro, levanta todas as abas e descobre as respostas e curiosidades sobre o nosso país. Neste livro interativo, escrito por José Jorge Letria, repleto de ilustrações cheias de humor, vais aprender tudo sobre os momentos mais importantes da História de Portugal de uma forma divertida!

Coleção
Esta coleção aborda realidades distantes ou ainda desconhecidas de forma bastante divertida e educativa!
Estes livros vão ao encontro da curiosidade ilimitada das crianças e ajudam a estimular o gosto pela aprendizagem.
Todas as páginas incluem abas para as crianças espreitarem os pormenores de cada um dos assuntos abordados.


Novidade Guerra & Paz: «Por trás das Grades», de Maude Julien


Título: Por trás das Grades
Autor: Maude Julien
N.º de Páginas: 248
PVP: 15,99 €
Nas livrarias a 21 de Janeiro
Guerra e Paz|Clube do Livro SIC

Sinopse:
Esta é a história de Maude. Aos 3 anos, o pai fez dela prisioneira. Fechou-a num casarão isolado, proibiu-lhe o contacto com outras pessoas, forçando­-a a provas paranóicas: ficar fechada numa cave sem luz e cheia de ratos para comunicar com os mortos, tomar banho na água suja do banho dele, levantar-se às quatro da manhã para ir correr sozinha no bosque da casa, ingerir litros de bebidas alcoólicas para fazer exercícios de precisão a seguir.

O pai tinha uma ideia monstruosa: que ela fosse um superser humano, capaz de salvar a humanidade. Foi forçada, durante quinze anos, a um plano de abusos e tortura, com a cumplicidade da mãe.

Dir-se-ia que a pequena Maude devia ter enlouquecido. Mas Por trás das Grades é o testemunho comovente de uma menina sobrevivente, que é hoje mulher, mãe e terapeuta.

Sobre a autora:
«Louis Didier, iniciado na maço­naria esotérica, adere a uma visão espiritual, extremamente negra, de um mundo decadente dominado por forças obscuras. Com 59 anos, liquida todos os seus negócios, compra uma propriedade e para lá se retira com Jeannine para fazer da sua filha um superser. Essa filha era eu.»
Maude Julien, hoje terapeuta, es­pecialista em traumas e sequelas de todas as formas de aprisionamento, conta em Por trás das Grades o que foi crescer, dos três aos dezoito anos, num cenário de total horror. O seu testemunho é a prova de que, como ela escreve, a vida pode vencer, apesar de tudo.








CR30 - 30 grandes momentos na carreira de Cristiano Ronaldo, nas livrarias a 30 de janeiro

Título: Cristiano Ronaldo CR30
Autor: Luís Aguilar
Género: Biografia / Desporto
N.º de páginas: 168
Data de lançamento: 30 de janeiro
PVP: 18,80€

30 Anos, 30 grandes momentos na carreira de Cristiano Ronaldo
Poucos dias após Cristiano Ronaldo ter conquistado a sua terceira Bola de Ouro e quase a celebrar o trigésimo aniversário, chega às livrarias CR30, o livro em que o jornalista Luís Aguilar revisita os momentos mais marcantes de uma carreira que parece não ter limites.
A 5 de fevereiro de 1985 nascia em Santo António, freguesia do Funchal, Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro, um dos mais reconhecidos futebolistas da atualidade, uma figura de alcance planetário e uma das marcas mais poderosas do mundo.
Em 30 episódios, este livro oferece-nos uma retrospetiva do percurso ascendente daquele que já é considerado um dos melhores jogadores da história do futebol. Profusamente ilustrado e rico em informação, permite ao leitor ficar a conhecer melhor o percurso de um jogador que com a terceira distinção da FIFA viu reforçado o seu lugar entre as maiores lendas do desporto.
A estreia no Sporting, a seleção nacional, as duas Ligas dos Campeões, a relação com Sir Alex Ferguson, os recordes, e todos os outros momentos fundamentais na ascensão de CR…30.

Sobre o autor:
Luís Aguilar nasceu no Entroncamento, a 23 de fevereiro de 1982. Começou por estudar Antropologia, mas foi no jornalismo que desenvolveu os seus primeiros trabalhos e o gosto pela literatura. Publicou as obras Jogo Sujo, biografia do ex-futebolista Fernando Mendes (2009), o romance Sexo, Morte e Futebol (2010), El Portugués parte I e parte II, as biografias de Paulo Futre (2011 e 2012), Correio de Droga (2011) e Jogada Ilegal (2013), sobre os grandes casos de corrupção na FIFA e no futebol internacional, também com edição brasileira, e Jogo de Vida ou Morte (2014), uma obra sobre os maiores heróis e vilões dos Mundiais de futebol.
Tem colaborado com diversos órgãos de comunicação, entre os quais se destacam A Bola, Record, Sábado, Playboy e SIC. Trabalha como jornalista, cronista, apresentador, argumentista e formador de escrita criativa.


Biografia de Robin Williams chega dia 22 às livrarias de todo o país

 Título: Robin Williams
A vida, o sorriso e o sofrimento do homem que fez rir o mundo
Autor: Emily Herbert

Tradução: Pedro Garcia Rosado
N.º de Páginas: 232 + Extratextos
PVP: 15,00€
Nas livrarias a partir de 22 de Janeiro

«Agora talvez seja fácil dizê-lo, mas entre as mil caretas de Robin Williams havia uma intransponível: a do homem de olhos profundamente tristes. Williams foi mais uma vítima do destino trágico de tantos comediantes: a capacidade de fazer rir a todos menos ao homem que vê ao espelho.» El País

Robin Williams fez rir milhões de pessoas em todo o mundo com a sua energia sem limites e uma sagacidade ímpar. Através de papéis marcantes em filmes que se tornaram clássicos, o ator tornou-se no rosto genial da comédia familiar. O talento, no entanto, não se esgotava na comédia. Robin era capaz de desempenhar com naturalidade papéis sérios com profundidade, empatia e credibilidade. Incontornável era, também, o seu carácter. A sua generosidade era bem conhecida e admirada. Mas por trás do riso escondia-se um homem perturbado. Afinal, o que teria levado um homem gentil e talentoso a um fim tão trágico? O livro Robin Williams, uma biografia da autoria de Emily Herbert, chega dia 22 às livrarias de todo o país. Ao longo das suas páginas revisitamos o percurso do ator e muitas curiosidades da sua vida pessoal.
Robin Williams nasceu a 21 de Julho de 1951;
Em criança, era muito gordo. Para se distrair começou a fazer imitações;
Na escola, foi eleito o aluno ‘Mais Engraçado’ e o ‘Menos Provável de ser Bem-sucedido’;
Williams adorava computadores e videojogos;
Estudou na Julliard School, umas das mais prestigiadas escolas teatrais do mundo;
Teve três mulheres e três filhos. Estava casado com Susan Schneider desde 2011;
Em 1997 integrou a lista das ‘100 Estrelas de Cinema de Todos os Tempos” da revista Empire;
Possuía um rancho em Napa Valley;
Foi eleito um dos ’25 Melhores Atores’ pela revista Entertainment Weekly em 1998;
Tem uma estrela no Passeio da Fama em Hollywood;
Participou num episódio da popular série ‘Friends’;
Em 2003 a revista Entertainment Weekly elegeu-o uma das ’50 Maiores Estrelas de Cinema de Todos os Tempos’;
Ajudou a pagar as despesas de saúde de Christopher Reeve, de quem era muito amigo, durante os seus últimos anos de vida;
Submeteu-se a uma intervenção cirúrgica ao coração em 2009;
Esteve 4 vezes nomeado para os óscares, ganhou 2 Emmy, 6 Globos de Ouro, 5 Grammy e 2 Screen Actors Guild;
Estava a gravar ‘À Noite no Museu 3’ quando morreu, o ano passado. O filme já estreou por cá.

«Um dos comediantes mais explosivos, exaustivos e prodigiosamente verbais que alguma vez viveu.» New York Times
«Robin Williams: uma vida de riso dedicada aos outros.» The Guardian

Robin Williams estreou-se na televisão em 1977 e tornou-se logo um fenómeno. Se a estreia no cinema não foi auspiciosa, rapidamente a tendência se inverteu. Pelo papel em Bom dia, Vietname foi nomeado pela primeira vez para o Óscar de Melhor Ator. Voltou a ser nomeado pelo inesquecível papel em O Clube dos Poetas Mortos. Finalmente, em 1997, foi distinguido com o Óscar de melhor ator pela atuação em O Bom Rebelde. Protagonista de vários filmes marcantes ao longo de 30 anos, Robin Williams morreu a 11 de agosto de 2014, aos 63 anos.
Emily Herbert é jornalista.


“Porto de Encontro” com Gonçalo M. Tavares no palco do Teatro Nacional S. João

O “Porto de Encontro” começa 2015 da melhor forma, tendo como convidado um dos mais conceituados escritores portugueses: Gonçalo M. Tavares. O jornalista Sérgio Almeida conduzirá esta XXXII edição do ciclo de conversas promovido pela Porto Editora, na qual participarão Eduardo Souto de Moura,  Luís Araújo, Ana Bacalhau e Júlio Resende.
Nascido em 1970, Gonçalo M. Tavares apresenta um percurso literário amplamente reconhecido nacional e internacionalmente. Com obras de diferentes géneros literários que têm inspirado peças de teatro, peças radiofónicas, curtas-metragens e objetos de artes plásticas, vídeos de arte, ópera, performances, projetos de arquitetura e teses académicas, este escritor tem recebido inúmeras distinções, entre as quais se destacam o Prémio José Saramago 2005 com o romance Jerusalém, o Grande Prémio de Conto da Associação Portuguesa de Escritores "Camilo Castelo Branco" com Água, Cão, Cavalo, Cabeça, e o Prémio do Melhor Livro Estrangeiro em França com Aprender a Rezar na Era da Técnica, tendo sido finalista do Prémio Portugal Telecom 2014, no Brasil, com Matteo Perdeu o Emprego.
Gonçalo M. Tavares é um dos dez escritores que fazem parte do Comité do Finnegan’s List 2014, European Society of Authors. A sua obra está presente em quarenta e seis países e traduzida em trinta  línguas. Uma menina está perdida no seu século à procura do pai, publicado no final do ano passado, é considerado pela crítica como “uma obra maior”.
Como sempre, a entrada no “Porto de Encontro” é gratuita mas limitada à capacidade da sala, sendo importante sublinhar que os bilhetes estarão disponíveis no Teatro Nacional S. João a partir das 14:00 de 24 de janeiro, podendo cada pessoa levantar no máximo dois bilhetes.
Esta XXXII edição do “Porto de Encontro” conta com a colaboração do Teatro Nacional S. João e tem o apoio do Jornal de Notícias, Antena 1, Porto Canal, Livrarias Bertrand, Sociedade Portuguesa de Autores, Porto Barros e Arcádia.


quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

«O Clube Secreto dos Poderosos - Os Planos Ocultos de Bilderberg», de Cristina Martín Jiménez

Título: O Clube Secreto dos Poderosos
Autor: Cristina Martín Jiménez
Género: Política Internacional
N.º de Páginas:
224
PVP:
€15,80

Como surgiu a crise em que estamos mergulhados?
Quem é que realmente dirige a nossa política e instituições?
Quem são os verdadeiros donos do mundo?
Quem são os portugueses que pertencem ou passaram por Bilderberg?

Há 61 anos que Bilderberg, o clube mais restrito e poderoso do mundo, se reúne. A um grupo limitado de membros efetivos, do qual faz parte o português Francisco Pinto Balsemão, junta-se todos os anos um rol de convidados dos quatro cantos do mundo.
Mas o que é afinal o Clube de Bilderberg? Como a tua? Porque surgiu? Quais os seus planos? Que ideologia defende? Quem são os seus membros? Que relações existem entre esta organização e os grandes acontecimentos políticos, económicos e sociais à escala mundial?


Sobre a autora:Cristina Martín Jiménez, jornalista espanhola e especialista neste tema, responde a estas e a muitas outras questões num livro polémico onde se estabelecem relações entre Bilderberg e a atual crise económica que a Europa atravessa, mas também entre os apadrinhados por este clube de elite e a subida a o poder nos mais variados países.
Sabia que tanto Blair, como Obama ou José Sócrates subiram na hierarquia do poder depois de terem passado por uma das reuniões anuais de Bilderberg?


Auschwitz, Um Dia de Cada Vez - de Esther Mucznik

A 27 de janeiro assinala-se os 70 anos da libertação de Auschwitz, o campo de concentração que se tornou sinónimo do mal absoluto preconizado pelo nazismo.

Com “Auschwitz, Um Dia de cada Vez”, Esther Mucznik - autora dos livros Grácia Nasi e Portugueses no Holocausto - dá-nos a conhecer o dia-a-dia neste campo da morte, através das histórias daqueles que acabaram por morrer, dos seus carrascos e, sobretudo, através dos relatos dos sobreviventes. Este livro é um testemunho notável da capacidade de sobrevivência do ser humano: por mais terrível que fosse a existência em Auschwitz, a cada hora de cada dia travava-se uma luta desesperada pela sobrevivência, mesmo sabendo que a morte espreitava a qualquer momento.

Sinopse:
«Um companheiro de Auschwitz pergunta a Primo Levi por que motivo já não se preocupa com a higiene. Ele responde simplesmente: “Para quê, se daqui a meia hora estarei de novo a trabalhar com sacos de carvão?” É desse companheiro que recebe a primeira e talvez principal lição de sobrevivência: “Lavarmo-nos é reagir, é não deixar que nos reduzam a animais; é lutar para viver, para poder contar, para testemunhar; é manter a última faculdade do ser humano: a faculdade de negar o nosso consentimento”.» A capacidade de sobrevivência do ser humano é notável e, por mais terrível que fosse a existência em Auschwitz, todos os dias se lutava para sobreviver apesar de a morte estar ao virar de cada esquina. O campo de concentração de Auschwitz é sinónimo do mal absoluto preconizado pelo nazismo. Foi ali que judeus e ciganos serviram de cobaias às diabólicas experiências médicas, que acima de um milhão de seres humanos foram gaseados e que mais de 200 mil homens, mulheres e crianças morreram de fome, frio e doença, de exaustão e brutalidade, ou simplesmente de solidão e desesperança. No entanto muitos presos resistiam à total desumanização esforçando-se por manter alguma dignidade. Cuidar da higiene, ler, escrever, desenhar, ajudar alguém a sobreviver ou até a morrer eram actos que atribuíam condição humana a quem parecia ter desistido de viver.

Esther Mucznik, autora dos livros Grácia Nasi e Portugueses no Holocausto, dá-nos a conhecer o dia-a-dia de Auschwitz através das vozes daqueles que ali acabaram por perecer e dos seus carrascos, do insuportável silêncio das crianças massacradas, das mulheres e homens violentados em bárbaras experiências médicas, mas também através dos relatos daqueles que sobreviveram para contar e manter viva a memória do horror da máquina de morte nazi. Para que ninguém possa alguma vez esquecer.

Dia 16 de janeiro chega às livrarias «Viciada em Ti», o primeiro volume da trilogia de Laurelin Paige

Título: Viciada em Ti
Autor: Laurelin Paige
Género: Romance Erótico
Tradutor: Ana Cunha Ribeiro
N.º de páginas: 312
Data de lançamento: 16 de janeiro
PVP: 16,60€

O primeiro livro de uma trilogia viciante.
Perseguições e obsessão são uma coisa do passado para Alayna. Agora que acabou de receber o seu MBA, vê o futuro com outros olhos e está cheia de planos. Um deles é a sua ascensão profissional no clube noturno onde trabalha, o outro é manter-se afastada de qualquer homem que desencadeie nela a sua compulsão amorosa.
Mas Alayna não estava à espera de conhecer um homem como Hudson Pierce, o novo dono do clube. Inteligente, bonito, rico, é justamente o tipo de homem de quem tem de se manter afastada. Só que ele quer Alayna na sua cama e não faz segredo disso.
Arrastada para o seu universo, em parte por uma proposta de trabalho irrecusável, não consegue resistir ao seu magnetismo. Quando descobre que também Hudson tem uma história sombria, compreende tarde demais que se apaixonou pelo pior homem com quem se poderia envolver. Ou talvez o passado de cada um deles lhes dê oportunidade de curarem as suas feridas e encontrarem o amor que falta nas suas vidas…

Sobre a autora: 
Laurelin Paige é uma autora com um estrondoso sucesso nos Estados Unidos, best-seller do New York Times e do USA Today.
http://www.laurelinpaige.com


Porto Editora - O mais recente (e íntimo) livro de Rosa Montero

Título: A ridícula ideia de não voltar a ver-te
Autor:
Rosa Montero
Tradutor: Helena Pitta
Págs.: 176
PVP: 14,40 €

O mais recente livro de Rosa Montero nasceu durante o luto pelo seu marido, após ler o diário de Marie Curie, que havia passado por um processo semelhante. Contudo, A ridícula ideia de não voltar a ver-te está longe de ser sombrio - é antes uma celebração à vida, e é publicado pela Porto Editora no dia 23 de janeiro.
Aclamado pela crítica e pelos seus pares, A ridícula ideia de não voltar a ver-te foi considerado o melhor livro de memórias pelos leitores do jornal El País, apesar de ser um livro desprendido de género: não é um romance, nem ensaio, nem biografia, embora englobe a visão mais íntima e pessoal da escritora. Original e autêntico, reúne histórias, lembranças, fotografias e hashtags.
Rosa Montero vai estar em Lisboa de 28 a 30 de janeiro para contactos com a comunicação social.
O LIVRO
Quando Rosa Montero leu o diário que Marie Curie começou a escrever depois da morte do marido, sentiu que a história dessa mulher fascinante era também, de certo modo, a sua própria história.
Assim nasceu A ridícula ideia de não voltar a ver-te: uma narrativa a meio caminho entre a memória pessoal da autora e as memórias coletivas, ao mesmo tempo análise da nossa época e evocação de um percurso íntimo doloroso. São páginas que falam da superação da dor, das relações entre homens e mulheres, do esplendor do sexo, da morte e da vida, da ciência e da ignorância, da força salvadora da literatura e da sabedoria dos que aprendem a gozar a existência em plenitude.
Um livro libérrimo e original, que nos devolve, inteira, a Rosa Montero de A Louca da Casa – talvez o mais famoso dos seus livros.

Sobre a autora:
Rosa Montero nasceu em Madrid em 1951 e estudou Jornalismo e Psicologia. Desde 1976 que colabora em exclusivo com o jornal El País, tendo obtido em 1980 o Prémio Nacional de Jornalismo e em 2005 o Prémio Rodríguez Santamaría de Jornalismo, como reconhecimento dos méritos de toda a sua carreira profissional. Figura central da literatura espanhola contemporânea, a sua vasta obra de romancista está traduzida nas mais diversas línguas.
Por A Louca da Casa recebeu o Prémio Grinzane Cavour de literatura estrangeira e o Prémio Qué Leer para o melhor livro espanhol, distinção que também lhe foi atribuída, em 2006, por História do Rei Transparente.
Página da autora: www.rosa-montero.com
Página no Facebook: www.facebook.com/escritorarosamontero

Imprensa:
A sua prosa, limpa e direta, evita a arrogância e o pretensiosismo. Rosa Montero é minha amiga íntima de ficção. Mario Vargas Llosa
Rosa Montero gosta do risco […] e arrisca tudo para que voltemos a acreditar nas relações entre realidade e linguagem, no poder das palavras. Enrique Vila-Matas
Inoculou-nos o vírus de uma curiosidade desenfreada. ABC Cultural
Rosa Montero demonstra uma mestria total ao transformar os assuntos mais pessoais em obra de arte. Le Figaro
Escreve no ponto quase exato de proximidade, com sinceridade e ardor, mas sem concessões. La Vanguardia
Com um talento e uma mestria garantidos, a escrita de Rosa Montero, umas vezes violenta e outras, tranquila, está ao serviço de um relato inquietante que mantém o leitor sem fôlego. Paris Match


Novidades Gradiva para Janeiro

Título: Do Brasil: Fascínio e Miragem
Autor: Eduardo Lourenço
Coleção: «Obras de Eduardo Lourenço», n.º 22
N.º de Páginas:  276
PVP: €13,50

O Brasil, na sua unicidade, é plural. Assim é este novo livro, em que habita o ensaio, a carta, o diário, o discurso, a entrevista. E onde o autor percorre temas como a filosofia, o ensino, a literatura, o cinema, bem como as relações entre Brasil e Portugal. Os textos, parte deles inéditos, situados entre 1945 e 2012, acolhem uma visão conhecedora de quem pensa há várias décadas aquele imenso país que o mar juntou à história de Portugal. «Pensar o Brasil, a imensidão do seu espaço, permite pensar o ser português [...]», refere, no Prefácio, Maria de Lourdes Soares, organizadora deste volume. Quando fala dos outros, é também a nós que se refere. A colecção «Obras de Eduardo Lourenço», que a Gradiva tem vindo a editar em estreita colaboração com o autor, continuará a crescer este ano. Navegar pelo Brasil com este novo livro é, por certo, um bom início de viagem.

Título: Da Educação dos Príncipes
Uma proposta de projeto educativo para o ensino público português no século 21
Autor: António J. M. Mouzinho
Coleção: «Fora de Colecção», n.º 434
N.º de Páginas: 132
PVP:  €11,00

Aqui não entra o ensino privado, pois é de escola pública que o livro trata. Com 42 anos de experiência de ensino público, no 3.o ciclo do básico e secundário, o autor sabe do que fala quando se refere aos programas, às estruturas, aos professores e a quem manda. António Mouzinho não se prende às análises teóricas, nem à análise dos números. Além disso, este é um ensaio que vai além da crítica. Pretende ser um esboço de um sistema de ensino público. «Verá o Leitor como o próprio esboço acaba por conter a crítica, sem a maçada do panfleto.» Redigido num tom simples, trata‑se de um livro que apresenta uma proposta. Escreve‑a um professor para quem ensinar nunca deixou de ser interessante. E divertido.

Título: Françoise Dolto: A Desrazão Pura
Autor: Didier Pleux
Coleção: «Fora de Colecção», n.º 432
N.º de Páginas: 160 
PVP: €14,00

A voz da psicanalista Françoise Dolto continua a ter eco no mundo da educação. Preconizando a total autonomia da criança, a recusa da autoridade e o evitar das frustrações, as suas ideias não escaparam à controvérsia. Didier Pleux, especialista do «pensamento Dolto», debruçou-se sobre o percurso desta mulher que influenciou pais e professores, pondo em perspectiva a sua vida e a sua obra. Encontrou práticas educativas longe de ideais e um pensamento em contradição com o seu próprio trajecto. Quem era na realidade esta mestra da educação psicanalisada? A questão é merecedora de resposta. Por isso, com este novo livro, Didier Pleux quis «dar a conhecer como a realidade desta mulher explica o ‘fora da realidade’ das suas teorias educativas».






terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Conclusão da trilogia As Faces de Victoria Bergman, de Erik Axl Sund

Título: As Instruções da Pitonisa
As Faces de Victoria Bergman III
Autor: Erik Axl Sund
Género: Thriller
Tradutor: Agneta Öhrström B. e Rita Chuva
N.º de páginas: 312
Data de lançamento: 16 de janeiro
PVP: 16,60€



A arrebatadora conclusão da trilogia que explora os recantos mais negros da mente humana.
Prémio Especial da Academia Sueca de Escritores de Crime.
Um carro é devorado pelas chamas em Tantoberget. No interior, estão os corpos carbonizados de duas mulheres, as principais suspeitas dos homicídios em série das antigas alunas do internato de Sigtuna que Victoria Bergman frequentou.
Na posse de uma delas, a polícia encontrou várias polaroides das vítimas rodeadas por túlipas amarelas. A detetive Jeanette Kihlberg compreende que, sob a aparência de suicídio, a febre da morte prossegue o seu caminho.
Sofia Zetterlund mantém as sessões de autoterapia para tentar, finalmente, compreender quem realmente é, ao passo que Victoria Bergman se recusa a ser dominada e ameaça continuar.
Entretanto Madeleine pensa na sua próxima vítima. É tempo de pagar.

Sobre os autores:
É o pseudónimo do duo de autores suecos Jerker Eriksson e Håkan Axlander Sundquist. Håkan nasceu em 1965 e é engenheiro de som, músico e artista. Jerker, nascido em 1974, foi produtor da banda eletropunk de Håkan, iloveyoubaby!, e atualmente dedica-se a tempo inteiro à escrita. Os seus romances viciantes e negros, que fazem parte da trilogia As Faces de Victoria Bergman, tornaram-se um êxito imediato, tanto a nível comercial como da crítica. A trilogia é o mais recente fenómeno na literatura criminal da Suécia.
www.erikaxlsund.com
Os direitos da trilogia foram comprados pela Tomorrow Studios




Albatroz - "Deepak Chopra responde - tudo sobre saúde e bem-estar"

Título: Deepak Chopra responde – tudo sobre saúde e bem-estar
Autor:
Deepak Chopra
Tradução: José Loja
Págs.: 184
Capa: mole com badanas
PVP: 14,40 €

A prestigiada revista Time considerou-o um dos 100 heróis e ícones do século, um “poeta-profeta da medicina alternativa”. Deepak Chopra é, claramente, uma referência mundial e grande parte desse sucesso deve-se aos livros que escreve. A 23 de janeiro, a Albatroz publica Deepak Chopra responde – tudo sobre saúde e bem-estar, segundo livro de uma série com o formato pergunta-resposta, na qual o autor expõe casos reais de aconselhamento.
Esta obra sucede a Deepak responde – tudo sobre o amor, publicado em abril de 2014. O catálogo da Albatroz inclui ainda outros três títulos do médico e filósofo indiano Deepak Chopra, o mais importante autor da área das espiritualidades a nível mundial: Poder, Liberdade e Graça (2009), A Alma do Líder (2011) e Deus (2013).

Sinopse:
Uma saúde plena é o ponto de partida para a grande viagem espiritual que todos ambicionamos iniciar. Embora uma boa forma física seja um dos pilares de uma vida saudável, a verdadeira saúde exprime-se através de um equilíbrio distinto de predisposições genéticas, comportamentos adquiridos, idade e perceções. Precisamos, por isso, de prestar atenção ao corpo, à mente e ao coração únicos que existem em cada um de nós para descobrirmos as nossas necessidades específicas.
Neste livro, encontrará um novo conjunto de perguntas e respostas sobre a saúde e o bem-estar, inspiradas em dúvidas reais e analisadas pelas sábias palavras do autor e filósofo Deepak Chopra.

Sobre o autor:
Deepak Chopra nasceu em Nova Deli e desde muito cedo quis ser escritor. Por influência do pai, cardiologista, enveredou pela medicina. Já em Harvard, onde estudou, o seu trabalho ultrapassa as fronteiras da medicina convencional, apostando numa redefinição dos conceitos de saúde e também das relações corpo/espírito. É, hoje, internacionalmente reconhecido como um dos gurus das sensibilidades e da filosofia «New Age». Autor de 25 livros, está traduzido em 35 línguas.
É também autor de mais de uma centena de registos áudio e vídeo, incluindo cinco programas para a televisão pública dos EUA.
Mais informações em www.deepakchopra.com




Esfera dos Livros: Estas Hormonas Deixam-me Louca, de Marcela Forjaz

Elas não são a desculpa para tudo mas são a justificação de muita coisa.

No seu último livro, a médica ginecologista e obstetra Marcela Forjaz aborda o papel das hormonas em cada etapa da vida das mulheres, desde a primeira menstruação até à menopausa, passando pela gravidez e pelo pós-parto. Aprender a lidar com estas substâncias e a contornar os seus efeitos negativos (e a tirar proveito dos benefícios) é o objectivo deste livro, da mesma autora de O Grande Livro da Grávida e Parto Feliz.

Sinopse:
«Estas hormonas deixam-me louca!» Quantas mulheres não proferiram já esta frase nas mais diferentes etapas da sua vida? Desde a primeira menstruação, em que a novidade e os mitos à volta deste tema deixam qualquer adolescente insegura, passando pelo ciclo menstrual, que nos massacra com dores de cabeça e abdominais ou um mau-humor que pode levar os que estão à nossa volta também eles à loucura; a gravidez e o pós-parto que nos põem as hormonas aos «saltos» e tantas vezes nos deixam à beira das lágrimas ou mesmo de uma tristeza e melancolia difíceis de explicar, passando pela temida menopausa, em que muitas mulheres erradamente se perguntam «Já não sou mulher?» Estas são algumas das fases da vida feminina em que as hormonas marcam a sua presença e parecem querer comandar a nossa vida. Mas será que as hormonas comandam mesmo a nossa vida? A ginecologista e obstetra Marcela Forjaz, autora dos livros O Grande Livro da Grávida e Parto Feliz, numa linguagem acessível e recorrendo a exemplos práticos e ilustrações, responde a esta pergunta. Se percebermos como funcionam as hormonas e de que modo afectam o nosso corpo em termos físicos e psicológicos, podemos aprender a lidar com estas substâncias contornando as suas consequências negativas e tirando partindo dos seus efeitos benéficos.




Guerra & Paz: Ambição, o romance que lhe mostra o governo por dentro


Título: Ambição
Autor: Lurdes Feio
N.º de Páginas: 416
PVP: 17,99 €
Género: Ficção/Romance
Nas livrarias a 21 de Janeiro
Guerra e Paz Editores

Sinopse:
LUXÚRIA, TRAIÇÃO, INTRIGA POLÍTICA E UMA BATALHA MEDIÁTICA NUM ROMANCE TÃO ACTUAL

QUE A REALIDADE INUNDA TODAS AS PÁGINAS, NUM FRÉMITO DE PAIXÃO.

Francisco Mortágua tinha finalmente conseguido: era ministro. Depois de um percurso nas juventudes partidárias, aquele que acreditava estar predes­tinado a grandes coisas no panorama político português sabia que uma das suas mais preciosas aliadas – e que facilmente poderia tornar-se inimiga – era a comunicação social. O ministro queria marcar a diferença, ser um político sério, e precisava de cair nas boas graças dos jornalistas para rentabilizar esse trabalho. Mas Francisco tinha uma enorme desvantagem: era um sedutor in­veterado.

Quando se envolve com Marta Santiago, jornalista de um dos maiores jornais diários nacionais, Francisco Mortágua está longe de imaginar que os escrúpulos de Marta e a sua verticalidade moral são exactamente o oposto de tudo e todos os que o rodeiam. Num jogo de poderes, com a facção da oposição a tirar da manga a carta da chantagem, a esposa traída cada vez mais ressentida, os colegas de governo a transpirarem inveja e o esquema vicioso das obras públicas a prosseguir apesar da sua acção, a ambição do ministro poderá não ser maior do que a sede de vingança daqueles que vai derrotando, um a um, para chegar onde tanto quer.

Entre o calor da cama e as luvas passadas debaixo da secretária, nada será simples e limpo no país onde grassa a impunidade, a chantagem e a coacção. O ministro Francisco Mortágua, mais ingénuo do que à primeira vista parece­ria, vai ser confrontado com a verdadeira face da alta política e descobrir do que é capaz esse enorme monstro chamado corrupção.

Sobre a autora:
Nasceu em Lisboa. Formada em Jornalis­mo, construiu uma longa e sólida carrei­ra com mais de três décadas, tendo sido grande repórter no semanário O Jornal e feito parte, em 1993, da equipa fun­dadora da revista Visão, onde trabalhou na secção política, área a que, de resto, dedicou grande parte do seu percurso profissional. Em 2000, como free-lancer, abraça novos desafios e colabora, entre outros, com o Instituto da Cooperação Portuguesa na edição de uma revista te­mática. Em 2012, publica Para onde Vai o Nosso Dinheiro, um livro-reportagem. Ambição é o seu primeiro romance.