sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Último livro da trilogia Freelancer de Nuno Nepomuceno sai a 11 de novembro. Chama-se A Hora Solene

Título: A Hora Solene
Freelancer - Livro III
Autor: Nuno Nepomuceno
Lutai, vós homens de valor.
N.º de Páginas: 430
Editor: Top Books
PVP: 16,99€

Numa fria noite de tempestade, um homem é esfaqueado e deixado abandonado no meio de uma rua de Londres. A poucos quilómetros de distância, um procurado terrorista de nome O Gótico entrega-se voluntariamente aos serviços de inteligência britânicos. Ao mesmo tempo, um avião sofre um violento atentado sobre os céus da Irlanda, enquanto um surpreendente vídeo é entregue na redação de uma famosa cadeia de televisão.

Bem no centro destes acontecimentos que aparentemente nada têm em comum, está André Marques-Smith. Importante funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o espião português lança-se numa demanda impossível pela verdade. Mas não está sozinho. Foragidos, dois antigos colegas regressam e revelam ao mundo tudo o que está por detrás do Projeto Lebodin. E há ainda uma mulher. Em parte incerta, esta misteriosa espia de feições orientais poderá ser a chave de todo o mistério. Mas que explicação haverá para o seu desaparecimento?

Conseguirão os dois agentes alguma vez ficar juntos?

Através de uma viagem frenética por entre os deslumbrantes cenários reais de Londres, Hong Kong, Macau, Praga, Belize, Moscovo e Lisboa, as missões multiplicam-se, os disfarces sucedem-se. Questões sobre ética, moral, família e o valor da vida humana são levantadas. E uma teia de meias-verdades, ilusões, e complexas relações interpessoais é finalmente desvendada no capítulo final de uma série que já estabeleceu novos patamares para a ficção nacional.

Inspirado num discurso de guerra de Winston Churchill, depois de atingir a consagração com A Espia do Oriente, o vencedor do Prémio Literário Book.it 2012 com O Espião Português, Nuno Nepomuceno regressa para a terceira e última parte da trilogia Freelancer. Um romance de espionagem imprevisível, no já característico estilo sofisticado e intimista do autor, onde os valores tradicionais da cultura portuguesa se fundem com uma abordagem inovadora e única que o irá surpreender.


ELSINORE: ​«Um triunfo. Torna Maomé vívido e imediato.» - The New York Times Book Review

«Um triunfo. Torna Maomé vívido e imediato.» - The New York Times Book Review

«Muito rico em pormenores e muito bem escrito […]. Hazleton consegue fazer com palavras o que quase nunca podemos fazer com imagens […]. Indispensável.» - The Seattle Times

«Uma biografia audaciosa e humana […]. Uma narrativa elegante que se dirige a leitores de mente aberta […], um quadro vivo da vida árabe no início do século VII.» - Ha’aretz

Maomé disse: “Sou o primeiro dos muçulmanos.”
Alcorão 6:14; 6:163; 39:12

«Embora sejam muitas vezes magníficas, as lendas que o veneram funcionam porventura como todas as lendas: encobrem mais do que revelam, e Maomé torna-se mais um símbolo do que um ser humano.»
A vida de Maomé teve uma importância histórica quase sem paralelo. E, não obstante o poder que o seu nome evoca, continuamos a desconhecer a história dramática do grande profeta do islão.

Lesley Hazleton corrige, em O Primeiro Muçulmano: A História de Maomé (Elsinore l 352 pp l 19,99€) esse erro. Com base em fontes testemunhais contemporâneas e na História, na política, na religião e na psicologia, dá vida a esta personalidade, em toda a sua complexidade e vitalidade: do anonimato ao reconhecimento, da insignificância ao ícone.

Como acabaria uma criança marginal por revolucionar o mundo? Como conseguiria um mercador desafiar a ordem estabelecida com um novo sentido de justiça social? Como conseguiria um pária transformar o exílio num recomeço triunfante?

O Primeiro Muçulmano
​: A História de Maomé recria um homem que navega entre o idealismo e o pragmatismo, a fé e a política, a não-violência e a violência, a rejeição e a aclamação. Nele se ilumina não apenas uma figura de enormíssimo significado, mas igualmente o seu legado que sobrevive hoje mais do que nunca.

Um homem levado a viver circunstâncias excepcionais que não controlava. Nas palavras da autora, «o homem que correu pelo monte Hira abaixo não tremia de alegria, mas de um medo absoluto, primordial. O que o dominava não era a certeza, mas a dúvida. Só estava certo de uma coisa: o que quer que aquilo fosse, não se destinava a ele».

A Elsinore disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.


Sobre a autora:
​Nascida em Inglaterra em 1945, formou-se em psicologia, mas cedo a abandonou para se dedicar ao jornalismo. Foi repórter em Jerusalém e dedicou-se à atualidade do Médio Oriente durante mais de uma década. O seu trabalhou figurou em publicações tão prestigiadas quanto a Time, o New York Times, a New York Review of Books e a Harper’s.

O seu mais recente livro, After the Prophet: The Epic Story of the Shia-Sunni Split in Islam, foi finalista do PEN-USA Book Award. Vive em Seattle, Estados Unidos, e publica regularmente no blogue The Accidental Theologist.




quinta-feira, 22 de outubro de 2015

A 29 de outubro, a Porto Editora publica o novo romance de Isabel Allende, intitulado O amante japonês

Título: O amante japonês
Autora: Isabel Allende
Tradução: Ângela Barroqueiro
Págs.: 336
Capa: mole
PVP: 17,70 €

É para marcar na agenda: a 29 de outubro, a Porto Editora publica o novo romance de Isabel Allende, intitulado O amante japonês. A edição desta excelente obra promete ser um dos acontecimentos editoriais do ano, dado que a escritora chilena, de cujos livros já se venderam mais de 60 milhões de exemplares em todo o mundo, é também uma das mais lidas e acarinhadas em Portugal nas últimas três décadas.
Depois de ter publicado O caderno de Maya (2011), romance destinado a um público mais jovem do que o habitual, e O jogo de Ripper (2014), obra de cariz policial, Isabel Allende regressa, com O amante japonês, ao estilo que tantos leitores tem conquistado e relata de forma soberba uma história de amor que sobrevive às rugas do tempo e atravessa gerações e continentes.
Traduzida em 37 línguas, distinguida com mais de 50 prémios literários e 12 doutoramentos honoris causa, em inúmeros países, Isabel Allende tem também vários livros adaptados para peças de teatro, musicais, óperas, peças de ballet e programas de rádio. Com este romance, passam a ser 14 as obras da escritora chilena no catálogo da Porto Editora.

O enredo:
Em 1939, quando a Polónia capitula sob o jugo dos nazis, os pais da jovem Alma Belasco enviam-na para casa dos tios, uma opulenta mansão em São Francisco. Aí, Alma conhece Ichimei Fukuda, o filho do jardineiro japonês da casa. Entre os dois brota um romance ingénuo, mas os jovens amantes são forçados a separar-se quando, na sequência do ataque a Pearl Harbor, Ichimei e a família – como milhares de outros nipo-americanos – são declarados inimigos e enviados para campos de internamento. Alma e Ichimei voltarão a encontrar-se ao longo dos anos, mas o seu amor permanece condenado aos olhos do mundo.
Décadas mais tarde, Alma prepara-se para se despedir de uma vida emocionante. Instala-se na Lark House, um excêntrico lar de idosos, onde conhece Irina Bazili, uma jovem funcionária com um passado igualmente turbulento. Irina torna-se amiga do neto de Alma, Seth, e juntos irão descobrir a verdade sobre uma paixão extraordinária que perdurou por quase setenta anos.

Primeiras páginas aqui

Sobre a autora:
Isabel Allende nasceu em 1942 no Peru. Viveu no Chile entre 1945 e 1975, com largos períodos de residência noutros locais, na Venezuela até 1988 e, desde então, na Califórnia.
Começou por trabalhar como jornalista, no Chile e na Venezuela. Em 1982, o seu primeiro romance, A casa dos espíritos, converteu-se num dos títulos míticos da literatura latino-americana. Seguiram-se muitos outros, todos eles êxitos internacionais. A sua obra está traduzida em trinta e cinco línguas.
Em 2010, foi galardoada com o Prémio Nacional de Literatura do Chile.
Mais informações em:
www.isabelallende.com
www.facebook.com/isabelallende

Imprensa:
Ninguém conta histórias sobre mulheres fortes de um modo tão apaixonante como Isabel Allende. Cosmopolitan
A escrita de Isabel Allende é (…) criativa, divertida e convincente. As suas personagens são fascinantemente detalhadas e humanas. People

Apresentação de Menino da Mamã



D. Afonso III, de Diogo Freitas do Amaral, nas livrarias a 30 de outubro

Título: D. Afonso III
Autor: Diogo Freitas do Amaral
Género: Ensaio
N.º de páginas: 304
Data de publicação: 30 de outubro
PVP: 17,70 €

Uma análise minuciosa e inovadora sobre o quinto rei de Portugal, D. Afonso III, O Bolonhês, que em 1248 sucedeu ao seu irmão D. Sancho II e que Freitas do Amaral considera um dos principais monarcas da História de Portugal.
Um estudo que acompanha o percurso de vida de D. Afonso III, desde a sua educação em França até ao seu reinado em Portugal, sublinhando e tentando interpretar a importância de um monarca que cunha de forma indelével a vida nacional. Freitas do Amaral destaca os pontos que considera mais marcantes no exercício do poder de D. Afonso III sem esquecer que foi o monarca que pela primeira vez convocou as Cortes – assembleia geral do reino – com representantes de toda a sociedade, que definiu Lisboa como capital do reino e que definiu o território continental sensivelmente com as mesmas fronteiras que ele tem hoje.

Sobre o autor:
Diogo Pinto de Freitas do Amaral é professor de Direito e político português.
Nasceu na Póvoa de Varzim, de família vimaranense, em 21 de Julho de 1941. Formou-se em Direito, em 1963, pela Universidade de Lisboa, onde se doutorou em 1967. Ascendeu a professor catedrático em 1984. Tem numerosa bibliografia científica publicada. Foi fundador e primeiro presidente do CDS e seu presidente durante 12 anos. Levou o CDS ao governo, primeiro com o PS (1978) e depois com o PSD e o PPM (1980-1983). Foi deputado, ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa Nacional, vice-primeiro-ministro e primeiro-ministro interino.
No plano internacional, foi presidente da União Europeia das Democracias Cristãs (1981-1983) e presidente da 50.ª Assembleia Geral da ONU (1995-1996).

Pedro Norton, Pedro Marta Santos e Sandra Barata Belo apresentam «Minha Mulher, A Solidão», de Fernando Pessoa



Assírio & Alvim publica novo livro de Javier Cercas - "O Impostor"

Título: O Impostor
Autor: Javier Cercas
Tradução: Helena Pitta
N.º de Páginas: 472
PVP: 18,80 €
Coleção: Peninsulares

O Impostor é o mais recente romance de Javier Cercas, um dos mais importantes escritores espanhóis da atualidade. O autor estará em Portugal na próxima sexta-feira, dia 23 de outubro, para participar no festival Fólio, em Óbidos, e aí falará deste seu novo livro, que chega amanhã às livrarias.
O protagonista desta história, Enric Marco, é um nonagenário barcelonês que se fez passar por sobrevivente dos campos nazis e que foi desmascarado em maio de 2005, depois de presidir durante três anos à associação espanhola dos sobreviventes, de dar centenas de conferências, de conceder dezenas de entrevistas, de receber importantes distinções e de comover (nalguns casos até às lágrimas) os parlamentares espanhóis reunidos para, pela primeira vez, prestarem homenagem aos republicanos vítimas do III Reich. O caso deu a volta ao mundo e transformou Marco no grande impostor e no grande maldito. Agora, quase uma década depois, Javier Cercas persegue neste thriller hipnótico o enigma da personagem, a sua verdade e as suas falsidades. E através dessa investigação, que percorre quase um século da história de Espanha, mergulha com uma paixão de kamikaze e uma honestidade dilacerante nas profundezas de todos nós: na capacidade infinita que temos de nos enganar a nós próprios, no nosso conformismo e nas nossas mentiras, na nossa sede insaciável de afeto, nas nossas necessidades contraditórias de ficção e de realidade, nas zonas mais dolorosas do nosso passado recente. O resultado é o livro mais insubmisso e radical de Javier Cercas: um livro assombroso que, com uma audácia inédita, alarga os limites do género romanesco e explora as últimas fronteiras da nossa humanidade.

Sobre o Autor
Javier Cercas nasceu em Ibahernando, Cáceres, em 1962. Os seus livros foram traduzidos para mais de trinta línguas e obtiveram diversos prémios, de que destacamos: Prémio Nacional de Literatura, Prémio Cidade de Barcelona, Prémio Salambó, Prémio da Crítica do Chile, Prémio Llibreter, Prémio Qué Leer, Prémio Grinzane Cavour, Prémio The Independent Foreign Fiction, Prémio Arcebispo Juan de San Clemente, Prémio Cálamo, Prémio Mondello, Prémio Internacional Terenci Moix e The European Athens Prize for Literature. Em 2011 foi-lhe atribuído o Prémio Internacional do Salão do Livro de Turim pelo conjunto da sua obra.


Novidades Gradiva para outubro

Título: As Flores de Lótus
Autor: José Rodrigues dos Santos
Coleção: «Fora de Colecção», n.º 455
N.º de Páginas: 688 
PVP: € 22,00

Poderá uma ideia mudar o mundo?

O século XX nasce, e com ele germinam as sementes do autoritarismo. Da Europa à Ásia, as ondas de choque irão abalar a humanidade e atingir em cheio quatro famílias. Inspirando-se em figuras históricas como Salazar e Mao Tse-tung, o novo romance de José Rodrigues dos Santos conduz o leitor numa viagem arrebatadora que o leva de Lisboa a Tóquio, de Irkutsk a Changsha, do comunismo ao fascismo o que faz de As Flores de Lótus uma das mais ambiciosas obras da literatura portuguesa contemporânea.

Sessão de lançamento do novo romance de As Flores de Lótus terá lugar no dia 24 de Outubro de 2015 (sábado), pelas 17 horas, na Sociedade de Geografia de Lisboa, na Rua das Portas de Santo Antão, n.º 100, em Lisboa. O livro será apresentado pelo jornalista Joaquim Vieira. A sessão contará com um apontamento teatral pela Companhia de Teatro Fatias de Cá e ainda com dois momentos musicais. Seguir-se-á uma sessão de autógrafos.
No final do lançamento será oferecido um chá de Flor de Lótus.


O romance As Flores de Lótus, que começa a ser hoje vendido em todas as livrarias do país, decorre na primeira metade do século XX, momento em que por todo o mundo germinavam as sementes do autoritarismo, e centra-se na história de quatro famílias cujas vidas foram decisivamente afectadas por esse contexto mundial.

Depois de assistir à queda da monarquia, o capitão Artur Teixeira vê as esperanças da República afundarem-se num caos de instabilidade. Adere à revolução militar e recebe uma missão: convencer Salazar a tornar-se ditador.

Satake Fukui cresce num Japão dilacerado entre a tradição e a modernidade. O seu confronto com o militarista Sawa reflecte um braço de ferro que ameaça mergulhar o país, e o mundo, numa catástrofe sem precedentes.

A chinesa Lian-hua nasce com olhos azuis, os mesmos que veem a China arrastada para um choque titânico entre os nacionalistas, os comunistas e os japoneses. Apanhada no fogo cruzado, é raptada por um radical comunista: o jovem Mao Tse-Tung.

Os bolcheviques acabam de conquistar a Sibéria e batem à porta da pequena quinta dos Skuratov. Estaline iniciou as colectivizações e a família de Nadezhda é lançada num ciclo de medo, fome e sofrimento.

Inspirando-se em figuras históricas como Salazar e Mao Tse-Tung, o novo romance de José Rodrigues dos Santos conduz o leitor numa viagem arrebatadora que o leva de Lisboa a Tóquio, de Irkutsk a Changsha, do comunismo ao fascismo.

As Flores de Lótus é o décimo quarto romance de José Rodrigues dos Santos, autor da Gradiva que já vendeu mais de três milhões de exemplares em todo o mundo e está publicado em mais de vinte línguas. À semelhança do que acontece em Portugal, José Rodrigues dos Santos tem conquistado consecutivamente os primeiros lugares nos tops de vendas em vários países.

Título: Ouvir Com Outros Olhos 
Autor: João Lobo Antunes
Coleção: «Fora de Colecção», n.º 455
N.º de Páginas:  200 
PVP: € 14,00
UM NOVO GRANDE LIVRO DE ENSAIOS DE JOÃO LOBO ANTUNES

Uma colectânea de ensaios sobre temas variados versando, entre outros, a narrativa na medi­cina, a profissão de neurocirurgião e a arte médica. João Lobo Antunes escreve também so­bre dois livros (De Profundis, Valsa Lenta e Sôbolos Rios Que Vão) e dois amigos (Fernando Gil e Henrique Bicha Castelo), bem como sobre a universidade, o transcendente e o país. Re­velando uma enorme sensibilidade na escrita, o autor tem um estilo simultaneamente simples e profundo. As páginas desta obra, que conduz à reflexão, percorrem-se com enorme interesse. Um livro substancial!

«A justiça é não só o pilar fundamental de qualquer democracia, mas é também a força que dá suficiente robustez moral a um povo, e lhe permite enfrentar com mais convicção e energia as crises com que a modernidade irá, repetidamente, desafiá-lo agora, amanhã, e daqui a 25 anos.»

Título: Portugal, Desalento Esperança
Salazar, Caetano e Soares — Retratos de Muito Perto
Autor: Joaquim Silva Pinto
Coleção: «Fora de Colecção», n.º 451 
N.º de Páginas: 188 
PVP: €14,00

Regressa o autor do livro Do Pântano Não Se Sai a Nado, confrontando o leitor com episódios do passado menos conhecidos, mas destacando também diversos impecilhos ao progresso que perduram na sociedade portuguesa.
Aponta com frontalidade responsáveis e situações actuais.

Um livro a não perder.

Título: Teorema Vivo 
Autor: Cédric Villani 
Coleção: «Fora de Colecção», n.º 454
N.º de Páginas:  300 
PVP: €16,00

Conta a génese de um avanço mate­mático quase como se de uma nar­rativa de aventuras se tratasse. Para quem se interessa por temas mate­máticos e não só.





quarta-feira, 21 de outubro de 2015

O Comboio das 16H50 - Agatha Christie [Opinião]

Título: O Comboio das 16H50
Autor:
Agatha Christie
Edição/reimpressão: 2006
Páginas: 224
Editor: Edições Asa
Coleção: Obras de Agatha Christie
PVP: 12,50€

Sinopse:
Elspeth McGillicuddy apanha o comboio que a levará até Brackhampton, de onde seguirá para a aldeia de St. Mary Mead. À sua espera tem uma amiga de longa data, Miss Jane Marple. Por um momento, ao deixar a estação, o comboio avança paralelo a outro. O que observa ao olhar pela janela da sua carruagem ficará para sempre gravado na sua memória: impotente, ela vê um homem estrangular uma mulher. Quem, para além de Miss Marple, poderá levá-la a sério? Afinal, não há suspeitos, mais nenhuma testemunha… e, acima de tudo, não há cadáver.

Originalmente publicado na Grã-Bretanha em 1957, O Comboio das 16h50 (4.50 from Paddington) foi publicado nos Estados Unidos no mesmo ano, com o título What Mrs. McGillicuddy Saw! Foi adaptado ao cinema em 1962 com o título Murder She Said e à televisão em 1987, contando com Joan Hickson no papel de Miss Marple.

A minha opinião:
Depois de um ano a ler livros muito recentes, a maior parte estreias em Portugal, decidi voltar ao clássico policial, um daqueles que me arrebatava no início da adolescência e me deixava extasiada. Poirot é o meu detective preferido. Não só de Cristhie, mas quase de todos os policiais que leio. Em todos eles desejo descortinar as celulazinhas cinzentas necessárias ao desvendar de um crime. Mas Jane Marple é também encantadora. E o facto deste romance policial envolver um comboio levou-me a desejar que fosse tão bom como Crime no Expresso do Oriente, o meu preferido de Christie. Infelizmente, não o foi. De todo.

Isto porque a investigação de Marple foi escassa. A velhinha astuta e perspicaz, apesar de ter desvendado o crime, não se fez notar na maior parte do romance que foi protagonizado por outra personagem, que pecou por dividir o protagonismo. 


Uma amiga de Jane Marple, Elspeth McGillicuddy, ao apanhar o comboio para St. Mary Mead presencia um homem a estrangular uma mulher num outro comboio que avança na direcção paralela ao seu. No entanto, quando tenta avisar o chefe da estação e o posteriormente o chefe da policia do sucedido ninguém quer acreditar nela. Sem corpo não existe crime. Só Miss Marple é que acredita nela e promete continuar a investigar aquele caso tão estranho enquanto ela parte em viagem. Para tal, pede ajuda a uma outra pessoa que posteriormente vai encontrar o cadáver num celeiro de uma quinta de uma família abastada e é aí que começa a investigação e todo um rol de mistérios. 







My Way: A ascensão de um bilionário a Primeiro-Ministro - A primeira biografia autorizada de Silvio Berlusconi por Alan Friedman

Título: My Way: A ascensão de um bilionário a Primeiro-Ministro
A primeira biografia autorizada de Silvio Berlusconi por Alan Friedman

My Way é a primeira biografia oficial de Silvio Berlusconi, antigo primeiro ministro de Itália, escrita pelo premiado ex-jornalista do Financial Times, Alan Friedman.

Mais de 100 horas de entrevistas no registo das entrevistas Frost/Nixon, com o mesmo acesso irrestrito de Walter Isaacson na sua biografia a Steve Jobs, que resultam num olhar objetivo e espantoso sobre a vida do magnata milionário, a Itália das últimas décadas e a política internacional, através de revelações que envolvem chefes de estado antigos e atuais.

«Um retrato interessante e perspicaz do político bilionário playboy que dominou a política italiana ao longo de duas décadas. Alan Friedman escreveu, uma vez mais, um livro oportuno e controverso.» Lionel Barber, editor do Financial Times

Inspirado pelas entrevistas Frost/Nixon e pela relação entre biografado e autor tal como no caso de Walter Isaacson com Steve Jobs, Alan Friedman conta-nos a história de Silvio Berlusconi, o magnata e bilionário dos media que se tornou primeiro-ministro e dominou a vida italiana nos últimos vinte anos. Ao contar a história da sua vida, incluindo as suas imperfeições, Berlusconi colaborou com Friedman, um jornalista premiado e autor de vários bestsellers. Das festas bunga bunga aos momentos mais secretos com os governantes mundiais, o livro está repleto de episódios e revelações, que incluem Barack Obama, Hillary Clinton, George W. Bush, Vladimir Putin, Mikhail Gorbachev, Tony Blair, Nicolas Sarkozy, Angela Merkel e muitos outros.
Este lançamento, em simultâneo em todo o mundo, está a levantar grande expectativa, estando já a ser desenvolvida uma série de TV/documentário inspirada no livro.

Alan Friedman é um autor e jornalista americano, muito premiado internacionalmente, que trabalhou na administração do presidente Jimmy Carter. O autor desenvolveu várias reportagens de investigação, de onde se destaca o escândalo Iraqgate em 1991, que envolvia CIA e a queda de Berlusconi IV Cabinet, em 2011. Recebeu por quatro vezes o British Press Award (o equivalente britânico do Prémio Pulitzer).

Sobre o autor:
É jornalista, autor de vários bestsellers, personalidade televisiva, produtor e autor de documentários, além de nos últimos trinta anos ter sido correspondente estrangeiro em Itália do Financial Times, The International Herald Tribune, New Tork Times, The Wall Street Journal/Europe e da televisão italiana. Foi, também, colaborador da Vanity Fair e da New Yorker. Atualmente tem uma coluna de opinião no Il Corriere della Sera e no Die Zeit. Nos seus 14 anos de carreira como colaborador do Financial Times, Alan Friedman recebeu por quatro vezes o British Press Award (o equivalente britânico do Prémio Pulitzer). Único jornalista americano a receber a Medalha de Honra (1997) do Parlamento italiano, foi galardoado com muitos outros prémios de reconhecimento pelo seu trabalho sobre a Itália e a economia mundial. Alan Friedman nasceu em Nova Iorque. É casado e vive em Itália.


Vidas Roubadas de Mary Kubica; Eu, o Earl e a Tal Miúda, de Jesse Andrews e Seduzo-te de J. Kenner nas novidades Topseller

Depois da estreia energética de Não Digas Nada, Mary Kubica, um dos novos talentos mundiais dentro do género, regressa com Vidas Roubadas. Um thriller que arrancou rasgados elogios dos principais meios de comunicação estrangeiros.
Numa manhã fustigada pelo mau tempo, Heidi Wood vê numa estação de comboios uma adolescente com um bebé ao colo. A partir desse momento, essa imagem não lhe sai da cabeça.
Quando, dias mais tarde, volta a encontrar a rapariga com a bebé, Heidi decide ajudá-las e leva-as para sua casa. Chris, o marido de Heidi, assim como a filha, Zoe, opõem-se em absoluto à ideia de esta jovem, que diz chamar-se Willow, ficar em sua casa, temendo que ela possa ser uma criminosa. No entanto, Heidi não lhes dá ouvidos e, à medida que o tempo passa, sente que não pode abandonar a rapariga, e acima de tudo a sua bebé, por quem nutre um sentimento maternal fora do comum.
Entretanto, começam a aparecer pistas sobre o passado de Willow que farão com que a história ganhe contornos perturbadores. Que segredos guardará esta rapariga cujo passado esconde a todo o custo?

Sobre a autora:
Mary Kubica tem um Bacharelato em História e Literatura Americana pela Universidade de Miami (Ohio). Vive nos arredores de Chicago com o marido e os dois filhos e gosta de fotografia, de jardinagem e de cuidar de animais abandonados num abrigo local.
Não Digas Nada foi a estreia desta autora incrivelmente promissora, que a Topseller se orgulhou de dar a conhecer aos seus leitores. Vidas Roubadas é o seu mais recente êxito, estando Mary Kubica a trabalhar já no seu terceiro livro,Don’t You Cry, previsto para 2016.
Saiba mais da autora: www.marykubica.com.

«Um thriller psicológico soberbo… formidável.» - Publishers Weekly
«Este livro irá dar a todos os que sofrem de insónias um motivo convincente para quererem ficar acordados toda a noite.» - Kirkus Reviews
«Um thriller psicológico hipnótico que conduz a um clímax surpreendente, envolvendo revelações que tardam a aparecer.» - People
«Um suspense bem construído.» - New York Magazine
«O final é uma surpresa absoluta e genuína.» - Booklist

J. Kenner, um dos nomes maiores da literatura erótica mundial, regressa às livrarias nacionais com um novo e escaldante romance, o 2.º volume da série Most Wanted.
Autora bestseller doNew York Times, Publishers Weekly e Top 10 das autoras de literatura erótica mais populares da Amazon, J. Kenner foi premiada, em 2014, com o Prémio RITA para Melhor Romance Erótico, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance, com o segundo volume da série Stark,Deseja-me.
Sloane Watson é uma brilhante agente policial e está decidida a encontrar a sua amiga Amy, misteriosamente desaparecida.
Para chegar à verdade, Sloane tem um plano aparentemente inabalável: seduzir o poderoso Tyler Sharp, dono do Destiny, o requintado e exótico clube onde Amy trabalhava como bailarina, e onde foi vista pela última vez.
No entanto, no momento em que Sloane e Tyler cruzam os olhares, a atração entre ambos torna-se inebriante. Aquilo que deveria ser uma investigação policial dá lugar a um escaldante e perigoso jogo de sedução, no qual nenhum dos dois alguma vez pensou entrar. Mas será que ainda é possível voltar atrás e mudar as regras?

Sobre a autora:
Entre os mais de quarenta romances, novelas e contos que a autora norte-americana já publicou, a
série Stark — Liberta-me, Deseja-me, Ama-me, Possui-me e Captura-me, todos publicados pela
Topseller — é a que tem maior êxito. A Topseller começou já a publicar a mais recente série desta
autora,Most Wanted, com o romance Desejo-te, Seduzo-te é o segundo volume.
A sua escrita abarca vários registos literários, incluindo romances eróticos plenos de sensualidade,
romances femininos de suspense e literatura paranormal. O seu livroCarpe Demon: Adventures of a
Demon-Hunting Soccer Mom está a ser adaptado para cinema por Chris Columbus, produtor dos
filmes de Harry Potter.

Tão tocante quanto divertido, Eu, o Earl e a Tal Miúda (Me and Earl and the Dying Girl ) serviu de inspiração ao filme realizado pelo espanhol Alfonso Gómez-Rejón, aplaudido pela crítica e premiado no reconhecido Festival de Cinema de Sundance: prémios do Público e do Grande Júri para melhor filme dramático.
Esta é a história criativa e comovente de Greg, um finalista do secundário cujo único objetivo é manter-se completamente anónimo e evitar quaisquer relações profundas.Para ele, essa é a melhor estratégia de sobrevivência no verdadeiro campo de minas social que é a vida de um adolescente. Juntamente com Earl, Greg faz curtas-metragens parodiando filmes clássicos, o que os torna mais colegas de trabalho do que propriamente amigos.
Tudo corria bem até ao dia em que a mãe de Greg insiste com ele para passar algum tempo com Rachel, uma miúda da sua turma que acabou de ser diagnosticada com cancro. Lentamente, Greg descobre que um pouco de amizade não faz mal a ninguém.
Tão tocante quanto divertido, o livro de estreia de Jesse Andrews inspirou o filme aplaudido pela crítica e duplamente premiado no prestigiado Festival de Cinema de Sundance 2015. Uma história capaz de partir o coração sem roubar uma só gargalhada.

Sobre o autor:
Jesse Andrews é romancista e músico. Trabalhou como escritor de viagens, guia turístico e rececionista num hostel da juventude.
Nascido e criado em Pittsburgh, na Pensilvânia, licenciou-se na Universidade de Harvard. Atualmente reside no bairro de Brooklyn, Nova Iorque. Teve de esperar pela faculdade para namorar com uma miúda durante mais de cinco minutos.
Eu, o Earl e a Tal Miúda é o seu primeiro romance.
Saiba mais sobre o autor: www.jesseandrews.com

«Basta passar os olhos pelos títulos dos capítulos e encontrar coisas como “Vamos lá despachar este capítulo constrangedor” para imediatamente perceber o quão divertido este livro é.» - Booklist
«Uma coisa é certa: Eu, o Earl e a Tal Miúda não é uma história sobre o cancro, é sobre a amizade, a vida e o amor.» - The Guardian
«Apesar de ser inevitavelmente comparado a A Culpa É das Estrelas de John Green, este livro tem uma originalidade, um humor e uma emoção muito próprias.» - Kirkus Reviews



Lançamento de livro de Sofia Pinto Coelho na quinta-feira



segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Clube do Autor publica Irène de Pierre Lemaitre

Título: Irène
Autor: Pierre Lemaitre

Tradução: Miguel Serra Pereira
N.º de Páginas: 352 
PVP: 17,00 €
Prémio Goncourt * Romance Policial Europeu do Ano

Irène é um dos mais originais e poderosos thrillers dos últimos anos. Uma homenagem à literatura policial que só poderia ser escrita por um apaixonado pelo género e por um grande escritor como Pierre Lemaitre. O autor recorre a cinco cenas clássicas de crimes – de Bret Easton Ellis a James Ellroy – para criar uma obra psicologicamente densa, surpreendente e arrebatadora. 

«Um romance viciante, arrepiante, inteligente e genial.» El Periódico

«Um romance de cinco estrelas, destinado a figurar entre os clássicos do género.» El Cultural

Sobre o autor:
Pierre Lemaitre nasceu em 1951. Escreveu cinco thrillers, todos premiados pela crítica internacional. Irène recebeu, entre outros, os prémios Dagger e Melhor Romance Policial Europeu.




Novidades Planeta para 21 de outubro

Título: Deixa-te Levar
Autor: Megan Maxwell
N.º de Páginas: 504
PVP: 19,90 €
Nas livrarias a partir de 21 de Outubro

Uma história de amor com cenas eróticas, bem ao estilo de Megan Maxwell, que conquistou as leitoras portuguesas com as séries eróticas Pede-me o que quiseres e Adivinha quem sou e ainda Surpreende-me, sendo a autora de romance erótico mais vendida em Portugal, depois de E.L. James.
As fãs irão encontrar muitas das personagens da série anterior Adivinha Quem Sou Esta Noite. Para as leitoras que ainda não conhecem a autora, não é necessário que tenham lido a série anterior.
Um romance cheio de ritmo que prende o leitor logo nas primeiras páginas.
Amor e sexo para ler sem moderação.
Tony Ferrasa é um compositor porto-riquenho, lindo, rico e com êxito. Não há mulher que lhe resista e que esqueça com facilidade o seu fascinante olhar verde. Ruth é uma jovem que com apenas vinte e dois anos teve de tomar conta da irmã recém-nascida e de um irmão delinquente.
Quando parece que por fim consegue orientar a vida, as coisas descambam de novo e foge, sem saber que está grávida.
Para sustentar a família, aceita qualquer trabalho digno que se apresente e, assim, Tony e Ruth acabam por se conhecer numa festa onde ela trabalha a servir. A partir daí, como o destino é caprichoso, tornam a encontrar-se em várias ocasiões e, apesar do interesse que ele demonstra, ela mantém-se fria e indiferente.
Pouco a pouco ambos vão entrando numa relação que acaba por desvendar que o que sentem um pelo outro é muito mais intenso do que estão dispostos a admitir. Tentam distanciar-se, mas quanto mais empenho põem na distância menos o conseguem e a atracção torna-se ainda mais forte.

Sobre a autora:
Megan Maxwell é uma reconhecida e prolífica escritora do género romântico. Filha de mãe espanhola e pai americano publicou vários romances.
Em 2010 ganhou o Premio Internacional Seseña de Novela Romántica; em 2010, 2011 e 2012 recebeu o Premio Dama de Clubromantica.com; em 2013 o Aura Galardão do Encuentro Yo Leo RA. Vive numa encantadora aldeia nos arredores de Madrid, na companhia do marido, dos filhos, do cão Drako e do gato Romeo.
Encontrará mais informação sobre a autora e a sua obra em www.megan-maxwell.com

Título: Saudade
Autor: Linda Holeman
N.º de Páginas:544
PVP: 21,95 €
Disponível a partir de 21 de Outubro

Uma fascinante história de perda, romance e traição no Portugal do século XVIII.

Arrebatador, cativante e com personagens que fazem deste livro, uma leitura maravilhosa.
Intriga, romance, história, com uma pesquisa rigorosa narrada de forma soberba.
Embora seja ambientado no século XVIII, este livro é muito mais do que um romance histórico típico. É um romance que abarca os sentimentos mais profundos de personagens muito bem construídas. Poderia passar-se no século XVIII ou no século XXI.
Neste romance há feitiços e curas, muitas garrafas de vinho provadas e bebidas, diamantes extraídos e depredações coloniais no Brasil, padres venais, maridos traidores e filhos ilegítimos, o horrendo terramoto que quase destruiu Lisboa e, uma história de amor.
Com o talento de Linda Holeman, a odisseia da personagem principal, Diamantina, encontra-se no cerne da história de uma mulher que tem de aprender a viver com as escolhas que tomou, quer lhe tragam alegria, quer a atirem para a tragédia.

«O último romance de Linda Holeman, Saudade, é uma mistura emocionante de tragédia e triunfo, segredos e revelações, e uma confiança que vem de saber que o destino não é determinado no nascimento, mas sim por escolhas difíceis e perseverança... Personagens interessantes, fascinante paisagem e uma narrativa em grande estilo». Historical Novel Society, US & UK

«O meu amor pelas viagens está intimamente ligado aos mundos que crio... não sabia que iria escrever este romance ambientado em Portugal até que me encontrei a percorrer este país. A viagem levou-me à costa do Algarve, a Sagres e, ao Cabo de São Vicente, muito importante para os navegadores portugueses nos séculos passados. Os navios largavam deste ponto para o outro lado do Atlântico.
Eu estava em pé à beira do penhasco, contemplando a imensidão.
Era um lugar de paz e maravilha, com o cheiro do mar, o gosto suave do vento salgado, e o som evocativo de aves marinhas voando enquanto olhava para o mar... e nesse momento surgiram-me as primeiras imagens… o meu próximo romance seria passado em Portugal.» Linda Holeman

Diamantina tem apenas treze anos quando o pai, um marinheiroholandês que deu à costa na ilha de Porto Santo, a abandona para ir em busca de diamantes no Novo Mundo. Pouco depois, a mãe, uma feiticeira e curandeira africana, adoece e morre, deixando a filha a lutar sozinha pela sobrevivência no pequeno casebre da praia onde viviam.
Por baptizar, marcada pela feitiçaria da mãe e pelo sangue estrangeiro que lhe corre nas veias, essa luta parece condenada ao fracasso. Durante algum tempo, a segurança de Diamantina parece encontrar-se em Abílio, que partilha o sonho de partir daquela ilha. Contudo, Abílio é um homem sem escrúpulos, que a usa a seu bel-prazer. Se Diamantina fosse uma jovem respeitável, ele tê-la-ia desonrado. Mas ela não é respeitável e não consentirá que a desonrem. Orquestra a fuga da ilha mediante um casamento de conveniência com um ex-padre, Bonifácio, que se encontra mergulhado num terrível ciclo de culpa, tentação e redenção, e que aceita esta marginal como esposa e penitência, levando-a para casa do pai, num vinhedo rodeado por montanhas, na ilha da Madeira, onde ela se sente ainda mais enclausurada.
Independentemente dos obstáculos que estes homens ponham no seu caminho, Diamantina recusa-se a aceitar o seu destino e determina-se a criar a vida que deseja para si.

Sobre a autora:
Linda Holeman é a autora de cinco romances best-sellers. Encontram-se traduzidos em dezoito línguas. Grande viajante, cresceu em Winnipeg e vive entre Toronto e Santa Mónica, na Califórnia.
Para saber mais sobre a autora visite: www.lindaholeman.com



Guerra & Paz: Rita Bulhosa anuncia o seu livro no Dia Mundial da Paralisia Cerebral


Na data em que se assinala o Dia Mundial da Paralisia Cerebral, a Guerra e Paz tem a honra de anunciar a publicação, a 11 de Novembro, do livro Aos Olhos da Rita – Como sinto e vivo a paralisia cerebral, de Rita Bulhosa, filha do jornalista de televisão Mário Augusto.

Seis meses depois de Rita Bulhosa nascer, os pais e os médicos descobriram que um quadro de paralisia cerebral lhe afectava os movimentos, impedindo-a de se sentar ou levantar. Hoje, quase a fazer 16 anos, Rita Bulhosa assume com determinação a diferença e mostra como é (sempre) possível dar a volta aos problemas que a vida nos traz.

Este é um livro escrito na primeira pessoa, com base nos textos que Rita partilha na sua página de Facebook, onde conta com milhares de seguidores. Tudo fruto de mérito pessoal. Como este livro que é, também, um livro positivo e de desmistificação de uma doença que se apresenta, à primeira vista, como um palavrão difícil de entender. Aos Olhos da Rita mostra-lhe que a realidade não é assim tão má. Se tivermos a postura correcta.

«Pensar que os nossos problemas são os maiores do mundo é egoísmo, ou estamos mesmo muito enganados, pois há sempre problemas muito maiores do que os nossos!», escreve Rita Bulhosa. «Este livro é uma viagem para mim, em que me deixo voar, aprendendo com as palavras, contrariando uma condição que me fez diferente. Espero que gostem desta viagem», continua, com o seu sorriso mágico.

É uma viagem de que os pais da Rita gostam e apoiam sem reticências. «Na verdade, a paralisia cerebral da Rita é notória e pública. Em consciência, nós expusemo-la como quem lhe dá uma vacina, numa intenção terapêutica de um tratamento social e colectivo. Podíamos esconder, mas por certo estigmatizaríamos mais ainda. Assim, apesar de tanta falta de apoio e sensibilidade, pelo menos não podem dizer que não sabem como se sofre pela diferença», frisa o pai, Mário Augusto.


O livro Aos Olhos da Rita chega às livrarias a 11 de Novembro, sob a chancela do Clube do Livro SIC. Inclui prefácio de Valter Hugo Mãe e textos de Francisco José Viegas, do pai, Mário Augusto, e do excepcional cronista brasileiro Diogo Mainardi, pai também de um menino com paralisia cerebral.








Novidades Bizâncio a partir de 21 de outubro

Título: Fatima, a Filha de Maomé - As Mulheres do Islão - Volume 2Autor: Marek Halter
Págs.: 320
PVP: 16€
Colecção: Ilhas EncantadasRomance

A vida em Meca torna-se demasiado perigosa para o Mensageiro de Alá. Maomé decide partir e Fatima acompanha-o na sua longa viagem para Yatrib, futura Medina, onde são acolhidos pela comunidade judaica que reconhece nos ensinamentos de Maomé a herança de Abraão e de Moisés. No entanto, essa é uma época de mágoa para Fatima. O pai desposa Aïcha, a filha muito jovem de Abu Bakr e Fatima sente-se traída.

Casada com Ali sente-se constrangida num papel que não se lhe adequa.

O nascimento de Hassan, seu primeiro filho, já esboça o conflito que continua a dividir o mundo muçulmano. Quem será o herdeiro do Profeta? A linhagem de Hassan, reivindicada pelos xiitas? Ou a de Abu Bakr, reivindicada pelos sunitas?

Longe das ideias feitas, o romance de uma mulher rebelde no momento em que o nascimento do Islão altera o equilíbrio entre judeus, cristãos e politeístas na Península Arábica.

As Mulheres do Islão – 2º Volume

 Título: Roma Antiga - Por Cinco Denários por Dia
Autor:
Philip Matyszak
Págs.: 192 (inclui 16 páginas de fotos a cores)
PVP: 15€
Fora de Colecção
História

Bem-vindo à maior cidade do mundo.
A majestosa, monumental, por vezes decadente, cidade imperial de Roma!

Viaje pelo tempo até ao ano 200 e percorra as ruas de Roma na companhia de rapazes da Trácia, comerciantes egípcios e mercenários germânicos. Saiba onde comprar especiarias exóticas e escravas ainda mais exóticas. Descubra os melhores alojamentos, o que não deve comer e onde sentar-se no Coliseu.

Este guia imaginativo recorreu aos textos daqueles que realmente lá viveram e às mais recentes descobertas arqueológicas para reconstruir Roma no auge da sua grandeza.

Título: Como Funciona a Música - A Ciência dos Belos Sons - De Beethoven aos Beatles e muito mais
Autor:
John Powell
Págs.: 320
PVP: 12,5€
Colecção: Musicalmente Música

Alguma vez, ao ouvir uma música fabulosa, se interrogou porque tem uma vontade súbita de dançar? Ou de chorar? Sempre teve curiosidade em perceber como sabem os músicos o que tocar a seguir quando estão a improvisar? E porque soam certas notas tão bem e outras são tão dissonantes? Descubra as respostas nesta jornada acerca de como funciona a música.

John Powell, compositor de formação clássica e professor de Física revela-nos factos pouco conhecidos, a ciência que subjaz ao que ouvimos, explica os fundamentos da harmonia, as escalas, o ritmo, e tantas outras coisas, de uma forma tão simples que qualquer leitor entenderá.



Novidade Bertrand A Vida Aqui e Agora

Título: A Vida Aqui e Agora
Autor: Cynthia Swanson
Género: Romance
Tradução: Cláudia Brito
N.º de páginas: 328
Data de lançamento: 16 de outubro
PVP: 17,70€

Swanson dá magistralmente vida aos mundos de Kitty e de Katharyn, deixando em aberto até às últimas páginas a questão de qual dos dois será real. Este romance evocativo detém-se sobre a pergunta intemporal “E se?”
Nada é tão permanente como parece…
Denver, 1962: Kitty Miller aprendeu a viver a sua vida pouco convencional de mulher solteira. Adora a livraria que gere com Frieda, a sua melhor amiga, e goza de um controlo perfeito sobre o seu quotidiano. Pode movimentar-se à vontade, sem ter de dar satisfações a ninguém. Houve em tempos um homem, um médico chamado Kevin, mas as coisas não correram bem como Kitty esperava.
É então que começam os seus sonhos.
Denver, 1963: Katharyn Andersson é casada com Lars, o amor da sua vida. Têm filhos maravilhosos, uma casa elegante e bons amigos. É tudo aquilo que Kitty Miller julgou em tempos querer — mas que só existe quando ela dorme.
Convencida de que estes sonhos se devem à sua imaginação superativa, Kitty desfruta as suas incursões num mundo alternativo. Mas, a cada visita, mais irresistivelmente real se torna a vida de Katharyn. Poderá ela escolher a vida que quer? E, se assim for, qual é o preço a pagar por se manter Kitty, ou por se tornar Katharyn?
À medida que as fronteiras entre os dois mundos vão ficando cada vez mais ténues, Kitty tem de perceber o que é real e o que é imaginado. E como podemos nós saber onde está essa fronteira no nosso próprio mundo?

Sobre a autora:
É escritora e designer. O seu livro de estreia, A Vida Aqui e Agora, foi traduzido para 11 línguas e recebido com muito entusiasmo pela crítica. Vive em Denver, no Colorado, com o marido e os filhos.
www.integritymodern.com

«O seu cenário de fantasia lembra um conto de fadas moderno.» USA Today
«Engenhosamente atravessando o passado e o presente, factos e ficção, este inteligente romance explora com mestria as formas criativas como o espírito humano lida com o trauma.» Booklist
«Um romance de estreia espantoso.» Library Journal
«Um daqueles livros que fica connosco muito depois de termos concluído a sua leitura.» Romantic Times
«Tanto este romance como a sua personagem são lindos.» Shelf Awareness
«Interessante, intrigante e uma leitura inteiramente recompensadora.» New York Journal of Books


Quetzal Editores publica Em Teu Ventre, de José Luís Peixoto a 23 de outubro

Título: Em Teu Ventre
Autor: José Luís Peixoto
Género: Novela
N.º de páginas: 168
Data de lançamento: 23 de outubro
PVP: 15,50€

«Uma voz única e com um tom sublime.» Eduardo Prado Coelho
«Mãe, atravessas a vida e a morte como a verdade atravessa o tempo, como os nomes atravessam aquilo que nomeiam.»

Numa perspetiva inteiramente nova, Em Teu Ventre apresenta o retrato de um dos episódios mais marcantes do século XX português: as aparições de Nossa Senhora a três crianças, entre maio e outubro de 1917.
Através de uma narrativa que cruza a rigorosa dimensão histórica com a riqueza de personagens surpreendentes, esta é também uma reflexão acerca de Portugal e de alguns dos seus traços mais subtis e profundos.
A partir das mães presentes nesta história, a questão da maternidade é apresentada em múltiplas dimensões, nomeadamente na constatação da importância única que estas ocupam na vida dos filhos.
O sereno prodígio destas páginas, atravessado por inúmeros instantes de assombro e de milagre, confere a Em Teu Ventre um lugar que permanecerá na memória dos leitores por muito tempo.

Sobre o autor:
José Luís Peixoto nasceu em Galveias, em 1974. É um dos autores de maior destaque da literatura portuguesa contemporânea. A sua obra ficcional e poética figura em dezenas de antologias, traduzidas num vasto número de idiomas, e é estudada em várias universidades nacionais e estrangeiras. Em 2001, acompanhando um imenso reconhecimento da crítica e do público, foi atribuído o Prémio Literário José Saramago ao romance Nenhum Olhar. Em 2007, Cemitério de Pianos recebeu o Prémio Cálamo Otra Mirada, destinado ao melhor romance estrangeiro publicado em Espanha. Com Livro, venceu o prémio Libro d'Europa, atribuído em Itália ao melhor romance europeu publicado no ano anterior. As suas obras foram ainda finalistas de prémios internacionais, como Femina (França), Impac Dublin (Irlanda) ou Portugal Telecom (Brasil). Na poesia, o livro Gaveta de Papéis recebeu o Prémio Daniel Faria e A Criança em Ruínas recebeu o Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores. Em 2012, publicou Dentro do Segredo, Uma viagem na Coreia do Norte, a primeira incursão do autor na literatura de viagens. Galveias, o romance mais recente do autor, foi publicado em 2014.



Porto Editora publica o primeiro livro de José Mourinho

Título: MOURINHO
Autor: José Mourinho
Págs.: 272
PVP: 18,00 €

Era uma das novidades mais aguardadas pelos admiradores do Special One: José Mourinho preparou um livro onde reúne as imagens que marcaram a sua carreira de treinador, e onde revela o que sentiu em cada um desses momentos. Publicado em Portugal pela Porto Editora, Mourinho está desde já em pré-venda, em www.portoeditora.pt e wook.pt, e no dia 5 de novembro chegará às livrarias nacionais.
José Mourinho falou ontem, em Londres, com jornalistas de todo o mundo sobre este seu primeiro livro. Reconhecendo que algumas das imagens são verdadeiras obras de arte, o treinador português declarou serem as fotografias da sua vida privada, tiradas com o smartphone, as suas preferidas.

Sinopse:
Momentos, sentimentos, memórias, emoções — esta é a minha carreira, aquilo que quero partilhar, e a melhor maneira de o fazer é através de grandes imagens.
No seu primeiro livro, José Mourinho cartografa os altos e baixos da sua ascensão ao topo do futebol mundial. Com mais de 100 imagens escolhidas cuidadosamente pelo Special One, esta é uma celebração visualmente sumptuosa da sua excecional carreira de treinador e, mais do que isso, um vislumbre empolgante sobre a sua filosofia e sobre a sua enorme sabedoria futebolística.
Nas palavras de Mourinho, «Tem havido tantos livros escritos por pessoas que nem me conhecem, tantos livros cheios de comentários falsos, tantos livros tão distantes daquilo que penso, daquilo que sinto, do que sou.» Este é o seu livro, o livro de José Mourinho!

Sobre o autor:
José Mourinho nasceu em Setúbal, a 26 de janeiro de 1963. A sua carreira como treinador principal de futebol tem sido recheada de êxitos, conquistando todas as principais competições de clubes no futebol europeu. The Special One foi eleito pela FIFA como o melhor treinador do mundo, em 2010, e recentemente entrou para o Guinness Book of Records. É atualmente o treinador do Chelsea FC.