quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Coolbooks passa também a editar livros em formato físico

A partir de hoje, dia 8 de setembro, a Coolbooks inicia uma nova fase na sua vida como chancela do Grupo Porto Editora. Para além da edição dos livros no formato ebook, os livros passam também a ser publicadas em formato físico, consolidando a aposta nos novos autores de língua portuguesa.
Disponíveis exclusivamente através da livraria online Wook, os exemplares físicos serão colocados à venda em simultâneo com o lançamento do ebook. A chegada deste novo formato é assinalada pelo lançamento simultâneo de 13 títulos, numa seleção editorial que abrange os dois anos de existência do projeto. Criada em 2014, a Coolbooks tem privilegiado a edição digital para dar a conhecer novos autores de língua portuguesa. Desde então, foram já publicadas 57 obras, abarcando títulos de géneros tão diversos como fantasia, thriller, autoajuda, passando pelo romance histórico ou erótico. Assume-se assim um catálogo generalista e abrangente, que parte de um criterioso trabalho de seleção de obras e de edição.
A Coolbooks tem também promovido a leitura junto dos leitores mais jovens. Em 2015, o investimento nesta faixa etária consolidou-se com a primeira edição da iniciativa “Ler é Cool”, organizada em parceria com a Rede de Bibliotecas Escolares, tendo disponibilizado mais de 12 mil livros digitais a mais de 215 escolas de todo o país.

Títulos disponíveis em versão impressa:
Manhã Clara Vasco Saragoça
O Pianista e a Cantora Fernando Pessanha
A Maldição da Porta de Gelo Tomás Borges de Castro
Direções Tiago Rendeiro de Matos
Sombras Patricia Morais
Pelas Ruas de Uma Cidade Sem Nome Carla Ramalho
Saiba como mudar a sua vida José Micard Teixeira
Outubro Negro Catarina Janeiro
A Sombra de um passado
Carina Rosa
Sudoeste Olinda P. Gil
O Diário do Meu Suicídio Rui Miguel Almeida
Onório, o Poeta Bêbado Fernando P. Fernandes
O Enigma do Castelo Assombrado Ana Nunes



Novidades Bizâncio para setembro

Título: A Retirada
A Primeira Derrota de Hitler
Autor: Michael Jones
Págs.: 368+16 de extratexto (fotos)

Sobre o livro:
A batalha de Moscovo foi um inferno na terra, terrível e sangrenta para invasores e defensores. Michael Jones reuniu, uma vez mais, testemunhos de veteranos para nos trazer este quadro realista e impressionante.
A Retirada é a história intensa e realista sobre o princípio do fim da Segunda Guerra Mundial,

Sobre o autor:
Dedica-se actualmente à escrita e é consultor histórico para os media e apresentador.
Além de O Cerco de Leninegrado e Guerra Total – De Estalinegrado a Berlim, já publicados pela Bizâncio, escreveu livros sobre as batalhas de Bosworth e Agincourt.
Nos últimos anos tem guiado visitas a campos de batalha da Frente Oriental.
Michael Jones Doutorado em história pela Universidade de Bristol, foi professor nas Universidades de South West England, Glasgow e Winchester College.
Membro da Royal Historical Society e da Comissão Britânica de História Militar, é especialista na II Guerra Mundial e autor de vários livros, que baseia em poderosos depoimentos de testemunhas oculares, e nos quais dá especial relevo à história humana por trás das batalhas e campanhas.

Título: A Istambul do Sultão por Cinco Kurus por Dia
Autor: Charles Fitzroy
Págs.: 176

Sobre o livro:
Istambul é uma cidade de segredos.
Viaje no tempo até à época do Grand Tour, quando Istambul era um dos destinos preferidos dos viajantes intrépidos e conheça o mundo exótico da Istambul otomana de 1750!

Sobre o autor:
O livro A Istambul do Sultão por cinco Kurus por Dia faz parte de uma série de «Guias turísticos para viajantes no tempo».
Autor de Renaissance Florence on Five Florians a Day, bem como de inúmeros livros sobre história e viagens, incluindo Italy: A Grand Tour for the Modern Traveller e Italy Revealed. Gere a agência Fine Art Travel, que organiza viagens por toda a Europa, incluindo Istambul.

Título: O Regresso da Princesa Europa
Autor: Rob Riemen
Págs.: 112

Sobre o livro:
Para nos ajudar a enfrentar os múltiplos tumultos que a Europa hoje enfrenta, O Regresso da Princesa Europa, de Rob Riemen, pode ler-se como uma canção de Orfeu, plena de esperança, auto reflexão, sabedoria e confiança.

Sobre o autor:
Rob Riemen Ensaísta e filósofo, é fundador e director do Instituto Nexus, um centro internacional sedeado na Holanda, dedicado à reflexão intelectual e à inspiração do debate cultural e filosófico ocidental.
Página do autor:
http://www.robriemen.nl/nexus/



Autores portugueses na rentrée da Booksmile

Depois de Bichos do Avesso (Booksmile 2016), a primeira obra original de José Jorge Letria, um dos mais premiados e queridos autores portugueses, no catálogo da Booksmile, chega nos A Fala das Coisas. Um livro, ilustrado por Elsa Fernandes, cheio de monólogos divertidos dos objetos comuns que usamos no nosso dia a dia.
Juntando-se assim às reedições de Os Cúmulos, O Hospital das Letras, A Casa da Poesia e Ler doce Ler, recomendados pelo PNL e há muito esgotados no mercado nacional.

O que diria uma porta se falasse?
E o que responderia a televisão se ouvisse?
E quão divertido seria se todos os objetos lá de casa se pusessem na tagarelice?
Tu gostas de falar, certo? E de certeza que adoras dar a tua opinião e tagarelar, e até de resmungar. Então e as muitas coisas que há à nossa volta? Será que elas também têm ideias, queixas e voz?
Posso garantir-te que têm. Basta abrires este livro mágico para conheceres A Fala das Coisas. Cada objeto vai deslumbrar-te com a sua sabedoria, e explicar-te a sua função, o seu papel e a sua importância no mundo em que vives.
Vais ficar maravilhado e aprender a respeitar estas muitas coisas que têm tanto para contar.

Sobre o autor: 
Autor de uma vasta obra literária que começou a ser publicada em livro em 1973, José Jorge Letria, nascido em 1951, é um dos mais destacados criadores de livros para crianças e jovens em Portugal, com numerosos prémios recebidos.
Traduzido para mais de dez idiomas, recebeu dois Grandes Prémios da Associação Portuguesa de Escritores, dois prémios Eça de Queirós-Município de Lisboa, o Prémio Internacional UNESCO, o Prémio Nacional «O Ambiente na Literatura Infantil» (três vezes), o Prémio Aula de Poesia de Barcelona, o Prémio da Associação Paulista de Críticos de Arte e ainda o Prémio da Fundação Nacional do Livro Infantil (Brasil).
É presidente da Direção e do Conselho de Administração da Sociedade Portuguesa de Autores, presidente do Comité Europeu da Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores e membro da Direção do Grupo Europeu de Sociedades de Autores e do Comité Executivo do Writers and Directors Worldwide.


Título: O Bando das Cavernas 
N.º de Páginas: 128
PVP: 9,99€
Saída 05 setembro

A divertida coleção O Bando das Cavernas não para de conquistar fãs, já conta com 97 mil livros vendidos em Portugal e não vai ficar por aqui. «O Bando das Cavernas: Fã N.º1» é o 14º volume desta coleção 100% portuguesa, que tem provocado muitas gargalhadas nos jovens leitores! Tocha, Ruby, Menir, Kromeleque, Tzick e Sabre são um grupo especial de amigos que nasceram da fértil imaginação de Nuno Caravela, autor dos textos e ilustrações.

«O Bando das Cavernas: Fã N.º1», vindo dos confins do tempo, está repleto de aventuras e gargalhadas. Tudo por causa de um grupo muito especial de amigos: o Tocha, a Ruby, o Menir, o Kromeleque, o Tzick e o Sabre. Eles são o Bando das Cavernas!
O Zeca Aventura, lendário herói dos livros pré-históricos, decide visitar a cidade do Bando das Cavernas. E o Menir, que é o seu maior fã, não podia estar mais contente. Mas a verdade é que o grande aventureiro não é assim tão perfeito como todos julgavam, e só o Menir é que não consegue ver isso.
Entre muitas trapalhadas heroicas e aventuras engraçadas, de uma coisa podes ter a certeza: no final, o fã número um deste livro serás tu. Junta-te ao Bando!

Sobre o autor: 
«Com esta coleção pretendo, acima de tudo, divertir e estimular a imaginação dos mais novos, transportá-los ao longo das páginas para um mundo de descobertas, onde tudo é possível. Onde todos os personagens, cada um com as suas diferenças, limitações, defeitos e virtudes, se tornam amigos nos quais se pode confiar e que acompanhamos em qualquer aventura.» - Nuno Caravela.

Sobre o autor:
Nuno Caravela nasceu a 1 de Agosto de 1968 e é um conhecido autor e ilustrador com vários livros publicados. A sua coleção de maior sucesso é precisamente O Bando das Cavernas. O ilustrador tem percorridos várias cidades do país a convite de escolas, fruto do sucesso da coleção.
Conheça mais sobre a coleção e as personagens que a compõem em www.booksmile.pt e em www.facebook.com/obandodascavernas.

Título: Reconstruir os Dias
N.º de Páginas: 128
PVP: 8,79€
Saída 05 setembro

Reconstruir os Dias , de Margarida Fonseca Santos, é o terceiro volume da coleção A Escolha é Minha.
Uma coleção que fala sobre as opções que os jovens têm de tomar todos os dias. Histórias que podem ser contadas por eles.
Se nos dois primeiros títulos, Bicicleta à Chuva e À Sombra da Vida, Margarida Fonseca Santos escreveu sobre temas tão atuais entre os jovens como o bullying e amizade, ou o divórcio e o alcoolismo. Em Reconstruir os Dias , a autora, uma das mais queridas no panorama editorial nacional, traz-nos a morte como tema, mas também a esperança, a entreajuda e a capacidade de reconstruir a vida depois de uma perda.
Filipe, Gustavo e Domingos - três gerações, a mesma perda. Num momento em que a vida parece deixar de fazer sentido, e a saudade se torna quase insuportável, filho, pai e avô começam a reconstruir o que pensavam já não ser possível após a morte de Rosarinho: os dias.
Três ajudantes um pouco improváveis tomam parte ativa nessa reconstrução: Mercedes, uma cadela adorável; Aparício, que, além do nome pouco comum, tem uma história que lhe permite saber exatamente o que sentem aqueles três; e um besouro, que, por não saber que não era suposto voar, voa sem receio.

Sobre a autora:
Margarida Fonseca Santos publicou o seu primeiro livro para crianças há vinte e um anos. Desde esse instante, nunca mais parou de escrever para este público, um verdadeiro desafio que se transformou numa grande paixão.
Autora reconhecida e muito querida do público, tem uma grande parte das suas obras no Plano Nacional de Leitura.
Paralelamente a isso, escreve para adultos e para teatro, trabalha na área da escrita criativa e do treino mental, algo que ficou do tempo em que se dedicava à Pedagogia e à Formação Musical. Esta coleção, A Escolha É Minha, é o reflexo de todo este percurso.



quarta-feira, 7 de setembro de 2016

HOMICÍDIO, BÍBLIA E EUTANÁSIA: Onde Estavas Quando Criei o Mundo?

Título: Onde estavas quando criei o mundo?Autor: Artur Ribeiro
N.º de Páginas: 96
PVP: 13,99 €
Ficção/Teatro
Nas livrarias a 15 de Setembro
Guerra e Paz Editores

Sinopse
Uma mulher defende-se em tribunal com o propósito de explicar o seu crime. Embora não sejam claras de início, as circunstâncias pelas quais a mulher responde, acto mais hediondo não parecer haver: a ré é acusada de filicídio. O que leva uma mãe a este acto extremo? E como explicá-lo? Poderá ter sido um acto de piedade ou de sacrifício?

O leitor será colocado no papel tanto de juiz como de confessor, na tentativa desta mulher racionalizar o que está por de trás de actos extremos e as suas apologias — apoiando-se em exemplos da Bíblia, como o livro de Job — aos problemas sociais e familiares da actualidade, nomeadamente a questão da eutanásia.

Biografia do autor

Artur Ribeiro. Tem uma licenciatura no ramo de Argumento pela Escola Superior de Teatro e Cinema e um doutoramento em Literatura pela Universidade do Algarve. Viveu em Los Angeles e Nova Iorque, onde escreveu e realizou parte do seu primeiro filme de longa-metragem, Duplo Exílio. Nos últimos anos, tem trabalhado sobretudo para televisão, como argumentista e realizador, tendo sido autor de telefilmes e séries para a SIC, RTP e TVI. No teatro, estreou-se como dramaturgo com a peça Onde Estavas Quando Criei o Mundo?, estreada em 2012 no Teatro Nacional D. Maria II.


Agenda de Eventos Planeta - Feira do Livro do Porto




Arturo Pérez-Reverte no FIC no dia do lançamento do seu novo romance, «Homens Bons».

O escritor espanhol mais lido no mundo estará no FIC, em Cascais, a 14 de setembro, data do lançamento
em Portugal do seu novo romance. Aclamado pela crítica internacional, Homens Bons é a épica aventura de dois homens que quiseram mudar o mundo através dos livros.

Conversa com o escritor Arturo Pérez-Reverte, conduzida por Patrícia Reis.

«Arturo Pérez-Reverte proporciona-nos um jogo inteligente
entre História e ficção.» 
The Times





Mário de Carvalho no Porto de Encontro

Biblioteca Almeida Garrett recebe a apresentação do novo livro de um dos mais consagrados escritores nacionais
No próximo dia 11 de setembro, às 18:00, o auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett recebe Mário de Carvalho, um dos mais importantes escritores portugueses dos nossos dias, numa sessão integrada no programa da Feira do Livro do Porto.
Nesta conversa, será também apresentando o mais recente livro do autor, Ronda de mil belas em frol, um surpreendente conjunto de ficções sobre sexo. A professora universitária Ana Paula Arnaut é a convidada especial e as habituais leituras serão asseguradas pelo diseur Rui Spranger.
Promovido pela Porto Editora desde 2011, o Porto de Encontro, ciclo de conversas com escritores moderadas pelo jornalista Sérgio Almeida, já reuniu quase 15.000 espectadores em 47 edições realizadas em diversos espaços da cidade, como a Casa da Música, o Teatro Rivoli, a Casa das Artes ou o Teatro Nacional São João.
Esta 48.ª edição do “Porto de Encontro” conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, do Jornal de Notícias, da Antena 1, das Livrarias Bertrand e da Arcádia.
Esta iniciativa está a ser divulgada no sítio do Porto de Encontro em www.portoeditora.pt/portodeencontro e também em www.facebook.com/portodeencontro.


terça-feira, 6 de setembro de 2016

Quatro mulheres provam que estão à altura de qualquer homem num emocionante e inesquecível livro escrito em 1868

Título: Mulherzinhas
Autor: Louisa May Alcott
N.º de Páginas: 288
PVP: 13,90 €
Ficção/Literatura Estrangeira
Nas livrarias a 15 de Setembro
Guerra e Paz Editores

Sinopse
A família March passa tempos difíceis, com a partida do pai para a guerra e o surgimento de dificuldades económicas. As jovens irmãs Meg, Jo, Beth e Amy ficam com a mãe, revelando-se mais fortes do que qualquer adversidade. Esta é uma história de amor, coragem e união, inspirada nas experiências da autora e das suas irmãs. A vida continua em tempo de guerra, e as quatro irmãs brincam, fazem novos amigos, discutem, lidam com os seus defeitos, aprendem com os erros, ajudam-se perante as dificuldades, sonham e crescem. Afinal, são já umas mulherzinhas. Esta edição inclui as ilustrações originais, de May Alcott, irmã da autora, para além de uma cronologia biobibliográfica, uma caracterização das personagens e excertos do diário de Louisa May Alcott.

INCLUI AS ILUSTRAÇÕES DA 1.ª EDIÇÃO

TRADUÇÃO · Rita Carvalho e Guerra

Sobre a autora:
Louisa May Alcott. Nasceu a 29 de Novembro de 1832, na Pensilvânia, Estados Unidos da América. Começou a vender histórias com o objectivo de ajudar a família financeiramente, tendo publicado o primeiro livro, Flower Fables, em 1854. Trabalhou como enfermeira durante a Guerra Civil Americana, experiência que serviu de base à obra Hospital Sketches (1863). O seu livro mais conhecido, Little Women / Mulherzinhas, foi escrito por encomenda da editora Roberts Brothers, que lhe pediu «uma história para raparigas», em 1868. Baseou-se nos Alcott para dar vida aos March, a família que compõe o núcleo central da obra. Face ao êxito imediato, escreveu um segundo volume (Little Women Part Second ou, no Reino Unido, Good Wives), no ano seguinte. A história da família March prosseguiu ainda nas obras Little Men (1871) e Jo’s Boys (1886). A escritora faleceu a 6 de Março de 1888, dois dias depois do pai. Para além dos livros para crianças e adultos, ficou conhecida como abolicionista e defensora dos direitos das mulheres.


segunda-feira, 5 de setembro de 2016

«O Exército Perdido» de Paul Sussman chega a Portugal

Título: O Exército Perdido
Autor: Paul Sussman
Género: Literatura / Thriller
Tradução: Manuel Cordeiro
N.º de páginas: 480
Data de lançamento: 09 de setembro de 2016
PVP: € 18,80

Best-seller do New York Times e do Sunday Times promete uma leitura emocionante e viciante
Depois do enorme sucesso com os títulos anteriores de Paul Sussman, a Bertrand Editora lança a 9 de setembro «O Exército Perdido», o best-seller do New York Times e do Sunday Times. Mergulhando no coração do Egito e nos segredos da arqueologia, este livro promete uma leitura compulsiva ao acompanhar a zoóloga Tara Mullray na sua incursão pelo país, depois de descobrir que o seu pai, um arqueólogo de enorme prestígio, morreu. Entre o mercado negro de antiguidades, o relacionamento com a Embaixada Britânica e a desconfiança de uma ligação com um terrorista, a protagonista tem como cenário o deserto, o Cairo, Luxor e muitas outras localidades que se interligam numa narrativa surpreendente.
Formado em História e com experiência em Arqueologia, em «O Exército Perdido» Paul Sussman arrisca nos meandros históricos e revela uma lenda do mundo antigo.
«A resposta do leitor inteligente a O Código Da Vinci» – Independent

Sinopse:
A zoóloga britânica Tara Mullray vai ao Egito visitar o pai, um arqueólogo de grande prestígio, e descobre com horror que ele morreu alguns dias antes da sua chegada. Nessa altura, um negociante especializado em venda de antiguidades no mercado negro é também encontrado morto junto do Nilo. O seu corpo, ferozmente mutilado, está também coberto de queimaduras de cigarro.
Estes crimes despertam o interesse da Embaixada Britânica e do Serviço de Antiguidades do Egito por o julgarem relacionados com o terrorista Sayf al-Tha'r.

Sobre o autor:
Paul Sussman. 1966 – 2012. Formado em História, acumulou o jornalismo com a arqueologia, tendo trabalhado muitos anos em escavações arqueológicas no Egito, em particular no Vale dos Reis. Paralelamente à sua atividade nas escavações, escreveu obras como Oásis Escondido e O Labirinto de Osíris, que fizeram dele um dos mais conceituados e populares autores do género.


«A Espia», de Paulo Coelho, dia 16 de setembro nas livrarias com o selo da Editora Pergaminho

Título: A Espia
Autor:  Paulo Coelho
Género: Literatura / Romance
Adaptação: Ana Rita Silva
N.º de páginas: 184
Data de lançamento: 16 de setembro
PVP: € 15,50

Autor evoca de forma magistral a vida de Mata Hari
Inspirando-se na troca de correspondência entre a dançarina holandesa Mata Hari e o seu advogado, o escritor Paulo Coelho evoca de forma magistral a vida desta magnífica mulher no seu novo livro A Espia. As cartas foram escritas nas vésperas da sua execução, em França, e divulgadas publicamente há 20 anos.
O livro chega às livrarias dia 16 de setembro com o selo da Pergaminho, desde sempre a editora de Paulo Coelho em Portugal. A obra de Paulo Coelho conta com mais de 210 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, sendo publicada em mais de 170 países e traduzida em 81 idiomas. A Espia reúne todos os ingredientes para ser o seu próximo best-seller.
Baseando-se em documentação que tem sido divulgada pelas autoridades militares alemãs e holandesas, assim como pelo MI5, Paulo Coelho recria a vida de Mata Hari através da última carta que escreveu. Toda a narrativa do livro está na primeira pessoa, dando voz à própria Mata Hari.
«Mata Hari foi uma das nossas primeiras feministas», diz Paulo Coelho. «Desafiou as expetativas masculinas do seu tempo e escolheu viver uma vida independente e nada convencional. Ainda hoje, podemos aprender muito com a sua vida, pois as acusações levadas a cabo pelos mais poderosos continuam a custar a vida a muitas pessoas inocentes.»
«A obra de Paulo Coelho é caraterizada por um apelo vasto e transversal a todo o tipo de leitores», afirma Eduardo Boavida, diretor editorial da Editora Pergaminho. «Este apelo está enraizado na capacidade única de criar personagens cativantes com histórias muito inspiradoras. As protagonistas femininas na sua obra têm uma força particular e, em ‘A Espia’, o autor volta a apresentar-nos a personagem de uma mulher forte, cheia de personalidade e muito à frente do seu tempo: a misteriosa espia Mata Hari. Paulo Coelho baseia-se em fatos reais e numa extensa investigação da vida de Mata Hari e do seu tempo para recriar o percurso fascinante de uma mulher que desafiou todas as convenções, pagando por isso um alto preço. É uma história incrivelmente contemporânea que irá certamente cativar e surpreender os leitores», acrescenta.

Sinopse:
«Tudo o que sei é que o meu coração é hoje uma cidade-fantasma, povoado por paixões, entusiasmo, solidão, vergonha, orgulho, traição, tristeza. E não consigo desenvencilhar-me de nada disso, mesmo quando sinto pena de mim própria e choro em silêncio. Sou uma mulher que nasceu na época errada e nada poderá corrigir isso. Não sei se o futuro se lembrará de mim, mas, caso isso ocorra, que nunca me vejam como uma vítima, e sim como alguém que deu passos com coragem e pagou sem medo o preço que precisava de pagar.»

Sobre o autor: 
Um dos autores mais lidos e respeitados em todo o mundo, Paulo Coelho tem a sua obra publicada em mais de 170 países e traduzida em 81 idiomas. É autor do clássico dos nossos tempos, O Alquimista, considerado o livro brasileiro mais vendido de sempre e que atingiu já mais de 400 semanas ininterruptas de presença na lista dos livros mais vendidos do The New York Times. Nascido no Rio de Janeiro, em 1947, foi encenador e dramaturgo, jornalista e compositor, antes de se dedicar à literatura. Foi galardoado com diversos prémios internacionais, entre eles o Crystal Award, do Fórum Económico Mundial, e recebeu o prestigiado título de Chevalier de L’Ordre National de la Légion d’Honneur. Ocupa a cadeira número 21 da prestigiada Academia Brasileira de Letras, é Embaixador Europeu do Diálogo Intercultural e Mensageiro da Paz das Nações Unidas. Em conjunto com a mulher, a artista plástica Christina Oiticica, fundou o Instituto Paulo Coelho, que oferece apoio e oportunidades aos membros mais desfavorecidos da sociedade brasileira, especialmente a crianças e a idosos. A obra de Paulo Coelho conta já com mais de 210 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.



«O Intervalo do Tempo», de Jeanette Winterson, chega às livrarias na próxima sexta-feira, dia 9 de setembro

Título: O Intervalo do Tempo
Autor: Jeanette Winterson
Género: Literatura
Tradução: Ana Falcão Bastos
N.º de páginas: 304
Data de lançamento: 09 de setembro
PVP: € 16,60

Uma recriação contemporânea de O Conto de Inverno de Shakespeare
No ano em que se assinalam os 400 anos da morte de William Shakespeare, a Bertrand Editora publica O Intervalo do Tempo, de Jeanette Winterson, o primeiro título de uma série que tem sido publicada em mais de 30 países para celebrar o vulto maior do teatro mundial.
Jeanette Winterson, uma das autoras de língua inglesa mais importantes da atualidade, faz uma recriação de O Conto de Inverno, de William Shakespeare, mas adaptada ao século XXI. O amor, ciúme e abandono – caraterísticas do texto original – continuam presentes em O Intervalo do Tempo, mas com uma nova abordagem onde são contextualizados os atuais conceitos de género, sexualidade, raça, tecnologia e classe, mas sem nunca perder a força da mensagem da obra de Shakespeare.
O empresário Leo e a mulher, a cantora e atriz franco-americana MiMi, e o designer de vídeojogos Xeno são as personagens centrais desta história, uma versão contemporânea do rei Leontes, da rainha Hermione e do rei Polixeno.
«Winterson obriga-nos a continuar a ler, de coração na garganta, para vermos como será que desta vez termina uma história contada duas vezes.» - Publishers Weekly -

Sinopse:
O Conto de Inverno é uma das últimas peças de Shakespeare. Conta a história de um rei cujo ciúme acaba na morte da sua bela mulher e no desaparecimento da sua filha bebé. A menina é encontrada e criada por um pastor da Boémia, mas, através de uma série de acontecimentos extraordinários, pai e filha (e por fim, também a mãe) acabam por se juntar de novo.
Em O Intervalo de Tempo, uma nova versão desse conto feita por Jeanette Winterson, passamos de Londres, uma cidade em choque depois da crise financeira de 2008, para uma cidade americana que se chama Nova Boémia e acabou de ser arrasada por uma tempestade.
Escrita com fibra e espírito, esta é a história do poder corrosivo do ciúme, por um lado, e da salvação através do amor a uma criança perdida por outro.

Sobre o autor:
Jeanette Winterson é autora de dez romances, livros infantis, não ficção e guiões para televisão. Escreve também com regularidade para o jornal The Guardian. Foi adotada por um casal pertencente à Igreja Pentecostal e foi criada para ser missionária, algo de que falou no seu primeiro livro, As Laranjas Não São o Único Fruto.



«Santuário - The Loney», de Andrew Michael Hurley, nas livrarias a partir de hoje, dia 2 de setembro

Título: Santuário – The Loney
Autor: Andrew Michael Hurley
Género: Literatura / Romance
Tradução: Ana Falcão Bastos
N.º de páginas: 320
Data de lançamento: 02 de setembro
PVP: € 17,70

Vencedor do Costa Award para romance de estreia e vencedor do British Book Award

«Uma obra-prima gótica».
Assim é considerado o Santuário – The Loney pelo jornal britânico The Guardian. A crítica internacional tem sido unânime ao tecer as melhores apreciações sobre o livro de estreia de Andrew Michael Hurley, que foi vencedor do Costa Award 2015, na categoria de romance de estreia, e do British Book Award 2016, dois prémios literários de grande prestígio e que confirmam a qualidade da sua escrita. A atestá-lo temos ainda autores tão distintos como Stephen King, Adam Thorpe e Jeff VanderMeer a tecerem rasgados elogios a esta obra de ficção. Brilhantemente escrito, os direitos de Santuário – The Loney foram vendidos para 16 países e ainda à DNA filmes, produtora de Ex Machina e Longe da Multidão.
Tendo como cenário as paisagens da costa do noroeste inglês, terras que o autor bem conhece desde a sua juventude, a obra conduz-nos a uma atmosfera envolvente e espiritualmente aterrorizante onde uma família procura uma solução que lhes permita reencontrar a esperança. Uma história sobre medos e crenças numa estranha associação às dinâmicas familiares.
«Uma incursão de mestre no reino do terror» – The Sunday Times –

Sinopse:
Dois irmãos. Um, mudo; o outro, o seu protetor. Todos os anos, a família visita o santuário que fica na desolada faixa de costa conhecida apenas como «Loney», desesperadamente à espera de uma cura. Durante as longas horas de espera, os rapazes são deixados sozinhos. E não conseguem resistir à passagem que se vislumbra a cada mudança da maré, à velha casa que se ergue ao longe…
Muitos anos mais tarde, Hanny é um homem feito e já não precisa dos cuidados do irmão. Mas depois descobre-se o cadáver de uma criança, morta há muito.
O Loney acaba sempre por dar à costa os seus segredos.

Sobre o autor:
Andrew Michael Hurley nasceu em Inglaterra em 1975 e Santuário é o seu livro de estreia. Publicado originalmente em 2014 numa edição limitada de 300 exemplares, os leitores e a crítica fizeram dele um enorme sucesso comercial. Foi-lhe atribuído o Costa Book Award 2015 na categoria de romance de estreia e o British Book Award 2016 nas categorias de melhor livro de estreia e melhor livro do ano.
O autor tinha publicado anteriormente dois livros de contos. Vive no norte de Inglaterra, em Lancashire, onde é professor de Literatura Inglesa e Escrita Criativa.