domingo, 1 de janeiro de 2017

Na Boca do Lobo - M. J. Arlidge [Opinião]

Título: Na Boca do Lobo
Autor:
M. J. Arlidge
N.º de Páginas: 320
PVP: 17,69€

Sinopse:
UM HOMICÍDIO NUM CLUBE NOTURNO.
UMA VÍTIMA ASFIXIADA ATÉ À MORTE.
E O JOGO PERVERSO AINDA AGORA COMEÇOU…

Quando a detetive Helen Grace encontra a vítima no chão, presa a uma cadeira, percebe que não se trata apenas de um jogo sexual que terminou mal — as provas demonstram que o agressor dispusera dos meios para libertar o seu refém, mas decidira não o fazer. Ao remover a fita adesiva do rosto da vítima, Grace reconhece-a: trata-se de alguém com quem mantinha um relacionamento de que ninguém pode saber.
Helen inicia uma autêntica caça ao assassino, ao mesmo tempo que luta por manter a sua vida privada em segredo. Contudo, as várias pistas seguidas revelam-se infrutíferas, e surge um novo homicídio.
Travando uma batalha contra o tempo, Helen enfrenta uma escolha impossível: confessar os seus segredos mais obscuros e perder o controlo do caso, ou ocultar a verdade e arriscar-se a cair numa armadilha.

A minha opinião: 
Um homem morre num famoso clube sadomasoquista. À primeira vista tudo leva a crer que se tratou de um homicídio já que o assassino tinha meios que podiam libertar a vítima e não o fez.

Chamada ao local, Helen Grace consegue por pouco disfarçar o mal estar que sente, já que conhece muito bem a vítima mortal.

Não querendo demonstrar que conhece o homem morto, já que este faz, ou fez, parte da sua vida privada, Helen terá de enfrentar duas provações: a primeira tentar descobrir o assassino, segundo: tentar que ninguém descubra os seus segredos.

Sem saber bem onde começa a investigação e onde termina a vida da detective protagonista, Na Boca do Lobo é o livro que eleva M. J. Arlidge ao mais alto nível.

Certo é que Helen Grace, tal como sucede nos primeiros livros da série é, mais uma vez, colocada à prova. Quem a conhece sabe que esta sempre teve graves problemas com a família, sobretudo com a irmã e sobrinho, e por isso se refugiava numa vida sexual ligada ao masoquismo. É essa vida que Helen deseja manter privada, mas a investigação leva-a por caminhos tortuosos e perigosos, levando que a que a sua equipa perca confiança nela e na investigação por si levada a cabo, ao mesmo tempo que tem de enfrentar a inteligência maligna da jornalista Emila Garanita que não descansa enquanto não vir Grace no charco.

Pleno de imagens gráficas e macabras, com um assassino cruel que adora ver as suas vítimas a morrer lentamente,

E o final? Que final... completamente surpreendente. Só fez com que o desejo para ler o próximo livro do autor aumentasse ainda mais.

Na Boca do Lobo é o mais recente livro de M. J. Arlidge, um autor que já faz parte dos meu rol de preferidos, e não vai desiludir os fãs do escritor.



Sem comentários: