domingo, 5 de março de 2017

Ligações Arriscadas - Sandra Brown [Opinião]

Título: Ligações Arriscadas
Autor: Sandra Brown
Editor: Quinta Essência
Páginas: 400

Sinopse:
Crawford Hunt acabou de preparar o quarto novo da filha. Em tons de rosa, a cor preferida de Georgia. No dia seguinte, se tudo correr bem em tribunal, a sua menina voltará para casa depois de quatro anos de ausência.
Após a morte da mulher, Crawford - ranger de profissão - mergulhou numa profunda depressão. Mas desde então fez tudo ao seu alcance para dar a volta por cima. O seu destino encontra-se agora nas mãos da juíza Holly Spencer.

Porém, tudo aquilo que ele conseguiu com tanto esforço vai ser posto à prova na sala de audiências, quando um homem armado dispara contra Holly. Instintivamente, o ranger protege-a. Não podia saber que estava a pôr em causa o seu futuro com Georgia… pois, por um lado, acaba de mergulhar num mistério do qual dificilmente sairá ileso. Por outro, vai comprometer a própria Holly. A juíza faz tudo para reprimir os seus sentimentos, mas revela-se incapaz de negar a surpreendente - e altamente inapropriada - atração que sente pelo ranger.

Sob o peso de tamanha responsabilidade, Crawford sente o seu mundo descarrilar de novo. Não pode perder a filha… mas para poder recuperar a sua vida de outrora, precisa desesperadamente de pôr fim a uma situação impossível.

Um vertiginoso thriller sobre a importância dos laços de família e os segredos que estamos dispostos a guardar para os proteger…

A minha opinião: 
Já algum tempo que não lia Sandra Brown. Os livros da escritora norte-americana são sinónimo de policiais levezinhos aos quais junta um pouco de romance.

A sinopse prometia, mas este seu mais recente livro foi uma desilusão. Alongou-se sobre o assunto, como se diz na gíria "encheu chouriços", mas acabou por não me encher as medidas.

E Ligações Arriscadas até tinha tudo para ser uma excelente história. Um pai que vai a tribunal pedir a custódia da filha, entregue aos avós maternos depois da morte da mulher de Crawford, mãe da menina.
Mas tudo o que o ranger do Texas tinha imaginado para aquele dia no tribunal saiu furado quando um homem encapuzado surge armado na audiência e começa a disparar, ao que tudo indica, para a juíza que está a cargo do seu processo.

Como ranger que é Crawford parte para a defesa da juíza, mas há uma vítima colateral, e acaba por colocá-lo em apuros no que diz respeito à guarda de Georgia.

O avô da menina vai fazer tudo para provar que o ranger é um indivíduo inconstante, que coloca a sua vida em risco por qualquer coisa e que não é um bom pai para a neta.

A relação amorosa que vai surgir quase logo no início do romance é um pouco banal e não traz muito de novo à história, e o lado dos maus da fita, muito ao estilo dos gansgters de Vegas não me surpreendeu sobremaneira. No entanto, a história central é interessante, e o amor do pai pela filha e da filha pelo pai é genuíno e muito bonito.

Apesar de esta não ter sido a melhor leitura da autora não deixo de recomendar a leitura deste livro aos seus fãs. 



2 comentários:

Carolina disse...

Nunca li nenhum livro desta autora, mas tenho de admitir que estava bastante curiosa acerca deste! Tal como disse, o livro tinha todos os ingredientes para ser um bom livro, mas é pena que não tenham sido aproveitados...

Sendo assim, que livro dela me recomenda para começar?

Gostei bastante das suas opiniões e mal posso esperar por ler mais!

Beijinhos,
Carolina - leiturasdacarolina.blogspot.pt

Maria Manuel Magalhaes disse...

Olá Carolina,

O que mais gostei de ler foi Letal. Penso que será um excelente livro para te estreares com Sandra Brown. Este não aconselho ;)

Beijinhos,
MM