domingo, 14 de maio de 2017

Condenados - Sofia Pinto Coelho [Opinião]

Título: Condenados
Autor: Sofia Pinto Coelho
Editor: A Esfera dos Livros
Páginas: 256

Sinopse:
Tiago Palma estava convicto de que iria ser absolvido. Tanto que, no dia da leitura da sentença, levou um saco de ginástica para o tribunal, pois planeava ir treinar logo a seguir. Os planos saíram-lhe tragicamente furados: foi condenado a 18 anos de prisão porque teria integrado um grupo de skinheads que espancou um homem até à morte. Porém, escrutinando as provas, a verdade é que ele só foi condenado porque não conseguiu explicar qual o percurso que fez na noite do crime. Ou seja, por não conseguir provar que estava inocente.

Andreany Vaz também foi condenado por homicídio, juntamente com outros quatro rapazes. Duas testemunhas oculares disseram que disparara sobre a vítima. Contudo, os implicados frisaram que ele não participara no crime e nem sequer estivera no local; um deles assinou duas cartas-confissão e, numa entrevista televisiva, confessou a autoria do homicídio. Nada disso foi suficiente para garantir a sua absolvição, nem ao menos para que o caso fosse reaberto. Em Condenados, A justiça também pode errar revela-se uma justiça que nem sempre prende e condena os verdadeiros culpados. Nalgumas situações há pistas que não foram devidamente exploradas e noutras decisões que nos deixam perplexos.
A minha opinião: 
Sofia Pinto Coelho baseia este livro no programa homónimo que passou na SIC, da sua própria autoria. 
Condenados - A Justiça também pode Errar revela os erros judiciários em Portugal, condenando homens, aparentemente, inocentes, por crimes que não cometeram. 

Através de uma investigação exaustiva, Sofia Pinto Coelho consegue provar, na maioria dos casos, que os acusados não estavam no local do crime, tendo, alguns deles, álibis para aquela hora em que os assassinatos, roubos, ou agressão sexual, foram cometidos. Falhas graves nos processos, advogados jovens ou precários que deixaram correr a investigação e processo sem fazer o que lhes competia, também ajudaram, em muitos casos, a levar os seus clientes para a prisão.  

É incrível como, mesmo depois de todas estas falhas serem expostas, a justiça não tenha feito uma revisão dos processos, continuando os "inocentes" a cumprir penas pelos mais variados crimes. Deste livro só posso concluir uma coisa: basta estarmos no lugar errado à hora errada, ou então ter uma outra pessoa a condenar-nos, que o mais provável é irmos parar à prisão. 

Como não acompanhei o programa, este livro foi ainda mais surpreendente, com histórias que me deixaram de boca aberta e com uma revolta extrema. Ninguém ajudou estas pessoas convenientemente, deixando-as a cumprir anos e anos de uma pena que não deveriam ter cumprido. 

Gostei.


Sem comentários: