sábado, 15 de julho de 2017

Livros do Brasil - Novos livros de S. S. Van Dine e John Steinbeck

Título: Ratos e Homens
Autor: John Steinbeck
Tradução: Érico Veríssimo
N.º de Páginas: 104
PVP: 12,20 €
Coleção: Dois Mundos

Nova edição de Ratos e Homens na Livros do Brasil
Considerado um dos mais importantes romances de John
Steinbeck, Ratos e Homens volta às livrarias a 20 de julho com
nova edição pela Livros do Brasil. Uma história sobre amizade,
sobre dignidade e sacrifício, mas também uma parábola implacável
sobre o ruir do sonho americano, foi publicada originalmente em
1937 e várias vezes adaptada ao teatro e ao cinema. Este é um
título recomendado pelo Plano Nacional de Leitura, como sugestão
de leitura para o Ensino Secundário.
De John Steinbeck estão já incluídos na coleção Dois Mundos, da
Livros do Brasil, os livros Bairro da Lata, As Vinhas da Ira, Batalha Incerta, Viagens com o Charlie, A Pérola, A Taça de Ouro e O Inverno do nosso Descontentamento.

Sinopse:
George e Lennie vagueiam de herdade em herdade na Califórnia da Grande Depressão, numa sobrevivência sustentada por trabalhos episódicos. Mas os dois amigos têm um plano: vão juntar o suficiente para comprar um bocado de terra com uma casinha e aí poderão viver tranquilamente e dedicar-se à criação de coelhos.
George é pequeno e vivo, e é ele quem toma as decisões; Lennie é um gigante simpático, mas tem dificuldade em lembrar-se das coisas e em medir a sua força excecional. Quando arranjam trabalho a carregar cevada numa herdade junto ao rio Salinas, George e Lennie veem o seu sonho aproximar-se a passos largos da concretização – até que a mulher do patrão entra em cena.

Sobre o autor:
John Steinbeck nasceu em Salinas, na Califórnia, em 1902, numa família de parcos haveres. Chegou a frequentar a Universidade de Stanford, sem concluir nenhuma licenciatura. Em 1925 foi para Nova Iorque, onde tentou uma carreira de escritor, cedo regressando à Califórnia sem ter obtido qualquer sucesso. Alcançou o seu primeiro êxito em 1935, com O Milagre de São Francisco (Tortilla Flat na edição original), confirmado depois, em 1937, com a novela Ratos e Homens. A sua ficção está marcada por uma imensa preocupação com os problemas dos trabalhadores rurais e também por um grande fascínio para com a terra. Recebeu o Prémio Nobel da Literatura, em 1962. Faleceu em Nova Iorque, a 20 de dezembro de 1968.

Título: O Caso Benson
Autor: S. S. Van Dine
Tradução: Pepita de Leão
N.º de Páginas: 304
PVP: 7,70 €
Coleção: Vampiro

A Livros do Brasil publica o romance de estreia com a assinatura S. S. Van Dine, O Caso Benson. Lançado em 1926, foi o primeiro de muitos crimes em que Philo Vance figurou como parceiro informal – mas indispensável – nas investigações levadas a cabo por Markham. Uma história empolgante, repleta de ironia e de sagacidade.
«A verdade só pode ser descoberta por uma análise dos fatores psicológicos do crime.» É com esta convicção que o erudito Philo Vance se junta a John Markham, procurador público do distrito de Nova Iorque, na resolução do sensacional caso da morte de Alvin Benson, conhecido corretor de Wall Street atingido com um tiro na cabeça no interior da sua própria mansão. Uma bolsa e um par de luvas de senhora encontrados no local fazem apontar a investigação na direção da mulher que na véspera do crime fizera companhia a Benson. Mas Vance está decidido a demonstrar a Markham e a toda a polícia que quanto mais o enfoque é dirigido para indícios materiais e provas circunstanciais menor será a capacidade para discernir o verdadeiro culpado.

Sobre o autor:
S. S. Van Dine (pseudónimo de Willard Huntington Wright) nasceu a 15 de outubro de 1888, em Charlottesville, EUA. Aluno brilhante, estudou em Harvard antes de partir para Paris e Munique, onde prosseguiu a sua formação em artes e letras e iniciou carreira como editor e crítico de arte. Em 1923, na convalescença de uma tuberculose, lê uma série de romances policiais e fica fascinado pelo género. Três anos mais tarde, lança o seu primeiro romance com assinatura S. S. Van Dine, O Caso Benson, que se revela um best-seller imediato. Este será o primeiro de uma série de romances protagonizados por Philo Vance, um detetive amador algo arrogante que privilegia os indícios psicológicos dos casos a que se dedica. Com várias adaptações de obras suas ao cinema, Van Dine torna-se um nome fundamental da literatura policial norte-americana dos anos 20 e 30. Morre a 11 de abril de 1939 em Nova Iorque.




Sem comentários: