quinta-feira, 9 de março de 2017

Porto Editora - "A Primeira Regra", o novo livro de Jeff Abbott

Título: A Primeira Regra
Autor: Jeff Abbott
Tradução: José Vieira de Lima
Págs.: 432
PVP: 17,70 €

A Primeira Regra é o novo livro do escritor bestseller Jeff Abbott, e chega a 16 de março às livrarias pela Porto Editora. Com suspense e ação, este é um thriller de espionagem protagonizado pelo ex-agente da CIA Sam Capra e inspirado em acontecimentos políticos reais. Abbott faz-nos viajar até à Rússia, epicentro de uma história de corrupção e conspiração na qual está envolvido o irmão de Capra, que se julgava ter sido assassinado. Impedindo o irmão de cometer um crime que pode fazer explodir uma guerra entre os EUA e a Rússia, Jeff Abbott explora também a dimensão das relações fraternas aliada à luta em prol do bem comum.

Sinopse:
Sam Capra nunca acreditou que o irmão tivesse sido assassinado às mãos de extremistas no Médio Oriente. Antigo operacional da CIA, Sam transformou-se num agente infiltrado de topo, e decide lançar a sua própria investigação. Mas a que ponto e com que propósito é que os seus contactos ainda lhe serão leais? Toda a informação tem um preço e a confiança pode ser um conceito volátil para alguns…
A busca desesperada pelo irmão levará Sam a uma versão moderna do coração das trevas: o círculo privado da elite russa, oligarcas implacáveis, com a escola do KGB, que juraram fidelidade a Morozov, o corrupto presidente da Rússia. No fio da navalha, não passam de peões no xadrez global a que Morozov se dedica, e agora um destes homens quer ver-se livre do novo czar. Estará Danny envolvido na conspiração? No que se terá tornado? Desde os bairros de lata do Paquistão, passando pelos parques de diversão privados dos super-ricos no Caribe, até uma sumptuosa cidade proibida em plena Moscovo, Jeff Abbott oferece-nos uma vez mais um thriller de leitura compulsiva, onde a página seguinte nunca é aquela por que estávamos à espera.

Sobre o autor:
Escritor norte-americano, Jeff Abbott é licenciado em História e Inglês pela Universidade de Rice e trabalhou como diretor criativo numa agência de publicidade antes de se dedicar à escrita. Autor de vários livros de suspense e mistério, já esteve nomeado três vezes para o Mystery Writers of America's Edgar Allan Poe Award e duas vezes para o Anthony Award, atribuído pela World Mystery Conference. Atualmente vive em Austin com a mulher e os dois filhos. Obras como Pânico, Medo, Colisão ou Adrenalina tornaram-no famoso em todo o mundo.

Imprensa: 
Com um ritmo veloz e plausível o suficiente para satisfazer os leitores que exigem realismo nos seus thrillers movidos a adrenalina, este livro atrairá definitivamente os fãs de ação. Cada um dos romances da série pode ser lido separadamente, o que significa que os novos leitores podem começar desde já. Porque esperam? Booklist
Um novo volume que representa um acrescento absolutamente fascinante a uma das mais emocionantes séries de espionagem da ficção moderna. Bookpage
Vai cortar a respiração aos leitores… Apertem o cinto e agarrem-se bem até ao final desta leitura eletrizante!BookReporter


As Cidades Invisíveis, de Italo Calvino, com prefácio de Nuno Júdice

Título: As Cidades Invisíveis 
Autor: Italo Calvino, com prefácio de Nuno Júdice, é o novo livro da Coleção Essencial – Livros RTP
N.º de Páginas: 208 
PVP 10€

As Cidades Invisíveis apresenta-se como uma série de relatos de viagem que Marco Polo faz a Kublai Kan, imperador dos tártaros. A este imperador melancólico, que percebeu que o seu poder ilimitado conta pouco num mundo que caminha em direção à ruína, um viajante visionário fala de cidades impossíveis, por exemplo, uma cidade microscópica que se expande, se expande até que termina formada por muitas cidades concêntricas em expansão, uma cidade teia de aranha suspensa sobre um abismo, ou uma cidade bidimensional como Moriana.

Creio que o livro não evoca apenas uma ideia atemporal de cidade, mas que desenvolve, ora implícita ora explicitamente, uma discussão sobre a cidade moderna. Penso ter escrito algo como um último poema de amor às cidades, quando é cada vez mais difícil vivê-las como cidades. ITALO CALVINO

«Ao projetar a sua própria voz nos relatos de cidades que pontuam o diálogo entre Marco Polo e Kublai Kan, Calvino reencontra essa capacidade dos antigos construtores de fábulas, e sabe transmitir o prazer que aquele que conta tem de suscitar no ouvinte, que é o próprio leitor»
in Prefacio de Nuno Júdice

Sobre o autor:
Italo Calvino nasceu em Cuba, a 15 de outubro de 1923. Passou praticamente toda a sua vidaem Itália, excetuando os treze anos em que viveu em Paris. Faleceu em Siena, a 19 de setembro de 1985. Já trabalhava como consultor literário quando concluiu a sua licenciatura em Letras. Com O Atalho dos Ninhos de Aranha (1947) – a que se seguiu, em 1949, Ultimo Viene il Corvo e, em 1952, O Visconde Cortado ao Meio, primeiro romance da sua trilogia fantástica Os Nossos Antepassados – deu início a uma surpreendente carreira literária, que viria a consagrá-lo como um dos maiores escritores italianos do século xx.

Sobre a ColecçãoA “Coleção Essencial - Livros RTP” é um projeto cultural concebido pela RTP em parceria com a LeYa e que consiste na publicação de um conjunto de obras de ficção de autores de língua portuguesa e de outras línguas. O objetivo desta iniciativa é a promoção do gosto pela leitura através da descoberta (ou redescoberta) de alguns dos autores mais relevantes do século XX, colocando à disposição do público, por um preço reduzido (10 euros) e ao ritmo de um título por mês, algumas das obras-primas da literatura contemporânea, com prefácios assinados por destacadas personalidades da cultura. A curadoria da coleção é de Zeferino Coelho, um dos mais considerados editores do mundo de língua portuguesa, editor da Caminho, integrada na LeYa. No âmbito desta coleção está prevista a publicação de 25 livros.


Novidade Quinta Essência - Aqui Entre Nós de Jane Fallon

Título: Aqui Entre Nós
Autor: 
Jane Fallon
N.º de Páginas: 440 
PVP 16,90€

Aqui Entre nós é uma comédia de enganos que nos leva a reflectir sobre a grande questão: existe alguém em quem possamos confiar verdadeiramente?

Desde sempre que Tamsin e Michelle são inseparáveis. Claro que Tamsin quer o melhor para a amiga. Quando lhe chega aos ouvidos o boato de que Patrick, o marido de Michelle, lhe é infiel, ela põe em prática um plano ousado: utiliza a sua assistente, Bea, como engodo, para ver o que acontece… Não lhe ocorreu, todavia, que a fiel Bea pudesse ter outras intenções. Além disso, a farsa parece ter ganho vida própria e, de repente, Tamsin dá por si enredada numa grande teia de mentiras. Consumida por sentimentos de culpa, Tamsin encontra-se perante uma situação delicada: conseguirá ela contar a verdade a Michelle sem arruinar a vida de todos?

Sobre a autora:
Jane Fallon nasceu em Londres e trabalhou como produtora de TV até 2007, altura em que publicou o seu primeiro romance. Após o estrondoso sucesso da sua estreia literária, Jane não mais deixou de escrever, e as suas obras, conhecidas por terem sempre um inesperado lado negro, foram já traduzidas para mais de vinte línguas.


Novidade Esfera dos Livros: Diz-lhe que Não, de Helena Magalhães


Num registo irónico e actual, a jornalista Helena Magalhães, apresenta-nos um livro que nos faz reflectir sobre as relações amorosas nos dias de hoje em que as redes sociais marcam o ritmo: as juras de amor são feitas por Whatsapp, os «amo-te» vêm em forma de fotografia pelo Instagram e os ex-namorados e as ex-namoradas dos ex-namorados convivem alegremente no Facebook, assistindo à nossa vida como se de uma novela se tratasse.

Mas Helena acredita no amor, apesar das relações fast-food que muitas vezes sente na pele. Enquanto homens como o Sem Cojones, o Flash, o Velho, o Poeta ou o Telecomunicações vão passando pela sua vida sem deixar nada para contar a não ser histórias caricatas e, por vezes, inverosímeis, Helena Magalhães quer viver todas as sensações que o amor puder oferece-lhe e nunca vai contentar-se com menos do que isso, porque o amor é mais do que isto e há que dizer «não» até que a vida nos dê a entender que chegou o momento de dizer «sim».

Um «sim» apaixonado, confiante e absoluto.

À venda a 10 de março.


Helena MagalhãesSobre a autora:

Helena Magalhães formou-se em Política Social e, mais tarde, em Criminologia, tendo sempre trabalhado com mulheres. Fez parte de vários projectos governamentais focados no trabalho com mulheres, na violência doméstica e no empowerment feminino. A passagem para a imprensa feminina acabou por ser gradual quando a vontade de escrever falou mais alto. Fez alguns cursos de escrita e jornalismo entretanto. Actualmente, é jornalista de beleza, colaboradora regular no Observador e escreve crónicas para o Brasil Post sobre amor e relações.

O blogue The Styland existe desde 2014 e nasceu devido à sua vontade em criar conteúdos independentes e uma plataforma que se tornasse uma arma de empowerment para as mulheres em termos de amor, beleza e vida no geral. Foi aí que nasceu a crónica «O Amor é Outra Coisa» que começou a contar histórias e a envolver os leitores nesse sentido, com mensagens positivas sobre o amor e as relações modernas. Criou em 2015 o movimento «Vive a Tua Beleza» com outras bloggers que procurou passar mensagens positivas de auto-estima numa sociedade que vive de imagens irreais relativamente ao corpo da mulher.www.thestyland.com



quarta-feira, 8 de março de 2017

A Rapariga que Inventou um Sonho, de Haruki Murakami (colecção BIS)

BIS – A RAPARIGA QUE INVENTOU UM SONHO
Autor: Haruki Murakami
PVP 9,95€ 
N.º de Páginas: 240

Chega esta semana, na colecção BIS, o livro "A Rapariga Que Inventou Um Sonho" onde estão reunidos os vinte e quatro melhores contos de Haruki Murakami, escritos entre 1981 e 2005, onde a mestria do autor do envolve a fantasia com a mais natural das realidades. Do surreal ao mundano, estas histórias exibem a sua habilidade de transformar o curso da experiência humana na mais pura e surpreendente arte literária.

Há corvos animados, macacos criminosos, um homem de gelo… Há sonhos que nos moldam e coisas que sempre sonhámos ter… Há reuniões em Itália, em exílio romântico na Grécia, umas férias no Havai… Há personagens que se confrontam com perdas dolorosas, outras que se deparam com distâncias inultrapassáveis entre os que querem estar o mais próximo possível.

Quase todas as histórias são melancólicas, com personagens submersas pela solidão. Murakami junta os seus temas favoritos: os acontecimentos inexplicáveis (o tal toque de fantástico que provoca por vezes a sua inclusão na corrente do realismo fantástico), as coincidências, o jazz, os pássaros e os gatos. Tal como foi escrito no Los Angeles Times Book Review, “Murakami abraça o fantástico e o real, cada um com a mesma envolvência de intensidade e luminosidade.”

Referido, ainda e sempre, como forte candidato ao Prémio Nobel da Literatura, Haruki Murakami é, cada vez mais, um autor de culto, lido por todas as gerações e procurado com especial curiosidade pelos jovens leitores, encontrando-se traduzido em mais de 50 línguas. É um dos escritores japoneses contemporâneos mais divulgado em todo o mundo.

Os livros da colecção BIS, livros de bolso, encontram-se amplamente distribuídos em livrarias, supermercados, aeroportos e estações de caminho de ferro, a um preço acessível, por 9,95 €.

Conheça os "Prisioneiros Portugueses da Primeira Guerra Mundial"

Para assinalarmos os 100 anos da entrada de Portugal na frente europeia da I Guerra Mundial, a Saída de Emergência publica o livro PRISIONEIROS PORTUGUESES DA PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL: FRENTE EUROPEIA 1917/191 de Maria José Oliveira. A história impressionante dos prisioneiros portugueses da I Guerra Mundial e de como foram negligenciados pelo Estado Português.

Partindo do relato da história do seu próprio avô, a par de uma investigação exaustiva e rigorosa nos vários arquivos militares, Maria José Oliveira traça o percurso desses prisioneiros e revela documentação inédita e correspondência censurada entre os familiares e os soldados.

Entre 1917 e 1918, mais de 50 mil homens partiram para as trincheiras da Frente Ocidental. A maioria nunca saíra das suas aldeias e vilas. Morreram milhares; outros tantos foram feitos prisioneiros e enclausurados em campos de internamento e de trabalhos forçados na Alemanha, França, Bélgica e Polónia.

Este é um livro que procura recuperar a memória dos soldados portugueses da Grande Guerra.


Porto Editora: Os sonhos grandes de um miúdo pequeno

Título: Quem não sonha voar, Alice?
Autora: Julia Claiborne Johnson
Tradução: Leonor Bizarro Marques
Págs.: 328
Capa: mole com badanas
PVP: 17,70 €

No dia 9 de março, a Porto Editora apresenta uma das mais adoráveis crianças da ficção literária dos últimos anos: Frank, protagonista de Quem não sonha voar, Alice?.
Alice é uma jovem assistente, contratada para assegurar que o projeto de segundo livro de uma escritora eremita é levado a bom porto. Quando chega a Bel-Air, descobre que a sua função não passará por ajudar a nascer um bestseller, mas por tomar conta de uma criança muito invulgar.
Sensível e especial, Quem não sonha voar, Alice? não vai deixar ninguém indiferente à candura e imaginação delirante de Frank e às divertidas situações criadas por um trio de personagens invulgares, neste romance de estreia de Julia Claiborne Johnson.

Sinopse:
Mimi Banning é uma escritora bestseller que vive há anos em reclusão numa mansão de Bel-Air. A braços com uma difícil situação financeira, a excêntrica Mimi vê-se obrigada a regressar aos livros e a escrever um novo romance pela primeira vez em décadas.
Para que tudo corra como planeado e os prazos se cumpram, o editor providencia-lhe uma assistente. Quando Alice chega a Bel-Air, rapidamente percebe que a sua principal função será cuidar de Frank, uma criança de 9 anos com uma inteligência acima da média e muito pouco em comum com os seus colegas de escola.

Sobre a autora:
Julia Claiborne Johnson trabalhou nas revistas Mademoiselle e Glamour antes de casar e de se mudar para Los Angeles, onde vive atualmente com o marido e dois filhos.



Imperador dos Espinhos conclui a trilogia de Mark Lawrence

Depois do Príncipe e do Rei, é o Imperador que conduz a trilogia dos Espinhos à sua derradeira conclusão. E todos os poderes do Império vão tentar destruí-lo, mas todos podem não ser suficientes.

​​Sobre o livro:
​​Um rei em busca da vingança

Com apenas vinte anos de idade, o príncipe tornou-se o Rei Jorg Ancrath, rei de sete nações, conhecido em todo o Império. Mas os planos de vingança que tem para o seu pai ainda não estão completos. Jorg tem de conseguir o impossível: tornar-se imperador.

Um império sem imperador há cem anos

Esta é uma batalha desconhecida para o jovem rei, habituado a conquistar tudo pela espada. De quatro em quatro anos, os governantes dos cem reinos fragmentados, do Império Arruinado, reúnem-se na capital, Vyene, para o Congresso, um período de tréguas durante o qual elegem um novo imperador. Mas há cem anos, desde a morte do último regente, que nenhum candidato consegue assegurar a maioria necessária.

Um adversário temível e desconhecido

Pelo caminho, o Rei Jorg vai enfrentar um adversário diferente de todos os outros, um necromante como o Império nunca viu, uma figura ainda mais odiada e temida do que ele: o Rei dos Mortos.

Sobre o autor:
Mark Lawrence um escritor britânico, casado, pai de quatro filhos e, além de romancista, é também investigador no campo da inteligência artificial, tendo já colaborado com os governos norte-americano e britânico.
Estreou-se na escrita com Príncipe dos Espinhos, em 2011, também publicado pela Topseller. Esta obra foi finalista dos prémios Goodreads Choice Award, na categoria de Melhor Livro Fantástico 2011, entre outras importantes nomeações.
Traduzido em mais de 20 línguas, Mark Lawrence é ainda autor de outras séries bestseller como The Red Queen’s War.
Saiba mais sobre o autor em www.marklawrence.buzz.
Imperador dos Espinhos chega hoje às livrarias (Ed. Topseller | 416 pp. | 19,99€) e as primeiras páginas estão disponíveis para leitura aqui.​


Livros do Brasil - Novos livros de Rudyard Kipling e Raymond Chandler

Título: A Dama do Lago
Autor: Raymond ChandlerTradução: Carlo Magalhães
N.º de Páginas: 288
PVP: 7,70 €
Coleção: Vampiro

Décimo livro da coleção Vampiro é um dos grandes êxitos de Raymond Chandler
Chegou às livrarias A Dama do Lago, de Raymond Chandler, o décimo título da renovada coleção Vampiro, da Livros do Brasil. Este policial, protagonizado pelo famoso detetive Philip Marlowe, foi o quarto livro publicado por Raymond Chandler, em 1943, e continua a ser um dos seus maiores êxitos.
Do mesmo autor, mestre do policial hard-boiled, foi já publicado na coleção Vampiro o livro O Imenso Adeus.

Sinopse:
Derace Kingsley e a mulher, Crystal, vivem um casamento de conveniência e tranquila infidelidade. Mas Kingsley é um homem de negócios com uma reputação a manter e quando Crystal desaparece, deixando um telegrama onde explica que fugiu para o México com o amante, o carismático detetive privado Philip Marlowe é contratado para a encontrar. Os verdadeiros problemas surgem quando o suposto amante nega saber onde está Crystal.
Partindo no seu encalço, Marlowe segue pelas montanhas até ao lago Little Fawn, onde o casal tem uma cabana, mas o que aí descobre é um outro caso de desaparecimento: Muriel Chess, a mulher do caseiro dos Kingsley, tê-lo-á deixado precisamente no dia em que a ausência de Crystal foi notada. O sossego campestre parece estar a adormecer a investigação - até que um corpo emerge à superfície do lago.

Já na coleção Vampiro:
N.º 1: Os Crimes do Bispo, de S.S. Van Dine
N.º 2: Vivenda Calamidade, de Ellery Queen
N.º 3: O Falcão de Malta, de Dashiell Hammett
N.º 4: O Imenso Adeus, de Raymond Chandler
N.º 5: Picada Mortal, de Rex Stout
N.º 6: O Mistério dos Fósforos Queimados, de Ellery Queen
N.º 7: A Liga dos Homens Assustados, de Rex Stout
N.º 8: A Morte da Canária, de S. S. Van Dine
N.º 9: O Grande Mistério de Bow, de Israel Zangwill



Título: O Segundo Livro da Selva

Autor: Rudyard Kipling
Tradução: José Francisco dos Santos
Ilustrações: J. Lockwood Kipling
N.º de Páginas: 224
PVP: 14,40 €


Depois do famoso primeiro volume, a Livros do Brasil publica a 9 de março O Segundo Livro da Selva, o livro de Rudyard Kipling que dá continuidade às espantosas histórias reveladas em O Livro da Selva. Mowgli, o rapaz que cresce no seio de uma família de lobos, recebe novos ensinamentos sobre a vida e a sobrevivência na selva indiana, na companhia dos seus amigos Baloo, o urso pardo, e Bagheera, a pantera negra, e volta a encontrar-se com os fascinantes Shere Khan, o temível tigre, ou Kaa, a grande jiboia das rochas. Incluindo três outras histórias que têm como pano de fundo a Índia britânica, este é um conjunto de aventuras, de fábulas, de lições de vida, escritas por Rudyard Kipling e ilustradas pelo seu pai, John Lockwood Kipling.Tendo tido a sua primeira edição em revistas, entre os anos de 1894 e 1895, estes são textos clássicos de um valor inesgotável. O Segundo Livro da Selva está recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para leitura autónoma no 5.º ano de escolaridade.

Sobre o autor:
Rudyard Kipling nasceu em Bombaim, então Índia britânica, a 30 de dezembro de 1865. Iniciou a sua carreira literária em 1886 com a publicação do volume de poemas Departmental Ditties, afirmando-se rapidamente como um dos escritores mais populares do Reino Unido, quer na poesia quer na prosa. Em 1894 lançou O Livro da Selva, que viria a consolidar-se como um clássico para a juventude em todo o mundo.
O Segundo Livro da Selva foi publicado no ano seguinte e Kim, considerada a sua obra mais conseguida, saiu em 1901. Em 1907 tornou-se o primeiro autor de língua inglesa a receber o Prémio Nobel da Literatura e é, até hoje, o mais jovem escritor a quem foi atribuída essa distinção (tinha 41 anos).
Rudyard Kipling morreu em Londres, a 18 de janeiro de 1936.




domingo, 5 de março de 2017

Ligações Arriscadas - Sandra Brown [Opinião]

Título: Ligações Arriscadas
Autor: Sandra Brown
Editor: Quinta Essência
Páginas: 400

Sinopse:
Crawford Hunt acabou de preparar o quarto novo da filha. Em tons de rosa, a cor preferida de Georgia. No dia seguinte, se tudo correr bem em tribunal, a sua menina voltará para casa depois de quatro anos de ausência.
Após a morte da mulher, Crawford - ranger de profissão - mergulhou numa profunda depressão. Mas desde então fez tudo ao seu alcance para dar a volta por cima. O seu destino encontra-se agora nas mãos da juíza Holly Spencer.

Porém, tudo aquilo que ele conseguiu com tanto esforço vai ser posto à prova na sala de audiências, quando um homem armado dispara contra Holly. Instintivamente, o ranger protege-a. Não podia saber que estava a pôr em causa o seu futuro com Georgia… pois, por um lado, acaba de mergulhar num mistério do qual dificilmente sairá ileso. Por outro, vai comprometer a própria Holly. A juíza faz tudo para reprimir os seus sentimentos, mas revela-se incapaz de negar a surpreendente - e altamente inapropriada - atração que sente pelo ranger.

Sob o peso de tamanha responsabilidade, Crawford sente o seu mundo descarrilar de novo. Não pode perder a filha… mas para poder recuperar a sua vida de outrora, precisa desesperadamente de pôr fim a uma situação impossível.

Um vertiginoso thriller sobre a importância dos laços de família e os segredos que estamos dispostos a guardar para os proteger…

A minha opinião: 
Já algum tempo que não lia Sandra Brown. Os livros da escritora norte-americana são sinónimo de policiais levezinhos aos quais junta um pouco de romance.

A sinopse prometia, mas este seu mais recente livro foi uma desilusão. Alongou-se sobre o assunto, como se diz na gíria "encheu chouriços", mas acabou por não me encher as medidas.

E Ligações Arriscadas até tinha tudo para ser uma excelente história. Um pai que vai a tribunal pedir a custódia da filha, entregue aos avós maternos depois da morte da mulher de Crawford, mãe da menina.
Mas tudo o que o ranger do Texas tinha imaginado para aquele dia no tribunal saiu furado quando um homem encapuzado surge armado na audiência e começa a disparar, ao que tudo indica, para a juíza que está a cargo do seu processo.

Como ranger que é Crawford parte para a defesa da juíza, mas há uma vítima colateral, e acaba por colocá-lo em apuros no que diz respeito à guarda de Georgia.

O avô da menina vai fazer tudo para provar que o ranger é um indivíduo inconstante, que coloca a sua vida em risco por qualquer coisa e que não é um bom pai para a neta.

A relação amorosa que vai surgir quase logo no início do romance é um pouco banal e não traz muito de novo à história, e o lado dos maus da fita, muito ao estilo dos gansgters de Vegas não me surpreendeu sobremaneira. No entanto, a história central é interessante, e o amor do pai pela filha e da filha pelo pai é genuíno e muito bonito.

Apesar de esta não ter sido a melhor leitura da autora não deixo de recomendar a leitura deste livro aos seus fãs. 



A Hora de Maria - Nuno Lopes Tavares [Opinião]

Título: A Hora de Maria
Autor: Nuno Lopes Tavares
Editor: Saída de Emergência
N.º de Páginas: 304

Sinopse:
Aproxima-se o primeiro centenário das aparições de Fátima. A celebração representará um marco histórico na vida do Santuário, exacerbada com a visita do Papa. O país prepara-se para esse momento sem, no entanto, prever as convulsões que o acompanharão. Um homem é confrontado com uma informação, secreta e muito sensível, sobre a irmã Lúcia, que pode colocar em causa o papel desempenhado pela pastorinha, e até mesmo ameaçar a sobrevivência de Fátima.

Dividido entre a falta de fé e a sua ligação ao local, João Francisco vai lutar pela verdade, defrontando-se com as suas dúvidas e os poderes misteriosos que o rodeiam. Que riscos corre? Que tentações o fragilizam? Que segredos esconde o Santuário? A Hora de Maria é um thriller empolgante que revisita as aparições com um novo olhar, reflete sobre o papel da religião e revela-nos como Fátima se mistura com a História de Portugal dos últimos cem anos.

A minha opinião: 
Ao aproximar-se as comemorações do centenário das aparições de Fátima, são vários os livros a aparecer nas livrarias sobre a temática. 

Apesar de algo céptica em relação às aparições, não deixo de ter curiosidade em ler alguns livros sobre as mesmas e sobre a vida dos pastorinhos já que, queiramos ou não, este acontecimento faz parte da nossa história. 

Nuno Lopes Tavares "pega" na suspeição que existe, pelo menos na internet, que terão existido duas irmãs Lúcias e cria um romance interessante, embora um pouco maçador para o final.

João, ateu, regressa a Fátima para tentar perceber, e juntar, todas as informações que tem consigo para que possa, finalmente, escrever um livro. 

"O que é que ele vai dizer? Que o segredo não existia, que não foi referido pelos miúdos nos primeiros interrogatórios? Isso já sabemos. Que o texto do terceiro é uma obra de filosofia avançada? Que raios, homem. É óbvio que não foi ela que disse aquilo, muito menos com 10 anos."

A intriga é interessante, embora um pouco confusa devido às várias analepses, constantes ao longo do livro. 

O autor fundamentou-se em vários episódios da altura, alguns com crédito, quer sobre Lúcia, as cartas que escreveu, quer sobre os segredos e a vinda da Virgem nos vários dias das aparições, o que torna o romance ainda mais credível, embora sabemos, logo no começo, que esta é uma obra de ficção com algumas partes verdadeiras. 

A Hora de Maria proporcionou-me uns momentos agradáveis de leitura, e despertou-se ainda mais curiosidade para livros sobre a temática. 



 






ÚLTIMA HORA: Feira do Livro de Lisboa - Paula Hawkins, autora de «A Rapariga no Comboio», será cabeça de cartaz

A britânica Paula Hawkins, autora do bestseller mundial A Rapariga no Comboio e do tão esperado thriller Escrito na Água, à venda no dia 02 de maio sob a chancela Topseller (Grupo 20l20 Editora), será cabeça de cartaz da 87.ª Edição da Feira do Livro de Lisboa.
A visita de Paula Hawkins, que viu a sua obra de estreia chegar ao grande ecrã em 2016, com Emily Blunt no papel principal, irá acontecer nos dias 10 e 11 de junho.

Uma presença há muito desejada pelos leitores portugueses, que poderão finalmente conhecer a autora do livro que, quase dois anos volvidos, se mantém no Top 10 Nacional (Ficção), e satisfazer curiosidades sobre Escrito na Água, thriller ansiosamente aguardado e que hoje ganha vida com a divulgação da edição portuguesa (capa em anexo).

A Rapariga no Comboio, com mais de 20 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo (traduzido em 40 línguas), 125 mil editados em Portugal (21 edições), catapultou Paula Hawkins para o Top 10 dos autores mais bem-sucedidos em todo o mundo.

Números que geram natural expectativa em torno do novo thriller da autora britânica, cujo lançamento mundial acontecerá no dia 02 de maio, data em que chegará igualmente às livrarias nacionais. E, Escrito na Água, cujos direitos para filme já foram comprados pela Dreamworks, não irá desiludir.

Escrito na Água é um livro profundamente original e surpreendente sobre as formas devastadoras que o passado encontra para voltar a assombrar-nos no presente. Paula Hawkins confirma, de forma triunfal, a sua mestria no entendimento dos instintos humanos, numa história com tanta ou mais intensidade do que A Rapariga no Comboio.


 

Sinopse:
CUIDADO COM AS ÁGUAS CALMAS. NÃO SABEMOS O QUE ESCONDEM NO FUNDO.

NEL VIVIA OBCECADA COM AS MORTES NO RIO.

O rio que atravessava aquela vila já levara a vida a demasiadas mulheres ao longo dos tempos, incluindo, recentemente, a melhor amiga da sua filha. Desde então, Nel vivia ainda mais determinada a encontrar respostas.

AGORA, É ELA QUE APARECE MORTA.

Sem vestígios de crime, tudo aponta para que Nel se tenha suicidado no rio. Mas poucos dias antes da sua morte, ela deixara uma mensagem à irmã, Jules, num tom de voz urgente e assustado. Estaria Nel a temer pela sua vida?

QUE SEGREDOS ESCONDEM AQUELAS ÁGUAS?

Para descobrir a verdade, Jules vai ser forçada a enfrentar recordações e medos terríveis há muito submersos naquele rio de águas calmas, que a morte da irmã vem trazer à superfície.



Sobre a autora:
Paula Hawkins foi jornalista na área financeira durante 15 anos, antes de se dedicar inteiramente à escrita de ficção. Nascida e criada no Zimbabué, mudou-se para Londres em 1989, onde vive atualmente.
A Rapariga no Comboio foi o seu primeiro livro e um verdadeiro fenómeno, tendo sido traduzido em mais de 40 línguas, com cerca de 20 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Em Portugal, é o livro mais vendido desde 2015 (n.º 1 durante 13 semanas consecutivas), tendo atingido os 125 000 exemplares editados. Do livro resultou um filme de sucesso, protagonizado por Emily Blunt, que alcançou o primeiro lugar das bilheteiras em Portugal (10 semanas em exibição, Top 20 dos filmes mais vistos em 2016, 192.738 mil espetadores, 1 milhão de faturação).

Escrito na Água é o segundo thriller da autora, cujos direitos para filme já foram comprados pela Dreamworks. Paula Hawkins fará parte da produção executiva.